Reavivados por Sua Palavra


JÓ 32 by jefersonquimelli
23 de janeiro de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/job/32

Quando Zofar, Elifaz e Bildade desistiram e ficaram em silêncio, depois de tentar convencer Jó de que ele havia sofrido por causa de um pecado que cometera, um jovem chamado Eliú, que observava silenciosamente os argumentos, começa a falar, e ele está bravo. Ele está frustrado com Jó por tentar justificar-se como justo e consternado com os três amigos por condenar Jó sem evidência de culpa. Eliú tinha se contido em falar até que, como ele descreve, “o espírito dentro de mim me obriga” a falar.

Ao esperar até que os outros ficassem sem argumentos, Eliú tem uma vantagem sobre eles. Ele é sensível sobre como sua juventude será percebida e, se ele tivesse entrado na conversa mais cedo, um dos outros provavelmente teria dito para ele parar de falar para que os “adultos” pudessem continuar a conversa. Eles poderiam até ter modificado seus argumentos para refutar os dele, mas agora o palco está limpo e Eliú reclama a atenção.

Embora tenha funcionado para Eliú, esperar nem sempre é a melhor opção. Pedir ao Espírito Santo que nos mostre o momento certo para falar pode ser ainda mais importante do que os argumentos que usamos.

Michael Peabody
Advogado
Los Angeles, Califórnia EUA

Texto mundial: https://www.revivalandreformation.org/?id=714
Tradução: Jeferson e Gisele Quimelli



JÓ 32 – COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
23 de janeiro de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria



JÓ 32 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jefersonquimelli
23 de janeiro de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

JÓ 32 – Deus estava encurralado. Jó “colocou” o Criador do Universo no banco dos réus. Seu caráter estava sendo julgado. Jó aparentemente se colocava acima da justiça divina. Já havia silenciado seus amigos com seus argumentos, agora quer respostas de Deus!

Eliú, aparentemente jovem, aparece do nada para chamar a atenção de Jó e seus três amigos. Quando todos não tinham mais o que falar, Eliú apresenta novidades. Por ser um bom ouvinte, quem fala por último pode falar melhor. Quem ouve, medita; quem presta atenção nos mais velhos, pondera melhor seus pensamentos; quem avalia o que os outros dizem aprende a sabedoria.

O discurso de Eliú é único, sem réplica ou tréplica; é longo, profundo e impactante. Este capítulo é apenas uma introdução de sua preleção sobre o sofrimento e o Deus soberano. Eliú se apresenta; sendo jovem, havia permanecido em silêncio, respeitando os mais velhos; mas irritou-se, perdeu a paciência e, então, furioso e explodindo de raiva expôs sua opinião (vs. 1-5);

Eliú contesta alguns paradigmas tradicionais:

1. Nem sempre idade significa maturidade, inteligência e sabedoria; a sabedoria vem de Deus não da idade, nem da experiência e nem mesmo da faculdade (vs. 6-10);
2. Nem sempre pensar que ter razão significa ter razão, pode ser arrogância; Eliú acha que vai conseguir convencer a Jó daquilo que os outros três amigos fracassaram (vs. 11-22).

Embora muito educado, Eliú explodiu de raiva. Embora tenha honrado aos mais velhos com seu silêncio, Eliú agora passou a atacar a sabedoria e as ideias dos experientes com o quebrar do silêncio.

Sua ira se acendeu; ele falou cheio de indignação…

• …Contra Jó, por ele justificar a si mesmo diante de Deus (v. 2);
• …Contra os três amigos filósofos de Jó, por condenarem Jó sem conseguir provar que Jó estava errado (v. 3);
• …Por ver os três sábios se renderem ao silêncio (v. 5).

Aplicações: Ser motivado pela…

• Raiva, indignação e ira não promove sabedoria, mas arrogância;
• Coragem, intrepidez e ousadia pode revelar insegurança;
• Força, vigor e raciocínio jovial só aparentará resolução aos dilemas da vida.

Eliú intentará dar a resposta que definirá a questão de Jó, será que conseguirá? Não perca, acompanhe até o fim. Seja perseverante!

Reavivemo-nos na Palavra! – Heber Toth Armí.



JÓ 32 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
23 de janeiro de 2020, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Permiti, pois, que eu fale… Não farei acepção de pessoas” (v.20,21).

Eliú, que até então era desconhecido na narrativa, apareceu como alguém que acompanhava a conversa de Jó com seus amigos desde o início. Ele deixou bem claro que não se pronunciou anteriormente pelo fato de ser o mais novo daquele grupo, e que também estava ansioso por iniciar a sua fala e levantar a sua tese. Para ele, tanto Jó quanto seus amigos estavam não somente errados, mas tudo o que haviam falado tinha lhe provocado a ira.

Apesar de sua declarada ira, a postura de Eliú pareceu ter sido menos agressiva, pedindo permissão a Jó para poder falar, prometendo não fazer “acepção de pessoas” (v.21). O jovem, que até então não fazia parte daquele debate, demonstrou o respeito e a consideração que os três amigos mais velhos não tiveram, e ficou de fora da reprovação divina dada no final; o que alguns estudiosos acreditam ser prova de que as palavras de Eliú foram aceitas por Deus.

Em algumas situações, precisamos de um conciliador, alguém que nos ajude a dirimir conflitos de uma forma justa e imparcial. Todos nós temos um Conciliador em comum, Aquele que “não faz acepção de pessoas” (At.10:34) e que, por mais que tenha motivos para nos acusar, escolheu nos amar: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo.3:16). Que possamos, hoje, estar com os ouvidos bem atentos para ouvir a voz de um Deus que anseia falar conosco e nos contar a Sua sabedoria. “Porque melhor é a sabedoria do que joias” (Pv.8:11). Vigiemos e oremos!

Bom dia, alvos do amor eterno!

Rosana Garcia Barros 

#PrimeiroDeus #Jó32 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



JÓ 32 – COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
23 de janeiro de 2020, 0:10
Filed under: Sem categoria



JÓ 32 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jefersonquimelli
23 de janeiro de 2020, 0:05
Filed under: Sem categoria

553 palavras

Eliú … introduziu um novo ponto de vista. Enquanto os três amigos de Jó tenham dito que ele estava sofrendo por algum pecado passado, Eliú disse que o sofrimento de Jó não iria desaparecer até que ele percebesse o seu pecado presente. Ele sustentava que Jó não estava sofrendo por causa do pecado, mas que estava pecando por causa do sofrimento. Eliú apontava que a atitude de Jó se tornara arrogante ao ele tentar defender sua inocência. Eliú também disse que sofrimento não significa punição tanto quanto pode significar correção e restauração, para manter-nos no caminho certo. Há muita verdade na fala de Eliú. Ele estava pedindo para que Jó olhasse para seu sofrimento de uma perspectiva diferente e com um propósito maior em mente. Enquanto seu discurso esteja num nível espiritual mais elevado do que os de seus amigos, Eliú ainda assume equivocadamente que uma resposta correta ao sofrimento sempre trará cura e restauração (33:23-30) e que sofrimento está, sempre, de algum modo, conectado a pecado (34:11). Life Application Study Bible Kingsway.

1 Cessaram … de responder. Apesar da magnífica defesa de Jó, seus amigos desistiram dele, pois o consideraram teimoso, obstinado e cheio de justiça própria. Não puderam responder aos argumentos dele, mas não ousaram abrir mão de suas próprias tradições. Jó os teria satisfeito apenas se confessasse, humilhado, que pecara. isto ele não podia, em sã consciência, fazer; portanto, a discussão entre Jó e Elifaz, Bildade e Zofar terminou num impasse. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 658.

7-9 o fôledo do Todo-Poderoso, que lhes dá entendimento. Não é suficiente reconhecer uma grande verdade; ela deve ser vivida em cada dia. Eliú reconheceu a verdade de que Deus é a única fonte da real sabedoria, mas ele não usou a sabedoria de Deus para ajudar a Jó. Enquanto que ele reconhecia de onde a sabedoria vinha, ele não buscou adquiri-la. Tornar-se sábio é uma busca constante, de uma vida inteira. Não se contente em apenas saber sobre a sabedoria, faça ela parte da sua vida. Life Application Study Bible Kingsway.

Espírito. Aqui Eliú dá a razão para se aventurar a falar, embora fosse o mais novo do grupo. ele concluiu que o entendimento vem, não da idade, mas do Espírito de Deus. Uma vez que a sabedoria é dom divino, tanto os jovens quanto os idosos podem possuí-la. CBASD, vol. 3, p. 658.

18 não me faltam palavras. Os discursos de Eliú continuam sem trégua até o fim do cap. 37. Tem, porém, uma contribuição genuína a oferecer para o problema que Jó está enfrentando. Ao mesmo tempo, não se rebaixa a falsas acusações a respeito da vida pregressa de Jó, mas em geral limita suas críticas às citações extraídas das próprias palavras de Jó. Talvez seja essa a razão porque Deus, no epílogo, não condena Eliú junto com os três amigos de Jó (v. 42.7). Bíblia de Estudo NVI Vida.

19 odres novos prestes a se romper. Odres velhos tendem a rachar ou rebentar-se (v. Mt 9.17), mas não os novos. Obviamente, Eliú está ansioso para falar. Bíblia de Estudo NVI Vida.

21 acepção. Eliú sinceramente deseja ser justo. Nega que tenha preferências pessoais. Não deseja ser influenciado pela idade, posição social ou amizade pessoal. Sua filosofia certamente vai desagradar alguns de seus ouvintes; portanto, ele sente a necessidade de fazer esta declaração com respeito a sua objetividade. CBASD, vol. 3, p. 659.




%d blogueiros gostam disto: