Reavivados por Sua Palavra


ÊXODO 22 by jquimelli
23 de dezembro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/exodo/ex-capitulo-22/

Nos primeiros 15 versos há uma continuação das leis relacionadas à propriedade pessoal. Essas leis são um detalhamento do oitavo mandamento “Não roubarás.” Deus deu aos filhos de Israel exemplos de casos específicos de modo que eles compreendessem plenamente o alcance da lei. Israel vivia sob uma teocracia. Neste contexto sacrificar a outros deuses significava alta traição e o equivalente a declarar nova nacionalidade.

Este capítulo também oferece atenção especial e proteção a estranhos, viúvas e filhos órfãos. Deus quis assegurar a seu povo que o indigente entre eles deveria receber atenção. Em uma recente descoberta em Khirbet Qeiyafa – Israel, uma inscrição foi encontrada em 2008, sendo o mais antigo texto em hebraico já descoberto. Estudiosos acreditam que pode ter sido uma instrução para que se cuidasse das viúvas e órfãos. Se esta interpretação é correta, é um bom exemplo dessa crença na história de Israel.

Isto levanta questões importantes sobre o nosso atendimento aos necessitados e nossa lealdade. Aqueles que seguem a Deus como sua autoridade suprema cuidarão dos pobres e dos menos afortunados.

Michael Hasel
Departamento de Arqueologia
Southern Adventist University

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/exo/22
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli

Ouça em áudio (Voz: Valesca Conty):



ÊXODO 22 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
23 de dezembro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



ÊXODO 22 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
23 de dezembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

Deus formou a cultura da recém-formada nação israelita objetivando reformar a cultura do mundo inteiro. A cultura israelita sobressaiu à cultura das nações porque estava baseada na revelação divina, daí vem sua superioridade até sobre o conhecido Código de Hamurabi (conjunto de Leis escritas na antiga Mesopotâmia).

Este capítulo pode ser assim divido conforme Warren W. Wiersbe. Leis acerca…

1. …de roubo de animais: Roubar animal era considerado ato terrível, mas matar ou vender algo que não lhe pertencia significava roubar os direitos dos outros (vs. 1-4);

2. …das plantações: É preciso respeitar o território alheio, inclusive o pasto. Se animais comessem no pasto do vizinho teria que compensar o gasto (vs. 5-6);

3. …dos bens de outros: Honestidade e integridade são elementos que mantém unida uma sociedade sadia e produtiva. A vida torna-se difícil quando uns não confiam nos outros (vs. 7-15);

4. …do estupro: A virgindade é coisa séria, roubá-la exige penas severas (vs. 16-17);

5. …da feitiçaria: Aquilo que hoje considera-se diversão inofensiva, no tempo de Moisés era corretamente considerado prática demoníaca perigosa (v. 18);

6. …da bestialidade: A perversão sexual não é aprovada por Deus (v. 19);

7. …da idolatria: Deus é radicalmente contra a idolatria (v. 20);

8. …do egoísmo: Essas leis promovem a bondade aos forasteiros, estrangeiros, viúvas e órfãos (vs. 21-27);

9. …do desacato à autoridade: Deve-se respeitar as pessoas e os cargos que elas ocupam (v. 28);

10. …da demora em obedecer a Deus: Não se deve reter o que pertence a Deus nem demorar em devolver o que é dEle (vs. 29-30);

11. …de carne impura: A razão por trás dessa lei é tanto religiosa quanto higiênica; animais abatidos incorretamente continha sangue e sua ingestão é proibida. Animais encontrados mortos também não se devem comer, sua carne pode estar estragada e propaga doenças (v. 31).

O plano de Deus era elevar os ex-escravos do Egito a um patamar acima de qualquer cultura do mundo a fim de atrair o mundo. O Legislador tinha boas intensões, pena que os israelitas não estavam tão dispostos quanto Deus de ver o sucesso que aquelas orientações trariam.

Hoje não é diferente: Deus tem propósitos elevadíssimos para nós; contudo, preferimos chafurdar na lama do pecado.

Arrependamo-nos e reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



ÊXODO 22 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
23 de dezembro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… Será, pois, que, quando clamar a Mim, Eu o ouvirei, porque sou misericordioso” (v.27).


Leis civis e religiosas também foram estabelecidas por Deus a fim de manter a ordem no meio do Seu povo. Como Legislador e Rei de Israel, o Senhor imprimiu em cada lei a Sua justiça. As leis sobre a propriedade revelam o zelo de Deus não somente para com a vítima, mas também para com o acusado. Ninguém poderia ser considerado culpado caso os juízes do povo não conseguissem comprovar o ato criminoso. O Senhor nunca coloca coisas acima de pessoas. Até no cuidado acerca dos pertences de Seus filhos Ele atentou primeiramente para a reputação e vida das pessoas, só então, comprovado o ato criminoso, exigia a devida restituição de valores ou bens.

Os estatutos, decretos e leis de Deus não impõem ordens absurdas ou hostis. Neles encontramos o Seu desejo em que o Seu povo se mantenha no contexto de uma sociedade organizada e decente. Apesar de serem leis que foram criadas especificamente para o antigo Israel, podemos extrair algumas aplicações de grande relevância para os nossos dias. Inquestionavelmente, Deus preza pela honestidade nos negócios e detesta o roubo e a corrupção. O verdadeiro cristão deve ser zeloso quanto à administração dos seus bens e jamais deve manter relações ilícitas ou duvidosas. Todo aquele que tem o Senhor como Sócio Majoritário percebe que o maior lucro é uma vida ilibada e uma reputação de confiança. Louvamos e honramos a Deus quando somos transparentes em nossos negócios.

Outras leis mais específicas são citadas neste capítulo e expressam de forma implícita alguns princípios bíblicos: a pureza sexual e espiritual, a caridade e a consagração do homem a Deus. O casamento entre um homem e uma mulher foi instituído no Éden como o propósito do Criador para a humanidade; e o sexo foi criado para ser uma bênção dentro deste contexto. A igreja de Deus é representada por uma mulher virgem, mas também por uma mulher casada (Ef.5:24) que mantém a pureza no casamento. O Espírito Santo não pode habitar em lugar imundo, contaminado por paixões infames. A idolatria muitas vezes é comparada ao adultério ou ao sexo ilícito, justamente pelo contexto de impureza e desprezo pelo que é santo.

Considero a caridade como sendo o antídoto de Deus contra o egoísmo e a fórmula do Céu para o conhecimento de Deus. O amor é a única coisa que quanto mais ofertamos, mais aumenta. O amor genuíno quebra todas as regras da lei da oferta e da procura; porque o amor gerado pelo Espírito Santo é fruto gracioso que não se barganha e nem se corrompe. O verdadeiro amor é o que alimenta, veste e doa sem pretensões pessoais. O verdadeiro amor não se resume ao interpessoal; ele é tão extensivo quanto os limites da Terra. O verdadeiro amor não se exibe, ele é naturalmente notado. O verdadeiro amor nunca leva a assinatura humana, mas concede ao homem o privilégio de viver na Terra a atmosfera do Céu.

O Senhor nos chamou para sermos “homens [e mulheres] consagrados” (v.31) a Ele. Ser um discípulo de Jesus em um mundo predominantemente mau e egoísta é desafiador. Ser honesto apesar da desonestidade de outros, ser puro diante da corrupção que nos cerca e amar apesar da dureza de coração da maioria é como nadar contra a correnteza. É extremamente exaustivo e, por vezes, pensamos ser impossível, mas o Senhor nunca abandona um filho que persevera. Ele prometeu: “Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo” (Mt.24:13). Se aqui formos reconhecidos como discípulos de Cristo (Jo.13:35), muito em breve, Cristo nos reconhecerá como filhos do Reino do Seu amor (Mt.25:34). Confesse a sua incapacidade diante do Senhor e Ele te ouvirá, porque é Deus misericordioso (v.27).

Feliz semana, discípulos de Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Êxodo22 #RPSP

Comentários em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100
https://www.youtube.com/channel/UCzzqtmGdF4UqBopc6CRiqLA



ÊXODO 22 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
23 de dezembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria

241 palavras

1-31 Um padrão alternado de leis rituais e de justiça social enfatizam a importância da comunidade e as relações da comunidade com o Senhor. Nenhum destes aspectos pode ser apropriadamente entendido se considerado em separado, o que destaca a natureza holística [como um todo] da religião bíblica (Andrews Study Bible).

3 será vendido. Outros sistemas legais antigos (p. ex., o Código de Hamurabi) estabelecem a execução de um ladrão que não pode pagar, e multas muito mais pesadas (Andrews Study Bible).

7-15 Estas leis lidam com casos complicados que envolvem três partes: o que toma emprestado, o proprietário e o ladrão (Andrews Study Bible).

10-11 O foco aqui é manter e restauras os relacionamentos abalados por perdas patrimoniais (Andrews Study Bible).

16-17 A sedução é um tipo de roubo da reputação de uma garota e portanto está incluída entre as leis sobre o roubo (Andrews Study Bible).

20 será destruído. A lei que tratava da destruição de alguém que oferecesse sacrifício a outros deuses emprega o mesmo termo utilizado na ordem posterior para destruir os canaanitas (Deut. 7:2; 13:15; 20:17; Jos. 6:17) (Andrews Study Bible).

22-24 Deus mostra uma especial atenção para viúvas e órfãos, que representam a parte mais vulnerável da sociedade. A opressão sobre o fraco foi a característica mais marcante do Egito na Escritura. Note a divina compaixão pelo fraco pela utilização de “Eu” e “Meu” nestes versos (Andrews Study Bible).

28-31 As últimas três leis enfatizam Deus como fonte verdadeira de todo bem e da vida (Andrews Study Bible).



ÊXODO 22 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
23 de dezembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: