Reavivados por Sua Palavra


CANTARES 5 – COMENTÁRIO HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
17 de maio de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

CÂNTICO DOS CÂNTICOS 5 – Madre Tereza de Calcutá, que sacrificou-se por amor aos outros, declarou: “Um coração feliz é o resultado inevitável de um coração ardente de amor”. É desse amor que toda pessoa precisa, principalmente nos limites do casamento.

Vivemos numa sociedade onde…

• …os atributos divinos são atacados, e princípios sagrados deturpados – o amor tem sido falsificado, desvirtuado e desvalorizado.
• …o sexo tem sido visto como algo sujo/nojento no passado e no presente.
• …os relacionamentos carecem de entrega total e de compromisso real, perseverante e permanente.

Todavia, em meio a este lixo de amor falso na sociedade degradante, o livro em apreço nos convida a viver o amor verdadeiro. Mas, Como identificá-lo?

Atenção:

O capítulo em questão tem o poema catorze que inicia com o versículo 2 e termina no próximo capítulo. Então, este poema engloba mais de um capítulo em sua dimensão. Nele encontramos:

1. A doçura da lua-de-mel, prazeres sexuais (v. 1);
2. As preliminares de uma extasiante relação sexual (v. 2);
3. As intenções, esforços e dedicação tanto do marido quanto da esposa no processo de intimidade física e emocional (vs. 3-8);
4. Muitas pessoas não entendem o amor intenso, divino e santo (v. 9);
5. O amor atrai, aproxima, encanta, motiva, ilumina, eleva, revigora, entusiasma, satisfaz e sobrepuja a tudo (vs. 10-16).

O amor verdadeiro se sacrifica, se entrega e se compromete. Nada atrapalha nem ofusca o desenvolvimento desse dom celestial.

A lua-de-mel pode tornar-se em lua-de-fel caso os princípios que regem o casamento não forem os princípios do céu, mas os do inferno.

Sexo antes ou fora do casamento não atrai bênçãos de Deus, jamais terá Sua aprovação; contudo, dentro do casamento, é o plano para o homem e a mulher. Deus preparou Seus filhos para isso!

Como pecadores, somos o maior problema de nosso casamento; entretanto, ao enfrentarmos problemas, pensamos que o problema é nosso cônjuge. Devemos sacrificar nosso eu e vontades, para então Deus implantar Sua vontade e amor em nós. Assim um lar infernal pode-se transformar num pedacinho do céu.

• “O valor do amor está vinculado à soma dos sacrifícios que estás disposto a fazer por ele”, diz Ellen G. White.

Diante disto, o amor do namoro ganha forma no casamento – marca do verdadeiro amor! – Heber Toth Armí.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: