Reavivados por Sua Palavra


O MELHOR PROVEITO DA VISITA DOS AMIGOS DE JÓ by jquimelli
18 de janeiro de 2020, 19:06
Filed under: Sem categoria

Os amigos de Jó escolheram o momento certo certo para visitá-lo, mas não escolheram a maneira certa de aproveitar sua visita; se tivessem passado um tempo em oração por ele, em vez de ter discutido com o amigo, teriam feito mais bem a Jó e agradado mais a Deus.

William Gurnall, Puritano do século XVII
(citado na Bíblia Evangelismo em Ação, p. 459)



JÓ 27 by jquimelli
18 de janeiro de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/job/27

“Enquanto Deus viver, enquanto o fôlego dEle estiver no meu corpo, manterei minha integridade: não concordo com você! … Eu vou te ensinar sobre DEUS! ” [v. 5, 6, 11, trad. livre do autor].

Os companheiros de Jó haviam passado muito tempo tentando convencê-lo de que ele era um grande pecador, mas Jó sabia que não era verdade. Mais tarde, ele tenta convencê-los de que sua vida havia sido bastante nobre: ele se comprometera com a virtude e a generosidade, não merecia todas aquelas tragédias. “Se eu somente pudesse discutir meu caso com o Todo-Poderoso! Se ao menos Ele me desse uma audiência!”

Aqui, ele parece concordar com seus amigos – coisas ruins acontecem com pessoas más.

Elas acontecem, mas também acontecem coisas boas para eles. Deus envia Sua chuva aos justos e injustos, e faz Seu sol brilhar sobre os maus e os bons. Mas há também o mal sobrenatural – “satanás” [adversário] – que causa problemas em geral e assedia especialmente aqueles que escolheram Deus. É muito complicado julgar.

O ponto parece ser: não avalie uma pessoa pelo que está acontecendo com ela – e não inveje os malvados por seu sucesso: sempre há uma perspectiva mais ampla, que se esclarecerá à frente. Aprenda a esperar.

Virginia Davidson
Artista (projetista e construtora de vitrais)
Spokane Valley, Washington USA

Texto mundial: https://www.revivalandreformation.org/?id=709
Tradução: Jeferson e Gisele Quimelli



JÓ 27 – COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
18 de janeiro de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria



JÓ 27 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
18 de janeiro de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

JÓ 27 – Quem deve teme, quem não deve não teme. Jó conhecia quem era e sabia que tinha vivido corretamente, não tinha do que se envergonhar. Contudo, Jó não era perfeito. Ele tinha natureza pecaminosa como a nossa. Ele não era impecável/infalível. Ele errava e falhava como qualquer crente fervoroso e íntegro nos dias de hoje.

O capítulo em questão pode-se dividir em três partes:
1. Jó revela confiança em si mesmo (vs. 1-6);
2. Jó profere imprecações aos seus inimigos (vs. 7-10)
3. Jó intenta ensinar aos seus amigos (vs. 11-23).

Observemos atentamente: Jó insinua que Deus é injusto ao deixar a injustiça solapar o justo (neste caso, ele): “O Deus santo me negou justiça! O Todo-poderoso arruinou minha vida!” (AM).

• Será que Deus fez isso mesmo, ou… isso é Jó acusando Deus?
• Seria essa uma crítica infundada diante de seu sofrimento intenso?

Mais à frente, Jó admite ter falhado, se humilha e arrepende-se (Jó 42:1-6). Desta forma, precisamos cuidar ao estudar e pregar sermões extraídos de seu livro.

Nem tudo o que Jó disse é correto. Ele falhou. Ele admitiu que:

  • queixava-se como revoltado (23:2),
  • revelou estar confuso (26:3), e,
  • além de outros comentários duvidosos sobre Deus, agora O acusou de injusto, causador de injustiças,

Quem amargurou a sua alma, mesmo ele (Jó) sendo “justo ao máximo”, “aos próprios olhos” (27:1-6; 32:1).

Certamente, Jó…
• …era de carne e osso e dotado de natureza pecaminosa como todos nós.
• …era frágil, sentia dor e sofria como qualquer ser humano;
• …tinha fome, sede, sono, era limitado física e intelectualmente como qualquer mortal.
• …tinha emoções e sentimentos como nós; consequentemente, sentia a dor do abandono, as críticas, calúnias e frieza de seus amigos.

Assim, em meio ao sofrimento titânico, Jó ficou confuso, desesperado, deprimido. Desamparado, ele reclamou e falou coisas incorretas sobre teologia.

Contudo, em meio às suas crises emocionais e espirituais, Jó não rejeitou Deus como fazem os ímpios (27:7-10). Ele é referência de perseverança a todos nós; pois, mesmo incompreendido pelos amigos (vs. 11-12) e sendo “evangelizado” com mensagens de um Deus tirano (vs. 13-23), não ousou apostatar-se!

Tendo tudo para desistir, Jó persistiu! Que legado!

Amigo(a)! Inspire-se em Jó: Busque, comprometa-se com Deus, confie apesar de tudo, mesmo sem entender muitas coisas! – Heber Toth Armí.



JÓ 27 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
18 de janeiro de 2020, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Longe de mim que eu vos dê razão! Até que eu expire, nunca afastarei de mim a minha integridade” (v.5).

Os pensamentos e as palavras têm uma íntima relação com o ser todo. E não mensuramos o quanto os nossos hábitos afetam diretamente a nossa mente. Como criaturas holísticas, não temos como negar o fato de que corpo e mente estão intimamente ligados um ao outro. Portanto, quando um é afetado, consequentemente, o outro também sofre. Mas a experiência de Jó nos mostra algo de extrema importância em um mundo repleto de enfermidades físicas e emocionais: Ainda que o nosso corpo e a nossa mente sofram danos, a nossa fé em Deus pode permanecer inabalável.

Assim como não foi fácil para Jó (até mesmo insuportável) aquele período de sofrimento em todos os âmbitos de sua vida, hoje, enfrentamos um período que antecede a grande angústia final. Jesus mesmo afirmou, referindo-Se aos últimos dias: “Não tivessem aqueles dias sido abreviados, ninguém seria salvo; mas, por causa dos escolhidos, tais dias serão abreviados” (Mt.24:22). Não se trata, pois, de vida ou morte aqui nesta Terra, mas é o nosso destino eterno que está em jogo.

Da mesma forma em que há um clamor do Espírito Santo para que ouçamos a Sua voz, o diabo reforça e aprimora o seu jogo satânico. Pouco a pouco ele foi acrescentando suas ciladas de modo que o ser humano fosse se adaptando a elas. A princípio, vozes se levantam em protesto, mas, com o decorrer do tempo, o que era inaceitável torna-se comum, até que um novo conceito possa ser acrescentado. Creio que já passamos pela fase das sutilezas, e estamos vivendo no limiar do “game over” deste mundo. Um tempo sobremodo arriscado para baixarmos a guarda.

Está escrito: “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo” (Is.5:20). Ou seja, amados, maldito o que faz distorção entre o santo e o profano. Mesmo não tendo todas as respostas, ou não compreendendo o seu sofrimento, Jó se manteve íntegro à luz que possuía. Nem a doença física, nem a depressão fizeram ruir a sua confiança na justiça de Deus. O mesmo poder nos é garantido, hoje. E comparado ao “que Deus tem preparado para aqueles que O amam” (1Co.2:9), o nosso sofrimento aqui não passará de um breve lapso temporal.

Eu não sei você, mas eu acho que está ficando cada vez mais difícil viver em conformidade com a Palavra de Deus. Todo cristão sincero tem experimentado as dificuldades de se nadar contra a correnteza deste século. Cansados e afligidos, a nossa única segurança está em obedecer aos reclamos do Senhor e nos lançarmos em Seus braços como dependentes criancinhas: “Oh, Senhor, assim como Jó recebeu a Tua força na tribulação e o Teu alívio em tempo oportuno, neste tempo sobremodo escuro, Te pedimos força e perseverança, no poder do Espírito Santo, até que venhas em nosso resgate! Em nome de Cristo Jesus, nós Te clamamos! Amém!”. Vigiemos e oremos!

Feliz sábado, perseverantes de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Jó27 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



JÓ 27 – COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
18 de janeiro de 2020, 0:10
Filed under: Sem categoria



JÓ 27 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
18 de janeiro de 2020, 0:05
Filed under: Sem categoria

507 palavras

Este capítulo pode ser dividido em três partes distintas. Na primeira (v. 1-6), Jó afirma sua integridade e determinação de permanecer fiel até o fim. Na segunda (v. 7-12), ele censura seus inimigos. Na terceira (v. 13-23), considera novamente o modo como Deus trata os ímpios e admite a punição e a destruição final deles. Este discurso toma a forma de uma série de provérbios que Jó cita, um após o outro (CBASD, vol. 3, p. 639).

discurso. Do heb. mashal […] O termo sugere uma nova tendência nas palavras de Jó. As palavras combativas e carregadas de emoção estão dando lugar a uma expressão calculada de opiniões que são fruto de grande reflexão (ver a repetição do termo em Jó 29:1) (CBASD, vol. 3, p. 640).

Tão certo como vive Deus. Este é o único lugar em que Jó recorre a um juramento. Diante da solenidade da ocasião, ao exortar pela última vez os amigos, Jó acha que é apropriado iniciar suas observações com um apelo a Deus como sua testemunha […] Tamanha é a confiança que Jó tem de sua sinceridade, que ele se sente livre para apelar ao Deus que, conforme sua visão humana, o tem tratado como se ele fosse culpado (CBASD, vol. 3, p. 640).

amargurou a minha alma. Tornou minha vida miserável (Andrews Study Bible).

3. sopro. Heb. ruach […] “vento” (Jó 26:13) e […] o próprio princípio que anima a vida (Ec 3:19) (CBASD, vol. 3, p. 640).

injustiça. Os amigos de Jó tentaram extrair dele uma confissão de culpa. Jó não só permanece firme na consciência de sua integridade, mas faz um compromisso decidido de lealdade futura. A despeito da pressão e da tradição, Jó está determinado a ser honesto (CBASD, vol. 3, p. 640).

que eu vos dê razão. Os amigos de Jó afirmaram resolutamente que ele era culpado de algum pecado. Em linguagem forte, Jó se recusa a admitir que eles tivessem razão. Algumas pessoas, sob coerção, confessam faltas que não cometeram. Jó se recusou firmemente a fazer isso (CBASD, vol. 3, p. 640).

à minha justiça me apegarei. Uma pessoa pode perder propriedades, famílias, amigos, saúde; mas ainda pode ter uma infalível fonte de consolo: a consciência limpa (ver At 23:1; 24:16; 1Co 4:3,4; 2Tm 1:3; 1Jo 3:21) (CBASD, vol. 3, p. 640).

tribulação. A hipocrisia consciente e a constante impiedade separam a pessoa de Deus e, freqüentemente, tornam impossível que Ele atenda as orações. Os amigos de Jó fizeram declarações semelhantes, aplicando-as a ele (CBASD, vol. 3, p. 640).

10 invocará a Deus em todo o tempo? O ímpio ora apenas em ocasiões extraordinárias; não habitualmente. Ele permite que suas ocupações interrompam o tempo destinado à oração, negligencia a devoção particular pelo menor pretexto e logo acaba abandonando-a por completo (CBASD, vol. 3, p. 640).

18 traça.Um símbolo da fragilidade, impotência e decomposição (CBASD, vol. 3, p. 641).

choça. Frágil habitação, feita para a época da vindima ou da ceifa, que se desfaz ao ser abandonada, no fim do serviço (Bíblia Shedd).

19 já não a vê. O homem acorda e se vê arruinado ou na mão de assassinos, ou então acorda e descobre que sua riqueza se foi (CBASD, vol. 3, p. 640).

23 batem palmas. O ímpio é objeto de zombaria (CBASD, vol. 3, p. 641).




%d blogueiros gostam disto: