Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 24 by jquimelli
5 de agosto de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Minha percepção infantil de Joás foi quebrada quando eu li o final de sua vida. Não posso deixar de perguntar o que aconteceu com o inocente Joás, rei fiel dos meus antigos livros de história.Tão logo perdeu o apoio espiritual de seu mentor sacerdotal, Joás se sentiu fortemente atraído para a apostasia dos vizinhos de Judá. E a mudança foi radical e implacável. Deus envia-lhe então profeta após profeta para adverti-lo, porém sem sucesso (v. 19).

Finalmente, Joás morreu, assassinado por gente do seu convívio pessoal. Tudo porque ele seguiu o mau conselho dos que lhe eram próximos.

Consideremos o apelo emocionado de Ellen White a seus filhos Edson e Willie como um apelo de Deus aos nossos corações. Ela escreveu:
“Nós queremos que vocês se salvem. Queremos que vocês sejam pessoas corretas, e vivam para Deus, e sejam uma honra para a Sua causa. Vigie, Edson, contra as investidas de Satanás. Seja sóbrio e vigilante, e Deus lhe capacitará a ser vitorioso. Meu querido pequeno Willie, que o Senhor te abençoe. Estaremos orando por vocês. Orem a favor de vocês mesmos” (Appeal to Youth, p. 75).

Alvin Cardona
Geração Juventude para Cristo

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2ch/24 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ch/24
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/05/12/
Tradução Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Jobson Santos/Cindy Tutsch
Texto bíblico: II Crônicas 24
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/41-42 e https://credeemseusprofetas.org/



II CRÔNICAS 24 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
5 de agosto de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

1-27 Apesar de Joás ser, no início, um bom rei que reparou o templo, mais tarde ele se afastou do Senhor. Sua história demonstra a capacidade divina de perdoar e a seriedade da advertência profética (Andrews Study Bible NKJV).

2 Percebe-se a mão de Joiada guiando o jovem rei com a mesma eficiência que demonstrou na deposição da rainha Atalia. O reinado de Joás foi abençoado pelo conselho de homens sábios e piedosos até a morte de Joiada, quando o rei começou a seguir os conselhos de homens indignos, o que resultou naquilo que se descreve nos vv 17-27 (Bíblia Shedd).

5 Apressai-vos nisto. Em sua condição arruinada, o templo era uma vergonha para o povo e um insulto a Yahweh. Um sacerdócio devotado e um povo consagrado deviam ter feito da reparação do templo sua prioridade (CBASD – Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 290).

7 O cúmulo da iniquidade é usar para a prática da idolatria aquilo que se destinava ao louvor e à dedicação a Deus; igualmente chocante é o fato dos ministros, cuja vida fora destinada para o serviço de Deus, começarem a procurar glória mundana, correndo atrás de riquezas e conforto, competindo em tudo com aqueles cujo deus é o próprio eu (Bíblia Shedd).

10 Evidentemente os levitas não estavam convencidos de que o povo desejaria contribuir para a reconstrução do templo (24.5), mas o povo estava feliz em dar do que tinham para este projeto. Não subestime o desejo do povo de ser fiel a Deus. Quando desafiado a fazer a obra de Deus, eles geralmente respondem com boa vontade e generosamente (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

15 cento e trinta anos. A partir da época do êxodo, a Bíblia não contém registro de alguém que tenha alcançado idade igual à de Joiada. Uma vez que Joás reinou 40 anos (v. 1), Joiada devia ter mais de 90 anos quando foi colocado o plano contra Atalia e em favor da coroação de Joás (CBASD, vol. 3, p. 290).

16 com os reis. Esta era uma honra incomum. Sem dúvida, isto se deveu em parte ao respeito de que desfrutava por sua devoção religiosa, aos serviços que prestou à nação no que diz respeito à subversão de Atalia e à coroação de Joás, à sua ligação com a família real por meio de sua jovem esposa (2Cr 22:11; cf 22:2) e ao fato de ele ter praticamente ocupado o ofício de rei por dez ou 12 anos, até Joás ter idade suficiente para reinar (CBASD, vol. 3, p. 291).

18 Se tudo estava indo tão bem em Judá quando o povo adorava a Deus, porque eles se desviavam dEle? A prosperidade pode ser tanto uma bênção quanto uma maldição. Enquanto ela pode ser um sinal de bênçãos de Deus àqueles que O seguem, ela carrega em si o potencial para o declínio moral e espiritual. Pessoas prósperas são tentadas a se tornar auto suficientes e orgulhosas – achando que Deus estará sempre com elas. Em nossa prosperidade, não devemos nos esquecer de que Deus é a fonte de nossas bênçãos. Ver Deut 6.10-12; 11-14 (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

19 Deus enviou muitos profetas a Joás e ao povo para adverti-los de que eles estavam destinados à destruição. Joel pode ter sido um desses profetas. Leia o livro de Joel para mais informações sobre o clima político e espiritual daqueles tempos (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

20-22 O Espírito concede a coragem necessária para falar em nome de Deus àqueles que Lhe entregam vidas santificadas; […] O assassínio de um Zacarias é mencionado pelo Senhor em Mt 23.35 e Lc 11.51, em último lugar, indicando que Crônicas era o livro final do cânon, como de fato o é, na Bíblia hebraica. “Filho de Baraquias” (Mt 23.35) seria, então, apenas um título, ou apelido, um erro de copista, ou pode ser, ainda, que Zacarias fosse neto de Joiada (Bíblia Shedd).

21 no pátio. Zacarias foi morto no mesmo exato lugar onde seu pai coroou Joás. Joiada não permitiu que executassem Atalia nos recintos sagrados (23.24) (Andrews Study Bible NKJV).

22 Zacarias pediu a Deus para que acertasse as contas com o povo por conta de seus pecados. Ele não estava pedindo vingança, mas pedindo justiça. Quando nos sentimos desesperançados com a perversidade ao nosso redor, podemos ter certeza de que no final Deus trará completa justiça à Terra (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

23 Antes de se findar o ano. NKJV: “na primavera do ano”. No tempo que os reis saíam à guerra (Dt 32.35, 41; Is 47.3) [Quando as chuvas do inverno cessavam e o campo começava a produzir novamente, garantindo provisões aos exércitos] (Andrews Study Bible NKJV).

24 poucos homens. Apenas um pequeno destacamento do exército invasor derrotou um grande exército liderado pelos príncipes de Judá. Os príncipes foram mortos (v. 23) e, assim, foi executado juízo contra os líderes apóstatas da nação (ver v. 17). Com seus poucos fiéis, Gideão destruíra um grande exército de midianitas (Jz. 7). Mas, quando o povo de Deus se apostatou, a proteção do Senhor foi retirada e um grande exército de hebreus caiu nas mãos de poucos soldados inimigos(CBASD, vol. 3, p. 292).

25 não no túmulo dos reis. O sepultamento no túmulo dos reis foi uma honraria concedida a Joiada (v. 16), recusado porém ao seu pupilo rebelde, Joás  (Bíblia de Estudo NVI Vida).

26 conspiraram contra ele. Uma punição ao pé da letra. Desde que o rei adorara deuses estrangeiros, ele foi morto pela mão de dois estrangeiros (Andrews Study Bible NKJV).

Jozacar [ou Zabade]. Quer dizer “Yahweh lembrou”. Jozabade. Quer dizer “Yahweh retribuiu”. Há uma coincidência interessante entre os nomes desses dois conspiradores e as últimas palavras que o filho de Joiada, Zacarias, proferiu quando foi apedrejado por ordem de Joás: “O SENHOR o verá e o retribuirá” (2Cr 24:22), ou seja, “Que o Senhor veja e vingue”. O rei Joás falhou em recordar a bondade do sacerdote Joiada para com ele, mas o Senhor Se lembrou e o vingou  (CBASD, vol. 2, p. 1020).



II CRÔNICAS 24 – Comentário Pr Heber Toth Armí by jquimelli
5 de agosto de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CRÔNICAS 24 – Diga-me que você anda com Deus que te direi quem tu és. Dito de outra forma, priorize o pecado e rejeite aos mensageiros de Deus e, ainda que me digas que serves a Deus, eu jamais acreditarei.

Observe atentamente as duas fases da vida de Joás:

1. Ao ceder às influências piedosas, a vida de qualquer indivíduo, inclusive rei, priorizará a Deus, Sua vontade, Seu reino e a espiritualidade de Seu povo. Joás, sob a influência positiva, desde os 7 anos no reino, “fez o que era reto perante o Senhor todos os dias do sacerdote Joiada”, não todos os dias de sua vida. Nesse tempo, ele foi zeloso com a Casa de Deus e regeu um movimento objetivando a restauração dessa Casa que havia sido arruinada no período de Atalia (vs. 1-16).

2. Ao ceder às influências perversas, a vida de qualquer indivíduo, inclusive rei, desprezará a Deus, Seus mensageiros e Sua vontade para prezar pela frieza e indiferença. Após a morte de Joiada, Joás deixou-se guiar pelas pessoas perversas; consequentemente, mandou matar o filho de seu tutor quando este, cheio do Espírito Santo, profetizou a ira do Senhor contra Judá e Jerusalém; certamente, o juízo veio! Joás morreu de forma vergonhosa, infelizmente (vs. 17-27).

Os ex-exilados judeus tinham estas duas opções de vida. Nós também. Nossa vida pode ter duas fases: Sem Deus, e com Deus; contudo, estaremos em desvantagem se morrermos longe de Deus.

Quem anda com Deus, buscando Sua presença e priorizando Sua vontade certamente mostrará zelo pelas coisas sagradas. Mas, quem se divorcia de Deus, fará coisas perversas e morrerá como quem foi ímpio a vida inteira.

Nossa atitude para com Deus hoje faz total diferença na vida presente e futura. Servimos a Deus e receberemos bênçãos, ou, servimos ao pecado e atrairemos juízos. O sacerdote Joiada foi sepultado com os reis (v. 16), mas, o rei Joás, não! (v. 26).

Podemos fazer o que quisermos com nossa vida, só não poderemos escolher os resultados que queremos. Podemos escolher servir a Deus ou ao diabo, mas não há como sermos abençoados vivendo em pecado.

O Pr. Gerson Pires de Araújo já dizia: “Oxalá cada um soubesse que é dono de seu próprio destino”.

Hoje, escolha bem! – Heber Toth Armí.



II CRÔNICAS 24 – #RPSP – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
5 de agosto de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

 

“Assim, o rei Joás não se lembrou da beneficência que Joiada, pai de Zacarias, lhe fizera, porém matou-lhe o filho; este, ao expirar, disse: O SENHOR o verá e o retribuirá” (v. 22).

O rei Joás fez “o que era reto perante o SENHOR todos os dias do sacerdote Joiada” (v. 2). Este relato seria maravilhoso não fosse a sua conclusão. Joiada havia sido a figura paterna que Joás conheceu. Foi o seu braço direito e seu principal conselheiro. Sob os conselhos de Joiada, Joás agia com retidão e possuía propósitos nobres, como a reforma da Casa do SENHOR.

Observem que, aparentemente, Joás até se mostra mais sensível à causa de Deus do que o próprio Joiada. Enquanto aquele tinha pressa em reformar o templo, pareceu que este não foi tão diligente nesta causa. A estratégia de Joás fez com que em pouco tempo houvesse recursos suficientes para reparar a Casa do SENHOR e consolidá-la (v. 13).

Além disso, “continuamente ofereceram holocaustos na Casa do SENHOR, todos os dias de Joiada” (v. 14). Aparentemente um rei e um povo inteiramente consagrado. APARENTEMENTE.

Com a morte de Joiada, a máscara da santidade caiu. Joiada foi um homem tão considerado pelo povo que foi sepultado “com os reis; porque tinha feito bem em Israel e para com Deus e a sua casa” (v. 16).

Mas que decepção seria a de Joiada se pudesse ver o que tornou-se aquele que protegeu e criou como um filho! Foi só Joiada morrer para Joás sepultar junto com ele todos os sábios ensinamentos que recebeu. Além de uma vida recebendo os cuidados de um homem de Deus, Joás e o povo ainda receberam da parte de Deus “profetas para os reconduzir a Si” (v. 19). Mas todas estas oportunidades foram lançadas por terra quando Joás tirou a vida do filho daquele que tanto o amou. A desgraça não caiu sobre Zacarias, pois o Seu galardão está guardado. A desgraça caiu sobre Joás, assinando a sua própria sentença de morte, como observamos nas últimas palavras de Zacarias: “O SENHOR o verá e o retribuirá” (v. 22). E assim se fez, conforme a Palavra do SENHOR por intermédio de Seu profeta.

Meus amados, precisamos fazer um constante exame de nosso coração, e aqui eu não me refiro a exame médico, mas espiritual. O apóstolo Paulo nos admoesta a isto: “Examinai-vos a vós mesmos se realmente estais na fé; provai-vos a vós mesmos” ( II Coríntios 13:5).

Estamos sendo fiéis a Deus porque o nosso líder espiritual disse que precisamos ser? Somos fiéis porque o cargo que ocupamos na igreja assim o exige? Se assim o fazemos, sinto muito meus irmãos, nossa vida cristã está sendo apenas uma fachada. Uma linda fachada com interior em ruínas. A reforma que Joás tão diligentemente empregou no templo deveria ter sido feita acompanhada de uma reforma espiritual. Era importante reformar a Casa do SENHOR, porém, muito mais importante era conhecer ao SENHOR da Casa. Enquanto “a reparação tinha bom êxito com eles” (v. 13) na restauração da Casa de Deus, a reparação de seus corações era deixada de lado. Enquanto a fidelidade de Joiada o fez ser sepultado como um rei, a maldade de Joás o fez ser sepultado sem honra alguma.

A mudança de rota de Joás nos deixa uma tremenda advertência. E sobre isto Ellen G. White escreveu: “Não temos exteriormente inimigos que precisemos temer. Nosso grande conflito é contra o eu não consagrado” (RH, 5/3/1908). Eis a nossa maior luta!

A consagração que precisamos não tem a ver com mudanças externas, mas internas. Não adianta aparência de santidade, quando a santidade não é vivida. Precisamos desesperadamente de CONVERSÃO, então a reparação exterior que necessita ser realizada acontecerá naturalmente.

Que quando o SENHOR olhar para nós, Ele veja o manto de justiça de Cristo a nos cobrir e nos retribua segundo os méritos dEle, que, à semelhança de Zacarias, também foi morto por aqueles que se julgavam povo de Deus.

Que a cada dia a sua comunhão com Deus repare a sua vida, “apressai-vos nisto” (v. 5)!

Bom dia, santos em construção!

*Leiam #2Crônicas24

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: