Reavivados por Sua Palavra


Hebreus 2 by Jobson Santos
19 de agosto de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/hebreus/hb-capitulo-2-2/

Quando meus filhos eram ainda muito novos eu gostava de ir para o quintal de nossa casa e explorar com eles a magnificência dos céus à noite com a ajuda de um pequeno telescópio. Como somos pequenos em comparação com o vasto universo!

O autor de Hebreus sugere, no entanto, que este salmo tem um segundo significado. O salmo também fala que Jesus seria feito “um pouco menor que os anjos” para que pudesse morrer em nosso lugar e nos salvar (vs. 7, 9; Sl 8:5). O segundo capítulo de Hebreus, fornece, então, um complemento à descrição gloriosa de Jesus no capítulo 1.

O primeiro capítulo fala sobre a grandeza da exaltação de Jesus. O capítulo 2 fala sobre as profundezas da encarnação de Jesus (vs. 9-18). Hebreus 1:1-14 reflete sobre o relacionamento de Jesus com Deus, mas Hebreus 2:5-18 foca no relacionamento de Jesus com os seres humanos. A descrição de Jesus como sumo sacerdote fiel e misericordioso (vs. 17, 18) culmina a descrição do Filho como a manifestação suprema de Deus (1:1-4).

Sim, quando pecamos nos tornamos ainda menores em relação ao universo. Mas, ao enviar Seu Filho para morrer por nós, Deus mostrou o quanto somos importantes diante de Seus olhos.

Oh Deus, “Senhor nosso, como é majestoso o teu nome em toda a terra!” (Sl 8:1, 9 NVI).

Felix H. Cortez
Universidade Andrews
Estados Unidos

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1381
Comentário original completo: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/05/26
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Gisele Quimelli e Jeferson Quimelli
Comentário em áudio: Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosB/Reavivados19-08-2018.mp3

Áudio online [voz Valesca Conty]:



HEBREUS 2 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
19 de agosto de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



COMENTÁRIO DE HEBREUS 2 – Pr. Heber Toth Armí by jquimelli
19 de agosto de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

HEBREUS 2 – O Cristo que muitos creem, seguem e pregam pode não ser o Cristo apresentado nas páginas de Hebreus – livro que visa fornecer informações que completa o que já foi revelado nos evangelhos.

Portanto, vale a pena estudar os treze capítulos desse livro a fim de obter informações relevantes, complementares e exclusivas sobre Jesus. A Palavra de Deus não pode ser ignorada; senão, nossa vida será prejudicada.

Warren W. Wiersbe divide o livro em três partes:

· Uma pessoa superior: Cristo (1-6)

· Um sacerdócio superior: Cristo e Melquisedeque (7-10)

· Um princípio superior: fé (11-13).

A primeira parte possui sete pontos que merecem nossa consideração:

1. Cristo comparado com os profetas (1:1-3);

2. Cristo comparado com os anjos (1:4-2:18);

3. Exortação: Não nos afastemos da Palavra (2:1-4);

4. Cristo comparado com Moisés (3:1-4:13);

5. Exortação: Não duvidemos da Palavra (3:7-4:13);

6. Cristo comparado com Arão (4:14-6:20);

7. Exortação: Não nos tornemos insensíveis à Palavra (5:11-6:20).

Desprovidos da Palavra de Deus, certamente estaremos fadados ao erro. E nada é mais errado do que crer num Jesus imaginado ou inventado pela mente humana, que não foi revelado na Palavra. Reflita, agora, nos pontos do segundo capítulo:

· O crente que não tem tempo para estudar a Palavra de Deus está provocando a deterioração de sua fé, arruinando sua espiritualidade e bloqueando seu relacionamento com Cristo (vs. 1-2).

· Aqueles que negligenciam a Palavra de Deus certamente terão que lidar com Sua disciplina e Seu juízo (vs. 3-4).

· Jesus, sendo divino, encarnou-Se, tornand0-Se humano para vencer o pecado, a morte e o diabo, visando que, o pecador condenado, possa ser justificado, absolvido e santificado (vs. 5-18).

Porquanto, “esquecemo-nos de que Jesus, a Majestade do Céu, sofreu sendo tentado? Jesus não permitiu que o inimigo O puxasse para dentro do lamaçal da incredulidade, ou que O empurrasse para o lado do desânimo e do desespero. Muitas pessoas, porém, são fracas em poder moral porque não praticam as palavras de Cristo” (Ellen G. White).

Tudo o que Jesus sofreu, foi para tornar-nos vitoriosos. A nossa derrota deveria ter como única justificativa nosso distanciamento de nosso poderoso Salvador, não nossa carnalidade ou a força e habilidade do diabo.

Devemos nos fortalecer diariamente através do estudo incessante da Palavra de Deus! Precisamos reavivar-nos urgentemente! – Heber Toth Armí.



HEBREUS 2 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
19 de agosto de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos” (v.1).


A negligência quanto ao estudo da Bíblia resulta em apatia espiritual e fraqueza para vencer as tentações que nos assaltam. O chamado para que nos apeguemos às verdades do Senhor com mais firmeza, no entanto, envolve não só o conhecimento teórico das Escrituras, mas o conhecimento prático. A distribuição dos dons do Espírito Santo e a manifestação deles é o testemunho de Deus na Terra através daqueles que se dispõem a fazer a Sua vontade. Envolve a entrega da própria vida aos cuidados do Espírito a fim de que a nossa mente seja renovada e possamos não somente compreender, mas “experimentar qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12:2).

É através desta experiência, que deve ser diária, que nos é dada mais luz e entendimento acerca da Palavra de Deus e passamos a viver debaixo da graça de um Deus que constantemente nos dá provas inquestionáveis de Seu cuidado e amor para conosco. Este conhecimento prático nos ensina a depender mais e mais do Senhor, paulatinamente nos faz crescer em graça e sabedoria, além de nos motivar a amar o nosso próximo na devida proporção exigida pela régia Lei. Deus deseja ardentemente que Seus filhos O busquem com o coração contrito e humilde, a fim de que não sejam as nossas vis expectativas alcançadas, mas as expectativas divinas, cujo fim é proveitoso e cuja perspectiva é eterna.

O “Autor da salvação” (v.10) experimentou viver neste mundo de pecado e sentir na pele a nossa triste condição. Em tudo foi tentado, mas em nada pecou, tornando-Se o nosso Substituto e provando “a morte por todo homem” (v.9). E “aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo” (v.14), foi vencido pela morte de Cristo que nos dá a fiel esperança de nossa eterna redenção. Como Deus “misericordioso e fiel Sumo Sacerdote” (v.17), Ele deseja nos purificar e santificar conforme a nossa entrega e busca pessoal pelo aperfeiçoamento. O diligente exame das Escrituras é uma poderosa arma conferida por Deus aos homens de encontrar seguro refúgio contra as artimanhas do Maligno. Sobre os enganos do adversário, escreveu Ellen White:

“Por meio de todo artifício possível, Satanás tem procurado invalidar o sacrifício do Filho de Deus, tornar inútil Sua expiação e Sua missão um fracasso. Ele tem afirmado que a morte de Cristo tornou desnecessária a obediência à lei e possibilitou que o pecador caísse nas boas graças de um Deus santo sem abandonar o seu pecado. Ele tem declarado que a norma do Velho Testamento foi rebaixada no evangelho e que os homens podem ir a Cristo, não para serem salvos de seus pecados, mas em seus pecados” (Fé e Obras, p. 79).

Não crer no Filho não se trata apenas de negar a Sua existência ou divindade, mas permanecer no pecado transformando a misericórdia divina em assentimento da vontade humana. Não foi para que permaneçamos no pecado que Ele foi feito, “por um pouco, menor que os anjos” (v.7), mas para que, seguros em Seus méritos, confiemos de que Ele “é poderoso para socorrer os que são tentados” (v.18). “Coroado de glória e de honra” (v.9), Jesus nos concede o direito de participarmos de Sua vitória e das recompensas eternas que o Senhor nos prometeu. “Como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação?” (v.3). Apegue-mo-nos, portanto, “com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos” (v.1). O nosso Sumo Sacerdote está prestes a encerrar a Sua obra nos corações e a declarar perante o Universo: “Eis aqui estou Eu e os filhos que Deus Me deu” (v.13; Is 8:18). Que Ele nos encontre com nossas lâmpadas bem acesas.

Feliz semana, apercebidos às verdades eternas!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Hebreus2 #RPSP

Deixe o seu comentário:



Hebreus 2 – Comentários Selecionados by jquimelli
19 de agosto de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

424 palavras

1 Importa que nos apeguemos, com mais firmeza. Ou, “prestemos mais atenção”. É o Filho, o próprio Deus, que tem falado. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 7, p. 431.

3 Tão grande salvação. É grande pelo fato de Deus ser o autor da mesma e por causa do custo, a vida do Filho de Deus. A salvação é grande por sua realização: a renovação do corpo, alma e espírito, e a exaltação da humanidade a um lugar no Céu. CBASD, vol. 7, p. 432.

5 O mundo que há de vir. Uma referencia ao reino da glória que será inaugurado no segundo advento de Cristo. CBASD, vol. 7, p. 433.

10 Conduzindo muitos filhos à glória. Assim como Cristo foi glorificado após a humilhação, Sua morte expiatória resulta na glorificação de todos os que creem. O título é escolhido para mostrar a relação entre Cristo, o Filho, e Seus irmãos redimidos. CBASD, vol. 7, p. 434.

13 Que Deus Me deu. Em sua oração antes da experiência do Getsêmani, Cristo Se referiu oito vezes aos discípulos como Lhe tendo sido dados por Deus. Ele não atribuiu honra a Si mesmo, mas deu glória a Deus pelo resultado de Sua obra. CBASD, vol. 7, p. 435.

15 O pavor da morte. Esta é a condição dos não redimidos. Milhões são escravos do pecado e anseiam por libertação. Temem o presente, o futuro, a vida e a morte. Existe esperança, conforto ou libertação? Sim, porque Cristo destruiu o poder de Satanás e aboliu a morte. CBASD, vol. 7, p. 436.

16 A descendência de Abraão. Aqui, provavelmente sinônimo de “ser humano”. A descendência mencionada é a espiritual. CBASD, vol. 7, p. 436.

17 Em todas as coisas. Cristo devia Se tornar homem tão completa e plenamente que nunca se pudesse dizer que Ele desconhecia qualquer tentação, tristeza, provação ou sofrimento pelos quais as pessoas passam. CBASD, vol. 7, p. 437.

Sumo Sacerdote. O tema de Cristo como sumo sacerdote é introduzido aqui e detalhado à frente (Hb 3; 5; 7-10). CBASD, vol. 7, p. 437.

18 Tendo sido tentando. Do gr. peirazo, “testar”, “provar”, “tentar”. A natureza humana de Cristo sentiu a força da tentação. Caso contrário, Ele não teria entendido a luta terrível de um pobre pecador poderosamente tentado a ceder. Cristo foi tentado em todos os aspectos “à nossa semelhança” (Hb 4:15). Na verdade, Ele sofreu sob a tentação. O cálice não foi removido, apesar de sua oração. Ele precisava bebê-lo. CBASD, vol. 7, p. 437.

Poderoso em socorrer. Ou, “capaz de ajudar”. Ao resistir com sucesso à tentação e suportar pacientemente o sofrimento, Cristo venceu o tentador. Agora, lutamos com um inimigo derrotado. A vitória de Cristo é a nossa vitória. CBASD, vol. 7, p. 437.

 

by tatianawernenburg



HEBREUS 2 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
19 de agosto de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: