Reavivados por Sua Palavra


DEZ DIAS DE ORAÇÃO – JESUS O NOSSO SUMO SACERDOTE CELESTIAL by Jobson Santos
20 de janeiro de 2018, 11:10
Filed under: 10 Dias de Oração, Sem categoria | Tags:

Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão. Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno. Hebreus 4:14-16 ACF

Acompanhe a seguir uma detalhada descrição de Jesus, o nosso Sumo-Sacerdote celestial:

As vestes do sumo sacerdote eram de custoso material e de bela confecção, em conformidade com a sua elevada posição. Em acréscimo ao traje de linho do sacerdote comum, usava uma vestimenta de azul, também tecida em uma única peça. Ao longo das franjas era ornamentada com campainhas de ouro, e romãs de azul, púrpura e escarlate. Por sobre isso estava o éfode, uma vestidura mais curta, de ouro, azul, púrpura, escarlate e branco. Era preso por um cinto das mesmas cores, belamente trabalhado. O éfode não tinha mangas, e em suas ombreiras bordadas de ouro achavam-se colocadas duas pedras de ônix, que traziam os nomes das doze tribos de Israel.

Sobre o éfode estava o peitoral, a mais sagrada das vestimentas sacerdotais. Este era do mesmo material que o éfode. Era de forma quadrada, media um palmo, e estava suspenso dos ombros por um cordão de azul, por meio de argolas de ouro. As bordas eram formadas de uma variedade de pedras preciosas, as mesmas que formam os doze fundamentos da cidade de Deus. Dentro das bordas havia doze pedras engastadas de ouro, dispostas em fileiras de quatro, e como as das ombreiras, tendo gravados os nomes das tribos. As instruções do Senhor foram: “Arão levará os nomes dos filhos de Israel no peitoral do juízo sobre o seu coração, quando entrar no santuário, para memória diante do Senhor continuamente”. Êxodo 28:29. Assim Cristo, o grande Sumo Sacerdote, pleiteando com Seu sangue diante do Pai, em prol do pecador, traz sobre o coração o nome de toda alma arrependida e crente. Diz o salmista: “Eu sou pobre e necessitado; mas o Senhor cuida de mim”. Salmos 40:17.

À direita e à esquerda do peitoral havia duas grandes pedras de grande brilho. Estas eram conhecidas por Urim e Tumim. Por meio delas fazia-se saber a vontade de Deus pelo sumo sacerdote. Quando se traziam perante o Senhor questões para serem decididas, uma auréola de luz que rodeava a pedra preciosa à direita, era sinal do consentimento ou aprovação divina, ao passo que uma nuvem que ensombrava a pedra à esquerda, era prova de negação ou reprovação.

A mitra do sumo sacerdote consistia no turbante de alvo linho, tendo presa ao mesmo, por um laço de azul, uma lâmina de ouro que trazia a inscrição: “Santidade ao Senhor”. Êxodo 28:36. Todas as coisas ligadas ao vestuário e conduta dos sacerdotes deviam ser de molde a impressionar aquele que as via, dando-lhe uma intuição da santidade de Deus, santidade de Seu culto, e pureza exigida daqueles que iam à Sua presença. {Patriarcas e Profetas, p. 249-250}


Formato sugerido para o sábado final:

Este último sábado deve ser um momento de grande alegria por tudo o que Deus fez por você e sua igreja durante os Dez Dias de Oração. Organize o seu dia para celebrar a bondade de Deus e Seu imenso poder. Reflita como você experimentou o derramamento do Espírito Santo nos últimos dez dias. Este sábado é uma oportunidade para você se alegrar com o que Jesus fez, está fazendo, e fará por aqueles que confiam nEle.

Fonte: http://tendaysofprayer.org/

20-Jesus as high priest-3



DEZ DIAS DE ORAÇÃO – DIA 10 – AS CAMPAINHAS E AS ROMÃS by Jobson Santos
20 de janeiro de 2018, 11:00
Filed under: 10 Dias de Oração, Sem categoria | Tags:

Os sinos na roupa do Sumo Sacerdote davam ao povo um sinal audível de que ele estava vivo e intercedendo por eles. Enquanto Cristo intercede por nós no Lugar Santíssimo, embora não possamos ouvir os sinos em Sua roupa, devemos prestar atenção aos sinais de que Ele está prestes a terminar a Sua obra como Sumo Sacerdote e voltar a este mundo como Juiz e Rei.

Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima. Lucas 21:28

Somente uma vez por ano podia o sumo sacerdote entrar no lugar santíssimo, depois de muito cuidadoso e solene preparo. Nenhuma vista mortal que não a do sumo sacerdote podia olhar à sagrada grandeza deste compartimento, porque era o lugar especial de habitação da visível glória de Deus. O sumo sacerdote sempre entrava tremente, enquanto o povo aguardava seu retorno com solene silêncio. Seus ferventes desejos eram para Deus, em busca de Sua bênção. Diante do propiciatório Deus Se comunicava com o sumo sacerdote. Se ele permanecia tempo incomum no santíssimo o povo ficava muitas vezes terrificado, temendo que por causa de seus pecados ou algum pecado do sacerdote, a glória do Senhor o tivesse fulminado. Mas quando o sonido das campainhas de suas vestes era ouvido, ficavam grandemente aliviados. Ele então saía e abençoava o povo. {A História da Redenção, p. 155.3}

Retirando-Se Jesus do lugar santíssimo, ouvi o tilintar das campainhas sobre as Suas vestes; e, ao sair Ele, uma nuvem de trevas cobriu os habitantes da Terra. Não havia então mediador entre o homem culpado e Deus, que fora ofendido. {Primeiros Escritos, p. 280.2} Cristo ordenara a Seu povo que atendesse aos sinais de seu advento e se regozijasse ao contemplar os indícios de seu vindouro Rei. “Quando estas coisas começarem a acontecer”, disse Ele, “olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima.” Ele indicou a Seus seguidores as árvores a brotarem na primavera, e disse: “Quando já têm rebentado, vós sabeis por vós mesmos, vendo-as, que perto está já o verão. Assim também vós, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o reino de Deus está perto.” Lucas 21:28, 30, 31. {O Grande Conflito, p. 308.2}

No Monte das Oliveiras, Cristo falara aos discípulos, do Seu segundo advento ao mundo. Especificara certos sinais que se manifestariam quando Sua vinda estivesse próxima, e ordenara aos discípulos que vigiassem e estivessem preparados. Novamente repetiu a advertência: “Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir.” Mateus 25:13. Mostrou então o que significa aguardar Sua vinda. O tempo não deve ser gasto em vigilância ociosa, mas em trabalho diligente. {Parábolas de Jesus, p. 171.5}

Muitos há no mundo hoje que fecham os olhos às evidências dadas por Cristo para advertir os homens sobre Sua vinda. Buscam aquietar toda a apreensão, ao mesmo tempo em que os sinais do fim se cumprem rapidamente e o mundo se apressa em direção ao tempo em que o Filho do homem Se revelará nas nuvens do céu. Paulo ensina ser pecaminoso mostrar-se indiferente aos sinais que devem preceder à segunda vinda de Cristo. Aos culpados dessa negligência chama ele filhos da noite e das trevas. Ao vigilante e atento anima ele com estas palavras: “Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão. Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas. Não durmamos pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios”. 1 Tessalonicenses 5:4-6. {Atos dos Apóstolos, p. 144.1}

Fonte: http://tendaysofprayer.org/

20-Pomegranates_bells04

 

 



DEZ DIAS DE ORAÇÃO – DIA 9 – O INCENSÁRIO by Jobson Santos
19 de janeiro de 2018, 18:00
Filed under: 10 Dias de Oração | Tags: ,

O incensário e o incenso são símbolos da intercessão de Cristo em nosso favor.

Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles. Hebreus 7:25

Como nosso Intercessor cumpre a obra que a Si mesmo Se impôs, apresentando a Deus o incensário que contém os Seus méritos imaculados e as orações, confissões e ações de graças de Seu povo.

{Parábolas de Jesus, p. 78.2}

Cristo, como nosso Mediador, à direita do Pai, mantém-nos sempre em vista, pois é tão necessário que Ele nos guarde por Suas intercessões como que nos remisse por Seu sangue. {Nossa Alta Vocação, p. 45.3}

Sou muito grata por que podemos confiar em Deus. E o Senhor é honrado quando nEle confiamos, levando-Lhe todas as nossas perplexidades. … O Senhor Jeová não tinha por completo os princípios da salvação enquanto tão-somente Seu amor tinha sido investido. Por Sua própria designação colocou Ele junto ao Seu altar um Advogado revestido de nossa natureza. Como Intercessor nosso, é Sua obra apresentar-nos a Deus como Seus filhos e filhas. Cristo intercede em favor dos que O receberam. Dá-lhes poder, por virtude de Seus próprios méritos, para se tornarem membros da família real, filhos do celeste Rei. E o Pai demonstra Seu infinito amor a Cristo, que com Seu sangue pagou nosso resgate, recebendo como amigos Seus aos amigos de Cristo, e dando-lhes as boas-vindas. Ele está satisfeito com a expiação feita. É glorificado pela encarnação, pela vida, morte e mediação de Seu Filho. {LuC 75.4}

Em nome de Cristo nossas petições ascendem ao Pai. Ele intercede em nosso favor, e o Pai nos põe à disposição todos os tesouros de Sua graça, para deles nos apropriarmos, fruí-los e os comunicarmos a outros. Pedi em Meu nome, diz Cristo. Não digo que pedirei ao Pai por vós, pois o mesmo vos ama, por isso que vós Me amastes. Fazei uso de Meu nome. Isso dará eficácia a vossas orações, e o Pai vos dará as riquezas de Sua graça. Portanto, pedi e recebereis, para que vossa alegria seja completa. {LuC 76.1}

Que condescendência! Que privilégio nos é concedido! Cristo é o elemento de ligação entre Deus e o homem. … Ao nos aproximarmos de Deus mediante a virtude dos méritos de Cristo, somos cobertos com Suas vestes sacerdotais. Ele nos coloca bem junto a Seu lado, estreitando-nos com Seu braço humano, enquanto com o Seu braço divino Ele alcança o trono do Infinito. Põe os Seus méritos, qual incenso suave, num incensário que nos entrega nas mãos, a fim de encorajar as nossas petições. Promete ouvir e atender a nossas súplicas. Sim; Cristo Se tornou o Mediador da oração, entre o homem e Deus. Ele também Se tornou o Mediador da bênção, entre Deus e o homem. Combinou divindade e humanidade. — Carta 22, 1898. {Nos Lugares Celestiais , p. 76.2}

As determinações e concessões de Deus em nosso favor são ilimitadas. O trono da graça exerce os maiores atrativos, pois está ocupado por Aquele que consente em ser por nós chamado Pai. Mas Deus não considerou completo o princípio da salvação, enquanto era representado somente pelo Seu amor. Por isso determinou colocar junto ao Seu altar um Mediador [vestido com a] nossa natureza. Como nosso Intercessor, Seu ministério consiste em apresentar-nos perante Deus como filhos e filhas. Cristo intercede em favor dos que O recebem e, por virtude de Seus próprios méritos, lhes concede constituírem-se membros da família real, filhos do Rei celestial.{Testemunhos para a Igreja 6, p. 363.3}

Achegando-se ao trono da graça, o filho de Deus se constitui cliente do grande Advogado. À primeira manifestação de arrependimento e desejo de perdão, Cristo defende a causa desse filho como se fosse Sua, intercedendo perante o Pai como se o fizesse por Si próprio.

Enquanto Cristo intercede por nós, o Pai nos oferece os tesouros de Sua graça para que os possuamos, regozijando-nos neles e repartindo-os com outros. “Naquele dia pedireis em Meu nome”, disse Jesus, “e não vos digo que Eu rogarei por vós ao Pai; pois o mesmo Pai vos ama; visto como vós Me amastes.” Devemos pedir em nome de Cristo. Isso tornará eficaz nossa oração, e o Pai nos distribuirá as riquezas da Sua misericórdia; por isso “pedi, e recebereis, para que o vosso gozo se cumpra”. João 16:26, 27, 24. {Testemunhos para a Igreja 6, p. 364}

Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno. Hebreus 4:15,16



DEZ DIAS DE ORAÇÃO – DIA 8 – URIM E TUMIM by Jobson Santos
18 de janeiro de 2018, 17:00
Filed under: 10 Dias de Oração, Sem categoria | Tags:

O Urim e o Tumim foram colocados no peitoral do Sumo Sacerdote e revelavam a vontade de Deus para o Seu povo. É essencial para nós entendermos o trabalho de Cristo em nosso favor e Sua vontade para a nossa vida hoje.

Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, Remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. Efésios 5:15-17

Cada indivíduo tem uma alma a salvar ou a perder. Cada qual tem um caso pendente no tribunal de Deus. Cada um há de defrontar face a face o grande Juiz. Quão importante é, pois, que todos contemplem muitas vezes a cena solene em que o juízo se assentará e os livros se abrirão, e em que juntamente com Daniel, cada pessoa deve estar na sua sorte, no fim dos dias! {Evangelismo 221.3}

Qual a vontade de Deus? Que farei para glorificar a Deus? Estou comprometido a servir a meu Salvador com afeição indivisa. Considero tudo como refugo, para que possa ganhar a Cristo. O Céu, a vida eterna, valem tudo para mim, e Cristo morreu para que eu pudesse entrar de posse do eterno peso de glória. … {Para Conhecê-lo , p.  199.4}

“Esta é a vontade de Deus”, escreve o apóstolo Paulo, “a vossa santificação”. 1 Tessalonicenses 4:3. Em todo o Seu trato com o Seu povo, o objetivo de Deus é a santificação da igreja. Ele os escolheu desde a eternidade, para que fossem santos. Deu-lhes Seu Filho para morrer por eles, a fim de que pudessem ser santificados pela obediência à verdade, despidos de toda a mesquinhez do eu. Deles requer trabalho pessoal e pessoal entrega. Deus só pode ser honrado pelos que professam crer nEle, quando são conformes à Sua imagem e controlados por Seu Espírito. Então, como testemunhas do Salvador, podem tornar conhecido o que a graça divina fez por eles. {Atos dos Apóstolos, p. 313.3}

“Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação”. 1 Tessalonicenses 4:3. É essa também a nossa vontade? Nossos pecados podem ser como uma montanha diante de nós; mas se humilharmos o coração, e confessarmos nossos pecados, confiando nos méritos de um Salvador crucificado e ressurgido, Ele nos perdoará e purificará de toda a injustiça. Deus requer de nós inteira conformidade com Sua lei. Essa lei é o eco de Sua voz dizendo-nos: Mais santidade, sim, mais santidade ainda. Temos de buscar a plenitude da graça de Cristo, permitir que nosso coração se encha de intenso desejo por Sua justiça, cujo efeito a Palavra de Deus declara ser paz, e cuja operação é repouso e segurança para sempre. {Atos dos Apóstolos, p. 317.1}

Deus lhes solicita que com uma das mãos, a fé, apoderem-se de Seu forte braço, e com a outra, o amor, alcancem os que estão a perecer. Cristo é “o caminho, e a verdade, e a vida”. João 14:6. Sigam-nO. Não andem “segundo a carne, mas segundo o Espírito”. Romanos 8:1. Andem assim “como Ele andou”. 1 João 2:6. “Esta é a vontade de Deus, a vossa santificação.” 1 Tessalonicenses 4:3. A obra que têm a realizar, é fazer a vontade dAquele que lhes sustém a vida, para Sua glória. Se trabalharem para vocês mesmos, de nada lhes aproveitará. Trabalhar para o bem dos outros, ser menos cuidadosos do próprio interesse e mais zelosos em consagrar tudo a Deus, ser-Lhe-á aceitável, e será recompensado com a riqueza de Sua graça. {Testemunhos para a Igreja 2, p. 170.1}

 

18-Urim e Tumim-PT



DEZ DIAS DE ORAÇÃO – DIA 7 – O PEITORAL by Jobson Santos
17 de janeiro de 2018, 11:00
Filed under: 10 Dias de Oração, Sem categoria | Tags:

As 12 pedras que representam as 12 tribos de Israel eram alojadas no peitoral, perto do coração do Sumo Sacerdote. Deste modo, aprendemos quão importante é para nós avançarmos juntos, estarmos unidos no amor de Cristo e revelarmos esse amor às pessoas, dentro e fora da igreja.

Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer. 1 Coríntios 1:10

O segredo de nosso êxito na obra de Deus encontrar-se-á na operação harmoniosa de nosso povo. Tem de haver uma ação concentrada. Todo o membro do corpo de Cristo tem que fazer sua parte na causa de Deus segundo a capacidade que Ele lhe deu. Temos que conjugar esforços contra as dificuldades e obstáculos, ombro a ombro, e unidos pelo coração. {Serviço Cristão, p. 57.2}

Não há obra mais elevada do que a da colportagem evangelística; porque abrange o cumprimento dos mais elevados deveres morais. Os que se empenham nesta obra precisam estar sempre sob o domínio do Espírito de Deus. Não deve haver exaltação do eu. Que é que tem qualquer de nós que não tenha recebido de Cristo? Precisamos amar-nos como irmãos, e revelar nosso amor ajudando-nos mutuamente. Precisamos ser misericordiosos e corteses. Precisamos unir-nos, puxando as cordas. Unicamente os que vivem a oração de Cristo, executando-a na vida prática, suportarão a prova que há de vir sobre todo o mundo. Os que a si se exaltam, colocam-se sob o poder de Satanás, preparando-se para receber seus enganos. A Palavra do Senhor a Seu povo é que levantemos a norma mais e mais alto. Se obedecermos a Sua voz, Ele trabalhará conosco e nossos esforços serão coroados de êxito. Em nossa obra receberemos ricas bênçãos do alto, e ajuntaremos tesouros junto ao trono de Deus. {O Colportor Evangelista, p. 12.1}

Há demasiada condescendência com a independência de espírito entre os mensageiros. Isto tem que ser posto de lado, e cumpre que os servos de Deus se unam mais uns aos outros. Tem havido muito do espírito que indaga: “Sou eu guardador do meu irmão?” Gênesis 4:9. Disse o anjo: “Sim, você é a guardadora de seu irmão. Deve ter por seu irmão vigilante cuidado, estar interessada em seu bem-estar, e nutrir para com ele um bondoso e amorável espírito. Avancem juntos, avancem juntos.” É desígnio de Deus que os homens tenham o coração aberto e sincero, sem presunção, manso e humilde, com simplicidade. Esse é o princípio do Céu; assim o ordenou Deus. {Testemunhos para a Igreja 1, p. 113.4}

Há muita frieza e indiferença — muito do espírito “não me importa” — entre os professos seguidores de Cristo. Todos devem sentir solicitude mútua, guardando cuidadosamente os interesses recíprocos. “Vos ameis uns aos outros.” João 15:17. Então permaneceríamos como um forte muro contra os ardis de Satanás. Em meio à oposição e perseguição não nos uniríamos aos vingativos, não nos associaríamos aos seguidores do grande rebelde, cuja obra especial é acusar os irmãos, difamar e lançar mancha sobre seu caráter.

Seja o restante deste ano aproveitado em destruir todas as fibras da raiz de amargura, enterrando-as na sepultura com o ano velho. Começai o ano novo com mais terna consideração, mais profundo amor, para com cada membro da família do Senhor. Uni-vos. “Unidos, permaneceremos; divididos, cairemos.” Tomai uma atitude mais elevada, mais nobre do que antes. {Nossa Alta Vocação, p. 369.5}

Se Satanás consegue incitar críticas entre alguém do professo povo do Senhor, então elas são comunicadas como fermento de um para o outro. Não deis acolhida ao espírito de crítica, pois é a ciência de Satanás. Aceitai-o, e inveja, ciúme e más suspeitas um do outro se seguirão.

Uni-vos é a ordem que ouço do Capitão de nossa salvação. Uni-vos. Onde há união há força. Todos os que estão ao lado do Senhor se unirão. Há necessidade de perfeita união e amor entre os crentes na verdade, e tudo que conduz à dissensão é do diabo. O Senhor quer que Seu povo seja um com Ele assim como os ramos são um com a videira. Então eles serão um uns com os outros. — Carta 6, 1899. {Mensagens Escolhidas 3, p. 351-352}

Busquem todos, um por um, atender à oração de Cristo: “Para que todos sejam um, como Tu, ó Pai, o és em Mim, e Eu em Ti.” João 17:21. Oh! que união essa! e Cristo diz: “Nisto todos conhecerão que sois Meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” João 13:35. {Testemunhos para a Igreja 5, p. 488.3}

Completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa. Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Filipenses 2:2,3

Fonte: http://tendaysofprayer.org/

17-breastplace-simple

Foto: http://www.redeemerofisrael.org/



DEZ DIAS DE ORAÇÃO – DIA 6 – O CINTO by Jobson Santos
16 de janeiro de 2018, 11:03
Filed under: 10 Dias de Oração, Sem categoria | Tags:

O fato do Sumo Sacerdote estar cingido com sua faixa significava que ele estava totalmente vestido em suas roupas e pronto para servir. Da mesma forma, sempre devemos estar preparados para servir e testemunhar.

Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós. 1 Pedro 3:15

O povo de Deus deve distinguir-se como um povo que se dedica inteiramente, de todo o coração, ao Seu serviço, não buscando honra para si mesmo, e lembrando-se de que por um concerto soleníssimo, se comprometeram a servir ao Senhor, e a Ele somente. {Serviço Cristão, p. 180.4}

O que é servir a Deus? – É assemelhar-se a Ele em caráter, a fim de imitá-Lo. Servir a Deus é obedecer a Ele, guardar seus mandamentos, fazer uma confissão pública de seguí-Lo, não sob a bandeira negra do grande apóstata, mas sob a bandeira manchada de sangue do príncipe Emmanuel. Aqueles que servem a Deus esforçam-se fervorosamente para obedecer a Sua vontade. Assim, eles mostram de qual exército eles fazem parte. {Signs of the Times, 1 de fevereiro de 1899, par. 3} Qualquer que seja o ramo de trabalho em que estejamos empenhados, a Palavra de Deus nos ensina a não ser “vagarosos no cuidado”, e a ser “fervorosos no espírito, servindo ao Senhor”. Romanos 12:11. “Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças” (Eclesiastes 9:10), “sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o Senhor, servis.” Colossences 3:24. {PJ 185.2}

Deus deseja que cada crente seja um ganhador de almas; e Ele abençoará a todos os que olham para Ele confiantemente em busca de sabedoria e orientação. Ao se moverem de forma vigilante, caminhando no caminho do sabedoria e permanecendo fieis ao Senhor Deus de Israel, a pureza e a simplicidade de Cristo, reveladas nas atividades da vida, testemunharão possuírem a verdadeira piedade. Em tudo o que dizem e fazem, eles glorificarão o nome daquele a quem servem. {8MR 212.4}

O crente que é imbuído de um verdadeiro espírito missionário é uma carta viva, conhecida e lida por todos os homens. A verdade sai de seus lábios sem palavras fingidas. Sua piedade e zelo e juízo consagrado crescem com o passar dos dias, e o mundo incrédulo vê que ele está vivendo em comunhão com Deus e aprendendo com Ele. As palavras faladas por lábios convertidos são acompanhadas por um poder que toca os corações frios dos incrédulos; pois mesmo aqueles que não conhecem a Deus são capazes de distinguir entre o humano e o divino. {8MR 213.1}

Meus irmãos e irmãs, vocês sentem o poder santificador da verdade sagrada em seu coração, vida e caráter? Vocês tem a certeza de que Deus, por amor de Seu querido Filho, perdoou os seus pecados? Vocês estão se esforçando para viver com uma consciência sem ofensa para com Deus e os homens? Você suplica a Deus com frequência a favor de seus amigos e vizinhos? Se você fez as pazes com Deus e colocou tudo sobre o altar, você pode se envolver proveitosamente no serviço de ganhar almas. – Manuscrito 2, 1914, 3, 4. (“Esforços consagrados para alcançar os incrédulos”, 5 de junho, 1914.) {Manuscript Releases, vol. 8, p. 213.2}

Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. Mateus 5:16

Fonte: http://tendaysofprayer.org/

16-High_Priest_sash01



DEZ DIAS DE ORAÇÃO – DIA 5 – O ÉFODE by Jobson Santos
15 de janeiro de 2018, 11:00
Filed under: 10 Dias de Oração, Sem categoria | Tags:

 

Como o sumo sacerdote carregava o éfode sobre os ombros, nosso Sumo Sacerdote carrega nossos fardos, fortalece-nos em nossas provações e nos capacita a testemunhar por Ele mesmo em circunstâncias difíceis.

E até à velhice eu serei o mesmo, e ainda até às cãs eu vos carregarei; eu vos fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei, e vos livrarei. Isaías 46:4

Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. 1 Pedro 5:7

Nosso precioso Salvador convidou-nos a juntar-nos a Ele, e unir nossa fraqueza a Sua força, nossa ignorância a Sua sabedoria, nossa indignidade a Seus méritos. {A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 92.5}

Esperança e coragem são essenciais ao perfeito serviço para Deus. Esses são frutos da fé. O desânimo é pecaminoso e irrazoável. Deus está em condições e disposto a outorgar a Seus servos “mais abundantemente” a força de que necessitam para a tentação e prova. Os planos dos inimigos de Sua obra podem parecer bem assentados e firmemente estabelecidos; mas Deus pode subverter os mais fortes deles. E isto Ele faz em seu devido tempo e maneira, quando vê que a fé de Seus servos foi suficientemente testada.

Para o desalentado há um seguro remédio — fé, oração e trabalho. Fé e atividade proverão segurança e satisfação que hão de aumentar dia após dia. Estais tentados a dar guarida a sentimentos de ansiedade ou obstinado desânimo? Nos dias mais negros, quando as aparências parecem mais agressivas, não temais. Tende fé em Deus. Ele conhece vossas necessidades; possui todo o poder. Seu infinito amor e compaixão são incansáveis. Não temais que Ele deixe de cumprir Sua promessa. Ele é eterna verdade. Jamais mudará o concerto que fez com os que O amam. E concederá a Seus fiéis servos a medida de eficiência que suas necessidades requerem. O apóstolo Paulo testificou: “E disse-me: A Minha graça te basta, porque o Meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. […] Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Deus. Porque quando estou fraco, então sou forte”. 2 Coríntios 12:9, 10. {Profetas e Reis, p. 80}

A força dos que O amam e servem será renovada dia a dia. Sua compreensão será colocada a serviço deles, para que não errem ao executar os propósitos divinos. Não deve existir desânimo no serviço de Deus. Nossa fé deve suportar a pressão que tiver de ser suportada. Deus pode e está disposto a dar a Seus servos toda a força de que necessitarem. Ele irá mais que cumprir as elevadas expectativas desses que nEle depositaram sua confiança. Ele lhes dará a sabedoria que suas variadas necessidades demandarem. {Testemunhos para a Igreja 8, p. 10-11}

Oh, é excelente coisa ser correto para com Deus, o coração em harmonia com seu Criador, de modo que ao contato com o mau exemplo, o qual por sua aparência enganosa afastaria a alma do dever, anjos possam ser enviados para socorrê-lo! Mas tenha em mente, se você convidar a tentação, não terá o auxílio divino para evitar que seja vencido. Os três heróis suportaram a fornalha ardente porque Jesus andou com eles em meio às chamas. Se tivessem por conta própria andado no fogo, teriam sido consumidos. Assim será com você. Se não entrar deliberadamente em tentação, Deus o sustentará quando a tentação vier. {Testemunhos para a Igreja 3, p. 47.2}

15 - Éfode sacerdotal




%d blogueiros gostam disto: