Reavivados por Sua Palavra


Êxodo 7 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
8 de dezembro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Saberão os egípcios que Eu sou o Senhor, quando estender Eu a mão sobre o Egito e tirar do meio deles os filhos de Israel” (v.5).


Após reforçar a sua dificuldade perante o Senhor, de sua limitada oratória, Moisés, e seu irmão Arão, novamente deveriam comparecer diante de Faraó para interceder pelo povo. Deus sabia da inclinação maligna do coração de Faraó e que as palavras de seus escolhidos não mudariam em nada a postura do inflexível monarca. Mas a teimosia daquele rei e a murmuração do povo ensinariam a Moisés a imprescindível lição de que ele era apenas um instrumento. Apesar do título que receberia de libertador, ficaria muito firme em sua mente a certeza de que fora a mão do Senhor que libertara Israel do jugo egípcio.

O sucesso da missão que lhes fora confiada, estava na obediência daqueles idosos irmãos: “Assim fez Moisés e Arão; como o Senhor lhes ordenara, assim fizeram” (v.6). E sob o cuidado e provisão divinos, eles realizaram os prodígios de Deus. Os magos do Egito, porém, “fizeram também o mesmo com as suas ciências ocultas” (v.11 e 22). A semente da dúvida fora lançada ao chão junto com aqueles bordões. Mas, o bordão cujo poder do Senhor fora manifestado “devorou os bordões deles” (v.12) junto com qualquer vestígio de dúvida ou temor que pudesse colocar em risco a fé dos eleitos de Deus. Sem nenhum artifício ou magia, Arão estendia o seu bordão para que fossem vistas as “grandes manifestações de julgamento” de Deus (v.4). O ser humano pode fazer truques, mas o Senhor realiza milagres.

Semelhante às pragas derramadas sobre o Egito, a Terra está prestes a provar das taças da ira divina. O Espírito Santo está clamando aos filhos do Reino que ainda precisam sair de Babilônia: “Retirai-vos dela, povo Meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para não participardes dos seus flagelos” (Ap.18:4). Cristo nos disse que o Espírito Santo nos guiaria “a toda a verdade” (Jo.16:13) e que, nos últimos dias, surgiriam “falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos” (Mt.24:24).

Assim como os magos do Egito que tentaram enganar até a Moisés e Arão, muitos têm erguido a bandeira do engano como se fosse verdade, e nós não estamos isentos de ser enganados. Somente olhando para o Senhor e Seus feitos poderemos escapar dos truques do adversário. Necessitamos conservar uma vida de constante comunhão com Deus se quisermos permanecer no caminho estreito. O poder não estava no bordão de Arão, assim como o poder não está em nossa comunhão. O poder está em uma vida cheia do Espírito Santo, pois Jesus nos prometeu: “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas… até aos confins da terra” (At.1:8).

Moisés e Arão simplesmente obedeceram e tudo aconteceu “como o Senhor tinha dito” (v.22). A verdadeira obediência consiste em uma vida regida pelo Espírito de Deus. Temos nós orado, pedindo por este dom ilimitado? Que a nossa obediência seja tão somente o resultado da boa obra do Espírito Santo.

Feliz sábado, morada do Espírito Santo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Êxodo7 #RPSP

Comentários em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100
https://www.youtube.com/channel/UCzzqtmGdF4UqBopc6CRiqLA


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: