Reavivados por Sua Palavra


HEBREUS 5 by jquimelli
22 de agosto de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/hebreus/hb-capitulo-5-2/

Hebreus 5 nos diz que Jesus foi nomeado nosso sumo sacerdote. Na visão do mundo antigo, sacerdotes eram nomeados para mediar entre Deus e os seres humanos. Eles se purificavam para lidar com o mundo divino e sabiam como se aproximar de Deus a fim de receber as bênçãos solicitadas.

Os versos 7-10 dizem que foi o próprio Deus quem designou Jesus como sumo sacerdote. Isso nos lembra de que o Pai sempre quis restaurar o seu relacionamento conosco. Deus escolheu Jesus porque ele era o “Filho”. Isto nos conecta a Hebreus 1 e 2, onde o Filho era ao mesmo tempo um com Deus e um com o homem. Assim, Ele é o mediador perfeito.

É difícil para muitos entender a ideia de que Jesus é nosso sumo sacerdote perfeito. A ideia de que não podemos fazer nada para melhorar nosso relacionamento com Deus é contrária à intuição. Na verdade, não podemos nem nomear nosso próprio representante e mediador. Ao consentirmos, Jesus assume este papel e apresenta Seus méritos como nossos. Nossa salvação depende de Seus recursos. O cristão maduro entende que há somente um mediador e que este mediador é Jesus (1 Tm 2:5).

Felix H. Cortez
Universidade Andrews
Estados Unidos

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1384
Comentário original completo: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/05/29
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Gisele Quimelli e Jeferson Quimelli
Comentário em áudio Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosB/Reavivados22-08-2018.mp3

Áudio online [voz Valesca Conty]:



HEBREUS 5 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
22 de agosto de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



COMENTÁRIO DE HEBREUS 5 – Pr. Heber Toth Armí by jquimelli
22 de agosto de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

HEBREUS 5 – Tem gente que deve ter anorexia espiritual, tem medo de ganhar peso bíblico daí fica raquítico na fé, sem forças nenhuma diante dos mais suaves ventos das falsas doutrinas.

Se você quer se fortalecer, pegue a tua Bíblia e leia agora mesmo. Até aqui, o livro de Hebreus nos deixou claro que Jesus é superior aos profetas (1:1-4), aos anjos (1:5-2-8), a Moisés (3:1-9), a Josué (4:1-6). No capítulo em análise, o Espírito Santo, através do escritor humano, evidencia a superioridade de Cristo sobre o Sumo Sacerdote Josué.

Tudo isso implica que Cristo deve ser o primeiro e central na vida não só dos cristãos, mas de cada indivíduo que deseja ter paz e perspectiva positiva concreta em sua existência.

Desde o capítulo 4:14 começou a seção que destaca o ministério Sacerdotal de Cristo. Ao reconhecermos o significado de Cristo assumir o Santuário Celestial como Sumo Sacerdote, nossa visão de cristianismo eleva-se bem acima dos demais cristãos que ignoram essa doutrina.

Interpretamos correta e equilibradamente o maior plano arquitetado no Universo – que é o de salvar o pecador –, quando compreendemos a centralidade do santuário na teologia bíblica. Observe os pontos extraídos do capítulo em análise:

1. O Sumo Sacerdote estava, hierarquicamente, acima dos sacerdotes. Jesus está acima do Sumo Sacerdote Arão e de todos os sacerdotes que existiram. Embora não fosse da linhagem de Levi, Jesus era da ordem de Melquisedeque, ou seja, designado por Deus (vs. 1-10).

· Deus ordenara a Arão para ser o representante maior da nação judaica diante dEle (Êxodo 2:1; Levítico 8:1-9:24). Jesus foi nomeado para ser representante das nações do mundo – nosso representante!

2. Não dá para entender, como pode Jesus passar por tão grande sacrifício, clamor, lágrimas, orações e súplicas e os crentes não progredirem no crescimento espiritual? (vs. 11-14).

· Deus quer dar-nos alimentos sólidos, mas ficamos com as papinhas teológicas que não condizem mais com o tempo da nossa fé.

“Apesar do tempo decorrido, alguns não cresceram tanto quanto deviam para poder apreciar os ensinos mais adiantados da fé. O crescimento é uma garantia de que não iremos cair da graça e voltar ao erro” (Álvaro César Pestana).

Como crescer espiritualmente? Invista tempo num estudo sério, intenso e sistemático da Palavra de Deus! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



HEBREUS 5 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
22 de agosto de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal” (v.14).


Muito antes de Arão ou da ordem para a edificação do santuário terrestre, já havia a sacerdócio de Cristo e o santuário celeste. Após libertar o seu sobrinho Ló, bem como o povo de Sodoma e Gomorra que havia sido levado cativo, e recuperado todos os seus tesouros, Abrão foi recebido por “Melquisedeque, rei de Salém… sacerdote do Deus Altíssimo” (Gn 14:18). Este encontro misterioso e intrigante quanto ao fato de que, até então, não havia relato algum da existência de um santuário na Terra, foi a prefiguração do sacerdócio de Cristo. Levando consigo pão e vinho, o “rei de Salém”, ou “rei da paz”, também prefigurou o sacrifício de Cristo. “Assim… Cristo a Si mesmo não Se glorificou, para se tornar sumo sacerdote, mas O glorificou Aquele que Lhe disse:… Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque” (v. 5-6).

Como Sacerdote, e Sumo Sacerdote, “embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu e, tendo sido aperfeiçoado, tornou-Se o Autor da salvação eterna para todos os que Lhe obedecem” (v.8-9). Assim como Jesus, o próprio Filho de Deus, obedeceu ao chamado do Pai e procurou viver em obediência, somos chamados a seguir-Lhe o exemplo. Cristo veio a esta Terra e experimentou as nossas fraquezas, condoendo-Se de nossa triste condição. A Sua perfeita obediência nos garante a salvação eterna, mediante os Seus indiscutíveis méritos. Justificado pela fé, Abrão buscou viver em conformidade com a vontade de Deus e encontrou a bênção e a aprovação divina em seu encontro com Melquisedeque.

Da mesma forma que Cristo mesmo foi provado no sofrimento, o cristão é provado a fim de ser constantemente aperfeiçoado. O Seu sacrifício por nós foi eficaz e suficiente, mas isto não significa que não temos um papel a cumprir. “E de tudo lhe deu Abrão o dízimo” (Gn 14:20). A resposta de Abrão frente à bênção recebida, e sua obediência a ponto de estar disposto a sacrificar o próprio filho, são provas de que a salvação nunca é infrutífera, mas sempre redunda em obras de justiça. O próprio Deus provou o Seu amor para conosco, em ter-nos enviado o Seu Primogênito. Que maior prova de amor podemos Lhe oferecer se não com nossa fé operante?

Se, de fato, conhecemos “os princípios elementares dos oráculos de Deus” (v.12), então, “pela prática”, exercitemos as nossas faculdades para sabermos fazer diferença entre o bem e o mal (v.14). Assim como Abrão devolveu o dízimo de tudo o que tinha, mas se recusou a aceitar recompensas de um rei corrupto, precisamos nos apegar às verdades da Palavra de Deus que definem, de maneira muito clara, “a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não O serve” (Ml 3:18). Enquanto o tempo ainda nos é favorável, que possamos crescer na graça de Cristo, e alcançar, como Abraão, o mais privilegiado título que ele poderia receber: “Abraão, Meu amigo” (Is 41:8)

Bom dia, amigos de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Hebreus5 #RPSP

Deixe o seu comentário:



Hebreus 5 – Comentários Selecionados by jquimelli
22 de agosto de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

613 palavras

1 Sumo Sacerdote. As qualificações essenciais do sumo sacerdote são aqui apresentadas para mostrar que Cristo as tem. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 7, p. 459.

Pelos pecados. Os dons e sacrifícios eram pelos pecados do povo. O sistema cerimonial foi projetado para ensinar a aversão de Deus ao pecado e o plano para eliminá-lo. CBASD, vol. 7, p. 460.

2 Rodeado de fraqueza. O sumo sacerdote estava sujeito às mesmas paixões que seu povo. Seu conhecimento pessoal e prático das fraquezas e tentações da carne o levava a ter uma compreensão simpática das fraquezas e falhas dos outros, e o qualificava a dar conselhos e ajuda aos que eram tentados. CBASD, vol. 7, p. 460.

4 Chamado por Deus. O ofício de sumo sacerdote era por determinação divina. Foi Deus que escolheu Arão para a função (Êx 28:1). A sucessão na família de Arão também era ordenada por Deus, como está implícito no texto em consideração. No decorrer da história, muitos sacerdotes de Israel que exerceram a função eram indignos da mesma, mas, aqui, o autor não está preocupado com isso. É seu propósito expor a nomeação divina como a qualificação essencial do verdadeiro sumo sacerdote, a fim de mostrar que Cristo preencheu esse requisito, bem como outros. CBASD, vol. 7, p. 460.

7 Tendo oferecido. Isto é, oferecendo, ou, tendo a oferecer. A ideia da passagem é que, ao fazer Suas orações e súplicas, e sendo ouvido, Jesus aprendeu a obediência. A obediência foi aprendida através dessas experiências, e não em seguida a elas. CBASD, vol. 7, p. 461.

Quem O podia livrar. O fato de o Pai ser capaz de salvar o Filho da morte tornava a provação ainda mais intensa. A humanidade do Filho de Deus recuou de horror pela separação do Pai. Embora estivesse disposto a percorrer sozinho as águas profundas, Ele orou fervorosamente para ser dispensado de beber o cálice, caso houvesse outra maneira. Mas não havia e, por isso, Ele o bebeu. CBASD, vol. 7, p. 461.

9 Autor. Do gr. aitios, “causa”, “fonte”. Foi o cumprimento do plano estabelecido antes da fundação do mundo em relação à encarnação, vida, morte, ressurreição e glorificação que fez de Cristo o meio de salvação. CBASD, vol. 7, p. 463.

11 Difíceis de explicar. O autor estava ciente da dificuldade desse tema, e que era necessário haver a mesma percepção espiritual por parte da igreja. É evidente que ele estava bem familiarizado com seus leitores, caso contrário, não se atreveria a falar deles dessa maneira. CBASD, vol. 7, p. 463.

12 Devíeis ser mestres. Estes não eram novos conversos, do contrário, essa afirmação não faria sentido. Aparentemente, eles não haviam progredido tanto quanto poderiam. CBASD, vol. 7, p. 463.

Leite e […] alimento sólido. Estas figuras representam os avançados e fundamentais princípios do evangelho (ICo 3:1, 2). Deus quer que todos cresçam à plena estatura da maturidade em Cristo e que “não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina” (Ef 4:14). CBASD, vol. 7, p. 464.

13 Inexperiente. Do gr. apeiros, “que desconhecem”, “trabalhadores não qualificados”. O apeiros não desconhece por completo a Palavra da justiça, mas seu conhecimento é limitado, e o crescimento espiritual fica retardado. Assim como as pessoas se tornam hábeis em um ofício ou profissão, do mesmo modo, Deus quer que nos tornemos mais hábeis e experientes no uso da Palavra. CBASD, vol. 7, p. 464.

14 Alimento sólido. O autor está preparando seus leitores para instrução avançada acerca da verdadeira posição de Cristo. Deseja estimular os leitores a alcançar um grau de interesse mais elevado no que está prestes a transmitir Ele entende que era chegado o tempo para que eles dessem um passo à frente, abandonassem os hábitos infantis e se tornassem adultos. CBASD, vol. 7, p. 464.

Exercitadas. Do gr. gumnazõ, “treinar”, “exercitar”. CBASD, vol. 7, p. 464.

by tatianawernenburg



HEBREUS 5 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
22 de agosto de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: