Reavivados por Sua Palavra


ZACARIAS 1, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
8 de janeiro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“E este me disse: Clama: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Com grande empenho, estou zelando por Jerusalém e por Sião” (v. 14).


Contemporâneo de Ageu, o profeta Zacarias inicia o seu ministério com uma exortação ao arrependimento. A sua geração começou a gozar da liberdade do exílio babilônico. Após os setenta anos, como profetizou Jeremias, Deus cumpriu a Sua promessa (Jr 25:11). Contudo, a realidade espiritual daquela nova geração não diferia muito daquela sobre a qual o “SENHOR Se irou em extremo” (v.2). Semelhante aos seus antepassados que saíram do Egito carregando o fardo dos costumes e práticas pagãs, assim também os judeus saíram de Babilônia contaminados pela cultura daquela nação. Algo precisava ser feito.

Tornai-vos para Mim” (v.3) é o chamado de um Deus que não depende da nossa atenção, mas que conhece o resultado de nossa recusa. “Convertei-vos, agora” (v.4) é o clamor de um Pai que tem pressa de correr para abraçar e beijar o filho que se arrepende. Deus deu para o Seu povo a oportunidade de recomeçar da maneira correta: aproximando-se dEle e reconhecendo a sua incapacidade de andar sozinho.

Na primeira visão do profeta, cavalos de diferentes cores aparecem. E um anjo faz as vezes de oráculo de Deus para responder a Zacarias. Enviados por Deus “para percorrerem a terra” (v.10), aqueles cavaleiros apresentaram um relatório que, à vista da violência e miséria que têm assolado a humanidade, seria praticamente a notícia mais ovacionada de todos os tempos: “… eis que toda a terra está, agora, repousada e tranquila” (v.11). Seria ou não seria a notícia do século? Só que o sentido desta tranquilidade mundial não tinha nada a ver com o fim da violência ou a erradicação da miséria, mas com a atitude despreocupada do mundo diante da iminência de um juízo definitivo.

O profeta foi enviado aos habitantes de Jerusalém com o fim de alertá-los de que não caíssem na mesma cilada sutil e fatal. E, apesar de que Zacarias e os demais profetas “não vivem para sempre” (v.5), e do contexto histórico ali envolvido, as palavras do Senhor e os Seus estatutos, que Ele prescreveu aos Seus profetas nos alcançam hoje (v.6) e temos o privilégio de entender os oráculos de Deus da mesma forma que a Zacarias foi concedido compreender. O Espirito Santo nos foi enviado a fim de nos guiar “a toda a verdade” (Jo 16:13), e precisamos fazer uso desta promessa e não comungar com os “que vivem confiantes” (v.15), os que não temem ao Senhor.

Com grande empenho” (v.14), Deus tem agido em favor da humanidade, chamando a todos para fazer parte de Seu Reino eterno. No entanto, até mesmo aqueles que se chamam pelo Seu nome encontram-se eclipsados pelo presente século. O livre acesso que temos, através da tecnologia, às mais diversas culturas, tem causado um verdadeiro caos mental. E quando a mente é absorvida pelo prazer das novas experiências, entramos em um terreno perigoso sobre o qual já nos tinha advertido Paulo: “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12:2).

A Zacarias foi apresentado o triste cenário de um mundo conformado. Um mundo onde o que importava era o bem-estar de cada um. E isto causa “grande indignação” (v.15) no coração de Deus. Pessoas que vivem apenas em função de nutrir uma vidinha egoísta e medíocre. A comodidade é tida como bênção, enquanto descansam na beira de um abismo. O Espirito Santo “clama outra vez” (v.17) a cada um de nós: Despertai do sono, vocês que estão dormindo! “Ó terra, terra, terra! Ouve a palavra do SENHOR!” (Jr 22:29). E Ele nos responderá com “palavras boas, palavras consoladoras” (v.13), voltará para nós “com misericórdia” (v.16), nos “consolará… e ainda [nos] escolherá” (v.17) para habitar em Suas moradas.

Turbai-vos, vós que estais confiantes… até que se derrame sobre nós o Espírito lá do alto” (Is 32:11 e 15). Então, muito em breve, no grande Dia do Senhor, diante de uma multidão de redimidos, como Zacarias, teremos o privilégio de perguntar ao nosso anjo: “meu senhor, quem são estes?” (v.9), e ele nos responderá: “São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro” (Ap 7:14) e você, pela graça de Jesus, faz parte deste grupo!

Bom dia, redimidos do Senhor!

Desafio do dia: Sabe aquela pessoa que você pensa não ter jeito? A partir de hoje, faça um propósito de orar por ela todos os dias e creia que 2018 não encerrará sem que um milagre aconteça.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Zacarias1
#RPSP


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: