Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 36 by jquimelli
17 de agosto de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Em meio à constante apostasia, heresia, idolatria e pecado daqueles que deveriam ter maior conhecimento, Deus ainda os amava e queria fazer tudo o que podia para salvá-los (v. 15).

“Mas eles zombaram dos mensageiros de Deus, desprezaram as palavras dEle e expuseram ao ridículo os Seus profetas, até que a ira do Senhor se levantou contra o Seu povo, e já não houve remédio” (v. 16).

É muito interessante que a palavra traduzida como “remédio” venha de uma raiz hebraica que significa “cura”. O pecado – e todos os males que vem junto com ele – é realmente um tipo de doença, uma desordem moral que todos nós herdamos desde o nascimento. Não é de se admirar, portanto, que Jesus tenha dito que devemos “nascer de novo”. Enquanto lamentamos o pecado e o mal que nos rodeia e até mesmo saibamos que alguns do povo de Deus ainda desprezam Suas palavras e “zombam” dos profetas, precisamos mais que tudo, examinar a nós mesmos, como disse Paulo, para ver se verdadeiramente estamos na fé.

Todos nós fomos afligidos com a doença genética do pecado. Mas há um “remédio”: Jesus! Nós só precisamos nos entregar a Ele, em fé e obediência, confiando em Seu amor e reivindicando Sua graça para nós mesmos. Esse é o único remédio.

 

Justin McNeilus
Geração Juventude para Cristo

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2ch/36 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ch/36
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/05/24/
Tradução Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Jobson Santos/Cindy Tutsch
Texto bíblico: II Crônicas 36
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/45-46 e https://credeemseusprofetas.org/



II CRÔNICAS 36 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
17 de agosto de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria
Resumo do capítulo: Jeoacaz, Jeoaquim, Joaquim e Zedequias reinam. Todos os líderes dos sacerdotes e o povo se tornam cada vez mais infiéis, seguindo todas as práticas detestáveis das outras nações. Então Nabucodonosor arrasa Judá e Jerusalém, queima o templo e leva Judá cativo por setenta anos.

4 Eliaquim … e lhe mudou o nome para Jeoaquim. Seu nome [Jeoaquim] significa “O Senhor estabelece”, e o antigo nome, Eliaquim, significa “Meu Deus estabelece”. A mudança de nome era insignificante, mas serviu para mostrar que o faraó tinha plenos poderes sobre ele (Bíblia Shedd).

e o levou para o Egito. Com respeito à referência de Jeremias ao fato de Joacaz er sido levado para o Egito e à sua predição de que ele não voltaria do exílios, ver Jeremias 22:10 a 12 (CBASD – Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 338).

13 se revoltou. Zedequias sucumbiu à tentação de confiar na ajuda do Egito, e se rebelou contra Nabucodonosor. A reação babilônica foi rápida. Jerusalém foi sitiada (Jr 21.3-7) em 588 a.C. e resistiu durante mais de 2 anos antes de ser destruída no verão de 586 (Bíblia de Estudo NVI Vida).

14 Aumentaram. Numa época em que era absolutamente necessário um total arrependimento nacional, os líderes de Judá foram levando o povo por veredas que provocaram, mais ainda, a desgraça total (Bíblia Shedd).

todas as abominações. Ver relato das visões em que são retratadas algumas dessas abominações que despertaram a ira do Senhor contra a nação (Ez 8:3, 10, 14, 16; cf. Jr 7:11, 17, 18, 30). Parece ter havido poucas das terríveis abominações dos pagãos que não fossem então praticadas pelo professo povo de Deus dentro dos pátios sagrados do templo. Em vista de tal situação, o dia da ruína não podia estar longe (CBASD, vol. 3, p. 338).

15 madrugada. Pode se referir ao horário predileto das orações dos profetas, ou ao fato que desde a aurora da existência nacional houve profetas fiéis. A resposta que Deus recebeu era uma verdadeira zombaria (16), uma ofensa à santidade e à justiça divinas, que exigia um castigo bem severo (Bíblia Shedd).

16 não houve remédio algum. Estas palavras tristes mostram que o grande Médico desenganara Sua nação, depois de oferecer-lhe todos os remédios: profetas, pragas, perseguições e reformas (Bíblia Shedd).

Deus advertiu Judá a respeito de seu pecado e continuamente restaurou o povo ao Seu favor, somente para fazê-lo voltar a Si. Infelizmente a situação chegou a tal ponto que não houve mais remédio. Tome cuidado com o pecado que encontra acolhida em seu coração, do qual você nunca se arrependeu e abandonou. Chegará o dia em que não haverá mais remédio para ele e a misericórdia de Deus será substituída pela Sua justiça. A pessoa que frequentemente repete um pecado e não se arrepende, convida a tragédia para se instalar na sua vida (Life Application Study Bible).

17-21 Neste trecho, que analisa a queda de Judá, as palavras tudo, todos,aparecem sete vezes, enfatizando a maior calamidade para a nação (Bíblia Shedd).

17 por isso, o Senhor fez subir. Quando Israel pecou, o Senhor permitiu que os assírios executassem juízo contra eles (Is 10:5,6), e desta vez Ele permitiu que os caldeus executassem juízo sobre um povo que era “mais justo” do que eles (Hc 1:6-13) (CBASD, vol. 3, p. 338).

20,21 O cronista [ao contrário do escritor de Reis], cuja ótica era de depois do exílio, conseguia lembrar-se do exílio, não somente como um julgamento, mas como algo que contnha esperança para o futuro. Para ele, o remanescente purificado voltara a uma terra purificada (v. 22, 23), e começava uma nova eera. O exílio não era somente castigo, mas também bênção, pois deixou a terra colocar-se em dia com seus repousos sabáticos (Lv 26.40-45). E Deus tinha se lembrado da sua aliança (Lv 26.45) e restaurado Seu povo à terra (Bíblia de Estudo NVI Vida).

21 setenta anos. O povo tinha faltado com o cumprimento da lei do sábado da terra, que proibia a plantação no sétimo ano (Lv 25.2-7). Esses anos seriam contados por toda o período da história de Israel e de Judá, como nação organizada, em plena posse da terra, 490 anos desde o princípio da história, registrada em 1 Sm 1.1 (Bíblia Shedd).



II CRÔNICAS 36 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
17 de agosto de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CRÔNICAS 36 – O que é que escraviza, entorpece e destrói pessoas, famílias, igrejas e instituições? O pecado! No último capítulo de II Crônicas Jeocaz, nomeado rei de Judá por Neco, foi deposto depois de três meses, foi substituído por Jeoaquim, filho de Josias (36:1-4). Nabucodonosor venceu em Carquêmis e invadiu Judá. O reinado de Jeoaquim se findou com a deportação sob a liderança de Nabucodonosor, que subjugou Jerusalém e destruiu o templo (vs. 5-8). Zedequias assumiu o trono deixado por Jeoaquim, mas sua rebelião levou à extinção definitiva de Jerusalém no ano 456 a.C. (vs. 9-13). Isso tudo é consequência do pecado acoplado ao julgamento de Deus. Porém, Deus tem a última palavra. Suas promessas messiânicas não chegaram ao fim com o fim de Jerusalém. O livro de Crônicas termina falando de esperança e liberdade. Nas Palavras de David S. Dockery “Crônicas termina com os exilados livres para voltar à terra e reconstruir o templo. Nosso Deus é um Deus de novas oportunidades, aquele que, por intermédio de Jesus, oferece aos pecadores nova liberdade, a oportunidade de voltar para a família dos salvos e novas oportunidades de servi-lo”. Com Deus, a esperança não é a última que morre; na verdade, ela não morre nunca. Em Deus, nem o diabo e nem a morte tem a última palavra. Por isso, não se desespere nunca na vida; confie sempre em Deus, Ele sempre terá uma solução quando o pecado arruinar tudo!

A teologia bíblica sobre profetismo ensina que nunca foi desejo de Deus que homens e mulheres ficassem na incerteza quanto ao propósito da vida. Deus deu a certeza de que poderíamos conhecer a verdade sobre o futuro (II Crônicas 36:15-16).
1. Você sabia que Deus falava face a face com os seres humanos? Deus advertiu pessoalmente a Adão e Eva que mesmo sendo criados perfeitos e colocados num Jardim do Éden perfeito, nem tudo era seguro.
2. Você sabia que o mal existia num lugar perfeito? Deus mostrou a Adão e Eva que o mal se emboscava num lugar perfeito.
3. Você sabia que sem a orientação de Deus não há vida nem mesmo num lugar perfeito? Deus revela aos seres humanos a necessidade de orientação. Ele apresenta a nós que sem Suas orientações não há vida. Se Adão e Eva com 100% de sua habilidade mental, sem natureza pecaminosa, careciam das orientações de Deus para conduzir bem a sua vida, quem dirá nós, estragados e detonados pelo pecado!?
Por isso, por compaixão, amor e misericórdia, Deus mesmo tem usado a voz humana para transmitir Sua palavra (II Crônicas 36:15). Assim, quem despreza um mensageiro de Deus, está desprezando o próprio Deus (II Crônicas 36:16). Esse é o último remédio de Deus aos pecadores; se não surtir efeito, não há o que fazer, a não ser deixarem colher as consequências! É melhor “Crer no Senhor vosso Deus e estar seguro; crede nos Seus profetas e prosperareis” (II Crônicas 20:20). Ouça a Deus por meio de Seus mensageiros!
Deus é soberano e Todo-poderoso, está cima de tudo e de todos. Além disso, Ele é onisciente, Ele conhece perfeitamente o passado, o presente e o futuro; nada está encoberto aos Seus olhos. Ele pode fazer qualquer coisa, até mesmo revelar detalhes sobre o futuro que ninguém suspeita. O Edito de Ciro é o ápice da revelação do cronista sobre a soberania de Deus na história e no curso dela. Deus interveio na história para mudar o curso da sorte de Israel (II Crônicas 36:22-23); confie inteiramente nEle. Não perca as esperanças! Segundo o teólogo David S. Dockery concluiu: “Embora parecesse que as promessas de Deus a Davi haviam sido abandonadas, o cronista mostrou por intermédio de seu panorama histórico que Deus permanece fiel e pode mudar a história para cumprir Seus propósitos”. Além disso, Dockery diz que os dois últimos versículos de II Crônicas “foram repetidos em Esdras 1.1-3a para mostrar que a história da obra redentora de Deus por meio do templo continuava nos relatos de Esdras e Neemias”. Então:
1. Ainda que pareça que os propósitos de Deus a você jamais vão se cumprir, creia que Deus fará tudo em Seu devido tempo se você confiar plenamente nEle.
2. Comece a ler o livro de Esdras amanhã. Tem verdades reveladas desconhecidas por muita gente. Vamos descobrir ali pepitas de ouro espiritual para enriquecer nossa alma!
3. Reaviva diariamente tua paixão espiritual; alimente a tua alma com a Palavra de Deus todas as manhãs! – Heber Toth Armí



II CRÔNICAS 36 – #RPSP – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
17 de agosto de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“O SENHOR, Deus de seus pais, começando de madrugada, falou-lhes…” (v. 15).

As crônicas dos reis de Judá encerram com uma mensagem desanimadora haja vista a deslealdade dos reis e do povo, contudo, o final do capítulo termina com uma mensagem de esperança. Nunca foi o desejo do SENHOR derramar sobre o Seu povo a Sua ira. E encontramos isto de uma forma muito clara no verso 15. Deus alertava o Seu povo incessantemente, “começando de madrugada“. Observem que enquanto no verso 14 a Bíblia diz que líderes e liderados “aumentavam mais e mais as transgressões“, no verso 15 diz que, ainda assim, Deus lhes falava por meio de Seus profetas, “porque se compadecera do Seu povo e da Sua própria morada“. Os filhos de Deus haviam se contaminado com todas as abominações possíveis e imagináveis e transformaram a Casa de Deus em um antro de perdição. E qual foi a reação do SENHOR? Compaixão! Eis que vos apresento o Deus que eu conheço: o Deus Amor que firma os passos dos justos e que Se compadece e vai em busca dos perdidos. Este é Deus! O Deus que sente e que vai além do que possamos imaginar só para nos salvar. O mundo secular e até mesmo o mundo religioso têm distorcido a imagem do Criador. Mas até “a ira do SENHOR” (v. 16) é usada como uma última oportunidade de salvação. E por mais que duvidemos, ou por mais que mantenhamos um coração obstinado (v. 13), a Palavra do SENHOR sempre se cumpre (v. 21, 22). Este é Deus! Aquele que jamais falha em cumprir Suas promessas. 

Mesmo que tenhamos de suportar as provações, elas não duram para sempre, mas têm prazo de validade (v. 21). Pois assim como o cativeiro babilônico do povo teve fim e subiram de volta à Jerusalém (v. 23), muito em breve estaremos livres do cativeiro do pecado e com Cristo subiremos e com Ele reinaremos pelos séculos dos séculos na Nova Jerusalém. Esta é uma promessa do SENHOR, o Deus Amor, o Deus Compaixão, o Deus fiel! “Aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 1:8 ).

Não haverá “remédio algum” (v. 16) para aqueles que “zombavam dos mensageiros, desprezavam as palavras de Deus e mofavam dos Seus profetas” (v. 16), no entanto, todo aquele que atende ao convite do SENHOR que, “começando de madrugada“, inicia o Seu trabalho de aperfeiçoamento espiritual dos Seus filhos, será recriado pelo poder da Palavra dia após dia, até o grande Dia em que receberá um corpo incorruptível e imortal (Vide I Coríntios 15:54).

Meus amados, assim como os setenta anos de cativeiro se cumpriram cabalmente, o tempo de maldade deste mundo está com seus dias contados. Os ponteiros do relógio de Deus marcam a hora da colheita e se apressam para o toque final, ao ressoar da trombeta de Deus (Vide I Tessalonicenses 4:16). É hora de nos fazermos surdos aos barulhos de morte deste mundo e abrirmos os nossos ouvidos para ouvir a mais bela voz: a voz do Arcanjo! Este é Deus! O Deus longânimo que espera por nós (II Pedro 3:9). Que as Crônicas dos reis de Judá tenham reforçado a certeza de que Deus é o mesmo ontem, hoje e eternamente.

Bom dia, filhos do Deus que era, que é e que há de vir!

Desafio do dia: o desafio de hoje tem sido um grande desafio para mim, mas que tem feito toda a diferença em meu relacionamento com Deus. Orar nas madrugadas. Enquanto o mundo dorme, fale com Aquele que não dormita (Salmo 121:4).

*Leiam #2Crônicas36

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: