Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 17 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
7 de outubro de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

EZEQUIEL 17 – Os proclamadores das mensagens divinas são como cozinheiros que preparam saborosos alimentos para pessoas que perderam o apetite pelos alimentos saudáveis.

Contudo, Deus continua variando o cardápio, procurando despertar rebeldes da letargia espiritual. Acompanhe estes pontos com atenção e oração:

• Visando chamar a atenção, o profeta usa alegoria com objetivo retórico. Quem sabe por uma forma mais compreensível a sabedoria profética alcançaria o coração dos ouvintes (vs. 1-2).

• As imagens enigmáticas deveriam despertar prazer de ouvir e fixar o ensinamento na mente do povo relapso. Já no início, Deus é o lavrador que Se dedica a Sua vinha. Planta-a em boa terra, próximo a abundantes águas. Seu crescimento foi impressionante. Babilônia, retratada como uma exuberante águia, sob a supervisão divina, atrai a vinha. Contudo, uma segunda águia, prende a atenção da vinha, a qual rejeita as intenções do lavrador e foge ao Seu propósito disciplinador (vs. 3-10).

• A interpretação da alegoria é uma explicação da conquista de Jerusalém por Nabucodonosor, quando tomou a Joaquim e sua corte real em 597 a.C. (ver II Reis 24:6-17). Joaquim foi bem tratado. Babilônia colocou em seu lugar no trono de Judá a Matanias, cujo nome foi alterado para Zedequias (II Reis 24:17) (vs. 11-12).

• No início havia submissão da parte de Zedequias a Babilônia, depois rebelou-se contra Nabucodonosor e fez aliança com o Egito. Quando Zedequias precisou contar com a ajuda egípcia, teve resposta positiva, mas nada impediu a queda de Jerusalém. Zedequias selou seu destino e o destino dos fugitivos ao romper com Babilônia e aliar-se com o Egito, demonstrando rebelião contra Deus (vs. 13-21).

• Deus, identificando-Se com a primeira águia, tomará um terno renovo e o plantará em um alto monte. Deus reavivará a linhagem davídica, de onde viria o Messias (vs. 22-24).

Aplicações: Deus…

…tem a última palavra, não a rebeldia, a rebelião ou a indiferença humana.
…está no controle mesmo quando Seu povo se esforça para agir contrário a Sua vontade.
…aviva a esperança nos corações desesperados usando variados recursos retóricos para alcançar Seus propósitos.
…enviou o Messias, da tribo de Judá, da linhagem de Davi, mesmo contra a vontade de Seu povo (João 1:10-11).
…quer salvar-nos de nossa rebeldia.
…anseia por nosso coração!
…espera nossa resposta!

Daremos atenção a Deus? – Heber Toth Armí.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: