Reavivados por Sua Palavra


OSEIAS 4, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
23 de novembro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria


“O Meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento” (v.6).


Se colocássemos os versos dois e três como um texto comum em nossas redes sociais, certamente muitos concordariam com o que ali está escrito e nem se dariam conta de que trata-se de uma porção das Escrituras, pois parece bem um resumo da situação atual do planeta.

Rompimento com a fé, mentiras, homicídios, furtos, adultérios, arrombamentos, pessoas desfalecendo, a natureza em colapso e todas as misérias são os resultados de uma terra onde “não há verdade, nem amor, nem conhecimento de Deus” (v.1). Ou seja, um completo caos. O homem vive dando “murro em ponta de faca”, buscando a solução para os problemas do globo pautado em seus próprios e finitos conhecimentos. E, dia após o outro, os noticiários nos mantém informados que os planos humanos são falíveis e fadados ao fracasso.

A resposta para o porquê de tanta destruição é apresentada por Deus, no verso seis: falta de conhecimento. Em palavras bem compreensíveis, ignorância quanto ao que realmente devemos conhecer. Mas o que “os habitantes da terra” têm ignorado? O Senhor também nos responde no mesmo verso: “visto que te esqueceste da lei do teu Deus”. As futuras gerações sofreriam os danos recorrentes da desobediência à lei que foi promulgada para libertar (Tg 2:12) “porque ao SENHOR deixaram de adorar” (v.10).

Este capítulo é uma séria repreensão dada pelo Pai aos Seus filhos terrestres de todas as gerações, e tem juízo todo aquele que a considera. Na sentença, “A sensualidade, o vinho e o mosto tiram o entendimento” (v.11), há mais do século vinte e um do que se possa imaginar. Nunca houve uma geração tão erotizada quanto esta. Bem como nunca houve uma tão embriagada. Geração que consulta a tudo e a todos, menos ao Senhor, pois “abandonaram o seu Deus” (v.12). Geração que busca a própria desgraça, “pois o povo que não tem entendimento corre para a sua perdição” (v.14). Geração que consome “lixo” como se fosse “caviar” e ama “apaixonadamente a desonra” (v.18).

Eu não estou me excluindo desta realidade. Por muitos anos eu fui consumista deste “cardápio” maligno e andei cega e sem entendimento. Mesmo dentro da igreja, e atuando como líder, permitia que meus sentidos fossem embriagados com as finas iguarias e com o vinho da mesa do inimigo como “mosto” (v.11) inofensivo. Até que o amor incondicional me alcançou e me mostrou um caminho sobremodo excelente. Entristeço-me ao me lembrar do tempo em que me perdi como dracma, mas me alegro profundamente pela longanimidade do Senhor que me esperou, me ergueu bem alto e bradou: Achei! “Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido!” (Lc 15:9).

Como não me emocionar com tão imenso amor? Meus amados irmãos, já temos examinado as Escrituras por um bom tempo. Tempo suficiente para compreendermos que a única razão pela qual Deus deixou escrito a Sua Palavra em linguagem humana foi para nos salvar. Para mostrar que, mesmo diante de nossa vergonhosa condição, os Seus braços ainda estão abertos para nos receber, não importa quão longe tenhamos ido. “Eis, agora, o tempo sobremodo oportuno” (1Co 6:2) para que você escolha a vida, “amando o SENHOR, teu Deus, dando ouvidos à Sua voz e apegando-se a Ele; pois disto depende a tua vida e a tua longevidade” (Dt 30:20). “Escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência” (Dt 30:19), para sempre!

Bom dia, alvos do Amor incondicional!

Desafio do dia 7/21: Oremos para que o Espírito Santo continue nos guiando ao verdadeiro conhecimento de Deus e Sua Lei.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Oseias4
#RPSP


1 Comentário so far
Deixe um comentário

EU IDEM… “Eu não estou me excluindo desta realidade. Por muitos anos eu fui consumista deste “cardápio” maligno e andei cega e sem entendimento. Mesmo dentro da igreja, e atuando como líder, permitia que meus sentidos fossem embriagados com as finas iguarias e com o vinho da mesa do inimigo como “mosto” (v.11) inofensivo. Até que o amor incondicional me alcançou e me mostrou um caminho sobremodo excelente. Entristeço-me ao me lembrar do tempo em que me perdi como dracma, mas me alegro profundamente pela longanimidade do Senhor que me esperou, me ergueu bem alto e bradou: Achei! “Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido!” (Lc 15:9).” Louvado seja Deus!

Comentário por iracema lima da silva jesus




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: