Reavivados por Sua Palavra


2REIS 10 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
31 de agosto de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… Examinai e vede bem não esteja aqui entre vós algum dos servos do Senhor, mas somente os adoradores de Baal” (v.23).

O extermínio da casa de Acabe teve o seu cumprimento pelas mãos de Jeú. Usando de astúcia, tramou a morte dos setenta filhos de Acabe e dos adoradores de Baal. Ao ajuntar estes últimos “na casa de Baal” (v.21), vimos que Jeú examinou bem o lugar e certificou-se de que entre eles não houvesse “algum dos servos do Senhor” (v.23). Seus homens já estavam a postos para ferir os servidores do deus pagão. A ordem foi clara: “Entrai, feri-os, que nenhum escape” (v.25).

O cuidado que Jeú teve nesse episódio, Deus tem para com os Seus filhos. Eis o clamor divino que rapidamente se avoluma: “Retirai-vos dela, povo Meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para não participardes dos seus flagelos” (Ap.18:4).

Mas retirai-vos de onde? Da “grande Babilônia…morada de demônios” (Ap.18:2). Interessante é que o que Jeú teve o cuidado de não acontecer aos outros, não evitou que ocorresse com ele mesmo. Ele “exterminou de Israel a Baal” (v.28), contudo, “não teve cuidado de andar de todo o seu coração na lei do Senhor” (v.31). O coração de Jeú estava dividido. Ele dizia amar a Deus, mas a lei de Deus não estava em seu coração. Jesus disse: “Se Me amais, guardareis os Meus mandamentos” (Jo.14:15). Amar a Deus consiste em obediência e fidelidade. Ele não nos criou para guardarmos a Sua Lei. Ele criou a Lei para ser uma bênção para nós. Ela não salva, mas aponta para a nossa necessidade de um Salvador.

Os salvos possuem duas características básicas: “os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” (Ap.14:12). No Salmo 1, o salmista faz uma diferença entre os justos e os ímpios. Ele enfatiza no primeiro versículo de que os justos não compartilham das ações dos ímpios, e no versículo seguinte diz que o prazer do justo “está na lei do Senhor, e na Sua lei medita de dia e de noite” (Sl.1:2). Meus amados, eu poderia citar inúmeros outros textos a respeito da lei de Deus e o desejo do Senhor de que sejamos fiéis à Sua Palavra para a nossa própria felicidade, mas já temos visto isso desde o livro de Gênesis.

Quando Deus criou Suas leis, foi com o único e exclusivo objetivo de nos fazer felizes. Por isso que o Salmo inaugural diz: “Bem-aventurados”. Um pregador certa vez falou: “Na verdade, nós não guardamos os dez mandamentos, os dez mandamentos que nos guardam”. Porque quem segue o caminho traçado pelo Criador é verdadeiramente feliz. Podemos até realizar obras de Deus, como fez Jeú, mas se nelas não estiver o zelo de andar de todo o coração na lei do Senhor, de nada adianta.

Quando Cristo orou por nós, Ele não pediu que o Pai nos tirasse deste mundo; não disse que precisamos nos afastar de todas as pessoas; mas disse: “Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal” (Jo.17:15). Entendem, meus irmãos? Não temos que nos isolar do mundo, mas fugir do mal.

A Bíblia deixa bem claro que se não sairmos de Babilônia, do templo moderno de Baal, seremos participantes de seus flagelos. Estamos envolvidos em um grande conflito cósmico e necessitamos “fugir do meio da Babilônia, e cada um salve a sua vida” (Jr.51:6). A salvação é individual. “Examinai e vede bem” é um recado a cada um de nós. Que lugares andamos frequentando? Que tipos de amizade estamos cultivando? Que tipo de conversas andamos participando? Que testemunho temos dado?

No meio de tantas mortes e de uma nação que corrompeu os princípios divinos, uma luz apareceu através de Jonadabe. Descendente de Recabe, mostrou-se fiel e foi reconhecido por Jeú como um legítimo adorador de Jeová. Lealdade que seria transmitida de geração em geração e se tornaria em modelo de fidelidade anos mais tarde. Os recabitas tornaram-se um dos maiores e mais fortes exemplos da verdadeira educação, quando um lar é edificado sobre o sólido fundamento das Escrituras (Jr.35:8-10).

Há um abismo de diferença entre justos e ímpios. Se assim não fosse, não existiria pecado. E se não existisse pecado, para que um Salvador? Percebem que o terrível engano em pensar que a Lei de Deus foi revogada, anula o sacrifício de Cristo? A edificação da vida cristã não depende do que fazemos, mas do que permitimos que o Espírito Santo faça em nós. Que o Senhor nos ajude e nos conduza, para que, quando voltar, estejamos fora de Babilônia, e dentro do aprisco do Bom Pastor!

Feliz sábado, justificados por Cristo!

O quarto mandamento do Decálogo é um convite do Criador para que desfrutemos de sua bênção, descanso e santificação (Gn.2:1,2; Êx.20:8-11; Is.58:13-14). Aproveite este dia para fazer um passeio contemplativo em meio à natureza e fazer o bem a quantos o Senhor colocar em seu caminho.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Reis10 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


2 Comentários so far
Deixe um comentário

Que o Senhor continue lhe dando sabedoria para continuar compartilhando essas maravilhas. Feliz sábado!

Comentário por Jucinara Cleusa Cerqueira Fiuza

Feliz sábado!

Comentário por Cilas Alves Gama




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: