Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 29 by jquimelli
10 de agosto de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Ezequias conclama a nação para o reavivamento e a reforma. Ao contrário de seu pai Acaz, a ascensão de Ezequias ao trono deu início a uma época de renovação espiritual em todo o país.

O chamado de Ezequias foi dirigido inicialmente aos líderes, sacerdotes e levitas (vv. 4-5; 20). Depois que eles se reconciliaram e se consagraram ao Senhor, seguiu-se um culto poderoso entre os líderes da nação (vv. 28, 33-34). Quando os líderes foram reavivados e “foi restabelecido o culto no templo do Senhor” (v. 35 NVI), os membros da igreja deram os mesmos passos, como o próximo capítulo indica.

Neste capítulo, o verbo “santificar” é usado oito vezes e o verbo “limpar” três vezes. O primeiro passo para reavivamento e a reforma é um compromisso com a completa preparação do coração.

 

Valmy Karemera
Geração Juventude para Cristo

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2ch/29 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ch/29
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/05/17/
Tradução Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Jobson Santos/Cindy Tutsch
Texto bíblico: II Crônicas 29
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/43-44 e https://credeemseusprofetas.org/



II CRÔNICAS 29 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
10 de agosto de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

6 A confissão de pecados é parte integrante do reavivamento (cf Tg 5.16) (Bíblia Shedd).

11 Os levitas, escolhidos por Deus para servir no templo, tinham sido afastados de suas tarefas pela perversidade de Acaz (28:24). Mas Ezequias os chamou de volta ao serviço, lembrando a eles que o Senhor os havia escolhido para o ministério. Talvez não enfrentemos um rei perverso, mas pressões ou responsabilidades podem nos deixar inativos ou não efetivos. Quando você receber a responsabilidade de ministrar, não negligencie sua tarefa. Se você se tornou inativo no serviço cristão, seja por escolha ou circunstância, preste atenção e aproveite as oportunidades (e escute os “Ezequias”). Deus conduzirá o seu caminho para que você retorne às suas responsabilidades. Então, como os levitas, esteja pronto para a ação (Life Applications Study Bible Kingsway NIV).



II CRÔNICAS 29 – Comentário Pr Heber Toth Armí by jquimelli
10 de agosto de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CRÔNICAS 29 – Antes de um reavivamento geral, é fundamental que haja individual reavivamento espiritual.

A vida e atos de Ezequias servem para despertar-nos para a necessidade de reavivamento pessoal a fim de alcançar um reavivamento coletivo… – Por que não universal?

1. Reconhecer a necessidade de reavivamento é o primeiro passo individual a ser dado. Ezequias notou muitas práticas sagradas negligenciadas; então, tomou a iniciativa de restaurá-las entre seu povo (vs. 1-4).

2. A santificação deve ser tema relevante, elementar mas importante para que haja reavivamento individual e se torne mundial. Ezequias reconheceu os erros e os expôs com categoria chamando o povo à santificação/consagração (vs. 5-9).

3. Alguém deve começar com determinação e ousadia a fazer o que realmente a Bíblia orienta; e então, pelo exemplo e palavras, influenciar outros a fazerem o mesmo. Ezequias liderou com sua influência e chamou o povo à reconciliação com Deus (vs. 10-11).

Dar um fim a práticas anti-bíblicas é essencial para que se desperte um reavivamento total. Isso jamais será possível sem um investimento intenso no estudo sistemático da Bíblia. Também é indispensável o papel do Espírito Santo no coração de quem lidera um reavivamento espiritual (v. 15).

4. A santificação recomendada deve ser ativa e prática. É preciso tomar atitude radical para que não predomine um avivamento superficial. Ao entender o recado do Céu, é urgente partir para a ação assim como fizeram os pastores da época de Ezequias – levitas, sacerdotes (vs. 12-19).

5. O plano da redenção, o sacrifício de Cristo, o perdão e a libertação dos pecados devem ser temas essenciais no processo de reavivamento e reforma espirituais. Estes temas estão ilustrados aqui pelos sacrifícios e ofertas no templo (vs. 20-24).

6. Instrumentos musicais devem fazer parte do fervor diante do Senhor. A alegria, a emoção e os sentimentos farão parte de um culto de adoração orientado pela Palavra de Deus, os quais perdurarão mesmo após o término dos serviços cúlticos (vs. 25-36).

Sem consagração não há reavivamento. Sem abandono das práticas espúrias não é possível experimentar a profusão da alegria da presença divina. O reavivamento virá quando tomarmos a atitude correta em relação a tudo na vida, e priorizarmos a vontade de Deus acima de tudo! Aceitas?

Avancemos no reavivamento pela Palavra! – Heber Toth Armí.



II CRÔNICAS 29 – #RPSP – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
10 de agosto de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… Santificai-vos, agora, e santificai a Casa do SENHOR, Deus de vossos pais; tirai do santuário a imundícia” (v. 5).

Que diferença do capítulo anterior! Que diferença de Ezequias para seu pai! Podemos perceber nestes dois capítulos que há sim diferença “entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não O serve” (Malaquias 3:18). A primeira tarefa do reinado de Ezequias foi de reabrir “as portas da Casa do SENHOR” (v. 3) e de santificá-la. E a oportunidade que Acaz desperdiçou, seu filho viveu: “Fez ele o que era reto perante o SENHOR, segundo tudo quanto fizera Davi, seu pai” (v. 2). Ezequias reconheceu a enfermidade espiritual de todo o povo e agiu em prol da cura: SANTIFICAÇÃO. Mas o que significa santificação? Quando Jesus orou por nós, Ele proferiu também a seguinte declaração: “Santifica-os na verdade; a Tua Palavra é a verdade” (João 17:17). Ao ordenar que se retire da Casa de Deus “a imundícia” (v. 5), Ezequias estava dizendo exatamente o que Cristo disse. Isto é, retirem do lugar sagrado tudo o que estiver em desacordo com a Palavra de Deus. Retirem tudo o que estiver em desacordo com a VERDADE

Mas percebam a ordem do mandado de Ezequias: vocês precisam se santificar primeiro, depois vão e livrem-se do que não presta. A santificação inclui um processo de reavivamento, e, por consequência, um processo de reforma. Nós só conseguimos nos livrar e tirar de nossa vida o que desagrada a Deus, se antes Deus estiver habitando em nosso coração. Caso contrário, as mudanças externas serão temporárias e provavelmente retornaremos à antiga vida de uma forma ainda pior, como está escrito: “Portanto, se, depois de terem escapado das contaminações do mundo mediante o conhecimento do SENHOR e Salvador Jesus Cristo, se deixam enredar de novo e são vencidos, tornou-se o seu último estado pior que o primeiro” (II Pedro 2:20). Pedro chega a usar ditados populares da época: “O cão voltou ao seu próprio vômito; e: A porca lavada voltou a revolver-se no lamaçal” (II Pedro 2:22). São palavras duras, mas verdadeiras e que nos fazem refletir: 

— Eu tenho sido um ímpio com vestes de cristão, ou, como Ezequias, “estou resolvido” (v. 10) a buscar a santificação diária?

Ezequias usa de muito carinho e bom senso em suas palavras, apelando ao coração, principalmente dos líderes espirituais da época: “Filhos meus, não sejais negligentes, pois o SENHOR vos escolheu” (v. 11).

Creio que a negligência tem sido um dos piores fatores de apostasia em todos os tempos. Ficamos satisfeitos com nossas vidinhas de mediocridade espiritual e nos contentamos com migalhas da Palavra, migalhas de oração; e ainda batemos no peito e pensamos estar fazendo muito ao compartilhar migalhas com o nosso próximo. Prestem atenção, amados: quem vive de migalhas não tem como ofertar banquetes!

Antes de abrir as portas da Casa do SENHOR, Ezequias escancarou as portas do seu coração!

Santificaram a Casa do SENHOR em oito dias” (v. 17), e por oito vezes o verbo santificar é conjugado neste capítulo. 

Todo o povo foi reunido, e todos “santificaram-se” (v. 15).

A plenitude daquele momento pôde ser notada também na presença do número SETE na “oferta pelo pecado” (v. 21).

Tudo foi realizado segundo o mandado que “veio do SENHOR, por intermédio de Seus profetas” (v. 25). 

Lembrete: “Crede no SENHOR, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos Seus profetas e prosperareis” (II CRÔNICAS 20:20). 

Então, “toda a congregação se prostrou, quando se entoava o cântico” (v. 28). Só há culto agradável a Deus quando a Sua presença é respeitada. Se não há a santificação por meio da Palavra e há negligência na comunhão, todo o resto é prejudicado, e o culto de adoração perde a sua essência dando lugar a apatia e sequidão espirituais. 

Observem os momentos de louvor dos versos 27 a 30. Como tem sido os momentos de louvor na sua igreja? Ezequias e todo o povo o faziam com alegria, e se inclinavam e adoravam (v. 30). E a sua adoração, como tem sido? 

Sabem, eu tenho um irmã em Cristo muito querida que hoje congrega na igreja em outro bairro. Ela me deixou lições preciosas de verdadeira adoração. Primeiro, ela tinha uma alegria imensa em louvar a Deus. E ela muitas vezes se inclinava, ou até mesmo se prostrava de joelhos enquanto louvava. Ela não se importava com os olhares de reprovação, mas com o olhar de aprovação do seu Salvador. 

Não é a posição eclesiástica que define a excelência da santificação, mas a entrega dos “retos de coração” (v. 34). 

É incrível como termina este capítulo. O ministério da Casa do SENHOR foi restabelecido (v. 35), “Ezequias e todo o povo se alegraram por causa daquilo que Deus fizera para o povo” (v. 36); e agora o versículo termina com algo fantástico: “subitamente, se fez esta obra” (v. 36). 

O caminho da vitória é este:

Quando resolvemos (v. 10) nos santificar (v. 15), não com negligência (v. 11), mas por completo retirando de nossa vida toda a imundícia do pecado (v. 16), estando “diante do altar do SENHOR” (v. 19) nas primeiras horas da manhã (v. 20), de forma plena (v. 21), conforme o ASSIM DIZ O SENHOR (v. 25), erguendo louvores a Deus, nos prostrando e O adorando com alegria (v. 30), sendo gratos e tendo o “coração disposto” (v. 31), tudo isto para o SENHOR (v. 32), ajudando-nos mutuamente uns aos outros (v. 34), com retidão de coração (v. 34); então o culto verdadeiro ao SENHOR é restabelecido (v. 35), e “subitamente” Deus nos ergue do vômito e do lamaçal do pecado para a Sua maravilhosa luz! “ESTE É O CAMINHO, ANDAI POR ELE” (Isaías 30:21)!

Bom dia, santificados pela Palavra!

Desafio do dia: buscar ao SENHOR nas primeiras horas de cada manhã. (Lembrem-se: deve tornar-se um hábito!)

*Leiam #2Crônicas29

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: