Reavivados por Sua Palavra


HEBREUS 4 by jquimelli
21 de agosto de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/hebreus/hb-capitulo-4-2/

Hebreus 4 contém duas exortações para nós: “Portanto, esforcemo-nos por entrar nesse descanso …” (v. 11 NVI) e “aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança …” (v. 16 NVI).

O verdadeiro descanso é algo difícil para nós alcançarmos. Isso implica pelo menos duas coisas: (1) que o trabalho tenha sido feito e (2) que tenhamos feito provisão perfeita para as necessidades do futuro. Embora seja verdade que podemos tirar alguns dias de folga do trabalho ou umas férias com o propósito de “descansar”, quem de nós pode realmente dizer que terminou completamente seu trabalho e fez provisão perfeita para o futuro? É por isso que Deus não nos convida simplesmente para descansar, mas para entrarmos em Seu descanso (vs. 1-11). É um descanso proporcionado pela graça divida que nos possibilita desfrutar livremente de algo que pertence somente a Deus.

Israel não entrou naquele descanso quando entrou em Canaã, porque somente através da fé se pode desfrutar do verdadeiro descanso. Ele não se refere a uma terra, mas ao descanso no qual Deus entrou ao criar o Sábado, ao terminar Seu trabalho e fazer provisão perfeita para nós de tudo que precisávamos.

Nós não precisamos esperar até o próximo sábado para entrar naquele descanso. O descanso da graça está disponível “hoje”, por meio da fé, para aqueles que acreditam e confiam plenamente em Deus.

Felix H. Cortez
Universidade Andrews
Estados Unidos

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1383
Comentário original completo: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/05/28
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Gisele Quimelli e Jeferson Quimelli
Comentário em áudio: Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosB/Reavivados21-08-2018.mp3

Áudio online [voz Valesca Conty]:



HEBREUS 4 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
21 de agosto de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



HEBREUS 4 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
21 de agosto de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

HEBREUS 4 – No capítulo 3, o escritor inspirado “faz uma longa citação do Salmo 95 e fala dos descrentes que foram amaldiçoados por Deus e morreram no deserto. Embora o autor fale de descrentes no capítulo 3, ele se dirige e crentes no capítulo 4. A admoestação em 3.12-14 é agora resumida e é substancialmente aumentada em 4.1-11. A questão que é levantada é esta: A promessa de entrar no descanso de Deus que foi dada aos israelitas, mas perdida por causa da descrença, ainda é válida em nossos dias? A resposta é um sonoro sim. A mensagem de entrar no descanso que Deus promete é a mesma e ainda exige a aceitação pela fé. A certeza é que ‘nós que cremos entraremos no descanso’ (Hb 4.5)” (Simon Kistemaker).

As promessas do Antigo Testamento não caducaram com a descrença dos judeus, nem com a morte de Cristo. Na verdade, elas foram ampliadas. O descanso de Deus para Seu povo não é mais em algum lugar desse planeta, mas primeiramente em Jesus, o qual guiará e levará o crente para a Canaã Celestial, ou Pátria Superior (Hebreus 11:9-10, 16; 13:14).

• A continuidade da sacralidade do sábado, que nos instiga ao descanso semanal até hoje, nos garante o cumprimento do descanso na eternidade (vs. 1-11);
• A vivacidade e a perspicácia da Palavra de Deus, se devidamente utilizada, capacita e prepara o crente para o descanso eterno com o Deus da Palavra (vs. 12-13);
• A habilidade e autoridade de Cristo como Sumo Sacerdote dos que conservam firmes a sua confissão de fé, é a garantia total de que, apesar da nossa fraqueza, podemos nos apropriar da promessa divina (vs. 14-16).

Há uma linda música, cujo título é Before The Throne of God Above, da qual postarei algumas frases traduzidas:

Diante do trono de Deus nas alturas;
Eu tenho uma justificação forte e perfeita.
O Sumo Sacerdote cujo nome é Amor
Que sempre vive e advoga por mim.

[…]

Quando Satanás me tenta ao desespero
E mostra a culpa dentro de mim,
Para cima eu olho e vejo lá,
Aquele que deu um fim a todo meu pecado.

[…].

Minha alma é comprada pelo Seu sangue,
Minha vida está escondida com Cristo nas alturas…

Experimentemos essa realidade! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



HEBREUS 4 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
21 de agosto de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Portanto, resta um repouso para o povo de Deus” (v.9).


Em todo o tempo, o autor inspirado utilizou as figuras e relatos prefigurados na história do antigo Israel. Cada capítulo deste livro é uma continuação do anterior, culminando na mensagem mais importante de Hebreus: “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre” (Hb 13:8). Ao fazer menção ao descanso “no sétimo dia” (v.4), o autor volveu o olhar dos judeus para o sábado que o Senhor instituiu ao concluir a criação, e não no Sinai. As tábuas de pedra representavam, na verdade, a dureza de coração de um povo que havia esquecido do seu Deus. Houvessem eles crido em Deus e se mantido fiéis aos Seus mandamentos imutáveis, e não teria sido necessário esculpi-los em pedras.
 
O “descanso de Deus” (v.10) é a recompensa que Ele dá ao homem pelas obras que Ele mesmo realiza e a oportunidade de exercer a fé nAquele que nos mantém. Quando Adão e Eva cessavam suas tarefas no Éden à cada sábado, experimentavam com deleite observar, na companhia de seu Criador, uma flor desabrochar, uma fruta amadurecer, um animalzinho a nascer, uma semente a brotar, e percebiam que tudo aquilo não acontecia pelo trabalho de suas mãos, mas unicamente pelas mãos do soberano Provedor. Suas mentes se voltavam para o Senhor, e uniam suas vozes em louvor ao Verbo que tudo criara e mantinha. Era o próprio Jesus que andava com eles no Jardim e os instruía em perfeita sabedoria. Após a queda, afastados deste contato face a face com Cristo, o sábado tornou-se um alívio aos fardos do trabalho fatigante de cada semana. Imagino o quanto o casal edênico lembrava de como aquele dia era observado no Éden e glorificavam a Deus por Sua misericórdia em mantê-lo como um sinal de que um dia eles estariam no Éden restaurado adorando ao Senhor “de um sábado a outro” (Is 66:23).
 
O convite de Jesus, portanto, tem tudo a ver com o sábado que Ele criou “por causa do homem, e não o homem por causa do sábado” (Mc 2:27). Ele diz: “Vinde a Mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o Meu jugo e aprendei de Mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma” (Mt 11:28-29). Percebam que logo após essas palavras, Jesus mostrou aos fariseus o verdadeiro significado do descanso sabático, como um dia de misericórdia e não de sacrifícios, e que Ele é o “Senhor do sábado” (Mt 12:8). O sábado vem até nós como uma bênção da criação, que o pecado não pôde destruir. É Jesus nos chamando para ir até Ele, receber alívio e conforto de nossas labutas semanais e dEle aprender. Apenas dois de todo o povo de Israel que saiu do Egito conseguiram entrar em Canaã, porque confiaram na boa mão do Senhor e foram obedientes. Apenas um remanescente restará de todos os povos, e línguas, e nações da Terra, que irá perseverar até o fim em confiar no Senhor e entrará na Canaã celestial.
 
Israel teve de aprender aos trancos e barrancos que descansar em Deus não é uma obediência pesada, mas leve e motivada pelo amor. Infelizmente, eles falharam em compreender que diante deles, a cada sábado, estava Aquele que caminhava no Éden com nossos primeiros pais. Hoje, é o tempo da oportunidade que nos resta para aceitarmos este descanso. “Esforcemo-nos, pois, por entrar naquele descanso, a fim de que ninguém caia, segundo o mesmo exemplo de desobediência” (v.11). “Porque não temos Sumo Sacerdote que não possa compadecer-Se das nossas fraquezas; antes, foi Ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado” (v.15). Jesus observou o sábado com Seus discípulos da mesma forma que O fazia com Adão e Eva, ao colher os frutos da terra e proporcionar-lhes momentos de deleite físico, de renovação mental e de enriquecimento espiritual.
 
Em nossas mãos está a Palavra de Deus, que “é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes… e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (v.12). E em toda ela não encontramos um só versículo em que o Senhor revogue o que Ele mesmo instituiu desde a criação do mundo. Como também não há um versículo sequer que indique outro dia como substituto do sábado. Quando descansamos nAquele que, no sábado, descansou na tumba fria, e nEle depositamos toda a nossa confiança, O obedecemos “com alegria e não gemendo” (Hb 13:17). “Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração” (v.7). Assim como o sábado não é um dia de holocaustos, mas de misericórdia (Mt 12:7), “acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna” (v.16).
 
Bom dia, aqueles que descansam em Jesus!
 
Rosana Garcia Barros
 
#PrimeiroDeus #Hebreus4 #RPSP
Deixe o seu comentário:


HEBREUS 4 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
21 de agosto de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

382 palavras

1 Sendo-nos deixada a promessa. A promessa de entrar no “descanso” de Deus não foi retirada como resultado dos repetidos erros de Israel. A promessa continua válida e se repete a cada geração. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 7, p. 448.

Tenha falhado. Ou seja, assim como o antigo Israel não havia conseguido entrar no prometido descanso de Deus. CBASD, vol. 7, p. 449.

3 Descanso. 0 descanso em que os cristãos, incluindo os de origem judaica, entram é o mesmo ao qual Deus tinha convidado o antigo Israel a entrar. É um descanso de alma que resulta da entrega total a Cristo e da integração da vida ao propósito eterno de Deus. CBASD, vol. 7, p. 449.

6 Não entraram. A geração de israelitas que deixou o Egito “não entrou” na terra da promessa, e os que entraram em Canaã, como nação, nunca entraram no descanso espiritual que Deus lhes propôs. CBASD, vol. 7, p. 452.

Povo de Deus. Ou seja, os cristãos, que agora são o povo escolhido de Deus tão verdadeiramente quanto os israelitas o foram no passado. CBASD, vol. 7, p. 455.

11 Esforcemo-nos. Ou, “sejamos zelosos”, “façamos todo o esforço”. É necessário esforço diligente e determinado a fim de entrar no “descanso” de Deus. CBASD, vol. 7, p. 455.

A fim de que ninguém. Aquele que se esforça para “entrar naquele descanso” se desvia da armadilha da descrença em que o antigo Israel caiu. CBASD, vol. 7, p. 455.

12 Pensamentos e propósitos. Ou, “pensamentos e motivos”, “pensamentos e intenções”. Como uma lâmina afiada que separa “juntas” de “medulas”, os claros princípios da “palavra de Deus” discernem entre o bem e o mal, entre os pensamentos e motivos certos e errados. CBASD, vol. 7, p. 456.

14 Conservemos firmes. Do gr. krateõ, “ter a posse de”, “reter”, como a própria vida. Cristo é digno de nossa plena fé e confiança, e nada deve ser permitido entre nós e Ele. CBASD, vol. 7, p. 457.

15 A nossa semelhança. Em todos os aspectos, a não ser pelo pecado.Ele Se tornou um conosco. CBASD, vol. 7, p. 457.

16 Para socorro em ocasião oportuna. Isto é, em tempos de tentação. Precisamos da graça para suportar as dificuldades e o sofrimento, bem como para vencer a tentação. Aquele que vai diariamente ao trono da graça para novos suprimentos de misericórdia e graça entra no “descanso” que Deus provê a todo crente sincero. CBASD, vol. 7, p. 458.

 

by tatianawernenburg



HEBREUS 4 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
21 de agosto de 2018, 0:01
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: