Reavivados por Sua Palavra


SALMO 37 by jquimelli
7 de dezembro de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

O Salmo 37 produziu uma profunda impressão em mim quando o descobri durante meu primeiro ano na Mount Vernon Academy, uma escola em Ohio. Eu memorizei os seus oito primeiros versos e posso repeti-los até hoje.

Sua mensagem pode ser resumida pela canção que se tornou o hino não oficial da Jamaica após o furacão Gilbert atingir a ilha em 1988: “Não se preocupe, seja feliz” [Don’t worry, be happy].

Em vários momentos o Salmo 37 aconselha: “Não se preocupe…”. “Não se preocupe por causa de malfeitores. . .”; “Não se preocupe por causa daquele que prospera em seu caminho . . .”; “Não se preocupe, ele só causa danos” .

Eu não conhecia malfeitores na Academia, mas eu tinha algo preocupante a superar. Meus pais não eram ricos. Eu tive que trabalhar muitas horas por semana para pagar minhas despesas escolares. Minhas roupas eram poucas e bastante simples. Eu não invejava os alunos que tinham roupas mais chiques do que as minhas. Era difícil, contudo, dizer para mim mesma para não se preocupar com aqueles poucos que não tinham que trabalhar e olhar para o nosso grupo que não se vestia tão bem como eles. Sim, eu tive um problema preocupante que eu precisava superar .

Mais importante do que o conselho do Salmo sobre O QUE NÃO FAZER é o conselho sobre O QUE FAZER. O Salmo 37 me ajudou a não me preocupar através das ordens positivas: “Seja feliz”; “Confia no Senhor e faze o bem…”; “Deleita-te também no SENHOR…”; “Entrega o teu caminho ao SENHOR…”; “Descansa no SENHOR e espera nele…” Enquanto eu meditava nos conselhos positivos do Salmo 37, o Senhor me ajudou a parar de me preocupar e ser feliz .

As promessas feitas para aqueles que seguem os mandamentos do Senhor também me ajudaram: “Deleita-te também no Senhor e Ele te concederá os desejos do teu coração.”

Eu reclamei aquela promessa. Um dos desejos do meu coração era que eu fosse uma boa aluna. Apesar de ter que trabalhar muitas horas por semana, o Senhor ajudou-me a aprender e conseguir boas notas. Isso continuou até a faculdade e pós-graduação.

“Aqueles que esperam no Senhor herdarão a terra […] E se deleitarão na abundância de paz.” Os conselhos e as promessas do Salmo 37 que eu descobri meu primeiro ano na Academia podem ajudar a todos nós através de todas as dificuldades e nos encher de paz agora e sempre.

Helen E. Sauls
Professora Associada Aposentada
Universidade Adventista do Sul

 

 

Traduzido por Jeferson Quimelli
Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/37/
Texto bíblico: Salmo 37



SALMO 37 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS – atualizado by jquimelli
7 de dezembro de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

Lutero disse a respeito do Salmo 37: “Aqui está a paciência dos santos.” Neste salmo, o poeta demonstra preocupação com o aparente trinfo do ímpio. esse problema é solucionado quando o salmista reconhece que a aparente prosperidade é transitória. Já maduro em idade (ver v. 25), ele aconselha a confiar em Deus, que, a Seu tempo, punirá os pecadores e recompensará os justos. … O tema do Salmo 37 é similar ao do 73 e à mensagem do livro de Jó, em que fala da justiça de Deus ao lidar com Seus servos e com aqueles que não O servem. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 812.

1 Não te indignes. Não se preocupe com o aparente triunfo do ímpio (ver Pv 24:19). O cristão deve vencer a ira, pois, ao irar-se, ele perde a perspectiva e clareza de visão. Além disso, quando a pessoa se ira fica incapaz de ajudar o próximo e, como consequência, também deixa de fazer o que é correto. CBASD, vol. 3, p. 812, 813.

nem tenhas inveja. Ver Pv 3:31; 23:17; 24:1, 19; cf. Sl 73:3. O salmo começa e prossegue em grande parte no estilo de Provérbios. CBASD, vol. 3, p. 813.

Nunca deveríamos invejar pessoas ímpias, mesmo que elas sejam extremamente populares ou excessivamente ricas. Não importa o quanto elas tenham, isto se apagará e desaparecerá como a grama que seca e morre. Aqueles que seguem a Deus vivem diferentemente do ímpio e, ao final, terão grandes tesouros no Céu. Aquilo que o descrente consegue pode durar o tempo de uma vida, se ele tiver sorte. Aquilo que você conseguir seguindo a Deus durará para sempre. Life Application Study Bible Kingsway.

Confia… faze… habita… alimenta-te. Este versículo apresenta quatro regras para manter-se calmo quando se está indignado com a aparente prosperidade do ímpio: (a) confiar em Deus, (b) manter-se ocupado fazendo o bem, (c) habitar com segurança onde Deus o colocar e (d) buscar a fidelidade de Deus. CBASD, vol. 3, p. 813.

5 Entrega o teu caminho. Ver com. do Sl 22:8; cf 1Pe 5:7. Podemos simplesmente entregar a Deus o fardo que nos é pesado demais. David Livingstone declarou que este versículo o sustentou em todos os momentos na África e também na Inglaterra. CBASD, vol. 3, p. 813.

Entregar-se ao Senhor significa confiar tudo – nossas vidas, famílias, ocupações, posses – ao Seu controle e orientação. … significa confiar nEle, acreditando que ele pode cuidar melhor de nós do que nós mesmos. Devemos estar dispostos a esperar pacientemente para que ele faça o que é melhor para nós. Life Application Study Bible Kingsway.

justiça. Se, quando caluniado, o crente confia em Deus, Ele dissipará as nuvens de modo que seu verdadeiro caráter e suas razões sejam tão claros como o sol do meio-dia (ver Jr 51:10). CBASD, vol. 3, p. 813.

8,9 Ira e preocupação são duas emoções muito destrutivas. Elas revelam pouca fé de que Deus nos ama e está no controle. Não devemos nos preocupar. Em vez disso, devemos confiar em Deus, entregando-nos a Ele para que Ele nos use e nos guarde seguros. Quando você se concentra em seus problemas, você se torna ansioso e irritado. Mas se você se concentrar em Deus e em Seu bondade, você encontrará paz. Aonde você foca a sua atenção? Life Application Study Bible Kingsway.

Deixa a ira. O salmista aconselha a respeito da atitude para com o malfeitor. Não se deve abrigar sentimentos de ira contra ele, pois isso lhe permite seguir adiante com o mal. O castigo dele está nas mãos de Deus. CBASD, vol. 3, p. 813.

10 já não existirá o ímpio. Isto se cumprirá quando Deus exterminar em definitivo os malfeitores e eliminar o pecado do universo (ver DTN, 763; GC, 544 e 545). CBASD, vol. 3, p. 813.

11 Mansidão dificilmente parece ser a arma adequada para lidar com os inimigos. A guerra de Deus deve ser realizada com fé e humildade tranquilas diante de Deus e esperança na Sua libertação. Jesus também promete uma recompensa segura por essas atitudes (Mateus 5: 5). Life Application Study Bible Kingsway.

15 A sua espada, porém, lhes traspassará o coração. O mal é como um bumerangue, volta para quem o pratica (ver Sl 7:15, 16; 9:15; cf. Et 7:10). CBASD, vol. 3, p. 814.

21 Você pode dizer muito sobre o caráter de uma pessoa pela forma como ele ou ela lida com dinheiro. A pessoa perversa rouba sob o disfarce de pedir emprestado. O justo dá generosamente aos necessitados. O ímpio, por putro lado, se concentra em si mesmo, enquanto o justo procura o bem-estar dos outros. Life Application Study Bible Kingsway.

24 se cair. O justo não está livre de pecar; mas, quando comete uma falta, de imediato toma medidas oara corrigi-la. CBASD, vol. 3, p. 814.

25 agora, sou velho. O versículo indica que o salmista escreveu o salmo em seus últimos dias de idade. Ele não declara que os justos não passam por privações, mas que eles não são abandonados por Deus quando enfrentam dificuldades. No final, eles prosperam, pois seus descendentes têm o que necessitam. O salmista expressa uma verdade: a verdadeira religião torna o ser humano ativo e independente e o livra da necessidade de mendigar pela subsistência (ver em Jó 15:20, 23, o quadro oposto).  CBASD, vol. 3, p. 814.

Porque as crianças morrem de fome hoje, como acontecia nos tempos de Davi, o que Davi quis dizer com estas palavras? Davi está observando a provisão de Deus ao longo da vida. Entretanto, havia exceções infelizes a este princípio geral. Deus provê para Seu povo. Os filhos dos justos passam fome para que outros crentes possam ajudar em seu tempo de necessidade. Nos dias de Davi, Israel obedecia à lei de Deus que assegurava que os pobres fossem tratados com justiça e misericórdia. Enquanto Israel fosse obediente, havia o suficiente para qualquer um. Quando Israel se esqueceu de Deus, os ricos cuidaram apenas de si mesmos, e os pobres sofreram (Amós 2:6, 7). Quando vemos um irmão ou irmão cristão sofrendo hoje, podemos responder de uma das três maneiras: (1) Podemos dizer, como os amigos de Jó, que a pessoa aflita trouxe isso para si mesmo; (2) Podemos dizer que este é um teste para ajudar os pobres a desenvolver mais paciência e confiança em Deus; (3) Podemos ajudar a pessoa em necessidade. Embora muitos governos hoje tenham seus próprios esquemas para ajudar aqueles que precisam, isso não é escusa para ignorar os pobres e necessitados ao nosso alcance. Life Application Study Bible Kingsway.

34 É difícil esperar pacientemente que Deus aga quando queremos mudar de imediato. Mas Deus promete que, se nos submetemos a seu tempo, ele nos honrará. … Seja paciente, continuamente fazendo o trabalho que Deus lhe deu para fazer, e permita que Deus escolha o melhor momento para mudar suas circunstâncias. Life Application Study Bible Kingsway.

40 porque nEle buscam refúgio. Ao estudar este salmo é bom ter em mente que esta vida é uma escola que prepara para a vida no porvir; é um prelúdio da vida eterna. No final, os justos vencerão. CBASD, vol. 3, p. 814.



SALMO 37 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
7 de dezembro de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 37 – Aparentemente os desonestos e corruptos prosperam, enquanto os humildes e sinceros são oprimidos no ambiente em que vivem ou trabalham. Assim, facilmente podem aparecer questionamentos sobre a existência de Deus e Seu poder.

O salmo em apreço tende a responder questões complexas que surgem nos sofredores e injustiçados que lutam para sobreviver neste mundo de perversidade.

O Comentário Bíblico Africano observa que “o Salmo 37 faz parte da poesia sapiencial do AT”; seu “tema é a atitude que devemos ter diante do aparente sucesso dos ímpios. Sua prosperidade levanta dúvidas acerca da soberania de Deus. O Senhor está de fato no controle? Esse salmo contém a resposta que um homem idoso e sábio oferece à geração mais jovem. Convém observar que ele não considera a prosperidade em si errada. Ela se torna problemática, porém, quando se baseia na opressão e exploração dos humildes”.

G. Arthur Keough afirma que este Salmo “é retratado como um salmo de sabedoria, que apresenta bons conselhos para o viver diário […]. Este salmo nos traz especial encorajamento para enfrentarmos os acontecimentos finais da história terrestre. O assunto geral do salmo é a diferença entre os bons e os maus, os justos e os ímpios, e por que devemos estar entre os bons”.

• Precisamos aprender a desconfiar 100% de nós mesmos, nossos recursos, habilidades, filosofias, etc. para confiar 100% em Deus – essa é a maior diferença entre o ímpio e o justo (vs. 1-11).
• Somos informados do destino daqueles que não permitem que Deus altere o curso de sua vida. Os ímpios terão um fim trágico, serão destruídos totalmente. Seus pecados acariciados serão o combustível de sua destruição (vs. 12-20).
• Aqueles que sofrem por causa dos encrenqueiros, trapaceiros, corruptos, imorais e perversos viverão eternamente num lugar perfeitamente preparado pelo Deus que a tudo observa e julga com justiça e amor objetivando absolver os justos (vs. 21-31).
• Ainda que os maus não estejam colhendo agora o que estão semeando diariamente, não quer dizer que sua safra nunca chegará; igualmente, o fato de que os justos não estejam 100% livres das desgraças agora, não significa que nunca serão recompensados por sua fidelidade (vs. 32-40).

Vale a pena comprometer-se com Deus, ainda que aparentemente não haja nenhuma vantagem no presente. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí



SALMO 37 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
7 de dezembro de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nEle, e o mais Ele fará” (v. 5).

Certa vez, ouvi uma frase que me fez refletir muito, que diz: “Só se joga pedra em árvore que dá frutos“. Segundo a Bíblia, esta era a descrição de Davi: “sabe tocar e é forte e valente, homem de guerra, sisudo em palavras e de boa aparência; e o SENHOR é com ele” (I Samuel 16:18). Que cristão não gostaria de ter uma biografia como esta? Davi era uma pessoa tão agradável, que, de cara, Saul “o amou muito e o fez seu escudeiro” (I Samuel 16:21). Só que aconteceu o que Saul não esperava. Ele percebeu que aquele menino pastor poderia ameaçar o seu trono, então, o AMOR DE INTERESSES acabou. Enquanto Saul percebia que a bênção de Deus não estava mais com ele, era notória a presença do SENHOR junto a Davi. E, a partir daí, o coração de Saul, movido por inveja e cobiça, só desejava uma coisa: procurar tirar a vida de Davi (v. 32).

Diferente do que muitos poderiam fazer, Davi escolheu confiar no SENHOR e fazer o bem (v. 3). Teve a vida de Saul em suas mãos por duas vezes, e por duas vezes lhe poupou a vida. Ele entregou o seu caminho ao SENHOR, confiou nEle e em Sua justiça (v. 5 e 20). Sabemos que fim teve Saul, não pela ira de Davi, mas por suas próprias escolhas caminhou para a morte. 

Não adianta se irar contra os que nos fazem mal, pois tudo o que é guiado pela raiva, “certamente… acabará mal” (v. 8). Percebam quantas preciosas promessas contém neste Salmo, e TODAS referentes aos que herdarão o Reino dos Céus:

os que esperam no SENHOR possuirão a terra” (v. 9);

Mas os mansos herdarão a terra” (v. 11);

a herança deles [íntegros] permanecerá para sempre” (v. 18);

Aqueles a quem o SENHOR abençoa possuirão a terra” (v. 22);

Os justos herdarão a terra e nela habitarão para sempre” (v. 29).

Cristo mesmo confirmou estas promessas, quando disse: “Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra” (Mateus 5:5).

Portanto, “espera no SENHOR, segue o seu caminho, e Ele te exaltará para possuíres a terra” (v. 34). Os ímpios podem até ter uma aparente prosperidade (v. 35), mas, um dia, não mais existirão (v. 36). Quer ser amparado por Deus junto com sua família (v. 25)? Quer ser um herdeiro da Nova Terra? Então, sê manso, “aparta-te do mal e faze o bem, e será perpétua a tua morada” (v. 27).

Bom dia, mansos de Deus!

Desafio do dia: Medite na letra deste belo louvor e faça uma oração de entrega, depondo nas mãos do SENHOR todos os teus temores e todos “os desejos do teu coração” (v. 4).

*Leiam #Salmo37

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: