Reavivados por Sua Palavra


GÊNESIS 38 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
19 de novembro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Aconteceu, por esse tempo, que Judá se apartou de seus irmãos e se hospedou na casa de um adulamita, chamado Hira” (v.1).


A história de José foi pausada para destacar um episódio da vida de Judá. Não bastasse a crueldade contra seu irmão, Judá “tomou por mulher” (v.2) uma cananeia, com quem teve três filhos: Er, Onã e Selá. Ele logo cuidou de tomar esposa para Er; “o nome dela era Tamar” (v.6). Porém, o primogênito de Judá era tão perverso que Deus não permitiu tivesse este descendência. Cumprindo a lei do levirato, em que o irmão deveria tomar para si a esposa do falecido, Onã casou-se com Tamar. Mas a sua atitude em evitar qualquer possibilidade de suscitar descendência para seu irmão fora igualmente condenada por Deus, “pelo que também a este fez morrer” (v.10).

Percebendo Judá a mortandade entre seus filhos, Tamar tornou-se praticamente uma viúva negra. E a fim de proteger seu derradeiro filho, ele firmou um acordo com sua nora sem ter a mínima intenção de cumpri-lo. Tamar fez conforme seu sogro havia dito, mas com o passar do tempo, percebendo que havia sido enganada, preparou uma estratégia que daria continuidade à descendência de Jesus Cristo. Aproveitando a festividade pagã, vestiu-se de prostituta cultual e se pôs no caminho por onde passaria Judá. Este, envolvido com a celebração, não reconhecendo se tratar de Tamar, a possuiu e deixou-lhe como penhor os seus objetos de identificação.

Passados quase três meses” (v.24), Judá foi avisado da gravidez de Tamar, que tão logo foi sentenciada à morte. Era a chance de vingar a morte de seus dois filhos. Ele não tinha interesse algum na vida daquela que só lhe recordava a dor do luto. Qual não foi a sua surpresa ao reaver seus objetos pessoais das mãos de Tamar, que dele concebera gêmeos. Não era da vontade de Deus aquela relação ilícita, mas independente de nossas más escolhas, os Seus planos não podem ser frustrados. Judá enganou e recebeu de volta o engano. Pecado gera pecado. Mas o Senhor está sempre disposto a dar fim a esta dízima periódica nos envolvendo com o “fio encarnado” (v.28) do amor de Cristo.

A genealogia de Jesus tornou-se uma das maiores provas de que o ser humano não tem parte alguma no plano da salvação. Composta de pagãos, adúlteros e impuros, não possui um só homem ou mulher que tenha conseguido alcançar a salvação por mérito próprio. Todos somos alvos do amor e da misericórdia de um Deus que não impõe limites ao perdão, mas que respeita quando nós mesmos impomos esses limites. Quando a Bíblia diz: “E nunca mais a possuiu” (v.26), revela uma mudança na vida de Judá. Ele não se aproveitou da situação para dar continuidade ao pecado, mas tão logo o percebeu, tratou de extirpá-lo pela raiz. Está você disposto a nunca mais possuir o que não lhe convém? Então aceite a ordem de Cristo: “Vai e não peques mais” (Jo.8:11).

Esqueça o passado que te fez cair, viva o presente que o Senhor te dá e sonhe com o futuro glorioso que Jesus conquistou para você!

Bom dia, salvos pela graça de Cristo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gênesis38 #RPSP

Comentários em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100
https://www.youtube.com/channel/UCzzqtmGdF4UqBopc6CRiqLA


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Bom Dia! Maravilha o amor de DEUS. Linda meditação. Um dia o nosso REDENTOR, voltará, seremos transformados e, para sempre, estaremos com ELE. Chautard

Comentário por Cremilda




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: