Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 24, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
14 de outubro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

 

“Assim vos servirá Ezequiel de sinal; segundo tudo o que ele fez, assim fareis. Quando isso acontecer, sabereis que Eu sou o SENHOR Deus” (v.24).

 

No capítulo onze deste mesmo livro, vimos que os próprios príncipes do povo usaram a ilustração da panela e da carne como uma forma de dizer que Jerusalém jamais seria destruída e ali eles iriam sempre permanecer. Mas, assim como a glória do SENHOR foi retirada do maior objeto de orgulho de Israel, o templo (Ez 10:4, 18; 11:23), Ezequiel, no capítulo de hoje, profetiza a ruína do templo e o resultado da rebelião do povo.

Toda as provas que estavam enfrentando e haviam de enfrentar eram consequência direta de seus pecados, mas também representavam outro meio pelo qual Deus usa por Seu amor: “Eu repreendo e disciplino a quantos amo” (Ap 3:19).

Entretanto, Jerusalém tornara-se uma panela cheia de ferrugem que o fogo não conseguia consumir: “Trabalho inútil! Não sai dela a sua muita ferrugem, nem pelo fogo” (v.12). Por mais que as provações apresentadas fossem instrumento de purificação do SENHOR, nem assim seriam purificados, e, segundo as suas obras, a cidade orgulho seria julgada (v.14).

A segunda parte deste capítulo externa um dos maiores clamores do SENHOR ao Seu povo e, creio eu, foi o pedido mais difícil que Ele fez ao Seu profeta: “Geme em silêncio” (v.17). Não foi a viuvez de Ezequiel um sinal para o povo, mas a ausência do luto. O luto naquele tempo seguia uma espécie de ritual e um período de lamentação. O sofrimento notório expressava o amor que o enlutado sentia pelo ente querido. A Ezequiel, entretanto, foi expressamente ordenado que não chorasse a morte de sua amada mulher e nem seguisse os procedimentos que envolviam o luto. E ele fez tudo conforme o SENHOR lhe havia mandado (v.18).

Quando o povo de Jerusalém viu Ezequiel no dia seguinte à morte de sua esposa agindo como se nada tivesse acontecido, foi despertado de que algo muito sério estava por vir: “Não nos farás saber o que significam estas coisas que estás fazendo?” (v.19). Quantos sinais e apelos haviam sido dados ao povo antes disso! Se Ezequiel não foi o único instrumento de Deus a trabalhar naquele tempo crítico no resgate de Seu povo (ele foi contemporâneo de Jeremias e outros profetas) , sua vida não foi apenas um chamado – ela foi um grito desesperado de um Deus que não desiste de Seus filhos. A vida de Ezequiel foi um sinal de que o SENHOR é Deus e que o Seu amor está além da compreensão do homem.

E hoje? Assim como o cerco de Babilônia em redor de Jerusalém, estamos igualmente cercados por um inimigo que “anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar” (1Pe 5:8). A nossa geração vive em tempos decisivos e sob contagem regressiva para o maior evento de todos os tempos: a volta de Jesus. E o que temos visto? Contrição? Arrependimento? Preparo? Não, amados. Pelo contrário. Há dureza de coração, orgulho e mornidão. Temos sido testemunhas não apenas de sinais, mas de evidências mais do que suficientes para entendermos que não tarda o SENHOR em cumprir a Sua promessa (Hc 2:3).

Onde estão os modernos “sinais ambulantes de Deus” tal qual foi Ezequiel? Onde estão hoje aqueles cuja vida desperta o mundo de que algo muito sério está para acontecer? Em momentos decisivos e terrivelmente corruptos, Satanás avança em enredar a mente humana em uma espécie de transe. Hipnotizados e embriagados em entretenimentos e ocupações, o mundo precisa ser abalado por cristãos que, sob santa ousadia, preguem mesmo que não falem nada. Cristãos que mantenham uma relação tão íntima com Deus que saibam exatamente o momento certo de falar e a quem falar (v.27).

De nada adianta você ler esses comentários diários se primeiramente não buscar na comunhão a sua experiência pessoal com Deus. O SENHOR deseja falar com você e fazer da sua vida um lindo instrumento de salvação nestes últimos dias. Pouco tempo nos resta para esta obra e Deus deseja nos usar para salvar todo “aquele que escapar” (v.27). Coloque-se, hoje, nas mãos do SENHOR e você será para o mundo um cheiro de vida para a vida eterna!

Tenham todos um lindo e feliz sábado, instrumentos de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Ezequiel24
#RPSP

Deixe seu comentário:


5 Comentários so far
Deixe um comentário

Amém. Que mensagem linda, fiquei emocionada, que o Senhor Deus me ajude diariamente em minha caminhada cristã, que eu seja a luz do Senhor nestes momentos de trevas que estamos vivendo. Deus nos abençoe, Deus te abençoe Rosana Barros. Obrigada por suas reflexão do Reavivados.

Comentário por Marcela Lima

Glória a Deus pelo seu comentário…. Nós ajuda a ter uma melhor compreensão e buscar uma vida com maior comunhão com nosso Aba.

Comentário por Michelle Alves

Amém! Glória a Deus! Me senti chamado outra vez!

Comentário por MANOEL DA SILVA PEIXINHO

Gostei bastante da exegese textual e da aplicação de Ezequiel 24. Que Deus continue abençoando amada irmã, iluminando-a. Deparei com esse texto hoje e fui entender melhor, e a encontrei. Obrigada!

26/01/2021

Comentário por Ana Lúcia Batista

Gloria Deus eu também compreendi melhor este capitulo com esse Texto abençoado
que Deus continue te abençoando cada vez mais.

Comentário por PATRICIA DA SILVA CORREIA




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



<span>%d</span> blogueiros gostam disto: