Reavivados por Sua Palavra


FILEMOM 1 by jquimelli
17 de agosto de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/filemom/fm-capitulo-1/

O livro de Filemom é transformador. Esta breve carta de 25 versos pode ser resumida no que pode ser chamado de Princípio Filemom: “Faça as pazes com Deus e com os outros e faça-o agora”.

A intenção da carta é apelar para Filemom que se reconcilie com Onésimo, lançando, assim, as bases para o seu retorno e presumidamente sua liberdade. Como a carta foi concebida também para ser lida à igreja de Colossos, Paulo praticamente demonstra as relações do perdão que os cristãos devem ter uns com os outros como reflexo do perdão de Deus. Da mesma forma, na mesma carta, embora de forma implícita, Paulo fornece uma base racional para a insustentabilidade da escravidão em um contexto cristão.

Embora a palavra perdão nunca seja mencionada em Filemom, ela está claramente implícita. O livro é envolto por poderosos princípios e é um estudo de caso sobre o tema do perdão. Ele também descreve o modo como o ofensor e o ofendido devem estar relacionados com as questões da restauração e restituição. Cada um dos princípios teológicos implícitos é amparado por uma chamada à ação: o Princípio Filemom.

O Princípio Filemon resulta em mudança de vida tanto agora quanto naquela época.

Delbert W. Baker
Vice Reitor da Universidade Adventista da Africa
Beraton, Kenya

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1379
Comentário original completo: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/05/24
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Gisele Quimelli e Jeferson Quimelli
Comentário em áudio: Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosB/Reavivados17-08-2018.mp3

Áudio online [voz Valesca Conty]:



FILEMOM – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
17 de agosto de 2018, 0:50
Filed under: Sem categoria



FILEMOM 1 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
17 de agosto de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

FILEMOM – Antes de buscar recursos materiais para evangelizar, é melhor buscar recursos espirituais do Espírito Santo. Infelizmente muitos se contentam apenas com recursos eletrônicos e midiáticos criados por humanos.

• O evangelismo verdadeiro influencia a vida do pecador por inteiro. A missiva de Paulo a Filemom trata do efeito que o evangelismo pessoal afeta ricos e pobres, patrões e escravos.
• O evangelho verdadeiro permeia as decisões do cotidiano transformando vidas, resolvendo problemas, libertando da culpa, alcançando famílias, escravos e patrões, pois oferece perdão a todos e promove reconciliações até às mais difíceis situações.

Analise a carta de Paulo para Filemom neste esboço do Comentário Bíblico Adventista:

I. Saudação (vs. 1-3);
II. Elogio a Filemom (vs. 4-7):

• Seu amor e fidelidade animavam os crentes.
• A satisfação de Paulo com as realizações de Filemom.

III. Apelo para recepção sincera de Onésimo (vs. 8-20):

• A delicadeza da súplica.
• A utilidade de Onésimo.
• O respeito mútuo entre Paulo e Filemom.
• O reconhecimento da Providência.
• A intercessão de Paulo.
• A dupla dívida de Filemom.

IV. Conclusão e bênção (vs. 21-25).

“A carta de Paulo a Filemom é um bilhete regado de profunda emoção. É pequeno no tamanho e imenso no conteúdo…, aborda temas profundíssimos, que nem toda uma enciclopédia poderia esgotar” (Hernandes Dias Lopes). Os quais são:

1. O poder do evangelho;
2. A igualdade do evangelho;
3. A providência do evangelho;
4. A graça do evangelho;
5. O perdão do evangelho;
6. A vitória do evangelho;
7. O valor do evangelho: Seu valor…

• …pessoal: Paulo mostra seu amor, humildade, cortesia, altruísmo e tato.
• …providencial: Deus reverte situações humanamente impossíveis.
• …prático: Pela graça de Deus, a irrecuperável situação de Onésimo (escravo fugitivo merecedor da morte) em relação a Filemom (dono de escravos) foi resolvida, o fugitivo voltou à casa de seu senhor não como criminoso, mas como um irmão salvo por Cristo.
• …social: O cristianismo venceu a escravidão não pela revolução das armas, mas pelo poder do amor.
• …espiritual: A atitude de Paulo que encontra o escravo, intercede identificando-se com ele; seu oferecimento de pagar a dívida, etc. lançam luz sobre a grande salvação em Cristo.

Atenção, pastores e membros: Todos nós temos muito a aprender sobre cristianismo com o apóstolo Paulo. Precisamos refletir Cristo sempre!

Devemos reavivarmo-nos no evangelho! – Heber Toth Armí.



FILEMOM – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
17 de agosto de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Pois, irmão, tive grande alegria e conforto no teu amor, porquanto o coração dos santos tem sido reanimado por teu intermédio” (v.7).


Embora seja a mais curta epístola de Paulo, a sua mensagem é carregada de um propósito grandioso. Membro fiel da igreja de Colossos, Filemom mantinha em sua casa um pequeno grupo de crentes em Cristo e sua fé e amor eram conhecidos de todos. Apelando a este amor é que Paulo se apresenta como “prisioneiro de Cristo Jesus” (v.1) a fim de ilustrar e reforçar seu apelo ao fiel irmão. Antes de ser convertido ao evangelho de Cristo, Onésimo havia fugido da presença de seu senhor Filemom. O pedido de Paulo, portanto, exemplifica a tônica do evangelho de Cristo, que não faz distinção entre servos e senhores, “em nome do amor” (v.9).

Onésimo se propunha a retornar ao senhorio de Filemom e Paulo buscou certificar-se de que este o receberia da mesma forma que um pai receberia um filho que volta para casa. Ainda sim, Paulo assumiu como seu, qualquer débito que houvesse da parte de Onésimo e declarou que o perdão conferido a este servo lhe reanimaria o próprio coração. De escravo a “irmão caríssimo” (v.16), Onésimo experimentara o poder da Palavra de Cristo, que nos torna membros de um só corpo. Antes, não passava de um membro inútil, até ser encontrado por Jesus para fazer jus ao significado do seu nome: “útil” (v.11).

Com linguagem clara e amável, Paulo foi direto ao ponto, exortando Filemom a usar de misericórdia para com Onésimo, apesar de saber que ele faria bem mais do que o apóstolo lhe havia pedido (v.21). Vivendo entre cadeias e perseguições, Paulo sentia na pele os efeitos da rudeza humana. Como servos de um Senhor que nos liberta, somos chamados a agir de igual misericórdia não somente com os que se arrependem, como Onésimo, mas também com os que insistem em nos fazer mal, não sabendo eles que pior mal recai sobre eles próprios. Quando na cruz, sendo insultado e blasfemado, Cristo bradou: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lc 23:34). Quando apedrejado por seus algozes, Estêvão orou: “Senhor, não lhes imputes este pecado” (At 7:60).

Em Cristo, todos nós somos colocados no mesmo patamar de salvos pela Sua maravilhosa graça, e o que recebemos de graça, também devemos oferecer gratuitamente. Assim como a graça de Deus nos é um favor imerecido, o nosso amor de uns para com os outros não deve ser uma retribuição meritória, mas a atuação do Espírito Santo em nós, a fim de que nossa “bondade não venha a ser como que por obrigação, mas de livre vontade” (v.14). Como Paulo assumiu a conta de Onésimo, estamos nós dispostos a fazer o mesmo em favor de quem errou? Unicamente pela graça de Jesus temos acesso ao perdão divino. Mas se negamos o perdão de ínfima dívida, como esperamos que o Pai perdoe o nosso incalculável débito?

Cristo mesmo afirmou: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas” (Mt 6:14-15). O povo de Deus é chamado para ser perfeito como perfeito é o Pai celeste (Mt 5:48), e esta perfeição não tem a ver com cerimonialismo religioso, mas com a prática do amor imerecido. Lembremos de Judas, de como Cristo o amou até o fim, ainda que ele tenha selado a sua rejeição eterna. Lembremos de Pedro, que encontrou o amoroso olhar do Salvador, mesmo após tê-Lo negado por três vezes. Olhemos para Cristo, o Amor encarnado que a Si mesmo Se deu em favor de uma raça caída e destituída de qualquer mérito. Que este amor nos impulsione a amar como Ele nos amou, e a oferecer o perdão que constantemente Ele nos oferece.

A graça do Senhor Jesus Cristo seja com o vosso espírito” (v.25).

Bom dia, amados irmãos em Cristo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Filemom #RPSP

Deixe o seu comentário:



FILEMOM – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
17 de agosto de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria



%d blogueiros gostam disto: