Reavivados por Sua Palavra


I TIMÓTEO 2 by jquimelli
5 de agosto de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/1-timoteo/1tm-capitulo-2/

Paulo deixou claro a Timóteo as necessidades espirituais da igreja. Por onde Timóteo devia começar? “Antes de tudo”, pela oração. (v. 1). É assim que devemos sempre começar. Veja o exemplo de Jesus: ao sair das águas do batismo, Ele se ajoelhou e orou. Dali, então, Ele foi levado ao deserto onde manteve comunhão com Deus pela contemplação e oração. Hoje, quando as forças do anticristo trabalham para assumir o controle do mundo, nós também precisamos orar.
Precisamos orar por nós mesmos e por aqueles em posição de autoridade para que defendam a liberdade e a justiça para todos os cidadãos. Peça para ser motivado pelos motivos de Deus. Ele deseja que toda pessoa seja salva. Cristo Se entregou por todos. Ore por aqueles em posição de autoridade que possam estar tratando injustamente as minorias. Devemos também estar orando para que nossas vidas e nossas palavras revelem Seu chamado para que as pessoas “cheguem ao conhecimento da verdade” (v.4 NVI).
Homens e mulheres, vivendo e servindo de forma complementar uns aos outros, cumprem o propósito de Deus. A competição entre os sexos é contrária ao propósito de Deus (Fil 4:3; Rm. 16:3, 12; ver tb At 18:24-26).

David Manzano
Pastor aposentado
Collegedale, Tennessee, EUA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1367
Comentário original completo: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/05/12
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Jeferson Quimelli
Comentário em áudio: Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosB/Reavivados05-08-2018.mp3

Áudio [voz: Valesca Conty]:



I TIMÓTEO 2 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
5 de agosto de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



I TIMÓTEO 2 – COMENTÁRIO PASTOR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
5 de agosto de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

I TIMÓTEO 2 – A verdade precisa ser ensinada e a ordem precisa prevalecer na igreja. Qualquer desequilíbrio pode gerar muitos problemas.

O capítulo em análise pode ser assim dividido, conforme George W. Knight:

1. Oração por todos exortando e fundamentando na ideia de que existe um só Deus e um só mediador (2:1-8);
2. Instruções para as mulheres:
a) Adorno e boas obras (vs. 9-10);
b) Proibição de ensinar e ter domínio sobre o homem baseada na ordem da criação (vs. 11-15).

Sobre o ato de orar, é bom refletir nos seguintes ensinamentos:

• A oração é essencial para uma perfeita relação com Deus. Ela deve ter prioridade acima de qualquer prioridade da vida. Esse é um meio importante para colocar Deus em primeiro lugar.

• As formas de orar podem variar – seja em estilo de súplicas, orações normais, intercessões ou ações de graças–, o importante é não parar de orar.

• A abrangência da oração também é contemplada no texto. O crente precisa aprender a tirar o foco de si ao orar a Deus. É preciso incluir na oração (pública ou particular), os nomes de todas as pessoas, de todos os homens, inclusive reis, governadores, presidentes e todo tipo de político.

• O objetivo disso tudo é a salvação das pessoas e a atuação de Deus no mundo em prol da verdade. Mas tal oração deve ser devidamente direcionada ao único Mediador, Cristo Jesus, homem.

Sobre o ato de cultuar, é bom entender que:

• Na época de Paulo, as mulheres não poderiam ser alunas. O ato delas aprenderem era um progresso naquela cultura machista. O problema é que a empolgação por essa abertura estava gerando alvoroço no culto público por parte das mulheres. Então, Paulo orientou-os como deveriam aprender (“em silêncio”), já que não sabiam como deveriam se comportar por terem sido privadas até então desse privilégio.

• A Bíblia não é machista. Quando Paulo proíbe à mulher exercer autoridade sobre o homem, é porque estavam ultrapassando os limites buscando superioridade e vaidade. Além disso, mulheres devem exercer autoridade feminina, não masculina. Deus fez homem e mulher com funções diferentes, e estas devem ser respeitadas.

Deus não é contra a liderança feminina (ver Atos 21:9; 12:12; Romanos 16:1-16; Filipenses 4:2-3, etc.); Ele é contra a desordem! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



I TIMÓTEO 2 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
5 de agosto de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Porquanto, há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (v.5).


São dois blocos de assuntos que não são completamente distintos entre si, mas cuja ligação apresenta uma questão que vai de encontro com o presente século. “Antes de tudo” (v. 1), ou seja, antes de fazer qualquer coisa, a oração deve preceder as nossas ações. A oração teve um papel fundamental na igreja cristã primitiva e deve continuar sendo uma prática constante. Uma igreja que não ora, é uma igreja que não prospera. A “prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças” (v.1), terá uma influência tão poderosa nestes últimos dias quanto o foi no Pentecostes. Foi quando os discípulos e os seguidores de Jesus se uniram num mesmo propósito, em constante oração, que a promessa do Espírito Santo se cumpriu e, num só dia, o Senhor acrescentou à Sua igreja quase três mil pessoas (At 1:14 e 2:41).

Se ao invés de protestar e falar mal dos líderes e governantes, orássemos em favor deles, quão grande seria a bênção que o Senhor nos concederia. Uma “vida tranquila e mansa, com toda piedade e respeito” (v. 2) seria a nossa recompensa. Porque “isto é bom e agradável a Deus, nosso Salvador” (v. 3). Porque foi em oração que Jesus venceu o diabo no deserto. O sol não dava a sua claridade sem que os primeiros raios atingissem o Salvador prostrado em oração. “Antes de tudo”, antes de dar qualquer passo em direção aos necessitados e sofredores, Jesus ascendia aos Céus Suas súplicas e ações de graças, intercedendo ao Pai “em favor de todos os homens” (v. 1).

Cristo, o único “Mediador entre Deus e os homens” (v. 5), deve ser o nosso sublime exemplo. Seu ministério público era composto, portanto, de uma vida de oração e de serviço, sendo que o serviço era sempre o resultado de Sua comunhão com o Pai. De igual modo, homens e mulheres são chamados para que, unidos num mesmo propósito, possam engrandecer o testemunho de Jesus “em tempos oportunos” (v. 6). A distinção feita por Paulo entre homens e mulheres no culto público não fere, de modo algum, a participação e importância da mulher na obra de Deus. O apóstolo simplesmente apresentou princípios que devem reger a vida da mulher cristã de todas as épocas, e costumes que, para aquele tempo, seria uma pedra de tropeço para uma igreja que estava em fase de desenvolvimento.

Quais são os princípios apresentados que devem ser aplicados na vida de homens e mulheres ainda hoje? Paulo deixa claro que os homens de oração devem erguer “mãos santas, sem ira e sem animosidade” (v. 8). Não é o púlpito que torna uma pessoa santa, e sim uma pessoa limpa de mãos (Sl 24:4) que torna o lugar santificado. A oração pública feita por alguém que mantém uma vida impura, ou que sustente um espírito de inveja e de vingança, é abominável diante de Deus (Pv 28:9). Não se trata de impecabilidade, mas de manter, como disse o próprio Paulo, uma “boa consciência” diante de Deus (1Tm 1:19). “Da mesma sorte” (v. 9), às mulheres foi expressamente orientado que o seu exterior reflita o seu interior. As “mulheres que professam ser piedosas” (v. 10), devem seguir três princípios basilares em sua conduta: decência (ou autorrespeito), modéstia (ou discrição, bom gosto) e bom senso (ou domínio próprio). Paulo não instituiu uma só forma de se vestir, nem tampouco um só penteado, mas em que as nossas escolhas pessoais (e não somente o que vestimos) não firam os princípios estabelecidos pelo Espírito Santo.

A submissão feminina, por mais que seja alvo de ataques e discussões, também não deveria gerar nenhum tipo de indisposição na mulher cristã. Leia o louvor da mulher virtuosa em Provérbios 31:10-31, e você entenderá que a mulher tem sim um papel fundamental na igreja e na sociedade em geral, a partir de uma função bem desempenhada no seio do lar. Apesar dos empecilhos quanto às funções públicas da mulher naquela época, ainda assim as mulheres tiveram uma participação crucial para o crescimento e estabelecimento da igreja primitiva. Paulo só pediu que agissem com cautela, que não passassem por cima dos costumes daquela sociedade para que a pregação do evangelho não fosse prejudicada.

Para acalmar os ânimos, o plano original de Deus foi exaltado e a primeira queda lembrada a fim de que homens e mulheres permanecessem no que o Senhor mesmo estabeleceu. Mas então Paulo encerra o capítulo com um dos versos bíblicos que mais amo: “Todavia, será preservada através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, e amor, e santificação, com bom senso” (v.15). E o jovem Timóteo era um exemplo do sucesso de duas mães que aceitaram o chamado de Deus em suas vidas para serem edificadoras de caráter. Eunice e Lóide (2Tm 1:5), mãe e avó, cumpriram com fidelidade a sua sagrada missão, e a vida de Timóteo, os resultados de sua educação, coroaram as cabeças daquelas que se despiram de si mesmas para vestirem-se das brancas vestes do caráter de Cristo. Se toda mãe aceitasse este santo chamado e a ele se dedicasse como se dedica ao serviço secular e ao serviço da igreja, creio que o nosso mundo não estaria enfrentando nem um terço dos problemas que tanto nos afligem.

Homens e mulheres podem, ainda hoje, ter funções distintas na pregação do evangelho, mas todos nós, sem distinção, somos chamados à uma vida de oração: “Todos estes perseveravam unânimes em oração, com as mulheres” (At 1:14). Se nos unirmos como um só povo que serve a “um só Deus” (v.5) em perseverante oração e súplica, certamente o Senhor nos concederá o poder do Seu Espírito para que as nossas obras sejam tão somente os resultados de Sua perfeita vontade. Quando nos entregarmos inteiramente nas mãos de Deus confiando em Seus propósitos, iremos experimentar o gozo do Céu ainda que nos reveses da Terra.

Oremos!

Feliz semana, homens e mulheres de oração!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #1Timóteo2 #RPSP



I TIMÓTEO 2 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
5 de agosto de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

1320 palavras

1 Pois. Ou, “então”. Paulo passa a dar conselhos sobre vários assuntos específicos relacionados ao culto público, que seriam úteis a Timóteo ao desempenhar seus deveres como pastor da igreja de Éfeso. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 7, p. 300.

Súplicas. Aqui, se considera a oração do ponto de vista da necessidade pessoal, o que implica reconhecer que só Deus pode satisfazer essas necessidades. CBASD, vol. 7, p. 300.

Orações. Do gr. prosenchai, o termo usual para toda comunhão sagrada co Deus. CBASD, vol. 7, p. 300.

Intercessões. Do gr. enteuxeis, “orações de intercessão” (cf. com. de Rm 8:26, 27). CBASD, vol. 7, p. 300.

Ações de graças. Do gr. eucharistiai, “agradecimentos”. CBASD, vol. 7, p. 300.

Todos os homens. O interesse dos cristãos para com seus semelhantes transpõe os limites artificiais de etnia, nação e condição social. O amor cristão anseia incluir “todos os homens” dentro do plano de salvação. CBASD, vol. 7, p. 300.

2 Reis. O cristão deve reconhecer perante todas as autoridades sua obrigação de cooperar com elas. CBASD, vol. 7, p. 301.

Piedade. Professar lealdade às elevadas normas da religião cristã e não viver melhor do que os inconversos é a forma mais desprezível de falsidade e hipocrisia. CBASD, vol. 7, p. 301.

4 O qual deseja que todos os homens sejam salvos. Ver Tt 2:11; Jo 3:17; Rm 9:18, 19; 2Pe 3:9. Visto que o amor de Deus não exclui ninguém da oportunidade de ser salvo, todos aqueles que se perderem sofrerão as consequências de não terem aceitado as ofertas do amor de Deus (ver com. de Jo 3:16). CBASD, vol. 7, p. 301.

Conhecimento da verdade. Tal conhecimento nasce da experiência pessoal em relação a Deus e de Sua vontade a qual conduz à salvação … e se revela por meio da Bíblia (ver com. de Jo 17:17). Abrange mais do que um simples conhecimento intelectual. CBASD, vol. 7, p. 301.

5 Um só Mediador. O pecador pode ser reconciliado com Deus somente mediante Jesus. … Aqui, Paulo exclui a necessidade de mediadores humanos e o suposto valor que alguns têm atribuído a essa suposta mediação ou intercessão. CBASD, vol. 7, p. 301.

Cristo Jesus, homem. Uma ênfase na natureza humana de Cristo. … Aqui, Paulo condena a teoria docética [docetismo] (ver vol. 5, p. 1007), que surgiu nos tempos apostólicos e ensinava que Cristo nunca teve um corpo humano, somente Cristo parecia tê-lo. João se refere a essa heresia como anticristã (1Jo 4:3; sobre a humanidade de Cristo, ver vol. 5, p. 1013). CBASD, vol. 7, p. 301.

6 Resgate. Paulo destaca aqui a completa incapacidade humana em contribuir de alguma maneira para sua salvação pessoal. CBASD, vol. 7, p. 301.

7 Pregador. Do gr. kerux, “arauto”. O kerux era um mensageiro oficial que proclamava publicamente os decretos de um rei ou de outro oficial do governo. Paulo compara o ministro divinamente designado a esse mensageiro. CBASD, vol. 7, p. 302.

Não minto. Comparar com Rm 9:1. Devido a seus conflitos com os judaizantes e com os que usavam mal a lei (1Tm 1:4-7), Paulo deseja evitar qualquer acusação de que era traidor da nação. Ele procede assim para destacar a intervenção de Deus ao enviá-lo aos gentios (ver com. de Gl. 2:8-9). CBASD, vol. 7, p. 302.

8 Quero. Paulo se refere à devida atitude e à forma que devem caracterizar toda a oração pública. É necessário manter a ordem enquanto se ora; e Paulo, como missionário experiente, instrui seu subordinado Timóteo nos detalhes necessários para evitar confusão e fanatismo (ver com. de 1Co 14:34, 35). CBASD, vol. 7, p. 302.

Mãos santas. Símbolo de um caráter isento de corrupção moral. Com isso, o apóstolo esclarece que somente tais homens devem orar em público. As mãos simbolizam ação, e um homem reto é quando é “limpo de mãos” (ver com. de Sl 24:4; cf. Tg 4:8). É hipocrisia que um homem contaminado moral e espiritualmente ore em um culto público e, se faz isso, insulta aos Deus do Céu. CBASD, vol. 7, p. 302.

Sem ira. O espírito de ódio e vingança é incompatível com o Espírito de Deus e deve ser removido para que o culto seja eficaz (ver com. de Mt 5:22; 6:14, 15; Ef 4:31). CBASD, vol. 7, p. 302.

Animosidade. Atitudes erradas em relação ao próximo ou a Deus destroem a eficácia da oração. CBASD, vol. 7, p. 302.

9 Que as mulheres. As palavras de Paulo às mulheres são ditas no contexto do culto a Diana, a deusa dos efésios (Cf. Atos 19:27-28, 35), no qual muitas mulheres, atuando como sacerdotisas-prostitutas, serviam como atração para as crenças pagãs e, assim, controlavam a espiritualidade e outros aspectos da vida dos homens . Paulo não queria que as mulheres cristãs tivessem qualquer semelhança com as mulheres que trabalhavam nos templos pagãos. Elas deveriam viver e agir como exemplos vivos do evangelho. As mulheres cristãs têm uma santa vocação como esposas, mães e trabalhadoras para Deus. Noutra parte de seus escritos, Paulo reconheceu pelo nome a Evódia e Síntique como mulheres que “trabalharam muito para espalhar o evangelho” (Filipenses 4:3, NTLH). David Manzano, em https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/05/12/i-timoteo-2/ (pesquisa em 03/08/2018).

Cabeleira frisada. O tema de Paulo nos v. 9 e 10 é a modéstia feminina e o elevado respeito pela pureza moral. Qualquer estilo de cabelo demasiado chamativo é uma violação ao princípio aqui estabelecido. No entanto, o cabelo descuidado também chamaria a atenção e violaria os princípios cristãos. O bom gosto e o equilíbrio são parte de uma religião saudável. CBASD, vol. 7, p. 303.

Ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso. Ver com. de 1Pe 3:3-6. O propósito do adorno dispendioso, qualquer que seja, é chamar a atenção. É sempre uma expressão de egocentrismo e, às vezes, do desejo de chamar indevidamente a atenção do sexo oposto. CBASD, vol. 7, p. 303. … A ostentação reflete vaidade pessoal e egoísmo, em desarmonia com a súplica de Paulo em favor do respeito próprio e decoro cristão. CBASD, vol. 7, p. 303.

11 Em silêncio. Naquele tempo, as mulheres não tinham direitos privados nem públicos, por isso Paulo sentiu ser conveniente dar esse conselho para a igreja. Qualquer violação das normas da modéstia e decência pode fazer com que as pessoas falem mal da igreja que o permite. Os cristãos devem evitar até mesmo a aparência do mal (1Ts 5:22; ver com. de 1Co 14:34). CBASD, vol. 7, p. 303.

12 Exerça autoridade. Nos dias de Paulo, o costume exigia que as mulheres se mantivessem em segundo plano. Portanto, se as mulheres crentes expressassem sua opinião em público ou, de alguma outra maneira chamassem a atenção, a ordem poderia ser comprometida e a causa de Deus sofreria censura (ver com. de 1Co 11:5-16). CBASD, vol. 7, p. 303. [Nota pessoal do compilador: Para se começar a ter uma ideia da sociedade na época de Paulo, deve-se lembrar que as maiores críticas e dificuldades trazidas à igreja cristã primitiva o eram pelos judeus, em cujas sinagogas as mulheres jamais tinham a palavra. Qualquer concessão nessa área aumentaria ainda mais as enormes perseguições já ocorrentes, situação que é difícil para nós visualizarmos a partir do séc. XXI. Lembramos que a as mulheres só começaram a conquistar direito a voto no séc. XX, sinal do começo do reconhecimento de sua capacidade intelectual, reflexo do início da implantação do estado de direito, onde em sua expressão plena todos tem direitos iguais. Lembramos, ainda, que a grande professora humana de Jesus foi Sua mãe, Maria, e que, especificamente na IASD, temos uma mulher como expoente máximo da profecia e aconselhamento espiritual e organizacional, Ellen G. White.)

14 Adão não foi iludido. Eva foi enganada pelo maligno (Gn 3:13; 2Co 11:3). Adão pecou conscientemente, porém seu amor por Eva o impulsionou a compartilhar com ela os resultados da transgressão (cf. Gn 3:17). CBASD, vol. 7, p. 304.

15 Missão de mãe. Deus tem confiado uma grande honra e privilégio às mulheres ao capacitá-las a dar à luz e criar seus filhos. Quando a mulher cumpre fielmente seu legado, canalizando as energias para o estabelecimento de uma vida feliz, um lar ordeiro, ela não só será considerada bendita pelo marido e pelos filhos, mas também receberá a aprovação do Senhor. CBASD, vol. 7, p. 304.

Se. Quer se trate de homens quer de mulheres, a salvação depende de que prossigam com a fé inicial que os levou a Cristo. A salvação é instantânea, mas deve ser mantida mediante uma entrega diária e initerrupta ao plano e propósito de Deus para cada indivíduo. CBASD, vol. 7, p. 304.

 

[Sugerido: http://novotempo.com/audios/o-feminismo-e-a-mulher-crista/%5D



I TIMÓTEO 2– VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
5 de agosto de 2018, 0:02
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: