Reavivados por Sua Palavra


I TIMÓTEO 1 by jquimelli
4 de agosto de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/1-timoteo/1tm-capitulo-1/

“A Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: Graça, misericórdia e paz da parte de Deus” (v. 2, NVI). Esta não era apenas a maneira formal de Paulo começar suas cartas. É a sua declaração de que é somente pela obra da graça de Cristo que podemos viver e realizar o que Deus nos pede.

“Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o pior” (v. 15, NVI). Com estas palavras Paulo expressa a sua permanente surpresa por sua salvação. Seus pensamentos podiam ser traduzidos assim: “Como Jesus Cristo é longânimo! Eu queria matar aqueles que acreditavam nEle, mas Ele trabalhou pela minha salvação. Eu precisava de misericórdia. Alcancei misericórdia. Com tudo isso, você ainda acha que Deus não quer você em Seu reino? Ele quer, Ele certamente quer. Minha experiência prova o quanto Ele quer você no Seu reino”.

A conversão de Paulo, seu ministério incansável, seus escritos, não foram registrados para trazer honra para ele mesmo. “Ao Rei eterno, o Deus único, imortal e invisível, sejam honra e glória para todo o sempre. Amém” (v. 17, NVI).

O exemplo de Paulo é um convite para que nós também louvemos a Deus por Sua Graça em nossa vida e, como fruto de nossa gratidão, nos dediquemos a Seu serviço onde quer que Ele precise de nós!

David Manzano
Pastor aposentado
Collegedale, Tennessee, EUA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1366
Comentário original completo: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/05/11
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Jeferson Quimelli
Comentário em áudio: Pr. Valdeci:http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosB/Reavivados04-08-2018.mp3

Áudio online [voz: Valesca Conty]:



Hoje começamos a ler I Timóteo! by jquimelli
4 de agosto de 2018, 0:58
Filed under: Sem categoria

Que bom podermos ler juntos a Primeira carta de Paulo a Timóteo!

Que Deus nos abençoe ricamente neste estudo!



I TIMÓTEO 1 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
4 de agosto de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



I TIMÓTEO 1 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
4 de agosto de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

I TIMÓTEO 1 – Timóteo era jovem quando pastoreava a grande metrópole de Éfeso, capital da Ásia Menor. Ele era natural de Listra, região da Licaônia. Seu pai era grego e sua mãe judia.

Embora fosse fruto de um casamento caracterizado de jugo desigual e não ter sido circuncidado como todo menino judeu, Timóteo foi educado na religião bíblica por sua mãe, Eunice, e sua avó, Loide.

Apesar de ter recebido excelente educação, o jovem pastor era tímido. Ele não era destemido, ousado e dinâmico; era sensível e acanhado. Consequentemente, tinha tendência ao desânimo.

• Nesta carta, temos o legado de Paulo de como os líderes experientes e os administradores eclesiásticos devem lidar com líderes espirituais jovens, sensíveis e tímidos como Timóteo.
• Também, os jovens obreiros encontram nesses relatos inspirados o que realmente Deus espera de Seus ministros aqui no mundo.

O primeiro contato de Paulo com Timóteo foi durante sua primeira viagem missionária (Atos 16:1-3), que resultou em companhia para o apóstolo em outras viagens. Teve um tempo em que se separaram, mas logo se encontraram novamente em Atenas, de onde saiu com mensagem do apóstolo aos tessalonicenses. Depois, mestre e pupilo encontraram-se em Corinto.

Na sequência, na terceira viagem missionária do apóstolo, Timóteo o acompanhou durante três anos em Éfeso, de onde Paulo o enviou aos cristãos problemáticos de Corinto. Ao retornar, acompanhou Paulo na visita à Grécia fazendo parte da sua equipe missionária.

Observe o início da primeira carta de Paulo a Timóteo, conforme George W. Knight:

1. Saudação (vs. 1-2);
2. Mandamento de Paulo a Timóteo para que resista diante das falsas doutrinas e impulsione o evangelho e seu objetivo, que é o amor:
• O mandamento, o objetivo e uma descrição dos falsos mestres (vs. 3-7);
• Uso legítimo da Lei (vs. 8-11);
• A comissão e conversão de Paulo como exemplo da verdade do evangelho (vs. 12-17);
• Responsabilidade de Timóteo com o exemplo negativo de Himeneu e Alexandre (vs. 18-20).

Introvertidos podem parecer inadequados ao padrão de líder conforme o mundo (e até para muitos membros da igreja), mas não para Deus.

Quem desvaloriza os introvertidos revela desinformação ou desprezo pela diversidade criada por Deus. Assim como as digitais, cada pessoa tem seu jeito de ser; e Deus pode usar a todas!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



I TIMÓTEO 1 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
4 de agosto de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal” (v.15).


Iniciamos as cartas de Paulo dirigidas não mais às igrejas, mas cartas pessoais destinadas a irmãos na fé. Filho de pai gentio e mãe judia, Timóteo foi educado, desde a infância, por sua mãe e por sua avó, nas Sagradas Letras. Dentre os contemporâneos de Paulo, provavelmente ele foi o que mais viajou com o apóstolo, tornando-se uma companhia sobremodo confortante. E sendo ainda jovem, Paulo não poderia deixar de orientá-lo e confirmá-lo na fé, para que tudo o que aprendera desde menino continuasse progredindo e dando muito fruto. Timóteo, que aos olhos dos judeus era considerado um bastardo, foi o exímio exemplo de que o “verdadeiro filho na fé” (v.2) não é o herdeiro de um título religioso, mas o eleito pela herança da graça de Cristo Jesus.

A confissão de Paulo demonstra o seu profundo apreço e grande consideração pelo jovem Timóteo e por todos “quantos hão de crer [em Jesus] para a vida eterna” (v.16). Além de grato pelo ministério que lhe foi confiado, Paulo confessou a sua indignidade ao chamado de Deus, pois que “era blasfemo, e perseguidor, e insolente” (v.13). Seu título de doutor da lei e sua privilegiada instrução religiosa, portanto, não teriam nenhuma razão de ser não fosse a sua experiência pessoal com Jesus. Paulo precisou ficar cego para enxergar. E foi quando seus olhos se abriram para contemplar a transbordante “graça de nosso Senhor com a fé e o amor que há em Cristo Jesus” (v.14), que compreendeu “que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores”, e, olhando para dentro de si, declarou-se o principal dentre eles (v.15).

É “por esta mesma razão” (v.16) que Deus concede misericórdia aos que julgamos como casos perdidos. Foi por esta mesma razão que Cristo conviveu com “publicanos e pecadores”, porque a Sua graça os atraía (Lc 15:1). Jesus exalava amor e, ao mesmo tempo, declarava as verdades de Sua Palavra. A lei que o povo ouvia da boca dos mestres da lei era a mesma que ouvia da boca do Salvador. A diferença estava em que aqueles declaravam a lei com a finalidade de acusar os que julgavam estar perdidos, e Jesus lhes apresentava a real finalidade da lei: “o cumprimento da lei é o amor” (Rm 13:10).

Quando Paulo disse que “a lei é boa” (v.8.), e, logo após, que “não se promulga lei para quem é justo” (v.9). Confirmou a fiel palavra “e digna de toda aceitação” (v.15), de que Cristo veio salvar os “transgressores e rebeldes, irreverentes e pecadores, ímpios e profanos, parricidas e matricidas, homicidas, impuros, sodomitas, raptores de homens, mentirosos, perjuros” e a todos “que se opõem à sã doutrina” (v.9-10). Jesus assumiu sobre Si todos estes pecados e os encravou na cruz, a fim de nos oferecer a cura para todos eles. Ninguém que cometa tais pecados entrará no reino dos céus, mas todo aquele que os confessa e os abandona, será perdoado e salvo.

Ao expor o naufrágio na fé de “Himeneu e Alexandre” (v.20), Paulo não tornou público os pecados destes, mas falou do que a igreja já estava ciente. A expressão “os quais entreguei a Satanás” (v.20) não se refere à rejeição a esses irmãos, mas ao respeito pelo livre arbítrio deles. Assim como o pai permitiu que o filho pródigo seguisse o caminho que escolheu para si, Deus não nos impede de viver em pecado, e espera pacientemente que os terríveis resultados de nossa insanidade nos faça cair em si e voltar para o lugar do qual nunca deveríamos ter saído (Lc 15:17-18).

Aos que estão segurando firme na esperança adventista, o Senhor diz: “Este é o dever de que te encarrego, ó filho(a) _______, segundo as profecias de que antecipadamente foste objeto: combate, firmado(a) nelas, o bom combate, mantendo fé e boa consciência, porquanto alguns, tendo rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé” (v.18-19). Mas o Senhor ainda possui ovelhas e dracmas que ainda precisam ser encontradas, e filhos pródigos que ainda precisam cair em si e voltar para os braços do Pai. Quem sabe, muitos “Himeneus” e “Alexandres” que estão sofrendo os castigos de suas más escolhas, mas que, no devido tempo, como Paulo, através de uma grande queda, terão o encontro com Jesus que mudará para sempre as suas vidas. Que Jesus reine em nosso coração e que o Espírito Santo faça de nós verdadeiros filhos na fé.

Assim, ao Rei eterno, imortal, invisível, Deus único, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém!” (v.17).

Feliz sábado, verdadeiros filhos na fé!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #1Timóteo1 #RPSP



I TIMÓTEO 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
4 de agosto de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

818 palavras

Esta epístola foi escrita a Timóteo enquanto era pastor da igreja de Éfeso, e é composta principalmente de instruções dirigidas a ele como líder da igreja. Por isso, é classificada como epístola pastoral. … Esta epístola reflete um plano bem desenvolvido de organização e administração da igreja. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 7, p. 291.

3 Quando eu estava de viagem, rumo da Macedônia, te roguei permanecesses ainda em Éfeso. Timóteo acompanhou Paulo em sua primeira viagem pela Macedônia (At 16:1-12; 20:1-4). Aqui, o apóstolo se refere a uma viagem posterior, depois de sua primeira prisão em Roma (ver vol. 6, p. 89. 90). CBASD, vol. 7, p. 294.

No verso 3, Paulo lembra a Timóteo por qual razão pediu-lhe para ficar em Éfeso. Éfeso era uma importante cidade comercial. A cultura grega e o culto à deusa “Diana” com sua imoralidade formavam a cultura de Éfeso. Alguns crentes judeus insistiam em ensinar as exigências legalistas da lei que haviam aprendido na infância. Talvez alguns destes crentes judeus podiam traçar sua genealogia até Davi ou o sumo sacerdote Josué e afirmavam que isso lhes dava autoridade para ensinar. Disputas, falsas doutrinas e conversa fiada estavam causando dano à igreja. Timóteo devia ensinar a palavra e treinar outros a fazer o mesmo. David Manzano, em https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/05/11/i-timoteo-1/ ,(pesquisa em 03/08/2018).

Não ensinem outra doutrina. Ou seja, qualquer ensino contrário à verdade proclamada pelos apóstolos (ver com. de Gl 1:8). CBASD, vol. 7, p. 294.

4 Fábulas. Talvez Paulo aqui se refira às invenções rabínicas, como as que mais tarde foram incorporadas à Mishnah e outros escritos judaicos (ver vol. 5, p. 83-87). No entanto, ele provavelmente também esteja advertindo contra uma forma incipiente de gnosticismo (ver vol. 5, p. 168, 169; vol. 6, p. 40-45).  CBASD, vol. 7, p. 294.

Genealogias. Uma possível referência à prática judaica de rastrear a linhagem familiar para comprovar que existia descendência do rei Davi ou de alguma família sacerdotal. Muitos dos ensinos e pregações dos judeus se baseavam em rebuscadas alegorias que agradavam a imaginação das pessoas, porém sem nutrir espiritualmente. CBASD, vol. 7, p. 294.

Que, antes, promovem discussões do que o serviço de Deus, na fé. …”que geram mera especulação, em lugar de administração das coisas de Deus, que é [alcançada] pela fé”. CBASD, vol. 7, p. 294.

7 Mestres da lei. Comparar com Lc 5:17. Aparentemente, esses mestres eram judeus. CBASD, vol. 7, p. 295.

8 Lei. Paulo aqui se refere a preceitos morais, o que se torna evidente nos v. 9 e 10, que sintetizam vários princípios do decálogo (cf. Êx 20:1-17). CBASD, vol. 7, p. 295.

9, 10 O propósito do mandamento é amar com um coração puro. Os comportamentos mencionados nos versos 9 e 10 são condenados pela lei e são também condenados pelo “glorioso evangelho” (v. 11). A mentira, o assassinato, a rebeldia, o tráfico de escravos e outras transgressões da lei são mencionadas pelo apóstolo como exemplos do que o evangelho também rejeita. David Manzano, em https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/05/11/i-timoteo-1/ (pesquisa em 03/08/2018).

10 Raptores de homens. Ou, “sequestradores”, “comerciantes de escravos”. A escravidão tem sido uma maldição sobre a humanidade desde a antiguidade. Deus agiu, por meio de Israel, para restabelecer a dignidade individual (ver com. de Êx 21:16; Dt 24:7). Paulo amplia o verdadeiro valor do indivíduo. CBASD, vol. 7, p. 295.

17 Rei eterno. Ao contrastar sua nova vida em Cristo com sua vida anterior de intolerância e ódio, Paulo prorrompe em uma gloriosa doxologia de gratidão (sobre semelhantes hinos  de gratidão, ver Rm 11:36; 16:27; Gl 1:5; Ef 3:21; Fp 4:20; 1Tm 6:15, 16). CBASD, vol. 7, p. 297, 298.

19 Boa consciência. Qualquer que fosse o problema que Timóteo enfrentasse, sua forma consistiria num esforço sincero para proceder de acordo com os princípios estabelecidos por Paulo e pela Palavra de Deus. Igualmente, os obreiros cristão de hoje também descobrirão que suas convicções mais profundas se apagam e se tornam ineficazes se sua conduta pessoal não confirma a mensagem que pregam. CBASD, vol. 7, p. 298.

Naufragar. Se o capitão de um navio deixar de lado a bússola e passar a confiar em seu próprio julgamento, causará um desastre. Da mesma forma, o cristão naufraga na fé quando se desvia da Palavra de Deus e confia em seu próprio julgamento, ou no de outra pessoa. CBASD, vol. 7, p. 298, 299.

20 Entreguei a Satanás. Como em 1 Coríntios 5:3 a 5, essa expressão se refere à remoção da igreja e era a última medida de disciplina que a comunidade da igreja poderia aplicar a um membro ofensor. Como o transgressor havia rejeitado um ou mais dos fundamentos da fé cristã (1Tm 1:19), por seus próprios atos ele havia se separado do espírito e do corpo da igreja. … A pessoa que renuncia a servir no reino de Deus, automaticamente se coloca a serviço do reino de Satanás. A igreja não faz essa transferência, apenas ratifica a escolha feita pelo pecador (ver com de 1Co 5:5).  CBASD, vol. 7, p. 299.

Blasfemarem. Talvez Paulo se refira aos atos perversos daqueles que fazem uso indevido da lei (ver com. dos v. 3-7). A lei é uma expressão da vontade e do caráter de Deus e, por essa razão, qualquer uso ilegítimo dela desonra a Deus e deturpa Seus propósitos. Tudo que desonra a Deus é uma blasfêmia. CBASD, vol. 7, p. 299.



I TIMÓTEO 1– VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
4 de agosto de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: