Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 26 by jquimelli
7 de agosto de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

O capítulo começa contando que o jovem rei Uzias, de dezesseis anos, “fez o que era reto aos olhos do Senhor” (v. 4). No entanto, mais tarde ele tornou-se orgulhoso, entrou no santuário e queimou incenso sobre o altar, coisa que só os sacerdotes poderiam fazer. Ele foi, então, atingido com lepra e passou a ser lembrado como o rei orgulhoso que se tornou “leproso até o dia de sua morte” (v. 21). A história de Uzias poderia ter sido muito diferente se ele tivesse lembrado de que tudo o que ele era e tinha conseguido era obra de Deus e não a sua própria.

Se um jovem rei temente a Deus, através do qual Deus realizou tanto, pôde tão facilmente tornar-se orgulhoso, com quanta facilidade nós também podemos cair nesse erro? Nossa única segurança está em lembrarmos que somos “maravilhosamente ajudados” (v. 15) em tudo o que fazemos.

Brandon Schroeder
Geração Juventude para Cristo

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2ch/26 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ch/26
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/05/13/
Tradução Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Jobson Santos/Cindy Tutsch
Texto bíblico: II Crônicas 26
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/41-42 e https://credeemseusprofetas.org/



II CRÔNICAS 26 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
7 de agosto de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

1 Uzias. Esse rei reinou de 792/91 a 740/39 a.C. Em 2Rs, ele é chamado com frequência, mas nem sempre, de Azarias (Bíblia de Genebra).

16 havendo-se já fortificado. Moisés avisara a Israel que tivesse o cuidado de não permitir que o sucesso o deixasse orgulhoso, confiando em si mesmo e não em Deus (Dt 8.10-18) (Bíblia de Genebra).

Quando o coração do homem se ensoberbece ao ponto de atender ao próprio orgulho, a transgressão já está em seu caminho. O sucesso tem arruinado muitas vidas úteis. (Bíblia Shedd).

Depois que Deus deu a Uzias grande prosperidade e poder, ele se tornou orgulhoso e corrupto. É verdade que “o orgulho vem antes da destruição” (Prov. 16:18 NVI). Se Deus deu a você riqueza, influência, popularidade e poder, seja agradecido, mas tenha muito cuidado.Deus odeia o orgulho. Embora seja normal sentir-se eufórico após ter realizado algo, é errado desconsiderar a Deus ou olhar os outros como se fosse superior a eles. Verifique suas atitudes e lembre-se de dar a Deus o crédito por tudo o que você tem (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

21 Na maior parte de sua vida, Uzias “fez o que era reto ao olhos do Senhor” (26.4). Mas Uzias se afastou de Deus e foi ferido com lepra e permaneceu leproso até sua morte. Ele é lembrado mais por seu ato arrogante e subsequente punição do que por suas grandes reformas. Deus requer obediência por toda a vida. Impulsos de obediência não são suficientes. Somente “aquele que permanece até o fim será recompensado” (Marcos 13:13). Seja lembrado por sua fé consistente; ou então você pode se tornar mais famoso pela sua queda do que pelo seu sucesso (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

23 Descansou Uzias. Foi neste ano que Deus chamou Isaías para ser um profeta (Isaías 6:1) (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

no campo. Uzias foi sepultado longe dos demais membros da família real em relativa desonra, por causa da maldição da lepra (Bíblia de Genebra).

Sepulcro. Uma pedra calcária do século I d.C., no museu do Monte das Oliveiras, tem a seguinte inscrição em aramaico: “Para cá foram trazidos os ossos de Uzias, rei de Judá – não abram” (Bíblia Shedd).



II CRÔNICAS 26 – Comentário Pr Heber Toth Armí by Maria Eduarda
7 de agosto de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CRÔNICAS 26 – Nem sempre ser ricamente abençoado por Deus é bom para algumas pessoas. Receber muito de Deus pode fazê-las achar que é mais importante que as demais. Isso é tão mal que leva à ruína total.

Neste capítulo, o cronista está apresentando o terceiro rei em declive.

• O primeiro foi Joás.
• O segundo, Amazias.
• O terceiro, Uzias.

Todos estes três começaram bem, priorizaram Deus e experimentaram os benefícios da fé em sua vida – talvez Uzias ainda mais que os outros dois. Contudo, nenhum deles terminou bem.

Deus não dá mais de Suas bênçãos a nós, pecadores, porque ele quer nossa salvação, sabendo que podemos fazer das bênçãos maldições para nossa própria desgraça. O pecado nos corroeu de tal forma que deturpamos o “bem” vindo de Deus para nosso “mal”. Assim, bênçãos podem ser prejudiciais a muitos crentes.

• É muito triste ver pessoas consagradas a Deus (vs. 1-4) despencar de sua santidade exaltando-se (v. 16).
• É lamentável ver alguém alcançar prosperidade por sua fidelidade ao Senhor (v. 5) transgredir contra o Senhor depois de tantos benefícios (v. 16).
• É deprimente notar que alguém que recebeu tanto do Deus do Céu aqui na Terra (vs. 6-15) tornar-se tão arrogante, irreverente e estúpido diante de Deus e Seus mensageiros (vs. 17-23).

O pecador tem muita habilidade para transformar bênçãos em maldições. Há situações em que receber bênçãos de Deus é como um bisturi nas mãos das crianças; ou, como ganhar um carro sem saber dirigir. Deste modo, as bênçãos se tornam perigosas se não somos maduros, responsáveis ou aptos para lidar com elas.

• Orgulhoso até vai à Casa de Deus, mas quer tudo do seu jeito (v. 16).
• O transgressor arrogante até recebe a Palavra de Deus, mas não se humilha; se ressente (17-19).
• O pecador indiferente até possui postura de adorador, mas sem respeito às exigências do Ser adorado (v. 19).

A lição é obvia: Os adoradores são muitos, mas Deus quer pessoas “que O adorem em espírito e em verdade” (João 4:24). A prova disso é a desaprovação de Deus, irando-se contra Uzias, tornando-o leproso, adorador abominável (vs. 20-21). Então, seu filho Jotão assumiu o trono (22-23).

Muitos crentes robustos caem, cuidado para não ser a próxima vítima. É bom aprendermos a lição! – Heber Toth Armí.



II CRÔNICAS 26 – #RPSP – Comentário Rosana Barros  by Ivan Barros
7 de agosto de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… divulgou-se a sua fama até muito longe, porque foi maravilhosamente ajudado, até que se tornou forte” (v. 15).

Uzias tinha tudo para ter sido “reto perante o SENHOR” (v. 4) como Davi e não como seu pai, circunstancialmente. Iniciou o seu reinado quando era apenas um adolescente. A adolescência é uma fase um tanto complicada. O adolescente não é mais criança, mas também ainda não é adulto. Há uma mudança hormonal muito grande, e nessa complicação de transição de fases as tendências começam a se manifestar definindo gostos, preferências e critérios com relação às escolhas que, erradas ou não, terão uma forte influência sobre o resto da vida. E foi nesta fase que Uzias começou a reinar sob a orientação do profeta Zacarias (v. 5). Ou seja, tudo lhe era favorável para que ele continuasse sendo fiel a Deus, não fosse a sua equivocada interpretação acerca de sua vida abençoada. Porque “nos dias em que buscou ao SENHOR, Deus o fez prosperar” (v. 5). A Bíblia não diz que Uzias adorou outros deuses; não diz que ele foi para guerra sem buscar a Deus; não diz que ele fez o que era mau perante Deus. Não, amados. A Bíblia diz que “exaltou-se o seu coração” e “cometeu transgressões contra o SENHOR” (v. 16). E o que foi que ele fez, afinal? Foi queimar incenso no altar de incenso na Casa de Deus. Como diz uma amiga querida: “Para tudo!” Quer dizer que Uzias se exaltou, transgrediu e foi acometido de lepra (v. 19) porque foi queimar incenso diante de Deus? Isso mesmo. Sabem porque sua atitude foi condenada pelo SENHOR? Porque ele fez o que não lhe competia fazer. Porque deu uma de sacerdote, quando não o era. Porque por mais que estivesse fazendo algo que era para o SENHOR, o SENHOR já havia prescrito que SOMENTE os sacerdotes poderiam queimar incenso em Sua Casa, eles foram separados para o serviço no templo. Portanto, toda a fama e toda a prosperidade de Uzias não o autorizava a passar por cima do Deus que o engrandeceu e o tornou próspero. 

Deus não honra (v. 18) aqueles que por mais que sejam cheios de boas intenções, carregam no coração a exaltação própria. Para estes, o SENHOR diz: “Quando vindes para comparecer perante Mim, quem vos requereu o só pisardes nos Meus átrios?” (Isaías 1:12). “Uzias se indignou” (v. 19), provavelmente porque pensou:

— Mas quem vocês pensam que são para falar assim com o rei? Eu vou queimar o incenso, pois sou tão digno quanto vocês!

Uzias estava desacatando as palavras de somente “oitenta sacerdotes do SENHOR, homens da maior firmeza” (v. 17). Só isso! 

Hoje, meus irmãos, o mundo não precisa de homens famosos (v. 15), o mundo precisa de homens de Deus “da maior firmeza” (v. 17)! A “fama” que devemos almejar deve ser a de Cristo, que ensinava, pregava e curava as pessoas e a Sua fama corria (Vide Mateus 4:23-24). O Homem da maior fama e ao mesmo tempo da maior firmeza que já pisou nesta Terra! 

O desejo do SENHOR é o de nos abençoar em todas as nossas atividades. Mas se no final ao invés de reconhecermos que tudo vem dEle, não adianta ser “em extremo forte” (v. 8 ), nem ser “amigo da agricultura” (v. 10), nem ser famoso (v. 15). Se esquecermos do que Uzias esqueceu: “Deus o fez prosperar” (v. 5), “Deus o ajudou” (v. 7), seremos excluídos “da Casa do SENHOR” (v. 21) eternamente, e o nosso coração corrompido nos será como uma lepra até à morte. Uzias “propôs-se buscar a Deus nos dias de Zacarias” (v. 5). Não cometa o suicídio espiritual de buscar ao SENHOR apenas nos dias do pastor “A” ou “B”. 

— Ah, eu gostava de pastor Fulano, mas quando ele saiu não gostei. Não fui com a cara de pastor Cicrano.

Mas quem somos nós para julgar os ministros que o SENHOR envia para a Sua obra? O nosso papel é o de recebermos bem, sermos seus cooperadores e respeitarmos o seu ministério. Uzias foi desrespeitoso com os sacerdotes, e foi neste exato momento que “a lepra lhe saiu na testa” (v. 19). De uma fama de extremamente forte (v. 8), Uzias terminou os seus dias sendo conhecido assim: “Ele é leproso” (v. 23). Que mudança drástica! E tudo por causa do seu desvio de rota. Deixou de olhar o SENHOR da glória para olhar para as glórias que o SENHOR lhe deu.

Filhinho(a) do Papai do Céu, se Ele tem lhe fortificado; se Ele tem fortalecido a tua família; se Ele tem abençoado os teus negócios, que a tua vida seja sempre um testemunho não de exaltação própria, mas de que você “foi maravilhosamente ajudado(a)” pelo Deus Altíssimo. Sejamos homens e mulheres “da maior firmeza”, defensores do ASSIM DIZ O SENHOR. Porque não importa se formos fiéis a vida toda se no final dela confiarmos mais em nossas conquistas do que no que Cristo conquistou por nós a preço de sangue! 

Hoje é o dia de buscar ao SENHOR e de clamar que Ele nos ajude não a alcançar coisas corruptíveis, mas a firmeza espiritual que nos conduzirá à Sua Casa eternal! Clame ao SENHOR neste momento! Eis o incenso que O agrada: as orações dos Seus santos (Vide Apocalipse 8:3)!

Bom dia, santos do Altíssimo!

*Leiam #2Crônicas26

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: