Reavivados por Sua Palavra


SALMO 47 by jquimelli
17 de dezembro de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Nos Salmos não encontramos louvores poéticos à natureza, mas somente poemas celebrando a grandeza e a bondade do Criador do maravilhoso mundo natural. Neste salmo, como em inúmeros outros, toda a natureza se une em louvar o nosso Criador. Como podemos ficar em silêncio? Salmo 98:8 convida os rios a baterem palmas e os montes a cantarem de alegria. Isaías 55:12 diz que “os montes e colinas irromperão em cantos” e “todas as árvores dos campos baterão palmas.”

Alegria espontânea sai dos lábios humanos por causa do amor que a bondade de Deus gera. Embora cercado por inimigos, fomos resgatados por Cristo e Deus escolheu a nossa herança para nós. O que Ele concede para nós é nosso, mais capaz de nos fazer felizes do que qualquer coisa que possamos ter almejado. Nós O louvamos porque vemos nessa herança todo o amor do Pai derramado sobre nós em rica abundância.

Nós não precisamos daquilo que pertence a outra pessoa. Como Rei de toda a terra, Ele oferece uma herança para toda nação, para cada indivíduo, e todos os que escolhermos fazer parte de Seu reino eterno herdaremos nosso próprio lugar para viver, nosso próprio local de trabalho e todos os recursos que precisamos para realizar o que Ele nos pede para fazer. Quando percebemos esse fato da providência divina, nós podemos cantar louvores com pleno entendimento.

Pai, se estou cantando com coração dividido, é porque ainda não compreendi o que tens feito por mim. Perdoe-me por cobiçar o que tens dado a outros. Mostre-me como posso fazer pleno uso da minha herança e trazer honra ao seu nome. Amém.

Helen Pyke
Universidade Adventista do Sul

Texto original: blog Conferência Geral em inglês
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/09/23/
Tradução: Jeferson Quimelli
Texto bíblico: Salmo 47 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leitura da semana programa Crede em Seus Profetas: blog Conferência Geral e blog Crede em Seus Profetas



SALMO 47 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
17 de dezembro de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

O Salmo 47 é um hino festivo a Yahweh, que é exaltado como Deus não apenas de Israel, mas de todas as nações da Terra. Pode ser considerado uma extensão do tema do Salmo 46:10. … Este salmo triunfal é lido no serviço de culto da sinagoga moderna no Ano Novo [Rosh Hashanah], antes do soar do shofar (chifre de carneiro). Nesse dia, enfatiza-se no ritual o domínio universal de Yahweh. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 839.

A igreja cristã, de modo apropriado, empregou-o na celebração da ascensão de Cristo (cf. v. 5). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Deus é rei, não somente de Israel, mas também do universo. Esta oração também celebra apropriadamente a ascensão ao trono e o governo de Jesus Cristo. Jesus é tanto Rei como Guerreiro (Lc 19.38; 23.38; Jo 1.49). Bíblia de Genebra.

1 todos os povos. Visto que Deus é rei de toda a terra, e não somente de Israel, todas as nações são convocadas para unirem-se em louvor a Ele. Bíblia de Genebra.

2 o SENHOR. Do heb. Yahweh (ver vol. 1, p. 149, 150). CBASD, vol. 3, p. 839.

O Senhor Altíssimo é tremendo, além do que as palavras podem descrever, mas isso não impediu que escritores bíblicos tentassem descrevê-Lo. E isso não deveria nos impedir de falar sobre Ele também. Não podemos descrever completamente Deus, mas podemos dizer aos outros o que Ele fez por nós. Não deixe que os aspectos indescritíveis da grandeza de Deus o impeçam de contar aos outros o que você sabe sobre Ele. Life Application Study Bible Kingsway.

3 Ele nos submeteu os povos. Deus obteve inúmeras vitórias para Seu povo através da história, começando com a grande vitória no mar Vermelho (Êx 15). Bíblia de Genebra.

4 a nossa herança. Essas palavras referem-se à conquista e à distribuição da Terra Prometida. O trecho de Dt 7.1-11 explica que somente através da graça foi que Israel chegou a tomar posse dessa herança. Bíblia de Genebra.

5 subiu Deus. Esta é uma cena de entronização. Deus tem sido o Rei desde toda a eternidade (Sl 93.2), mas após a vitória, Sua soberania é celebrada novamente. Bíblia de Genebra.

6 cantai louvores. Do heb. zamar, raiz de mizmor, “um salmo” (ver p. 707). CBASD, vol. 3, p. 840.

9 Os príncipes dos povos se reúnem. Os convertidos do Senhor são considerados como filhos de Abraão (ver Gn 17:4; Rm 4:3-18, Gl 3:7). CBASD, vol. 3, p. 840.

Abraão foi o pai da nação israelita. O único Deus verdadeiro às vezes era chamado de “Deus de Abraão” (Êx 3:6; 1Rs 18:36). Em um sentido espiritual, as promessas de Deus a Abraão se aplicam a todos os que crêem em Deus, judeus ou gentios (Rm 4:11, 12; Gl 3: 7-9). Assim, o Deus de Abraão é nosso Deus também. Life Application Study Bible Kingsway.

a Deus pertencem os escudos da terra. Aqueles que governam estão sob o governo de Yahweh. CBASD, vol. 3, p. 840.



SALMO 47 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
17 de dezembro de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 47 – Este é um salmo para Ano Novo. Os judeus o utilizavam como parte central da programação. Era um momento alegre, festivo e emocionante; a razão era porque Deus opera grandes maravilhas.

O salmo pode ser divido em três partes:

1. Convocação para aclamação triunfal diante da expectativa da vinda do Rei (vs. 1-4).
2. Convite para celebrar a entronização do Rei (vs. 5-7).
3. Conclamação para congratular-se pelo estabelecimento do reino eterno do Rei soberano (vs. 8-9).

Bater palmas é uma forma de expressar alegria perante Deus, o Rei Universal. Não é uma prática restrita a uma cultura, ou a alguns povos, mas todos os habitantes da Terra devem aplaudi-Lo e cantando-Lhe louvores com todas as forças por Suas características formidáveis, por ser Ele o Criador e o poderoso sobre todos os poderosos, o qual dará a vitória a Seus súditos (vs. 1-3).

O amor do Senhor Deus deve ser lembrado a cada virada de ano. Israel não foi apenas escolhido por Deus, foi também amado por Ele. Deus preza e cuida graciosamente de Seu povo. Deus não tem preferência por um povo em detrimento de outro. O fato dEle escolher Israel, é porque queria estender Seu amor a todo o mundo, como de fato o fez por meio de um judeu chamado Jesus (v. 4; ver João 3:16; 4:22; Atos 3:25).

As mãos que foram cravadas na cruz são as mãos que regem a história. Ao morrer e, depois de três dias ressuscitar, Jesus obteve o direito legal de subir ao trono celestial para governar até onde Satanás alegava ser dele. Por isso, devemos oferecer altos louvores pelas ações vitoriosas de Jesus, o divino Rei (vs. 4-7; ver Apocalipse 12:10-12).

A Nova Jerusalém será o local onde o trono de Deus será estabelecido. Haverá apenas um Rei e um povo. Não haverá nenhuma oposição, pois não haverá nenhum outro reino. Todos promoverão unicamente o reino justo e perfeito de Deus, o resultado será eterna harmonia e paz (vs. 8-9; ver Apocalipse 20:1-22:21).

Um julgamento antecede à segunda vinda de Cristo a este Planeta para separar os súditos do reino de Deus dos súditos do reino do Diabo; quem quiser, hoje pode decidir a qual rei adorar. Dessa decisão dependerá teu futuro! – Heber Toth Armí.



SALMO 47 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
17 de dezembro de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Pois o SENHOR Altíssimo é tremendo, é o grande Rei de toda a terra” (v. 2).

O desejo dos maiores reis que já pisaram nesta Terra, de estabelecer uma só monarquia, nunca encontrou êxito. Egito, Babilônia, Medo-Pérsia, Grécia, Roma, são exemplos de reinos que tiveram suas tentativas frustradas. As investidas mais recentes da história, neste sentido, culminaram nas maiores e mais terríveis guerras e nos mais sangrentos massacres. Enquanto a ganância do homem desejar o que SOMENTE a Deus pertence, o resultado será sempre páginas vermelhas nos registros da história. 

O Salmo de hoje é enfático e não deixa margem de dúvida: “Deus é o Rei de TODA a terra” (v. 7). Quando um anjo de luz cobiçou o ser igual a Deus, despovoou terça parte da corte angélica (Apocalipse 12:4, 9), plantou no coração de nossos primeiros pais a mesma ambição (Gênesis 3:5) e desde então tem motivado no coração humano este desejo maligno de subir degraus inalcançáveis.

Ao Israel rejeitar o governo de Deus, iniciou-se uma cadeia de monarquias desastrosas. Salvo aqueles cujo coração era governado por Deus, houve uma sucessão de reis ímpios que dividiu Israel em dois reinos e que levou “o povo do Deus de Abraão” (v. 9) para cada vez mais longe dos propósitos divinos. Por amor a Abraão, dele suscitou o Seu povo, “a quem Ele ama” (v. 4). Mas O Amor foi rejeitado tanto como Rei quanto como Redentor.

A partir do momento em que rejeitamos o governo do SENHOR em nossa vida, não mais conseguimos reconhecê-Lo. Desacatar às ordens de um rei é considerado, no mínimo, uma falta grave, uma traição. O que dirá desacatar às ordens “do grande Rei de toda a terra?” (v. 2). Deus suscitou Israel para ser um povo que anunciaria ao mundo a mensagem do verdadeiro Rei. Mas o povo O rejeitou e, em Cristo, não O reconheceu.

Hoje, Deus tem um povo para cumprir com a missão que a antiga nação eleita recusou, proclamando: “Temei a Deus e dai-Lhe glória, pois é chegada a hora do Seu juízo; e adorai Aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas” (Apocalipse 14:7). É este Deus, Criador, Rei dos reis, Redentor, que merece todo o nosso louvor e toda a nossa adoração. Precisamos descer dos pedestais do orgulho e da cobiça e nos lançar no melhor lugar do mundo: aos pés do nosso Rei e Salvador, Jesus Cristo. Pois “o temor do SENHOR é a instrução da sabedoria, e a humildade precede a honra” (Provérbios 15:33). Já “a soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda” (Provérbios 17:18). Ou seja, é só uma questão de tempo para que os humildes sejam exaltados e os soberbos, humilhados (Mateus 23:12). Que o nosso coração seja totalmente governado por Deus. Que a Majestade dos Céus seja entronizado em nossa vida para a glória do Seu nome! Então, cumpriremos fielmente o Seu mandado e a vida de Cristo em nós será a maior e a melhor forma de povoar o Reino dos Céus.

Feliz sábado, “povo do Deus de Abraão” (v. 9)!

Desafio do dia: Louve ao SENHOR do sábado! Medite na letra deste hino: “Rei dos reis” (HA, n° 73).

*Leiam #Salmo47

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: