Reavivados por Sua Palavra


JÓ 14 by jefersonquimelli
5 de janeiro de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/job/14

Ondas de sentimento de futilidade invadiram Jó. A vida é limitada, transbordante de problemas. Ele não sente nada além da dor do próprio corpo e chora apenas por si mesmo. Como a água que desgasta pedras, Deus destruiu sua esperança.

Se sabiamente experimentado, o sofrimento pode curar a alma. Mas também pode ser corrosivo para o coração. Múltiplas perdas e sofrimento a longo prazo muitas vezes cegam as pessoas e estas não vem a realidade além do próprio inferno de sofrimento. Uma pessoa pode se tornar amargamente míope quando a vida é focada apenas na sobrevivência.

Essa tendência de estreitamento de visão do mundo pode ser especialmente perigosa para quem mora sozinho e está em casa, subsistindo com o peso da invalidez, em cada dia uma luta pela sobrevivência física, financeira e emocional. Quando a energia é consumida, tentando encontrar maneiras de lidar com a dor física, é fácil esquecer a vida dos outros, o que leva à desconexão emocional. Consumidos pelo estresse e pelo sofrimento, os pacientes podem esquecer de investir na vida de outras pessoas, mesmo que apenas por telefone ou carta.

Não importa a variedade de sofrimento que esmaga almas, é vital que os sofredores encontrem maneiras de investir em realidades fora de suas dores. Focar no coração dos outros ajuda a manter o próprio sofrimento em perspectiva.

Lori Engel
Capelã (atualmente com deficiências)
Eugene, Oregon EUA

Texto mundial: https://www.revivalandreformation.org/?id=696
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



10 DIAS DE ORAÇÃO – EDIÇÃO MUNDIAL – DIA 7 – ORANDO NO ESPÍRITO SANTO by jefersonquimelli
5 de janeiro de 2020, 0:57
Filed under: Sem categoria

DIA 7 — ORANDO NO ESPÍRITO SANTO

TEMA GERAL: BUSCANDO O ESPÍRITO DE DEUS

“Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos.” (Efésios 6:18, NVI).

Testemunho

“Cristo, nosso Mediador e o Espírito Santo estão constantemente intercedendo em favor do homem, mas o Espírito não intercede por nós, do mesmo modo como Cristo que apresenta Seu sangue, derramado desde a fundação do mundo; o Espírito opera em nossos corações, nos estimulando às orações e penitência, louvor e ação de graças. A gratidão que sai de nossos lábios é o resultado do Espírito atingir as cordas da alma em lembranças santas, despertando a música do coração ”(Ellen White, SDA Bible Commentary, vol. 6, pp. 1077-78).

A oração é desafiadora. Não podemos ver a Deus, e a maioria de nós raramente ouve a Deus. Não podemos tocá-lo, e às vezes parece que é difícil encontrar respostas. Também temos muitas perguntas sobre como a oração funciona ou por que não parece funcionar.

Lembro-me de orar quando jovem e ficar frustrado. Eu costumava ficar sonolento (orando com a cabeça baixa e os olhos fechados), e às vezes minha mente divagava para uma lista de coisas que eu precisava fazer, em vez de falar com o Senhor. Músicas como “Bendita Hora de Oração (Hino 419)” eram um mistério para mim. “Como alguém pode orar durante uma hora? Mal consigo orar por 15 minutos! De fato, uma pesquisa mostra que o tempo médio que os pastores passam em oração é de 7 a 10 minutos por dia! Eu me sentia culpado. De todas as coisas com as quais um pastor deve se comprometer, a oração é a mais importante de todas.

Enquanto estudava minuciosamente o assunto do Espírito Santo, deparei-me com esse texto: “O Espírito Santo nos ajuda em nossa fraqueza. Por exemplo, não sabemos pelo que Deus quer que oremos. Mas o Espírito Santo ora por nós com gemidos que não podem ser expressos em palavras ”(Romanos 8:26, New Living Translation – tradução livre). Eu não entendia completamente esse versículo, na época, mas estava claro que o Espírito Santo me ajudaria com a oração. Esse pensamento começou a transformar a minha vida de oração. Deus prometeu me ajudar a orar, então comecei a reivindicar essa promessa com todo o meu coração. Quando ficava sonolento, reivindicava a promessa. Quando minha mente divagava, reivindicava a promessa. Gradualmente, a qualidade de minhas orações e a quantidade de tempo que eu passava em oração melhoraram. Além disso, à medida que eu passava mais tempo em oração, os desafios pessoais melhoraram ou foram embora, e os milagres começaram a acontecer. Não sei explicar o porquê, mas parece ser verdade: o tempo gasto em oração é tão importante quanto a qualidade do que dizemos.

Embora a oração, às vezes, ainda seja um desafio, agora o tempo passa mais rapidamente e eu não tenho problemas com sonolência ou divagações mentais. Sei que Deus ouve minhas orações e sei que Ele responderá no tempo e modo dEle. Portanto, biblicamente falando, orar no Espírito significa fazer um esforço humano para aumentar nosso tempo em oração, enquanto confiamos no Espírito Santo para nos inspirar e capacitar.

Algumas idéias práticas para melhorar a sua vida de oração:

  • Ore utilizando as Escrituras. Leia um texto bíblico e ore ao Senhor sobre o que você acabou de ler.
  • Use música. O hinário e outras coletâneas de música contêm muitas orações. Use essas orações para ajudá-lo a saber o que deseja dizer. Cantar é outra forma de orar.
  • Ore em um local com ar fresco e livre de distrações.
  • Registre as suas orações num diário. Muitas pessoas gostam de escrever suas orações e acham que isso as ajuda a esclarecer pensamentos e a se expressar mais profundamente.
  • Encontre um parceiro de oração com quem possa orar pessoalmente ou por telefone.
  • Participe de reuniões de oração (na igreja ou nas casas das pessoas) ou inicie uma reunião de oração.
  • Faça uma lista de coisas sobre as quais você precisa conversar com Deus.

Textos bíblicos para orar

  • Judas 20 – Construímos nossa fé orando no Espírito Santo.
  • Efésios 6:18 – Ore no Espírito com todos os tipos de oração e pedidos.
  • Lucas 6:12 – Jesus passou a noite toda em oração.
  • Lucas 11:11-13 – O Espírito Santo vem a nós em resposta à oração.
  • 1 Timóteo 2:1 – A oração é a coisa mais importante que podemos fazer.
  • Lucas 22:43 – A ajuda divina fortalecerá nossas orações, como aconteceu com Jesus.
  • Gênesis 32:24 – Jacó lutou com Deus. Às vezes, a oração parece ser um trabalho árduo.
  • Lucas 18:1 – Seremos abençoados se persistirmos em oração sem desanimar.
  • Zacarias 12:10 – O Espírito de graça e oração será derramado sobre nós e sobre nossa família.

Orações sugeridas

  • Querido Pai, faça de mim uma pessoa de oração e usa-me para abençoar as pessoas da minha vida. Por favor, derrama Teu Espírito Santo sobre mim e me fortaleça.
  • Senhor, por favor repreenda Satanás e os espíritos malignos que querem me manter em cativeiro. Dá-me vitória sobre meus pecados pelo poder do teu sangue.
  • Salva nossos filhos e netos. Envia todo anjo que o céu possa dispor a fim de guiá-los para a vida eterna. Quebra o poder de Satanás sobre eles, ajude-os a ver a Tua bondade e dê a eles um espírito de arrependimento.
  • Abençoa nossos pastores, professores, evangelistas e membros de todo o mundo com um espírito de oração. Que a voz unida do Teu povo suba ao céu em um poderoso coro de louvor e intercessão.
  • Senhor, oramos por Tua proteção por crianças e adolescentes vulneráveis. Pedimos que Tu os protejas daqueles que procuram explorá-los.
  • Pedimos que o Senhor levante missionários urbanos para plantar igrejas nos 806 grupos de pessoas nos 20 países da Divisão Inter-Européia.
  • Por favor, levanta um exército de trabalhadores para plantar igrejas nos 948 grupos de pessoas nos 38 países da Divisão Interamericana.
  • Senhor, por favor, orienta as decisões da igreja na Sessão da Conferência Geral de 2020. Que os delegados, líderes e visitantes sejam preenchidos com um espírito de reavivamento e amor.
  • Nós te apresentamos os sete nomes que escrevemos em nossos cartões. Traga essas pessoas para perto de Ti.
  • Pedidos de Oração Locais:

 

Músicas sugeridas

Bendita Hora de Oração (Hino 419); Chuvas de Bênçãos (Hino 159); O Jardim de Oração (Hino 418).

 

Em inglês:
Prayer is the Key to Heaven; O Holy Dove of God Descending (Hymn #270); When You Pray; Every Praise.

 

https://reavivadosporsuapalavra.org/dia7/



JÓ 14 – COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
5 de janeiro de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria



JÓ 14 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jefersonquimelli
5 de janeiro de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

JÓ 14 – Você já ouviu o famoso adágio popular: “Pouca oração, pouco poder; muita oração, muito poder”? Pois bem, Jó orava bastante antes de lhe sobrevir tanto sofrimento, mas não ficou blindado contra os ataques do mal. Jó intensificou suas orações desde o inicio de seus sofrimentos, mas o tempo passava e nada acontecia!

Reflita: Em Ester, o livro que antecede Jó, Deus não é mencionado; parece distante! Contudo, ficou claro que embora pareça que Ele esteja ausente, está sempre presente agindo nos bastidores de forma imperceptível. Em Jó, Deus aparece no início do livro e depois parece ausentar-se e deixar a história do mundo rolar desnorteadamente e os sofredores tateando no escuro por algum vislumbre de Sua divindade. Entretanto, Ele está observando o desenrolar de cada detalhe e interfere ativa e visivelmente no final; de forma tão impactante quanto em Ester.

Juntando a teologia dos dois livros, é possível ampliar nossa percepção de Deus. Ainda que pareça que Deus esqueceu-Se do mundo e de Seus filhos, na hora certa Ele agirá em prol deles e os libertará da aflição. Veja também Êxodo 2:23-25 e Apocalipse capítulos 13 a 19.

Por enquanto, voltemos ao clamor de Jó no capítulo em questão, onde podemos nos encontrar enquanto aguardamos a hora de Deus intervir em nosso favor. Neste capítulo Jó…

• …avalia sua debilidade, fragilidade e mortalidade como uma triste fatalidade (vs. 1-12);
• …medita na doutrina da ressurreição e cogita na possibilidade de ser melhor morrer para descansar até o dia da ressurreição (vs. 13-17);
• …perde a clareza doutrinária pela densidade da tristeza, angústia e sofrimento que está enfrentando e parece ser tomado por desesperança (vs. 18-22).

Foi muito duro o sofrimento experimentado por Jó; contudo, mergulhado em incertezas, ele preza pela oração ao Deus que controla a natureza.

Reflita em oração: Ainda que…

• …falemos coisas tão infantis ou imbecis a Deus, é melhor orar do que não orar!
• …nossa oração tenha falhas doutrinárias, é melhor orar do que não orar!
• …pareça que não seremos atendidos, é melhor orar do que não orar!

Com quem desabafar abertamente se até nossos amigos nos condenam? Só Deus conhece o íntimo de nosso coração e mesmo assim nos ama e nos entende. Então, vamos desabafar com Ele?

Hoje, viva com Deus! – Heber Toth Armí.



JÓ 14 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
5 de janeiro de 2020, 0:30
Filed under: Sem categoria

“O homem, porém, morre e fica prostrado; expira o homem e onde está?” (v.10).

Entre existir e não existir há uma linha tênue chamada morte. Mas por que nunca nos acostumamos à ideia de que tudo o que é vivo um dia morre? Simplesmente porque não fomos criados para morrer. Fomos criados para a eternidade (Leia Ec.3:11). Cada célula do nosso corpo, cada neurônio, cada gota de sangue, representa vida e amor de um Criador que planejou a nossa existência eterna. Jó sabia disso e, ao revelar o seu argumento sobre a brevidade da vida não negou a sua fé na ressurreição, nem tampouco defendeu ter o homem uma alma imortal (Leia 1Tm.6:15-16).

Jó afirmou o que toda a Escritura declara, de que a vida neste mundo é passageira, ela não tem uma continuidade em uma “alma” fora do corpo, mas, como já vimos antes, nós somos uma “alma vivente” (Gn.2:7), e a morte é um estado de sono (Ec.9:5-6), o que é confirmado pelo próprio Jó no verso doze, que diz: “não acordará, nem será despertado do seu sono”. Antes de ressuscitar a Lázaro, Jesus declarou: “Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo” (Jo.11:11). E não compreendendo os discípulos de que Ele se referia à morte de Seu amigo, concluiu: “Lázaro morreu” (Jo.11:14).

A esperança que movia o coração de Jó deve ser a nossa hoje. Muito em breve, “num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” (1Co.15:52). Não mais uma ressurreição passageira. A substituição de que Jó almejava acontecerá (v.14). Todo filho e toda filha de Deus terá esse corpo maltratado pelo pecado mudado em um corpo perfeito e glorificado.

O Senhor tem saudades daqueles que criou para a vida abundante e breve virá para chamar pelo nome a todos que O amam. Quer você estar entre essas pessoas que a Bíblia chama de “restantes” (Ap.12:17)? Como Jó, abra o seu coração a Deus, busque-O através de Sua Palavra como quem procura um tesouro, e confie de que ainda que a morte chegue, nem ela poderá nos separar “do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm.8:39). Prepara-te para encontrares com o teu Deus! O Rei vem vindo! Vigiemos e oremos!

Feliz semana, restantes do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Jó14 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



JÓ 14 – COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
5 de janeiro de 2020, 0:10
Filed under: Sem categoria



JÓ 14 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jefersonquimelli
5 de janeiro de 2020, 0:05
Filed under: Sem categoria

336 palavras

No capítulo 14, Jó se concentra em descrever a condição humana: ser “nascido de uma mulher”, “curto de dias” e “cheio de problemas” (v. 1). É exatamente o oposto do Jardim do Éden, onde os seres humanos foram criados e formados por Deus para viver eternamente e andar em paz com o seu Criador. Agora os seres humanos são como as rosas que desabrocham e são cortadas, e como as sombras se movem e somem (v. 2). Jó sente que os olhos de Deus estão sobre ele e que está sob investigação e juízo (v.3). E lamenta não ter nada de bom e perfeito a mostrar, pois herdou a degeneração pós queda e possui a semente da morte no corpo, como resultado dos pecados de Adão e Eva: “Quem da imundícia poderá tirar coisa pura? Ninguém!”(v. 4). Koot Van Wyk, em https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/07/10/

O profundo discurso de Jó neste capítulo ilustra uma grande verdade: ter um conjunto correto de doutrinas não é suficiente. Ter conhecimento do que acreditar não é tudo que é necessário para agradar a Deus. A verdade não testada pela experiência da vida pode se tornar estática e estagnada. O sofrimento pode trazer uma qualidade dinâmica para a vida. Assim como a seca obriga as raízes de uma árvore a se aprofundarem em busca de água, também o sofrimento pode levar-nos da aceitação superficial da verdade para a dependência em Deus para a esperança e vida (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

7-22 O Velho Testamento não diz muito a respeito da ressurreição dos mortos. Isto não surpreende porque Cristo não havia ainda conquistado a morte. O pessimismo de Jó a respeito da morte é compreensível. O que é admirável é sua crescente esperança (14:14). Se apenas Deus o escondesse com os mortos e o trouxesse para fora novamente! Se apenas ele pudesse morrer e viver novamente! Quando enfrentamos sofrimento, temos uma vantagem sobre Jó. Nós sabemos que os mortos ressuscitarão. Cristo ressurgiu, e nós tempos esperança baseada na promessa de Cristo em João 14:19 (Life Application Study Bible Kingsway NIV).




%d blogueiros gostam disto: