Reavivados por Sua Palavra


NEEMIAS 3 by jquimelli
30 de agosto de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Há mais poder ao mobilizarmos outros a se juntarem a nós na realização da vontade de Deus do que se trabalhássemos sozinhos. Neemias mobilizou outras pessoas para ajudá-lo a realizar a visão de Deus: Eliasibe, o sumo sacerdote construiu a porta das ovelhas; os filhos de Hassená construíram a porta dos peixes; Joiada, filho de Paséia, e Mesulão, filho de Besodias repararam a Porta Velha, e a lista continua. Com muitos envolvidos na obra de Deus, muito progresso foi feito.

Deus levanta líderes e coloca uma visão sobre eles, mas esses líderes têm de envolver outras pessoas a fazer a vontade de Deus. Moisés nomeou outras pessoas para ajudá-lo e assim também fez Jesus ao treinar os doze para trabalharem com Ele.

É interessante notar que Neemias, que havia recém chegado à cidade foi quem pediu e começou o trabalho de reconstrução dos muros de Jerusalém, enquanto que aqueles que estavam vivendo lá não tiveram esta iniciativa. Às vezes, aqueles que estão do lado de fora de uma situação podem ver mais claramente o que precisa ser feito. Os que estão do lado de dentro podem se acomodar com a situação como está e fazer pouco, ou nada, para melhorá-la.

“Pai, dá-nos unidade de coração, para que possamos servi-lo como uma equipe.”

 

Pardon Mwansa
Vice Reitor da Universidade Rusangu, Zambia
Ex Vice-Presidente Geral da Conferência Geral da IASD

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/neh/3/ e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/neh/3/
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/06/05/
Tradução Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Neemias 3>
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/49-50 e https://credeemseusprofetas.org/



NEEMIAS 3 – Comentários selecionados by jquimelli
30 de agosto de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

Resumo do capítulo: Os sacerdotes reconstroem a porta das Ovelhas. Jedaías faz reparos em frente da sua casa. A contribuição de cada um para a reconstrução dos muros é registrada. Os ourives e os comerciantes fazem os reparos no último trecho, entre a sala acima da esquina e a porta das Ovelhas.

1-32 Este capítulo sublinha um importante tema nos livros de Esdras e Neemias: o povo de Deus como um todo, e não somente os líderes, são vitais para a realização do propósito divino da redenção. O povo de Deus inteiro trabalhou em conjunto na reconstrução dos muros: clero e corpo laico, artífices e negociantes, aldeias e famílias, cada grupo contribuiu para a conclusão do todo (cf Ef 4.16) (Bíblia de Genebra).

Todos os cidadãos de Jerusalém fizeram sua parte no enorme trabalho de reconstrução dos muros da cidade. De igual modo, o trabalho da igreja requer o esforço de cada membro para que o corpo de Cristo venha a funcionar efetivamente. (1Cor 12:12-17). O corpo precisa de você! Você está fazendo a sua parte? Encontre um lugar para servir a Deus e comece a contribuir, onde quer que tempo, talento e dinheiro sejam necessários (Life Study Application Bible Kingsway NIV).

O propósito especial deste capítulo parece ser honrar a quem de direito: registrar os nomes das pessoas que tomaram a dianteira nessa importante ocasião, que sacrificaram a vontade ao dever e se expuseram à ameaça de ataque hostil (Ne 4:18-20) (CBASD-Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 439).

Essa descrição, juntamente com 2.13-15 e 12.27-40, é a principal fonte de informação arqueológica contemporânea sobre a topografia de Jerusalém antes do cativeiro(Bíblia Shedd).Um dos capítulos mais importantes do AT para determinar a topografia de Jerusalém. A narrativa começa na porta das Ovelhas (canto nordeste da cidade) e percorre o muro em sentido anti horário. Uns 40 homens são citados como participantes da reconstrução de cerca de 45 trechos. […] O relato dá a entender que a maior parte da obra de reconstrução limitava-se às portas, onde sempre se concentravam os ataques inimigos. Nem todos os trechos dos mutos ou das construções estavam nas mesmas condições de dilapidação. 2Rs 25.9 parece revelar um plano de destruição [pelos babilônios] de lugares especificamente escolhidos (Bíblia de Estudo NVI Vida).

1 Eliasibe. Neto de Jeua, o sumo sacerdote nos dias de Zorobabel (Bíblia de Genebra). Mais tarde, ele se tornou “da mesma família” de Tobias por meio de casamento (ver Ne 13:4) e foi culpado de profanar o templo (13:5) (CBASD, vol. 3, p. 438).

o sumo sacerdote. Nada mais acertado que o sumo sacerdote desse o exemplo. Entre os antigos sumérios, o próprio rei carregaria tijolos para a construção de um templo (Bíblia de Estudo NVI Vida).

porta das Ovelhas. A entrada dos rebanhos para o culto. consagraram-na. Por ser a primeira parte da obra e por ser vinculada aos sacrifícios. A dedicação só veio depois de tudo terminado (Bíblia Shedd).
Esse portão ficava no canbto nordeste da cidade (cf. Jo 5.2). A descrição dos versículos se move no sentido horário até que a Porta das Ovelhas é mencionada de novo no v. 2 (Bíblia de Genebra).

3 porta do Peixe. Ver 12.39. Na época do primeiro templo, era uma das principais entradas de Jerusalém (2Cr 33.14; Sf 1.10). Mercadores traziam peixe de Tiro ou do mar da Galiléia para o mercado do peixe (13.16) através dessa entrada, que devia localizar-se perto da porta de Damasco atual (Bíblia de Estudo NVI Vida).

4 Mesulão. Fazia reparos num segundo trecho (v. 30). Neemias queixou-se porque Mesulão dera a filha em casamento a u filho de Tobias (6.17,18) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

5 Tecoa. Cidade pequena a quase 10 km ao sul de Melém e 17 km de Jerusalém. Era a cidade natal do profeta Amós.

os nobres dessa cidade.Esses aristocratas desdenhavam o trabalho braçal.

não quiseram…rejeitando. O original implica recusa de “submeter o pescoço”, como os bois que não aceitam o jugo (Jr 27.12) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

Embora o texto apresente um notável quadro de unanimidade, também se observa, realisticamente, que nem todo o povo de Deus estava em harmonia com a ação do Senhor através de Neemias (Bíblia de Genebra).

7 além do Eufrates. Judeus da satrapia inteira (2.7) além da jurisdição local de Neemias (a comarca chamada Yehud – Jerusalém e circunvizinhança), tomaram parte da obra (Bíblia Shedd).

10 Jedaías … fez os reparos em frente da sua casa. Cf. v. 23, 28-30. Fazia sentido que ele e todos os outros fizessem reparos em trechos do muro mais próximos das respectivas casas (Bíblia de Estudo NVI Vida).

11 torre dos Fornos. Ficava no muro ocidental [mais a oeste], talvez na mesma localização da que foi edificada por Uzias (2Cr 26.9). Os fornos talvez fosse os situados na “rua dos padeiros” (Jr 37.21) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

12 filhas. A única referência a mulheres trabalhando nos muros (Bíblia de Estudo NVI Vida).
Até mulheres ajudaram na obra. Na igreja, segundo o propósito de Deus, cada membro tem a sua função (1Co 12; Rm12.4-8) (Bíblia Shedd).

14 porta do Monturo. Era a porta através da qual as pessoas levavam o seu lixo para ser queimado no vale de Hinom [NT: O que gerou a imagem do fogo perpétuo da destruição final, queimando enquanto durar o que está queimando] (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

16 túmulos de Davi. Cf. 2.5. Davi foi sepultado na área da cidade (2Rs 2.10; 2Cr 21.20; 32.33; At 2.29). O chamado Túmulo de Davi, no monte Sião, venerado hoje pelos peregrinos judeus, está no edifício do Cenáculo, construído no séc. XIV d.C. Essa localização do túmulo de Davi não é mencionada antes do séc. IX d.C.

casa dos soldados. Talvez a casa dos valentes de Davi (v. 2Sm 23.8-39), possivelmente servindo depois de quartel ou de arsenal (Bíblia de Estudo NVI Vida).

17 Queila. Sua cidade foi salva por Davi (1Sm 23.1-3) (Bíblia Shedd).

20, 21 As residências do sumo sacedote e dos demais sacerdotes estavam localizadas no interior da cidade, ao longo do muro leste (Bíblia de Estudo NVI Vida).

26 porta das Águas. Assim chamada porque conduzia ao principal reservatório de água em Jerusalém, a fonte de Giom. Por certo, abria-se para uma área ampla, pois a leitura da lei fora realizada ali (8.1, 3, 16; 12.37) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

28 porta dos Cavalos. Onde foi morta Atalia (2Cr 23.15) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

29 porta Oriental. Talvez a antecessora da atual porta Dourada (Bíblia de Estudo NVI Vida).

32 porta das Ovelhas. O ponto de partida (v.1) é também o ponto final. O círculo está completo. O trabalho está feito. Contudo, o que parecia no papel ser um projeto muito bem acabado era, na verdade, um empreendimento perigoso e desafiador, como logo se fará evidente no cap. 4 (Andrews Study Bible).



NEEMIAS 3 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
30 de agosto de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

NEEMIAS 3 – Levante-se! Leia a Bíblia! Há muitas lições neste capítulo de Neemias para tua vida! Ore e medite:

O capítulo em vista, “é um dos mais importantes do livro todo” (Cyril Barber). “Neemias 3 é um dos textos mais fantásticos da Bíblia. Ele tem muitos princípios sobre liderança e aponta vários caminhos para o sucesso” (Hernandes Dias Lopes).

1. Organizar mutirão através de uma sábia mobilização resulta em um bom trabalho com resultados rápidos: São identificados nominalmente 38 trabalhadores e 42 grupos (havia outros trabalhadores que não foram citados). Foi grande a mobilização para a reconstrução do muro de Jerusalém, e muita motivação!

• Até o sumo Sacerdote se dispôs a reconstruir (v. 1). Ele foi o primeiro a abraçar a causa, sua posição não o isentou do trabalho. Não havia imposição, mas disposição ao trabalho.
• Baruque trabalhou com grande ardor, cheio de entusiasmo. “As palavras ‘com zelo’ são as únicas palavras descritivas que há neste capítulo […]. Este homem fez seu trabalho de tal modo, que Neemias anotou sua atitude. Trabalhou com entusiasmo […]. Graças a seu entusiasmo, Baruque continua sendo um exemplo para nós” (Rick Warren).

2. Sempre tem quem não move um dedo por nenhuma obra; não se deve desperdiçar energia com preguiçosos, eles nunca farão nada (v. 5).

3. As mulheres não podem ser subestimadas, mas valorizadas, em toda mobilização. Neemias reconheceu a importância delas no trabalho e atribuiu méritos a elas (v. 12).

4. Ser prático e diversificar atividades com sabedoria aliviam “os trabalhadores de ansiedades desnecessárias e os encoraja a fazer o máximo” observa Lopes. “Neemias organizou pessoas para trabalharem tão perto de casa quanto possível. Assim eles tinham interesse pessoal em construir aquela seção do muro que defenderia suas próprias casas ou negócios […]. Neemias organizou grupos de trabalho em várias bases diferentes. Algumas foram organizadas pela vizinhança; outras por família, posição social e profissão […]. Deus dá às pessoas diferentes dons e chama-nos de diferentes culturas e formações. Contudo, a igreja é única; e crentes devem trabalhar e adorar juntos” (Lawrence O. Richards).

A obra de Deus precisa avançar em unidade e harmonia, com estratégia e sabedoria!

Oração dá discernimento espiritual para a realização das obras divinas no mundo!

Oração gera ação comunitária, reavivamento e reforma! – Heber Toth Armí.

Impulsionar publicaçã


NEEMIAS 3 – #RPSP – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
30 de agosto de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… seus nobres, porém, não se sujeitaram ao serviço do seu senhor” (v. 5).

“Ao seu lado”, “a cujo lado”, “ao lado destes”, “junto deles”, “junto a estes”, “ao lado dele” (v. 4-12), são expressões que se destacam neste capítulo. São quase quarenta grupos, divididos por famílias, trabalhando na reconstrução dos muros de Jerusalém. Percebemos um esforço por parte de cada grupo, mas também a união que os movia a ajudarem-se mutuamente. Eles estavam unidos num só propósito.Porém, houve alguns em particular que “não se sujeitaram ao serviço do seu senhor”. A Bíblia não diz que eles não trabalharam, no entanto, afirma que estes não seguiam as ordens dos que lideravam a obra. Enquanto todos realizavam a obra sob a orientação dos cabeças das famílias, os nobres tecoítas se recusavam a fazê-lo. Apesar do título que carregavam, não faziam ideia do significado de nobreza. Alguns sinônimos de nobreza podem nos ajudar a entender melhor o sentido real desta palavra, que são: magnanimidade, generosidade e liberalidade. A atitude que os demais trabalhadores tiveram declaravam verdadeira nobreza, e a atitude dos nobres declarava que a nobreza só estava presente no título. Porque a verdadeira nobreza está em SERVIR. Foi o que Jesus nos ensinou, e nos deixou exemplo: “Ora, se Eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque Eu vos dei exemplo, para que, como Eu vos fiz, façais vós também” (João 13:14-15).

Não há pessoa mais nobre do que aquela que serve! Nós estamos inseridos em um mundo altamente competitivo e de valores distorcidos. É cada um por si, e todos por nenhum. Apesar da desenfreada busca pela união, nunca houve tanta desunião de propósitos, de pensamentos e de ação. O bem-estar geral é facilmente esquecido quando o bem-estar pessoal é alcançado. Não há nobreza alguma em agir desta forma. E não foi para isto que Cristo nos chamou para a Sua boa obra. As expressões que destaquei no início do texto, estas sim devem ser a prática de todo aquele que compreende que não há nobreza se não houver disposição em sujeitar-se ao serviço do SENHOR. Cada passo que damos neste mundo revela a quem seguimos e para onde estamos indo. E cabe a cada um de nós a escolha de que direção tomar. A carreira cristã exige uma total confiança em Quem nos dirige. Jamais cruzaremos os muros da Cidade Santa se antes não seguirmos os passos dAquele que foi o maior dos servos e o maior dos nobres. A escolha é pessoal, mas os seus resultados devem refletir na coletividade. Vimos ontem que Neemias foi cauteloso quanto ao início da obra do SENHOR, e só revelou os seus propósitos quando se sentiu seguro para isso. Ele agiu sozinho por um momento, porém, visando fazer a vontade de Deus e o bem-estar do povo. Ele poderia não ter se importado com as ruínas de Jerusalém, afinal ele morava em um palácio e era um homem benquisto pelo rei. No entanto, ele deu mais valor ao amor que tinha por Deus e pelo Seu povo do que à sua própria vida. E o que seria de nós se Cristo não tivesse pensado da mesma maneira? Ele deixou o Seu trono de glória, o seu título de Rei dos reis e SENHOR dos senhores para vir a este mundo como um Servo. Ele serviu para que pudéssemos viver! Este foi o maior exemplo que Ele nos deixou. Precisamos, como Cristo, nos despir do nosso eu. Precisamos deixar de lado as nossas opiniões e gostos até que possamos com ousadia declarar, como o apóstolo Paulo: “logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim” (Gálatas 2:20). Então, poderemos entender perfeitamente o sentido da cruz. Foi ali que verdadeiramente se cumpriu o ditado: UM POR TODOS; e é quando este Um habita em nosso coração que podemos cumprir a segunda parte do ditado popular: TODOS POR UM. “Os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus” (Apocalipse 12:17) unidos num só propósito: de revelar ao mundo o caráter de Cristo. Trabalhar nos “muros” não significa boa obra; sujeitar-se ao SENHOR da obra, sim. A obra está terminando, meus amados. Falta pouco para que todo olho veja o Filho de Deus vindo entre as nuvens dos céus (Vide Apocalipse 1:7). E de que lado você estará? “Ao lado destes” (v. 5) que perseverarão até ao fim em fazer a vontade do SENHOR? Ou ao lado dos “nobres” que não se submeteram à santa Palavra de Deus? Prossiga examinando as Escrituras, e elas lhe conduzirão à boa obra de acordo com a vontade do SENHOR, e Ele mesmo estará “ao seu lado” (v. 4) até o fim (Vide Mateus 28:20).

Bom dia, servos do SENHOR da obra!

Desafio do dia: faça uma lista de todas as coisas que ainda o impedem de se submeter totalmente à vontade de Deus, e ore pedindo a Deus que o livre desses empecilhos.

*Leiam #Neemias3

Rosana Garcia Barros

 




%d blogueiros gostam disto: