Reavivados por Sua Palavra


DEZ DIAS DE ORAÇÃO – DIA 8 – URIM E TUMIM by Jobson Santos
18 de janeiro de 2018, 17:00
Filed under: 10 Dias de Oração, Sem categoria | Tags:

O Urim e o Tumim foram colocados no peitoral do Sumo Sacerdote e revelavam a vontade de Deus para o Seu povo. É essencial para nós entendermos o trabalho de Cristo em nosso favor e Sua vontade para a nossa vida hoje.

Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, Remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. Efésios 5:15-17

Cada indivíduo tem uma alma a salvar ou a perder. Cada qual tem um caso pendente no tribunal de Deus. Cada um há de defrontar face a face o grande Juiz. Quão importante é, pois, que todos contemplem muitas vezes a cena solene em que o juízo se assentará e os livros se abrirão, e em que juntamente com Daniel, cada pessoa deve estar na sua sorte, no fim dos dias! {Evangelismo 221.3}

Qual a vontade de Deus? Que farei para glorificar a Deus? Estou comprometido a servir a meu Salvador com afeição indivisa. Considero tudo como refugo, para que possa ganhar a Cristo. O Céu, a vida eterna, valem tudo para mim, e Cristo morreu para que eu pudesse entrar de posse do eterno peso de glória. … {Para Conhecê-lo , p.  199.4}

“Esta é a vontade de Deus”, escreve o apóstolo Paulo, “a vossa santificação”. 1 Tessalonicenses 4:3. Em todo o Seu trato com o Seu povo, o objetivo de Deus é a santificação da igreja. Ele os escolheu desde a eternidade, para que fossem santos. Deu-lhes Seu Filho para morrer por eles, a fim de que pudessem ser santificados pela obediência à verdade, despidos de toda a mesquinhez do eu. Deles requer trabalho pessoal e pessoal entrega. Deus só pode ser honrado pelos que professam crer nEle, quando são conformes à Sua imagem e controlados por Seu Espírito. Então, como testemunhas do Salvador, podem tornar conhecido o que a graça divina fez por eles. {Atos dos Apóstolos, p. 313.3}

“Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação”. 1 Tessalonicenses 4:3. É essa também a nossa vontade? Nossos pecados podem ser como uma montanha diante de nós; mas se humilharmos o coração, e confessarmos nossos pecados, confiando nos méritos de um Salvador crucificado e ressurgido, Ele nos perdoará e purificará de toda a injustiça. Deus requer de nós inteira conformidade com Sua lei. Essa lei é o eco de Sua voz dizendo-nos: Mais santidade, sim, mais santidade ainda. Temos de buscar a plenitude da graça de Cristo, permitir que nosso coração se encha de intenso desejo por Sua justiça, cujo efeito a Palavra de Deus declara ser paz, e cuja operação é repouso e segurança para sempre. {Atos dos Apóstolos, p. 317.1}

Deus lhes solicita que com uma das mãos, a fé, apoderem-se de Seu forte braço, e com a outra, o amor, alcancem os que estão a perecer. Cristo é “o caminho, e a verdade, e a vida”. João 14:6. Sigam-nO. Não andem “segundo a carne, mas segundo o Espírito”. Romanos 8:1. Andem assim “como Ele andou”. 1 João 2:6. “Esta é a vontade de Deus, a vossa santificação.” 1 Tessalonicenses 4:3. A obra que têm a realizar, é fazer a vontade dAquele que lhes sustém a vida, para Sua glória. Se trabalharem para vocês mesmos, de nada lhes aproveitará. Trabalhar para o bem dos outros, ser menos cuidadosos do próprio interesse e mais zelosos em consagrar tudo a Deus, ser-Lhe-á aceitável, e será recompensado com a riqueza de Sua graça. {Testemunhos para a Igreja 2, p. 170.1}

 

18-Urim e Tumim-PT



Zacarias 11 by Jobson Santos
18 de janeiro de 2018, 1:00
Filed under: liderança, Sem categoria

Comentário devocional:

O pinheiro, o cedro e o carvalho (Zac 11:1-3) representam os líderes proeminentes. Continuando o pensamento do capítulo anterior, os líderes do povo são reprovados mais uma vez. Eles vendem o rebanho de Deus por dinheiro e se enriquecem, sem ter pena deles. Eles compram e matam o rebanho, mas não se sentem culpados.

Na última parte do capítulo, os líderes recebem uma repreensão severa, sendo comparados a um pastor infiel. Eles não confortam as ovelhas que estão tristes nem curam as quebrantadas. As que são fortes o suficiente para resistir, eles não as alimentam ou as fazem crescer. Utilizam as ovelhas para benefício próprio, como um pastor que come a carne das suas ovelhas gordas. Eles são chamados de “pastores inúteis.” Deus está muito infeliz com eles. “Ai do pastor imprestável, que abandona o rebanho!”

Zacarias não era bem vindo como profeta pelos líderes arrogantes e autoritários. Jesus também não foi bem vindo pelos líderes de sua época. E você? Que valor você dá para Jesus? Valorizemos ao Senhor, como Ele nos tem valorizado. Amemos ao Senhor acima de tudo, como Ele nos amou. A restauração do nosso relacionamento com Deus abrirá portas para melhores relacionamentos com o nosso próximo e resultará em vida eterna.

Sook-Young Kimzz
Universidade Nacional de Kyungpook
Coréia do Sul

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/zec/11 ou https://www.revivalandreformation.org/?id=1168
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/10/25
Equipe de tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Zacarias 11 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/


ZACARIAS 11 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
18 de janeiro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



ZACARIAS 11 – COMENTARIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
18 de janeiro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

ZACARIAS 11 – Você sabia que muitos líderes religiosos de muitas denominações proíbem os membros de sua igreja de conhecerem verdadeiramente a Bíblia?

Sabe por quê? Quem estuda a Bíblia descobre a verdade e abandona as religiões falsas e líderes enganadores. Em contrapartida, Deus quer que você conheça bem Sua Palavra.

Deus chama a atenção do pastor com uma mensagem de exortação. Ser pastor é um grande privilégio, contudo a responsabilidade é grande também. Muitos possuem uma visão deturpada do pastorear devido aos falsos pastores que mais exploram do que pastoreiam a congregação.

• Estes terão de prestar contas a Deus.

O pastor fiel a Deus não se preocupa com aquilo que os outros pensam, mas com aquilo que Deus quer. Deus quer encorajar, cuidar, guiar, orientar, examinar, corrigir, amparar, proteger, prover, disciplinar, consolar e amar as ovelhas do rebanho do Senhor atrevés de Seus pastores.

• Estes são Seus representantes, guiados pelo Espírito.

Sabe qual é o problema disso tudo? (vs. 1-17)

1. Da mesma forma que Israel rejeitou o bom pastor como profetizado por Zacarias, muitos religiosos rejeitam aos verdadeiros pastores enviados por Deus.
2. As pessoas que se dizem religiosas rejeitam a Jesus ao rejeitarem aos pastores enviados por Ele.
3. Assim como Judas vendeu Jesus por trinta moedas de pratas – preço de um escravo –, tem muitos que não dão a mínima para os servos de Cristo que cumprem cabalmente Seu ministério.

O resultado? O Deus que quebrou os três falsos pastores revelará o verdadeiro caráter dos falsos religiosos que rejeitam aos verdadeiros pastores.

Zacarias deixou-nos uma poderosa mensagem: Todos nós como servos do Bom Pastor Jesus devemos representar bem Seu caráter ao mundo.

• Devemos aprender com Zacarias!

Zacarias “tornou-se um tipo do Messias, o qual foi maltratado e rejeitado por aqueles a quem veio salvar. A ação de Zacarias simbolizava a tentativa final de Deus para restaurar Seu povo desobediente” (Philip G. Samaan).

Deus sente tristeza quando alguém rejeita um pastor que Ele enviou da mesma forma como fosse a rejeição de Seu próprio Filho. Certamente que aquele que rejeita mensageiros de Deus revelará atitude repulsiva de rejeição ao Salvador.

O contrário também é verdade. Aceitar os mensageiros de Deus é um preparo para aceitar o Messias de Deus! Reflita e reaviva-te! – Heber Toth Armí.



ZACARIAS 11, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
18 de janeiro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Apascentai, pois, as ovelhas destinadas para a matança, as pobres ovelhas do rebanho. Tomei para mim duas varas: a uma chamei Graça, e à outra, União; e apascentei as ovelhas” (v.7).


As parábolas do bom pastor e do pastor insensato revelam o desejo de Deus para o homem, e o desastroso resultado do desejo humano. Enquanto o bom pastor deseja apascentar as suas ovelhas mediante os atributos salvíficos da graça e da união, o insensato “abandona o rebanho” (v.17) e não se compadece das ovelhas (v.5). “Destinadas para a matança” (v.4), as ovelhas de Judá e de Israel receberam, através do profeta Zacarias, a profecia messiânica que indica o Messias como o bom Pastor e como Ele seria por eles rejeitado.

O profeta, então, quebra a primeira vara. A graça, símbolo da aliança que Deus “fizera com todos os povos” (v.10), “foi, pois, anulada naquele dia” (v.11). E naquela ação de Zacarias, “as pobres do rebanho… reconheceram que isto era palavra do SENHOR” (v.11). Um salário é proposto e o profeta recebe “trinta moedas de prata” (v.12), um “magnífico preço” (v.13), arrojadas “ao oleiro, na Casa do SENHOR” (v.13). A segunda vara é quebrada e a irmandade é rompida “entre Judá e Israel” (v.14).

Não reconheceram o bom Pastor. Jesus foi entregue à morte por trinta moedas de prata (Mt 27:9-10) e arrojando Judas as moedas no templo, estas foram usadas para a compra de um terreno chamado de “campo do oleiro” (Mt 27:5-7), exatamente conforme as profecias. Mas os versos oito ao dez apresentam uma mensagem perturbadora, principalmente nestas três sentenças: “perdi a paciência”, “o que quer morrer, morra” e “para anular a Minha aliança”. Israel se afastaria de tal modo do Senhor e de Sua vontade, que a vida do Messias lhe seria por escândalo e não por promessa tão aguardada. Enquanto esperavam por um Messias conforme as suas exigências, debaixo de seu próprio nariz estava Aquele cujo ministério público cumpria com precisão e fidelidade cada uma das profecias a Seu respeito. Sua graça foi desprezada e a união que promovia, transformada em motivos de discórdia.

Este capítulo não apenas relata a primeira vinda de Cristo e a forma como Ele foi vendido e rejeitado, mas também é um retrato contemporâneo da crise espiritual de nossa sociedade. Multidões têm dito seguir a Jesus, contudo, ao perceberem a tônica verdadeira de Sua mensagem, se escandalizam (Jo 6:61), O abandonam e deixam de andar com Ele (Jo 6:66), seguindo a insensatez de seus enganosos corações. A “vara chamada Graça” (v.10) é quebrada, portanto, quando, deliberadamente, a palavra que sai da boca de Deus é rejeitada e trocada por ensinos sedutores e demoníacos de que o importante é ser feliz e que Deus não Se importa com o nosso estilo de vida. Basta dizer um “Louvado seja o SENHOR” (v.5) e estou de bem com Deus. Em lugar algum na Bíblia Deus autoriza esse tipo de atitude.

Amados, a graça de Jesus foi a nós outorgada não por míseras moedas de prata, mas pelo “magnífico preço” de Seu sangue vertido na cruz. E foi por meio deste pagamento que você e eu somos alcançados hoje pela preciosa graça, pelo imerecido favor de um Deus que nos ama e deseja nos unir nos laços fraternos de Seu amor. A “segunda vara, chamada União” (v.14) só cumpre com seu propósito quando aceitamos a graça e vivemos por meio dela. Quando compreendemos e vivemos firmados na promessa: “A Minha graça te basta” (2Co 12:9), passamos a olhar para nossos semelhantes com a visão do coração de Deus: “não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento” (2Pe 3:9).

Ouça a voz do bom Pastor. Ele te chama pelo teu nome (Jo 10:3) para que tenhas vida e vida em abundância (Jo 10:10). Estávamos destinados à matança, mas o bom Pastor deu a Sua vida por nós (Jo 10:11). Que os teus ouvidos estejam sempre atentos para atender ao Seu convite de graça: “Segue-Me” (Mt 9:9).

Bom dia, ovelhas do bom Pastor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Zacarias11
#RPSP




%d blogueiros gostam disto: