Reavivados por Sua Palavra


OSEIAS 9, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
28 de novembro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Mui profundamente se corromperam, como nos dias de Gibeá. O SENHOR Se lembrará das suas injustiças e castigará os pecados deles” (v.9).

Um dos relatos bíblicos mais tristes e difíceis de se ler encontra-se no capítulo dezenove do livro de Juízes. A violência cometida contra a concubina do levita e o esquartejamento de seu cadáver foram absurdos que chocaram Israel e levaram todo o povo a concluir: “Nunca tal se fez, nem se viu desde o dia em que os filhos de Israel subiram da terra do Egito até ao dia de hoje; ponderai nisso, considerai e falai” (Jz 19:30).

A corrupção de Israel nos tempos de Oseias foi comparada com este episódio onde a maldade era sem escrúpulos. O povo se comportava como se em dias de festa, quando, na verdade, estava para viver dias de luto. Até as novas gerações não seriam poupadas do castigo vindouro, sendo levadas “ao matador” (v.13). A bênção que deveria ser perpetuada para a vida (Dt 6:4-9), foi trocada pela maldição para a morte.

A tragédia humana atinge o seu ápice na proporção em que o homem deixa de ouvir a voz do seu Criador. A mesma voz que falou e tudo se fez, é a mesma que continua falando através de Sua Palavra com a finalidade de, dia após dia, nos refazer. É uma obra contínua e ininterrupta que só atingirá o seu clímax no grande Dia do Senhor. Deixar de ouvir a voz de Deus não é só uma questão de escolha, mas de renúncia à própria finalidade para a qual fomos criados: “… os que criei para Minha glória, e que formei, e fiz” (Is 43:7).

Com isto em mente, ponderemos  sobre nossos dias. Temos testemunhado de alguns uns anos para cá não a ocorrência de um episódio esporádico de violência extrema, mas de um surto generalizado de crimes hediondos que têm tornado esta terra um lugar terrível de se viver. O descaso para com a vida alheia, o desamor e o prazer a todo custo são as principais causas de tão elevado e absurdo número de vítimas fatais. Mas esta é a face do homem longe de Deus! Este é o quadro composto pelo príncipe deste mundo!

O episódio de Gibeá ilustra a situação do homem sem Deus: pior do que um animal. Porque o animal faz as coisas por instinto, mas, o homem, como único ser racional, quando age por conta própria, torna-se pior do que um bicho. O que estamos vendo a olho nu, hoje, é o retrocesso humano e a degradação do mundo. Quanto mais distante vivemos dos propósitos de Deus, mais vulneráveis ficamos às nossas paixões e concupiscências e, então, começamos a nos destruir uns aos outros.

Nunca estivemos tão perto de ver cumprida esta profecia de Oseias: “Chegaram os dias do castigo, chegaram os dias da retribuição” (v.7). Despertemos, meus irmãos! Basta olhar para os lados e ponderar de que o relógio deste mundo está prestes a badalar o seu minuto final. Isto não é sensacionalismo, isto é choque de realidade! O Senhor tem chamado o Seu povo para ouvir: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz” (Ap 2:7). E nós? Temos aproveitado ou rejeitado este privilégio?

Em nome de Jesus, aproveitemos ao máximo estes últimos instantes enquanto ainda podemos ouvir a voz do Espírito Santo. Porque está chegando o tempo em que todas as oportunidades cessarão e cumprir-se-á a profecia: “Ai deles, quando deles Me apartar!” (v.12).

Bom dia, ouvintes do Espírito Santo!

Jornada de oração, dia 12/21: Oremos por uma vida guiada e santificada pelo Espírito Santo.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Oseias9 #RPSP

Deixe seu comentário:


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: