Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 25 by jquimelli
6 de agosto de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Buscando fortalecer seu reino, Amazias achou que seus recursos em Judá, aqueles fornecidos por Deus, não eram suficientes e contratou soldados adicionais em Israel para lutar contra seus inimigos. Porém Deus enviou um profeta para lembrá-lo que a ajuda humana neste caso lhe resultaria desastrosa.

Com demasiada frequência, na tentativa de lutar contra os inimigos de nossa alma, fazemos o mesmo. Conhecemos os recursos que Deus providenciou em Sua Palavra e na oração, mas sentimos que de alguma forma isto não é suficiente para nos dar a vitória espiritual e nos voltamos para soluções e técnicas humanas.

Porém, elas não são melhores hoje do que nos dias de Amazias – elas acabam sempre sendo um desastre para a vida espiritual. Assim como o fez Amazias ao dispensar a ajuda humana não consagrada, faríamos bem em expulsar essas soluções de nossas vidas: a solução verdadeira é confiarmos em Deus.

Natasha Neblett
Presidente Geração Juventude para Cristo.

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2ch/25 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ch/25
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/05/13/
Tradução Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Jobson Santos/Cindy Tutsch
Texto bíblico: II Crônicas 25
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/41-42 e https://credeemseusprofetas.org/



II CRÔNICAS 25 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
6 de agosto de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

1-13 Amazias não era devotado ao Senhor de todo o coração, mas reagiu adequadamente à advertência profética (20.20, nota). Bíblia de Genebra.

2 não, porém, de inteireza de coração. O reinado de Amazias, como o de Joás, está dividido em períodos de fidelidade e infidelidade. Andrews Study Bible.

4 cada qual será morto pelo próprio pecado. Uma pessoa inocente não deveria ser punida pela ofensa de outro (Dt 24:16). Este princípio é reafirmado pelos profetas. Andrews Study Bible.

7 homem de Deus. Uma designação comum para um profeta que chamava o povo a confiar em Deus (8:14). Andrews Study Bible.

não deixes ir contigo o exército de Israel. A força não é determinada meramente por números. O exército de Judá, com Deus, seria muito mais forte do que com o acréscimo do contingente de Israel sem a presença do Senhor. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 296.

Outro exemplo de como o cronista condena pactos que subentendem uma falta de confiança no Senhor (v. notas em 16.2-9; 22.5). Bíblia de Estudo NVI Vida.

8 vai só. O mensageiro de Deus se esforçou a fim de que Amazias percebesse a loucura de depender de ajuda humana sem a força do Senhor. CBASD, vol. 3, p. 296.

9, 10 Amazias fez um acordo financeiro com os soldados de Israel [norte], oferecendo para pagar-lhes por lutar por ele (25:6). Mas antes que fossem à batalha, Amazias os mandou de volta para casa com seu pagamento por causa da advertência do profeta. Apesar disto ter-lhe custado muito, ele sabiamente percebeu que o ganho monetário não compensava a a ruína que a aliança poderia causar. Como você tem reagido?O dinheiro nunca deve estar no caminho das decisões corretas. O apreciação divina não tem preço, vale mais do que qualquer quantia de dinheiro. Life Application Study Bible Kingsway NIV.

9 cem talentos.Aproximadamente 3, 75 toneladas. Andrews Study Bible.

10 a ira deles contra Judá. Embora Amazias tivesse obedecido à palavra profética, os mercenários do Norte ficaram irados. Embora tivessem sido pagos, tinham perdido sua chance de obter depojos (cf. o v. 13). Bíblia de Genebra.

11 foi-se ao vale do sal. O vale do Sal (ver 2Sm 8:13; 1Cr 18:12) ficava provavelmente perto do Mar Morto (ver com. [CBASD] de 2Rs 14:7). O registro de Reis também declara que eles tomaram Sela, que significa “rocha”. Esta deve ser a famosa região de Petra, cerca de 80 km ao sul do Mar Morto. “Petra” é a palavra grega para “rocha”. Sela, provavelmente, era a capital edomita naquela época. CBASD, vol. 3, p. 296.

13 Samaria. Uma cidade não identificada de Judá e não a conhecida capital do reino do Norte. Bíblia de Genebra.

14 tomou-os por seus deuses. A que ponto chega a loucura do ser humano! Os deuses edomitas tinham sido incapazes de ajudar seu povo contra o ataque de Judá, enquanto Yahweh tinha dado a Amazias uma grande vitória sobre Edom, mas o rei se inclinou em adoração diante desses ídolos edomitas capturados. CBASD, vol. 3, p. 297.

Um rei israelita vitorioso adorar os deuses de um reinado derrotado é algo único, neste lugar, na Bíblia. Andrews Study Bible.

Amazias …trouxe consigo os deuses dos filhos de Seir, …adorou-os. Após sua vitória, Amazias retornou e sacrificou a ídolos. Nós somos muito suscetíveis a pecar após grandes vitórias. Isto acontece por que então nos sentimos confiantes, relaxados e prontos a celebrar. Se, nesta excitação, abaixarmos nossas defesas [deixarmos de depender de Deus], Satanás pode nos atacar com toda sorte de tentações. Quando você vencer, tome cuidado! Após os picos das montanhas vem os vales.  Life Application Study Bible Kingsway NIV.

Amazias cometeu o insensato erro de adorar os deuses da nação que haviam acabado de conquistar. Impressionado pela realizações dos edomitas, Amazias adorou seus ídolos! Que loucura servir aos deuses de um inimigo derrotado. Cometemos o mesmo erro que Amazias quando corremos atrás de dinheiro, poder ou reconhecimento. Ao reconhecermos o vazio destas coisas objetivos mundanos, estamos libertando a nós mesmos do desejo de segui-los. Life Application Study Bible Kingsway NIV.

17 Amazias … tomou conselho. Mas não com Deus. Havendo abandonado o Senhor, o rei recorreu a homens cujos conselhos eram contrários à vontade divina e que despertaram os juízos que Deus havia determinado. CBASD, vol. 3, p. 297.

Vem, meçamos armas. Literalmente, “Vejamo-nos face a face” (ARC, ACF). Era um desafio de guerra. CBASD, vol. 3, p. 297.

18 Nesta parábola, Judá é o cardo e o exército de Israel é o cedro. Amazias estava orgulhoso após derrotar Edom. Ele queria derrotar Israel, mas Jeoás o advertiu a não realizar o ataque. Amazias tinha mais ambição do que habilidade, e pagou por isso quando foi fragorosamente derrotado. Não deixe que a ambição e o orgulho se dominem em sua vida, porque eles o levarão a se esquecer de Deus. Life Application Study Bible Kingsway NIV.

23 quatrocentos côvados. Aproximadamente 180m. Andrews Study Bible.

24 A família de Obede-Edom foi a família leítica em cujos cuidados os depósitos do templo tinham sido confiados. Bíblia de Estudo NVI Vida.

25 quinze anos. …nessa época o povo de Judá provavelmente colocou Uzias, o filho de 16 anos de Amazias, no trono (ver com. [CBASD] de 2Cr 26:1); e que Amazias, provavelmente, só teria sido libertado após a morte de Jeoás. CBASD, vol. 3, p. 297.



II CRÔNICAS 25 – Comentário Pr Heber Toth Armí by jquimelli
6 de agosto de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CRÔNICAS 25 – É perca de tempo fazer o que é certo, nobre e honesto sem sinceridade. Tem indivíduo que não aproveitará as glórias da eternidade no Céu nem os inúmeros prazeres do mundo perverso – porque está na igreja desprovido de sinceridade.

Tem gente que faz e fará coisas boas e será reprovado por Deus. Isso está claro no relato em análise. Amazias fez o que era reto perante o Senhor, mas não com inteireza de coração.

1. Fazer o que é correto diante do Senhor, mas ter o coração longe de Deus não garante a aprovação de Deus e nem a salvação de ninguém (vs. 1-4).
2. Desejar o sucesso da obediência é uma coisa, mas obedecer de coração é outra coisa. Na prática, isso quase não se nota, obedientes por interesse e obedientes de coração revelarão comportamentos parecidos; só Deus vê o coração (vs. 5-13).
3. Quem obedece por interesse pode até obter vitórias e sucessos, porém, logo sua arrogância e indiferença a Deus e Seus mensageiros revelará hipocrisia (vs. 14-16).
4. Quem não é íntegro para com Deus é provocador de intrigas, instiga outros à briga; sua arrogância desafia a força dos outros, roupa a paz de seu irmão, se mete em confusão… (vs. 17-24); contudo, como fica evidente, o orgulho precede a ruína (vs. 25-28).

Quem provoca os outros morre mais cedo. Amazias morreu aos 54 anos, mas poderia ter vivido mais. As bênçãos e vitórias dadas por Deus enchem de orgulho os crentes vazios de Deus. O orgulho, fonte muitos males, provoca autodestruição em quem é dominado por ele.

A falta de humildade e integridade perante Deus é a causa de inúmeras calamidades. Ambição, materialismo, vaidade e idolatria tem como fundamento o orgulho.

Ser filho de pais piedosos, fazer coisas certas, andar segundo a Lei revelada, alcançar vitórias com auxílio divino, sem entregar inteiramente o coração a Deus, é insuficiente para a salvação. Uma fé superficial, uma vida cristã de fachada, o praticar os princípios bíblicos externamente, implica em falta de integridade e sinceridade.

John Paulien observou: “Nenhuma experiência com Deus exercerá algum impacto significativo sobre a sociedade secular, a menos que seja autêntica e faça diferença em cada aspecto de nossa vida”.

Fuja da religiosidade vazia de Amazias! – Heber Toth Armí.



II CRÔNICAS 25 – #RPSP – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
6 de agosto de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… Muito mais do que isso pode dar-te o SENHOR” (v. 9).


Fidelidade circunstancial, como o próprio nome já diz, é aquela baseada em circunstâncias. Diante da batalha contra os edomitas, Amazias ajuntou todo o seu exército, mas também recrutou mais “cem mil homens valentes” (v. 6) de Israel pelo preço de “cem talentos de prata”. Aqueles homens seriam uma forte garantia de sucesso na guerra. Mas quem disse que quantidade é sinônimo de vitória? Amazias logo pôde perceber que não, quando o SENHOR lhe falou através do homem de Deus. Ao invés de bênção, aqueles homens lhe seriam uma maldição caso não obedecesse às palavras do profeta. O recado de Deus foi: “Vai só, age e sê forte” (v. 8 ). O mesmo Deus que levanta aqueles que Lhe dão ouvidos, também pode permitir a queda de todo aquele que se nega a ouvir-Lhe a voz.

Contudo, Amazias já havia preparado tudo. Estava tudo certo para que aqueles homens de Efraim o ajudassem na guerra. Ele já havia pago por isso. Como voltar atrás? E o prejuízo? Prestem bastante atenção nas palavras do homem de Deus, meus amados:
“Muito mais do que isso pode dar-te o SENHOR” (v. 9).
Opa! Olhem só o teste de fidelidade que estava diante de Amazias. Era como se o profeta estivesse lhe dizendo: – Não troque a bênção de Deus por míseros cem talentos de prata!
– Não troque a bênção de Deus por planos que não estão de acordo com o ASSIM DIZ O SENHOR, ainda que tenhas investido toda a tua vida nisso!
Por quê? Porque Deus está disposto a te dar muito mais do que você possa imaginar! Porque os planos de Deus sempre são maiores e melhores do que os nossos! Porque ser fiel a Deus independentemente das circunstâncias sempre termina em ânimo e em vitória (v. 11).
Os efraimitas poderiam ter voltado para casa satisfeitos, pois foram recompensados sem nem mesmo precisar lutar. Mas o que ia no coração daqueles homens era tão perverso que “voltaram para casa ardendo em ira” (v. 10). Eles queriam derramar sangue, e descontaram sua raiva em algumas cidades de Judá (v. 13). Tudo isso porque Amazias não consultou ao SENHOR antes de tomar a decisão de convocá-los para a guerra.
Deus estava disposto a dar muito mais do que ele pudesse cogitar. Amazias, porém, não possuía “inteireza de coração” (v. 2) para com o SENHOR e isso lhe custou a vida. Fazia as coisas sem levar a vontade de Deus em consideração (v. 3 e 6), não hesitava em se prostrar diante dos ídolos pagãos (v. 14), não deu ouvidos à disciplina do SENHOR (v. 16) e agia por vingança (v. 17). Amazias foi fiel circunstancialmente. Como assim? Ele fez o que era reto perante Deus até que o seu reino fosse confirmado (v. 3) e obedeceu à palavra do homem de Deus para sair vitorioso na guerra (v. 11). São atitudes que devem nos levar a uma séria reflexão pessoal: Temos sido fiéis porque amamos ao SENHOR, ou porque queremos apenas receber as bênçãos? A nossa fidelidade depende das circunstâncias, ou somos fiéis com inteireza de coração?
Quantas vezes não fazemos planos sem pedir a orientação de Deus, e escrevemos a nossa história apagando as páginas que Deus mesmo já tinha escrito quando ainda estávamos no ventre materno (Salmo 139:16). Então o SENHOR nos envia homens ou mulheres de Deus para nos orientar e nos reconduzir, mas como Amazias, dizemos: “Para com isso” (v. 16). Então ignoramos conselhos que poderiam ter nos dado muito mais do que as migalhas que corremos atrás. E até ficamos chateados com aqueles que nos repreendem. Nada, amados, NADA neste mundo pode ser melhor do que o que Deus tem preparado para mim e para você. Amazias fechou os ouvidos, e isso para a sua própria destruição e teve que sofrer consequências terríveis até a sua morte. A fidelidade que o SENHOR nos pede é aquela que não se intimida nem perante a morte: “Sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida” (Apocalipse 2:10). Não confiemos, como Amazias, em glórias terrenas. Mas que sejamos fiéis filhos de Deus que fazem a Sua vontade ainda que Ele nos diga: “Vai só” (v. 8 ). Que nossos ouvidos estejam sempre atentos para ouvir a voz do Espírito Santo e obedecê-la. Não troque o “muito mais” (v. 9) do SENHOR pelos cavalos fúnebres (v. 28) deste mundo. “Para com isso” (v. 16)! 
Sei que as vezes não é nada fácil, mas se confiarmos nossa vida nas mãos do nosso maravilhoso Deus, Ele tem o poder de nos reerguer e de transformar maldição em bênção! Ore neste momento, e clame pela orientação divina!

Feliz sábado, fiéis filhos de Deus!

*Leiam #2Crônicas25

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: