Reavivados por Sua Palavra


GÊNESIS 50 by jquimelli
1 de dezembro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/genesis/gn-capitulo-50/

O último capítulo de Gênesis começa com José lamentando a morte de seu pai Jacó, o terceiro dos grandes patriarcas do livro. É um capítulo de grande dor e tristeza, especialmente para José, que fora separado de seu pai por tanto tempo. Tanto ele como Jacó sofreram durante esses anos. Na morte, José chora sobre o rosto de seu pai e beija seu corpo ainda quente, mas sem vida. Em amor e respeito, José o embalsama de acordo com a tradição egípcia.

Após o digno enterro de Jacó no cemitério de seus ancestrais em Canaã, encontramos os irmãos de José preocupados que este finalmente se vingaria deles. Humilde e perdoador, José repete as palavras que ele dissera antes: “Vocês planejaram o mal contra mim, mas Deus o tornou em bem… ” (v 20 NVI). A gentileza no comportamento de José nos lembra do perdão de Cristo.

O final do capítulo com a morte de José se compara à história da criação de Gênesis 1. Note o contraste entre “E, depois de embalsamado, foi colocado num sarcófago no Egito” (v. 26 NVI) com as palavras finais do Apocalipse que falam do “Livro da Vida do Cordeiro” (Ap 21 e 22).

D. Lynn Bryson
Twin Falls, Idaho, EUA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=296
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli

Ouça em áudio (voz: Valesca Conty):

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=296



GÊNESIS 50 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
1 de dezembro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



GÊNESIS 50 – COMENTÁRIOS PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
1 de dezembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

Moisés escreveu este livro para mostrar coisas importantes ao povo que saíra do Egito, taxado de escravo, tratado de forma inferior a animais. Sua importância era tão real como a nossa:

• Nossa nobre origem divina revela nossa importância (Gênesis 1-2);
• Após o pecado, o Criador revelou um plano: Haveria um Salvador para libertar todo pecador (Gênesis 3);
• Com a multiplicação do pecado, foi necessário limitá-lo por meio de um dilúvio mundial e a confusão das línguas na Torre de Babel (Gênesis 4-11).
• Deus investiu em Abraão no processo do plano de salvação, o qual seria o pai da nação donde viria o Messias.

Até o 11º capítulo Moisés sintetiza cerca de 2000 anos de História mundial, os 39 restantes contam em detalhes a origem do povo judeu (nossa também) e expõe a razão de Israel estar no Egito.

Chegamos ao último capítulo do livro das origens/gênese. Estamos contidos nele devido a que o plano de salvar o mundo envolve a todos nós. Além das muitas lições que aprendemos esta é a mais importante delas.

Com tal lição em foco, observe com atenção o legado de José para nós que chegamos na conclusão de sua história:

1. Poder, política e status podem perverter muitas pessoas (quase todas), mas José ensina-nos que nenhum sucesso precisa corromper quem humildemente teme a Deus;

2. Autoridade, fama e riquezas podem corromper muitas pessoas, mas José demonstra que nenhum lance pode tornar vingativo um servo de Deus;

3. Sabedoria, habilidades e vitórias não devem deixar nenhum filho de Deus ignorante, insensível ou estúpido; pelo contrário, como José, deve reconhecer, humildemente, a poderosa mão divina em tudo e, ajudar àqueles que precisam.

Antes de morrer, José deixou-nos o segredo teológico que norteou sua vida, ao dizer a seus irmãos: “Não é preciso ter medo. Por acaso estou no lugar de Deus? Será que vocês não percebem que planejaram o mal contra mim, mas Deus transformou o mal em bem […] salvando a vida de muita gente? […] Vou cuidar de você e de seus filhos” (vs. 19-21).

Se esta filosofia reger tua vida experimentarás grandes sucessos e colaborarás com a salvação de muita gente! Você aceita?

Você tem absorvido aos princípios bíblicos de vida? Em que Gênesis te influenciou? – Heber Toth Armí.



GÊNESIS 50 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
1 de dezembro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Não temais, pois; eu vos sustentarei a vós outros e a vossos filhos. Assim, os consolou e lhes falou ao coração” (v.21).


A morte de Jacó causou grande comoção em toda a terra do Egito. José tornara-se tão amado pelo povo, que os egípcios choraram a sua dor. O velho Israel também cativara o coração daquele povo com a sua satisfação em abençoar-lhes e de sempre ter em seus lábios palavras de bondade. Como está escrito: “Pela bênção que os retos suscitam, a cidade se exalta” (Pv.11:11). A sua morte representava uma grande perda não apenas para a sua família, mas também para a terra que o acolhera, que o pranteou por “setenta dias” (v.3).

Devidamente autorizado por Faraó, José cumpriu o juramento feito a seu pai e subiu para sepultá-lo no lugar designado. Além de José e de seus irmãos, muitos egípcios acompanharam “o cortejo”, de forma que “foi grandíssimo” (v.9). Em determinado momento do caminho, houve uma segunda fase de luto “e José pranteou seu pai durante sete dias” (v.10), de maneira a chamar a atenção dos cananeus, que exclamaram: “Grande pranto é este dos egípcios” (v.11). E findo o sepultamento, todos retornaram para o Egito. Os irmãos de José, porém, temendo por suas vidas, acordaram entre si uma estratégia para aplacar a suposta ira de José. Pensaram que, com a morte de Jacó, José poderia intentar vingança contra eles.

Ouvindo as palavras dos mensageiros de seus irmãos, “José chorou enquanto lhe falavam” (v.17). Aquelas ruins suspeitas entristeceram profundamente o seu coração. Cogitavam que o bem que José lhes tinha feito era por causa de Jacó e de Benjamim, e que só aguardava o momento oportuno para lhes retribuir todo o mal que lhe fizeram no passado. E vendo que eles novamente se prostravam, oferecendo-se como servos, lhes provou que o seu perdão era autêntico e que Deus transformara a maldição em bênção para a conservação da vida deles mesmos e de suas famílias. José “os consolou e lhes falou ao coração” (v.21).

Jacó foi um homem que cometeu muitos erros e teve de colher danosas consequências. Mas tornou-se um homem de Deus que fazia a diferença na vida das pessoas onde quer que habitasse. A bênção do Senhor era visível em sua vida. Foi assim até apartar-se da casa de seus pais, foi assim na casa de Labão, foi assim em Canaã e não foi diferente no Egito. José, apesar da Bíblia não fazer referência direta a erros específicos, também foi um homem sujeito aos mesmos sentimentos que você e eu. Talvez seu maior erro tenha sido a ingenuidade de compartilhar seus sonhos com seus irmãos. Mas José não permitiu que as vicissitudes da vida destruíssem a sua fé. Confiando na guia divina, andou passo a passo com Deus e tornou-se um símbolo do que Cristo faria pela humanidade. Jacó e José foram embaixadores de Deus na Terra.

Todas as vezes que alguém nos fizer mal, como José, indaguemos: “acaso, estou eu em lugar de Deus?” (v.19). Deus não nos confiou o ministério da punição ou da retaliação, e sim o ministério da reconciliação em Cristo Jesus, “a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando Consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação” (2Co.5:19). Sejamos, pois, imitadores de Cristo e obedientes à palavra da exortação, de “que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz” (Ef.4:1-3).

Feliz sábado, embaixadores de Cristo!

Desafio do dia: Convide pelo menos um amigo, para estudarmos juntos o livro de Êxodo.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gênesis50 #RPSP

Comentários em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100
https://www.youtube.com/channel/UCzzqtmGdF4UqBopc6CRiqLA



GÊNESIS 50 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
1 de dezembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria

497 palavras

1-3 O texto foca o sofrimento de José e mantém silêncio sobre os irmãos. Jacó é tratado do mesmo modo que o seria um nobre egípcio, marcando a alta consideração pela família de José. A religião egípcia requeria o embalsamento do corpo tendo em vista a jornada após a vida. Quarenta dias… setenta dias. Os quarenta dias de embalsamento eram seguidos de trinta dias de luto (Num. 20:29; Deut. 34:8) (Andrews Study Bible).

embalsamassem. Uma prática egípcia destinada a preservar o corpo após a morte e, desta forma, conservar a identidade pessoal na vida pós-morte. Não existia essa prática em Israel. Aqui, o intento é o de preservar o corpo para ser transportado para Canaã (Bíblia de Genebra).

falou José à casa de Faraó. Logo após ter chorado a morte de seu pai (Dt 34.8), a aparência de José talvez não fosse adequada para se apresentar diante de Faraó (cf 41.14) (Bíblia de Genebra).

4-14 Após receber a permissão de Faraó para enterrar Jacó em Canaã, José, seus irmãos, e “todos” os oficiais de Faraó viajaram a Canaã para o enterro de Jacó. A explicação de José para a necessidade do enterro em Canaã (v. 5 “sepultura que eu cavei para mi mesmo”) é colocada de modo que possa ser entendida pelos egípcios (Andrews Study Bible).

carros e cavaleiros. A história posterior do êxodo usa linguagem similar (Êx. 14:9, 17-18, 23, 26, 28) (Andrews Study Bible).

10 além do Jordão. As palavras “além do Jordão” indicam que esse livro [Gênesis] foi concluído na outra margem desse rio, onde Moisés, depois, faleceu (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento – F.B Meyer).

11 Abel-Mizraim. Lit. “Lamentação do Egito” (Andrews Study Bible).

No hebraico ebel significa “lamentação” e abel, “campo”. O nome parece ser um jogo das duas palavras (Bíblia Shedd).

13 Caverna do campo de Macpela. Ver 24.3.

17 As lágrimas de José só demonstraram o seu amor para os irmãos ao pensar que eles tinham desconfiado do seu perdão genuíno (Bíblia Shedd).

19 Este é o coração e o clímax da história de José: só Deus pode perdoar pecado e cobrir a culpa do homem pecador. A providência divina dirige em tudo, tornando os propósitos maus dos homens em bem (cf 45.4-7) (Bíblia Shedd).

21 lhes falou ao coração. Ver 34:3. O perdão verdadeiro entre seres humanos é induzido pelo perdão divino (Ef. 4:32) (Andrews Study Bible).

22,26 110 anos. O tempo ideal de uma vida, segundo inscrições egípcias (Bíblia Shedd).

Note a longevidade decrescente dos patriarcas desde Abraão (175 anos; 25:7) até José (110 anos). Ele recebeu embalsamento e honras de sepultamento como as teve Jacó (Andrews Study Bible).

23 Os filhos de Maquir, neto de José, são descritos como tomados sobre os seus joelhos (lit “nascidos sobre os seus joelhos”). Significa “adotados como seus descendentes” (Bíblia Shedd).

24 Deus certamente nos visitará. O verbo hebraico traduzido por “visitar” denota um encontro divino que mudará a vida de alguém para o bem ou para o mal (21.1; Êx 3.16, 4.31; Lc 1.68,78; At 15.14) (Bíblia de Genebra).

25 transportar os meus ossos. Os ossos de José foram tirados do Egito por Moisés (Êx 13.19) e, mais tarde, foram sepultados em Siquém (Js 24.32) (Bíblia de Genebra).



GÊNESIS 50 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
1 de dezembro de 2018, 0:00
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: