Reavivados por Sua Palavra


Malaquias 1 by Jobson Santos
22 de janeiro de 2018, 1:00
Filed under: fidelidade, Malaquias

Comentário devocional:

“Quando vocês trazem animais roubados, aleijados e doentes e os oferecem em sacrifício, deveria eu aceitá-los de suas mãos?”, pergunta o Senhor. (Malaquias 1:13 NVI).

Malaquias 1 tem a ver com desistir de coisas que, com o coração natural, você deseja manter para si. Os judeus em Jerusalém deveriam trazer seus melhores animais para o sacrifício. No entanto, eles estavam oferecendo animais defeituosos ao Senhor e mantendo os animais perfeitos consigo.

Por que é que Deus se importa com o tipo de animais que as pessoas ofereciam em sacrifício? Porque, ao eles Lhe oferecerem o seu melhor, eles estavam demonstrando fé em Deus e gratidão pelo perdão dos pecados.

Aqui está a parte interessante: Quando um animal era sacrificado ao Senhor, uma parte da carne ficava para o sacerdote e o próprio adorador participava dela, juntamente com sua família. Então, o adorador comia daquilo que oferecia. Espiritualmente falando, isto quer dizer que se você oferecer a Deus o que tem de melhor, receberá o melhor em paz, alegria e clareza de propósito. Se oferecer a Deus uma adoração defeituosa, colherá também uma vida defeituosa.

Quando oferecemos a Deus o melhor do nosso tempo, de nossas emoções e de nossos recursos financeiros estamos oferecendo sacrifícios dignos da grandeza de nosso Deus e trazendo alegria ao Seu coração. Aquele que aprende a adorar a Deus corretamente não perde, mas ganha em todas as áreas de sua vida e ainda recebe a vida eterna!

Andy Nash
Professor
Southern Adventist University, USA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/mal/1 ou https://www.revivalandreformation.org/?id=1172   
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/10/29   
Equipe de tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Malaquias 1 NVI

Comentário em
áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/


MALAQUIAS 1 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
22 de janeiro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



MALAQUIAS 1 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
22 de janeiro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

MALAQUIAS 1 – Diante da apostasia frente à vinda do Messias, Deus levanta um profeta tomado de uma indescritível ousadia. Temos muito a aprender…

“Malaquias é a última voz do Antigo Testamento, e seu livro serve de bom prelúdio para os quatrocentos anos seguintes de silêncio bíblico. Da perspectiva dos israelitas, aqueles eram anos de poucas expectativas. Tinham retornado do cativeiro babilônico para a sua terra, mas aquela terra era uma província de fundo de quintal para os persas (depois gregos e romanos – os exércitos desses impérios faziam fila para marchar por Israel). O templo reconstruído era uma triste imitação da maravilha arquitetônica de Salomão. O altivo futuro de triunfo e paz mundial descrito pelos profetas parecia um sonho distante” (Philip Yancey).

• Como animar e reavivar um povo assim?

Malaquias não se apresenta, ensinando-nos que é mais importante falar de Deus do que de si mesmo. Ele mostrou que o povo deveria ter aprendido após a disciplina de setenta anos de cativeiro na Babilônia. Embora o templo já estivesse reconstruído, a fé do povo ainda estava em ruínas. Foi para incendiar a fé dos trôpegos espirituais que Malaquias ergueu sua voz.

Desta forma, as verdades proclamadas por Malaquias antes da vinda do Messias servem para nos despertar de nossa letargia antes do retorno do Messias.

Fique alerta! Sendo que, nem sempre…

• …a disciplina divina resulta em mudanças de vida;
• …a restauração alcança o aspecto espiritual;
• …a reforma na igreja significa reforma na vida…

…Então, é necessário reatar o compromisso de um relacionamento genuíno com Deus. Para isso, é imprescindível reconhecer que o amor de Deus…

1. …por Seu povo é real, infinito e atuante (vs. 1-6);
2. …jamais ignora a correção de Seus filhos (vs. 7-10);
3. …não é irresistível; pode ser rejeitado (vs. 11-14).

O amor é base para todo relacionamento, inclusive com Deus. Práticas espirituais sem amor promovem hipocrisia e formalismo religiosos. Somente quem ama a Deus de verdade dispõe-se a não traí-lO com o diabo, praticando o pecado.

• Pecados enfraquecem a fé, deturpam a justiça e, perverte a religião.

Quando a sonolência espiritual toma conta dos crentes, você deve acordar, não dormir junto com eles. Portanto, levante a cabeça e comprometa-se plenamente com Deus!

Busquemos mais reavivamento quanto mais a indiferença aumenta! – Heber Toth Armí.



MALAQUIAS 1, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
22 de janeiro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Agora, pois, suplicai o favor de Deus, que nos conceda a Sua graça; mas, com tais ofertas nas vossas mãos, aceitará Ele a vossa pessoa? – diz o SENHOR dos Exércitos” (v.9).


O último livro do Antigo Testamento. O último profeta conhecido de Israel, no Antigo Testamento. O último chamado de Deus a cada geração. Este é o livro do profeta Malaquias (heb., “meu mensageiro”). Um livro onde a vida do mensageiro se esconde atrás da sublime e solene mensagem. Apesar de não haver citação acerca da vida de Malaquias em nenhum outro lugar na Bíblia, e do significado do seu nome indicar que talvez este não fosse realmente o seu nome e sim uma espécie de título, é certo de que este homem de Deus cumpriu com fidelidade o chamado divino dizendo exatamente o que o Senhor lhe havia revelado.

E a primeira coisa que o Senhor diz a um povo rebelde, desobediente e ingrato, por intermédio de Malaquias, é: “Eu vos tenho amado” (v.2).

Qual seria a sua resposta diante de uma declaração tão tremenda? Eis o que Israel respondeu: “Em que nos tens amado?” (v.2). A missão do profeta não foi fácil. Ele estava no meio de um povo extremamente religioso, mas completamente cego. Não existe coisa pior do que tentar corrigir aquele que não reconhece o seu erro. A condição laodiceana de que “estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma” (Ap 3:17), é a pior das armadilhas. Ela é sutil, possui aparência de santidade e arrebata o coração num sentimento de falsa segurança.

A comparação feita entre Jacó e Esaú não mostra uma acepção por parte de Deus, mas o resultado de diferentes escolhas. Esaú era alvo do amor de Deus assim como Jacó, mas Jacó escolheu o caminho do arrependimento, já Esaú “querendo herdar a bênção, foi rejeitado, pois não achou lugar de arrependimento, embora, com lágrimas, o tivesse buscado” (Hb 12:17). Quantos não estão tentando fazer o mesmo? Querem a bênção do Senhor, choram pela bênção do Senhor, buscam por ela, mas não reconhecem que precisam se arrepender de seus pecados. Chamam a Deus de Pai e de Senhor, mas não O honram e não O temem (v.6).

E nem os sacerdotes escaparam da repreensão divina. Enquanto ofereciam ofertas imundas e desprezíveis, e acendiam fogo estranho no altar do Senhor, Ele dizia: “Tomara houvesse entre vós quem feche as portas” (v.10). Ele estava dizendo ao povo: “Eu prefiro um templo fechado a um templo que Me desonre”! Você compreende a seriedade desta mensagem? Deus estava falando com um povo que dizia honrá-Lo enquanto oferecia do pior ou do resto que tinha. E a estes são dirigidas as duras palavras: “Eu não tenho prazer em vós, diz o SENHOR dos Exércitos, nem aceitarei da vossa mão a oferta” (v.10). Que coisa mais triste!

O que temos ofertado ao Senhor? O que realmente temos ofertado? E quando Ele se refere a ofertas não está falando em quantidade, mas na qualidade do que ofertamos. Também não se refere apenas a dinheiro, mas à nossa resposta quanto ao tudo que Deus nos entregou. Até quando Deus terá de suportar a nossa arrogância em pensar que somos alguma coisa? Até quando a Sua longanimidade se estenderá por um povo que insiste em rejeitar a cura da enfermidade mortal que não admite ter? “Maldito seja o enganador” (v.14), que tendo o melhor para oferecer a Deus, promete dar e Lhe oferece o pior.

Amados, não é agradável ser repreendido, porém, o Senhor nos diz: “Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te” (Ap 3:19). Experimente Deus! Não vá ao Seu encontro com propósitos egoístas, porque Ele sonda o seu coração. “Suplicai o favor de Deus” (v.9) com a oferta de um coração governado pelo Espírito Santo. Esta é a oferta pura (v.11) que Ele aceita. Esta é a Sua maior alegria!

Bom dia, amados pelo Pai!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Malaquias1
#RPSP




%d blogueiros gostam disto: