Reavivados por Sua Palavra


II TIMÓTEO 1 by jquimelli
10 de agosto de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/2-timoteo/2tm-capitulo-1/

Esta é a última epístola do apóstolo Paulo, escrita enquanto estava na conhecida Prisão Mamertina de Roma, aguardando sua execução. Como você agiria em tal situação? Paulo responde no verso 3, dizendo: “Dou graças a Deus, a quem sirvo com a consciência limpa…” (NVI).

Faço uma pausa e me pergunto: se eu estivesse na mesma situação de Paulo, poderia dizer a mesma coisa? Louvo a Deus em todas as situações pelas quais passo, mesmo através de provações? Bem, eu não posso realmente saber porque não passei ainda por todas as provações que podem cruzar meu caminho – nem você. Passaremos por dificuldades até o dia em que dormiremos no pó ou veremos Jesus vindo nas nuvens. O que eu sei é que para as provas de hoje Deus já garantiu a você e a mim: “Minha graça é suficiente para você …” (2Co 12:9, NVI).

A graça de Deus é a chave para nos ajudar no presente e no que está por vir no futuro, independentemente das nossas circunstâncias. Alcançando-nos quando estamos no nosso ponto mais baixo, Seu poder fará o seu trabalho perfeito, transformando-nos à Sua imagem. Assim, Paulo podia dizer: “Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte” (2Co 12:10, NVI).

Jim Ayer
Presidente da Rede de Comunicações Vida Melhor
Grants Pass, Oregon, USA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1372
Comentário original completo: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/05/17
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Jeferson Quimelli
Comentário em áudio: Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosB/Reavivados10-08-2018.mp3

Áudio online [voz: Valesca Conty]



Hoje começamos a ler a segunda carta de Paulo a Timóteo! by jquimelli
10 de agosto de 2018, 0:58
Filed under: Sem categoria

Uma linda introdução à última epístola escrita por Paulo, quando já aguardando o seu martírio.
Uma maravilhosa e emocionada carta, que tem inspirado a muitos desde o primeiro século.



II TIMÓTEO 1 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
10 de agosto de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



II TIMÓTEO 1 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
10 de agosto de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

II TIMÓTEO 1 – O abandono da fé é comum em nossos dias. Algumas pessoas agem declarada e conscientemente, outras nem sabem que a abandonaram. Existem ateus declarados e ateus práticos, os práticos podem até alegar teoricamente alguma crença em Deus, mas suas atitudes são como as dos ateus convencionais.

• O desprezo pelo líder espiritual é consequência de uma sociedade (também de igrejas) voltada mais para o secularismo, materialismo, hedonismo e mundanismo.

• Assim como ser professor de alunos rebeldes e indiferentes, não é fácil ser pastor no século 21.

• Se os pastores na época dos apóstolos precisavam de orientações, quanto mais os pastores atuais!

O próprio apóstolo Paulo “passava por circunstâncias difíceis ao escrever esta última carta a Timóteo, seu mais jovem companheiro de ministério” (Bíblia de Estudo Andrews).

Paulo estava velho, cansado, preso, prevendo seu martírio, então, escreveu sua última obra literária. “Como as últimas palavras que alguém profere são, em geral, as coisas mais urgentes e importantes que pronuncia, o conteúdo dessa carta está regado de emoção e também vazado por um forte senso de urgência. É um apelo para Timóteo manter-se firme diante da perseguição, preservando intacto o evangelho à vista da ameaça dos falsos mestres e proclamando a salvação com senso de urgência, a despeito das nuvens escuras da perseguição” (Hernandes Dias Lopes).

A síntese abaixo baseia-se em George W. Knight:

• Saudação (vs. 1-2);
• Ações de graças (vs. 3-5);
• Chamado para manter a valentia dada pelo Espírito para suportar o sofrimento (vs. 6-14);
• Exemplo de pessoas que apostataram por envergonharem-se de Paulo; e, de um que agiu positivamente (vs. 15-18).

A segunda carta a Timóteo continua as instruções ao ministério eclesiástico da primeira carta. Seu propósito primário é doutrinário. O liberalismo e o legalismo são desvios e becos alternativos na igreja que levam crentes à perdição camufladamente; então, o pastor precisa se preparar para alertar os fieis a não entrar por tais atalhos.

Consequentemente, o pastor precisa entender que…

• …O ministério é pautado por aflições, as quais exigem espírito corajoso;
• …Colegas de ministério podem interceder uns pelos outros;
• …Diante das aflições não se deve afrouxar o testemunho fiel do evangelho;
• …A graça precisa ser pregada mesmo quando líderes estão rodeados pela desgraça.

Aceitas praticar esta exortação: “Reaviva o dom que há em ti”? – Heber Toth Armí.



II TIMÓTEO 1 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
10 de agosto de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Guarda o bom depósito, mediante o Espírito Santo que habita em nós” (v.14).


Encarcerado e ciente de que logo seria morto, Paulo demonstrou ansiedade por rever seu irmão e amigo Timóteo. Sua amizade e “fé sem fingimento” (v.5) era uma fonte de regozijo para o saudoso apóstolo. Ao conviver com Timóteo, percebeu que sua educação fora forjada pelos ditames das Escrituras. Não, ele não fora educado nas escolas dos rabis, mas na escola do lar, ante os pés de sua mãe e de sua avó. Eunice e Loide são o típico exemplo de esforço e dedicação sob o governo do Espírito Santo de que este mundo tanto necessita. Em acentuada dificuldade, elas tiveram que conviver com o desprezo de seu próprio povo, com a opressão do império romano e com as trevas morais que irrompiam em repugnantes espetáculos a céu aberto. Manter o menino Timóteo livre das influências negativas e das baixas paixões demandava uma obra de caráter prioritário e santo. Obra esta que culminou em aprovação da parte de Deus e em grande bênção à humanidade.

Realmente a ansiedade de Paulo por rever seu pupilo ficou evidente. Creio que o apóstolo enxergava em Timóteo o sucessor de sua fé, e a imposição de mãos iria conferir-lhe tal privilégio. A dedicação de Paulo em escrever tantas orientações a este irmão especial foi justamente uma forma de fortalecê-lo e encorajá-lo a fim de que fosse reavivado “o dom de Deus” que nele estava (v.6). Com espírito “de poder, de amor e de moderação” (v.7), o jovem Timóteo deveria seguir sua “santa vocação” (v.9), sendo um exemplo para os demais. Sua pouca idade não deveria ser uma barreira, mas uma força a ser considerada por onde quer que fosse. O seu reencontro com Paulo certamente reavivaria a sua fé e firme convicção em servir o “nosso Salvador Cristo Jesus” (v.10).

Quão maravilhoso é partilhar a fé em Jesus e compartilhar experiências espirituais com amigos e irmãos que comungam da mesma “fé sem fingimento” (v.5). Paulo foi grandemente atribulado por situações de perseguições e ameaças por parte de muitos que, por não aceitar viver piedosamente como ele, o oprimiam. Mas também teve motivos de muita alegria e gratidão pelo consolo que Deus lhe concedia através de irmãos sinceros e de honesto procedimento que o amavam genuinamente e tinham prazer em desfrutar de sua singular companhia e de ouvir seus sábios e inspirados ensinamentos. Sem dúvida, Timóteo foi um desses irmãos queridos, cuja vida fora eleita por “Cristo Jesus, antes dos tempos eternos” (v.9).

Os sofrimentos e prisão de Paulo não deveriam ser motivo de vergonha, e sim de perseverança e confiança no poder de Deus. Onesíforo também recebeu o reconhecimento de seu irmão Paulo por seu amor que não mediu esforços para percorrer os calabouços de Roma até encontrá-lo e de como foi solícito em prestar auxílio ao seu ministério “em Éfeso” (v.18). Todo aquele que deseja viver um reavivamento genuíno da verdadeira piedade tem experimentado as amargas decepções de ser um alvo de críticas e perseguições. Na verdade, mais a frente, Paulo mesmo afirmou: “Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2Tm 3:12). Assim como a piedade de Cristo era considerada pelos líderes judeus como uma terrível afronta, os fiéis servos do Senhor são apontados como fanáticos e perturbadores da paz.

Sendo confortados pelo Senhor pelo reavivamento que há em Sua Palavra e pela companhia de irmãos sinceros, guardemos “o bom depósito, mediante o Espírito Santo que habita em nós” (v.14). Afinal, Jesus nos denominou de bem-aventurados (Mt 5:11-12). De mim mesma, não confio em obra alguma que proceda de meu coração corrupto, mas eu “sei em Quem tenho crido e estou [certa] de que Ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele Dia” (v.12). Aleluia! “Vem, Senhor Jesus!” (Ap. 22:20).

O Senhor lhe conceda, naquele Dia, achar misericórdia da parte do Senhor” (v.18).

Bom dia, habitação do Espírito Santo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Timóteo1 #RPSP



II TIMÓTEO 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
10 de agosto de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

Tuas lágrimas. Os anciãos de Éfeso verteram “lágrimas” quando se separaram de Paulo em Mileto, acreditando “que não mais veriam o seu rosto”(ver At 2):17, 36-38). Esse terno compadecimento entre missionários jovens com os mais idosos é um modelo que todos os pastores e aspirantes ao ministério devem procurar imitar. CBASD  – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 7, p. 342.

Por esta razão. Ou seja, enquanto estava deitado na masmorra romana, o apóstolo mantinha sua certeza de que as igrejas da Ásia estavam em mãos competentes e que a fé demonstrada por Timóteo constituía uma base sólida para as exigências rigorosas do futuro. CBASD, vol. 7, p. 342.

Covardia. Do gr. deilia, “covardia”, “timidez”. O fato de que o cristianismo genuíno não produzia covardes  se comprova perfeitamente em Cristo e em Paulo. Nenhum covarde teria escrito semelhante epístola sob a ameaça da espada do carrasco. CBASD, vol. 7, p. 343.

Amor. Ver com. de 1Co 13:1. Qualidade que deve acompanhar o “poder”para que este último não seja empregado de forma dura, sem piedade e pouco fraternal. O Senhor Jesus é um exemplo notável do poder usado com amor. CBASD, vol. 7, p. 343.

Não te envergonhes. O teto grego implica que, até então, Timóteo não tinha sido envergonhado. Paulo exorta seu fiel colaborador a que nunca se envergonhe. Expressões de confiança como esta, inspiram os obreiros mais jovens a conquistas ainda mais elevadas. CBASD, vol. 7, p. 343.

Encarcerado. Uma evidência adicional de que Paulo escreveu esta epístola enquanto estava na prisão romana (ver p. 339). CBASD, vol. 7, p. 343.

Do evangelho. Paulo estava sendo humilhado por causa do evangelho, e qualquer coisa menos que plena comunhão com Paulo, em público e e particular, teria sido covardia. CBASD, vol. 7, p. 343.

10 Destruiu. Do gr. katargeo (ver com. de Rm 3:3). Quando Cristo ressuscitou, um poder mais forte do que a morte se manifestou. Cristo oferece o mesmo poder sobre a “morte” a todos os que aceitam o plano de salvação. Não se deve, pois, temer a “morte”. CBASD, vol. 7, p. 344.

12 Crido. A flexão do verbo destaca que Paulo tinha começado a confiar anos atrás, e a confiança continuava. Ele mantinha sua fé, mesmo em meio a diferentes experiências nas quais era tratado como um criminoso comum. CBASD, vol. 7, p. 345.

14 Guarda o bom depósito. Paulo se refere à escolha de Timóteo como fiel ministro do evangelho, confiada a ele tanto por homens quanto por Deus. … O período e serviço de Paulo estava prestes a terminar, o apóstolo havia guardado o depósito da verdade livre de erro doutrinário ou de mácula moral. Entretanto, a obra confiada a Paulo, seu depósito, estava colocada sobre os ombros de Timóteo e de outros. A partir de então, deveriam ser guardiões do tesouro inestimável do evangelho e, por sua vez, transmiti-lo fielmente a outros responsáveis. CBASD, vol. 7, p. 346.

15 Todos … me abandonaram. Nada se sabe das circunstâncias específicas desta experiência. No entanto, deve ter sido algum evento que requereu uma demonstração de coragem e honra daqueles que professavam lealdade ao cristianismo. Paulo sentia esse desapontamento e sabia que, se todos os seus cooperadores fugissem da perseguição, a estrutura que tanto havia trabalhado para construir entraria em colapso. No entanto, a confiança na devoção de Timóteo animava o apóstolo e era o motivo para sua exortação para que o jovem líder se erguesse ousadamente em favor do evangelho. CBASD, vol. 7, p. 346.

Figelo e Hermógenes. As Escrituras não fornecem mais informações a respeito desses homens ou de sua deserção. É trágico ser lembrado unicamente por vergonha ou covardia. Esses homens não haviam guardado o depósito da verdade a eles confiado. CBASD, vol. 7, p. 347.

16 [Onesíforo] me deu ânimo. Onesíforo foi como uma brisa das montanhas para Paulo, que respirava o ar viciado da prisão romana. Em vez de lamentar com o apóstolo, inspirava-lhe coragem, alegria de viver e companheirismo. CBASD, vol. 7, p. 347.

17 Tendo ele [Onesíforo]… chegado a Roma me procurou. Tentar encontrar Paulo era um empreendimento arriscado, porque depois do incêndio de Roma todos os cristãos eram suspeitos. CBASD, vol. 7, p. 347.



II TIMÓTEO 1 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
10 de agosto de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: