Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 27 by jquimelli
8 de agosto de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Quando Jotão subiu ao trono com a idade de 25 anos, ele provavelmente ainda estava de luto pela morte de seu pai Uzias. Em suas últimas semanas e meses, Uzias, atormentado pelos efeitos debilitantes da lepra, tornou-se uma mera sombra do que fora anteriormente. Ele estava tão fraco que o jovem Jotão assumiu a gestão da família e presidiu os assuntos da nação.

Como rei, Jotão “fez o que o SENHOR aprova, tal como seu pai, mas, ao contrário deste, não entrou no templo do Senhor” (verso 2, NVI).

A pequena palavra “mas” marca a linha de distinção entre Uzias e Jotão. O primeiro se rendeu ao orgulho; o último foi humilde o suficiente para obedecer totalmente ao seu Deus. O primeiro foi presunçoso a ponto de desafiar as ordens claras de Deus sobre o ministério do santuário; o último foi sábio o suficiente para aprender com os erros de seu pai.

Que possamos também aprender com as vidas daqueles que vieram antes de nós e não repetir os seus erros. Fomos chamados para uma vida de vitória!

Thando Malambo
Geração Juventude para Cristo

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2ch/27 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ch/27
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/05/15/
Tradução Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Jobson Santos/Cindy Tutsch
Texto bíblico: II Crônicas 27
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/41-42 e https://credeemseusprofetas.org/



II CRÔNICAS 27 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
8 de agosto de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

1-9 Em contraste com os registros desde Joás até Uzias, onde cada reinado é um equilíbrio de obediência e desobediência (22.10-24.27), a avaliação do autor sobre Jotão é inteiramente positiva. Isso é seguido por um tratamento negativo acerca de Acaz (cap. 28). Crônicas destaca que a fidelidade a Deus é o caminho para o sucesso, nos projetos de construção e nos conflitos militares (Bíblia de Genebra).

Jotão. Seu nome significa “O Senhor é perfeito” (Bíblia Shedd).

2 não entrou mais no templo do Senhor. Jotão não violou regulamentos sacerdotais, conforme Uzias fizera (26.18) (Bíblia de Genebra).

continuava na prática do mal. O escritor de Reis amplia essa informação ao declarar que “o povo ainda sacrificava e queimava incenso nos altos” (2Rs15:35). Os pronunciamentos dos profetas desse período dão evidências de que existia uma corrupção moral profundamente arraigada que estava minando a força da nação (Is 1:4;21-24; Os 4:1,2; Mq 3:10-12) (CBASD – Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 302).

Jotão foi, em termos gerais, um bom rei (v. 6) mas seu povo se tornou corrupto. Nem sempre aqueles a quem você lidera seguirão o seu exemplo mas isto não deveria afetar o modo como você vive para Deus. A situação pecaminosa do reino de Jotão é retratada vividamente em Isaías 1-5 (Life Application Study Bible Kinsgway NIV).

castelos. Isto é, fortalezas. Tanto Uzias quanto Jotão demonstraram ansiedade incomum para fortificar o país (ver 2Cr 26:9-15). Os profetas da época denunciaram a confiança popular depositada em fortificações e no poder humano (Is 2:15; Os 8:14; cf. Is 17:3,4) (CBASD, vol. 3, p. 302).

Dirigia seus caminhos. De forma característica, o autor de Crônicas salienta a causa da prosperidade: consagração ao Senhor (CBASD, vol. 3, p. 302).

Para fazer a vontade de Deus precisamos coordenar os nossos caminhos com os caminhos de Deus, revelados na Sua Palavra (Sl 1.1,2) (Bíblia Shedd).

9 Apesar de não ter feito grandes reformas religiosas, como os reis Joás, Ezequias e Josias, o reinado de Jotão foi destacado pela retidão (Bíblia Shedd).



II CRÔNICAS 27 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
8 de agosto de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CRÔNICAS 27 – Nossa vida, família, cidade, nação e mundo seriam bem melhores se houvesse mais busca pela vontade de Deus!

Jotão “foi um rei bom e próspero”; ele “reinou de c. 750 a c. 732” a.C. escreveu Merril F. Unger. “Sua força residia no fato de considerar Deus em tudo o que fazia” (William MacDonald). “Sua vitória sobre os amonitas foi atribuída ao favor de Deus para com ele” (Kenneth A. Mathews).

O relato de Jotão encontra paralelo em II Reis 15:32-38, contudo “de forma característica, o autor de Crônicas salienta a causa da prosperidade: consagração ao Senhor” (Francis D. Nichol), conquanto “o povo continuava na prática do mal” (v. 2). Pela falta de reparo espiritual, as coisas não permaneceriam avançando bem. “Os pronunciamentos dos profetas desse período dão evidências de que existia uma corrupção moral profundamente arraigada que estava minando a força da nação (Is. 1:4; 21-24; Os 4:1, 2; Mq 3:10-12)” (Nichol).

“A descrição do reino de Jotão é uma das mais breves em Crônicas. O ponto principal que o autor quer assinalar é que, diferente de seu pai, Jotão não foi dominado pelo orgulho como resultado do poder. A comparação é clara: ‘Havendo-se já fortalecido, exaltou-se o seu coração para a sua própria ruína’ (26:16), mas Jotão ‘se foi tornando mais poderoso, porque dirigia os seus caminhos segundo a vontade do Senhor, seu Deus (27:6). Uma pessoa pode tornar-se poderosa e continuar verdadeira para com Deus” (Nupanga Weanzana).

“Jotão viria a ser considerado um bom rei, apesar de seu filho, Acaz, ter sido um rei perverso. Na verdade, desde Jotão, décimo primeiro rei de Judá, até Zedequias, o vigésimo e último rei de Judá, somente Jotão, Ezequias e Josias foram chamados de reis bons – três dentre dez. O Senhor manteve a lâmpada de Davi acesa em Jerusalém todos esses anos, mas chegou um momento em que precisou deportar a nação para Babilônia e castigar o povo por seus pecados […]. No entanto, apesar dos pecados e das fraquezas de seu povo, o Senhor guardou um remanescente piedoso em sua nação, e seria desse remanescente que um dia viria o Messias” (Warren W. Wiersbe).

Deixe Deus dirigir teus caminhos, então verás quão bom será. Deixe-O ser teu Deus e serás recompensado! – Heber Toth Armí.



II CRÔNICAS 27 – #RPSP – Comentário Rosana Barros  by Ivan Barros
8 de agosto de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Assim, Jotão se foi tornando mais poderoso, porque dirigia os seus caminhos segundo a vontade do SENHOR, seu Deus” (v. 6).
Jotão foi um rei que a Bíblia não relata muita coisa a seu respeito. Tanto no relato de Crônicas, quanto no livro de I Reis, no capítulo quinze, poucos são os versos que contam a história de Jotão. Foram dezesseis anos de reinado resumidos em exatamente dezesseis versículos bíblicos. Podem ter a certeza de uma coisa, tudo o que precisávamos saber sobre Jotão Deus nos deixou escrito. E o versículo seis nos oferece um resumo da vida deste rei: um excelente motorista. Como é que é? Isso mesmo. Leia novamente o versículo seis e confira a minha afirmação. 

Nas estradas da vida Jotão era plenamente habilitado para trafegar com segurança, porque o seu Condutor era o SENHOR. E esta sua escolha foi o que o tornou mais poderoso. Porém, uma coisa faltou a Jotão: conduzir o povo para esta mesma via segura. Pois “o povo continuava na prática do mal” (v. 2). Ele teve a chance, desperdiçada por seu pai, de reaproximar o povo de Deus. Mas a sua história se resumiu a “guerras e empreendimentos” (v. 7). Não temos como saber se ele realmente foi negligente ou não. Não temos como afirmar que ele foi omisso diante da idolatria de Judá, mas foi em seus dias que o SENHOR enviou contra Judá reis que lhe fizessem guerra (Vide II Reis 15:35, 37), com o fim de corrigi-lo, de reconduzi-lo ao caminho certo. Jotão não teve a ousadia de Josafá, no entanto, sua vida ilibada lhe rendeu uma biografia privilegiada em comparação com os tantos reis perversos de Israel e de Judá.

Nós estamos inseridos em um mundo mal. A prática do mal pode ser vista a todo instante, e, muitas vezes, até nos atinge sem que tenhamos feito nada para isso. Hoje eu soube de duas notícias tristes com dois irmãos em Cristo (Duas pessoas queridas, que desde já eu peço oração). E prosseguimos no “trânsito” deste mundo sem saber se seremos mais uma vítima de “motoristas” embriagados com o êxtase do pecado. Porém, uma coisa é certa, se escolhermos fazer como fez Jotão, a nossa jornada aqui pode até ser interrompida, mas descansaremos (v. 9) para sermos despertados para a jornada eterna (Vide I Tessalonicenses 4:13-18). Lembram? “Tomai posição” (II CRÔNICAS 20:17), com joelhos no chão e Jesus no coração. Então Ele cuidará de ser o nosso GPS conduzindo a nossa vida segundo a Sua vontade! Ore, persevere e sua biografia será eterna!

Bom dia, guiados por Deus!

*Leiam #2Crônicas27

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: