Reavivados por Sua Palavra


NÚMEROS 5 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
11 de fevereiro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

787 palavras

1-4 Pessoas física ou cerimonialmente imundas eram mandadas para fora do acampamento. Essa providência foi tomada porque, como uma nação de sacerdotes, os israelitas deviam representar o homem restaurado à imagem de Deus. Bíblia de Genebra.

cadáver (NVI; ARA: “morto”). O supremo sinal tangível de impureza. Bíblia de Estudo NVI Vida.

imundo por ter tocado em algum morto. Esse grupo de pessoas era eliminado só da parte interior do arraial (Lv 11:24; 21:1, 11). A palavra aqui traduzida por “morto” é nefesh, vertida muitas vezes como “alma” (ver com. de Gn 35:18). Ela tem vários significados e, neste versículo, se refere a um cadáver, considerado cerimonialmente imundo (ver Nm 6:6, 11; 9:6, 7, 120; Lv 21:11). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 914.

3 Na Nova Jerusalém (Ap 21.2, 3), a habitação de Deus entre os homens não será comprometida por qualquer forma de impureza (Ap 21.27). Bíblia de Estudo NVI Vida.

ofendendo ao Senhor. Um pecado contra o próximo era considerado pecado contra Deus e, portanto, exigia o oferecimento de sacrifício, bem como a restituição à pessoa prejudicada (ver Nm 5:7; Lv 6:2-4). Embora seja possível pecar contra Deus sem prejudicar o próximo, é impossível pecar contra um ser humano sem cometer, ao mesmo tempo, um pecado contra Deus. CBASD, vol. 1, p. 914.

parente. Já que os israelitas, de modo geral, tinham um parente para fazer restituição, é possível que o homem sem parentela fosse um prosélito. CBASD, vol. 1, p. 914.

11 Se a mulher de alguém se desviar. O processo descrito aqui beneficiava mulheres inocentes ao dar a elas o direito do julgamento da Suprema Corte pelo próprio Deus, protegendo-as, assim, da possibilidade de tratamento injusto por cortes humanas, que naqueles dias se compunha somente de homens. Não existe lei similar a respeito de mulher que suspeitasse que seu esposo a houvesse traído. Os homens não precisavam deste tipo de proteção. Andrews Study Bible.

13 não houver testemunha. Neste caso, havia total suspeita por parte pelo menos do marido, mas nenhuma prova concreta. Eram necessárias duas testemunhas para garantir a condenação (Nm 35:30; Dt 17:6; 19:15). A morte era o castigo para a culpa comprovada (Lv 20:10; Dt 22:22-27). CBASD, vol. 1, p. 915.

14 o espírito de ciúmes. Estes ciúmes podiam surgir do poder de perceber uma situação verídica; mas, para evitar um divórcio súbito e injusto, a Lei de Deus protege as famílias contra os ciúmes falsos e pecaminosos, que não procedem do amor. Bíblia Shebb.

15 espírito De ruah, palavra traduzida por “espírito” no AT. Aparece 377 vezes no hebraico e foi traduzida por “espírito” 206 vezes. A ideia predominante desta palavra é “poder”. Quando a rainha de Sabá viu o esplendor de Salomão, “não houve mais espírito nela” (1Rs 10:5, ARC). [ver tb. Is 31:3]. … Um homem que controla seu espírito e´, ao mesmo tempo, forte e digno (Pv 16:32; 25:28). Nesta passagem (Nm 5:14), o termo indica um impulso ou emoção intensa. CBASD, vol. 1, p. 915.

farinha de cevada. Um tipo de farinha mais barata, alimento rústico usado só pelos pobres (Jz 7:13; Jo 6:9, 13) e como forragem para os animais (1Rs 4:28). A “flor de farinha” requerida para outras ofertas (Ez 46:14) não era permitida num caso dessa natureza, em que os motivos eram, corrupção moral e desonra. Os elementos inferiores desta oferta eram um indício da vileza e grosseria do ato pecaminoso. CBASD, vol. 1, p. 915.

não deitará azeite. Esta era uma ocasião extremamente infeliz; por isso, o azeite, símbolo de alegria e felicidade, ficava de fora. CBASD, vol. 1, p. 915.

17 água santa. Não há semelhança alguma entre essa e a suposta “água benta” usada em algumas igrejas. CBASD, vol. 1, p. 915.

18 soltará a cabeleira dela. Tratava-se de um ato de vergonha (ver Lv 10:6; 13:45; 21:10). CBASD, vol. 1, p. 915.

e lhe porá as mãos. Todos esses atos tendiam a minar a resistência da mulher e levá-la a confessar, caso fosse culpada. CBASD, vol. 1, p. 915.

água amarga. A expressão literal em hebraico é “águas de amargura”. A água, em si, não tinha gosto amargo, mas para a pessoa culpada, ela traria resultados amargos (ver Jr 2:19; 4:18; Ez 23:48). CBASD, vol. 1, p. 915.

21 o Senhor te ponha por maldição [tb. no v. 27] . Quando proferissem uma maldição ou fizessem um juramento, as pessoas lembrariam o nome dela nas imprecações destinada aos ofensores dizendo: “Que o Senhor te faça como àquela mulher”. CBASD, vol. 1, p. 916.

que a sua barriga inche e que você jamais tenha filhos (NVI). A linguagem figurada aqui (e nos v. 22, 27) fala da perda da capacidade de ter filhos (e, no caso de gravidez existente, de aborto do filho). … No antigo Oriente Médio, se fosse negada a uma mulher a possibilidade de ter filhos, a perda pessoal seria de proporções inestimáveis. Bíblia de Estudo NVI Vida.

23 e … as apagará. As palavras escritas seriam lavadas e transferidas, desse modo, para a água. CBASD, vol. 1, p. 916.

31 levará a sua iniquidade. O princípio básico de todo o procedimento era que o resultado repousava nas mãos do Deus. CBASD, vol. 1, p. 916.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: