Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 46, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
9 de setembro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Preparai o escudo e o pavês e chegai-vos para a peleja” (v.3).


Em uma linguagem profética e poética, Jeremias declarou os juízos do SENHOR às demais nações iniciando pela nação egípcia. Utilizando várias figuras de linguagem, o profeta declarou o assim diz o SENHOR “a respeito do Egito” (v.2): uma convocação para a guerra iminente. Revestidos da indumentária de batalha, todo o Egito deveria estar alerta para a invasão babilônica e preparar a sua “bagagem para o exílio” (v.19): “Apresenta-te e prepara-te” (v.14). “O Dia do SENHOR” (v.10), isto é, o cumprimento do oráculo acerca da destruição daquela nação seria inevitável, não havia remédio (v.11) e “veio sobre eles o dia da sua ruína e o tempo do seu castigo” (v.21).

A temática de guerra é muito frequente na Bíblia, principalmente no antigo testamento. Muitos até questionam o fato de haver o registro de tantas batalhas sangrentas sendo que Deus é amor. Porém, esquecem que Deus sempre colocou diante do homem a possibilidade da paz e que o pecado trouxe consigo a dor e o sofrimento, fazendo com que os juízos de Deus fossem necessários para a subsistência das futuras gerações. Não houvesse Deus intervindo na história da humanidade, e muito provavelmente não existiríamos. No entanto, o grande conflito no qual estamos inseridos envolve muito mais do que espadas e lanças e seu território é bem mais extenso do que a geografia de qualquer nação terrestre. Ele envolve a verdade e o engano e o campo de batalha está situado em cada mente humana.

De forma sutil e sagaz, Satanás tem arregimentado seu exército com uma fúria que é capaz de superar a que sentia ao contemplar o ministério de Cristo na Terra. Conhecedor de “que pouco tempo lhe resta” (Apocalipse 12:12), o inimigo tem assaltado a mente humana e a aprisionado em sua esfera egocêntrica de uma maneira cada vez mais covarde e cruel. Exímio estudante da mente, apresenta ao homem exatamente o que este mais propende a cair e lhe instiga uma falsa liberdade em poder viver da maneira que bem desejar. E, como no deserto, apresenta à raça caída as mesmas tentações oferecidas a Jesus com o objetivo final de fazer com que o máximo de pessoas possível atenda ao convite que Cristo rejeitou: “Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares” (Mateus 4:9).

Como foi revelado a João, estamos diante da iminente batalha final. E esta peleja não envolve mais uma nação contra outra nação, nem rivalidade entre povos, mas a batalha que teve início no Céu e que terá fim aqui na Terra; o conflito cósmico entre Miguel e o dragão (Apocalipse 12:7), entre Cristo e Satanás. Estamos diante de um tempo onde precisamos estar revestidos “de toda a armadura de Deus” para podermos “ficar firmes contra as ciladas do diabo”, cingindo-nos “com a verdade”, vestindo-nos “com a couraça da justiça”, calçando “os pés com a preparação do evangelho da paz”, “embraçando sempre o escudo da fé” e tomando também “o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus; com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos” (Efésios 6:11, 14-18).

A batalha espiritual é real e está prestes a chegar ao seu desfecho. E de que lado estamos? Meus irmãos, ninguém pode alegar neutralidade nesta batalha. A própria neutralidade já define o lado escolhido. A fé que nos será requerida será semelhante a dos três amigos de Daniel diante da fornalha de fogo ardente. A publicidade de sua fé fez destes três homens as primícias dos restantes dos últimos dias que serão igualmente provados e igualmente vitoriosos. Com palavras simples, mas penetrantes como uma espada de dois gumes, a resposta daqueles três jovens a Nabucodonosor não foi proveniente da boca deles (Daniel 3:16-18), mas do Espírito de Deus: “Quando, pois, vos levarem e vos entregarem, não vos preocupeis com o que haveis de dizer, mas o que vos for concedido naquela hora, isso falai; porque não sois vós os que falais, mas o Espírito Santo” (Marcos 13:11).

Portanto, “não temas, servo Meu… diz o SENHOR, porque estou contigo” (v.28)! Que as duras provas finais não o afastem do caminho eterno, mas sejam uma prova para o mundo de que o teu general é o quarto Homem (Daniel 3:25)!

Feliz sábado, exército de Cristo!

Desafio do dia: Podemos dizer que estamos enfrentando uma verdadeira batalha esses dias contra o nosso apetite pervertido e maus hábitos. Hoje, não ingira nenhum alimento enlatado ou em conserva. Dê preferência às frutas e hortaliças e tome bastante água nos intervalos das refeições. Aproveite o santo sábado do SENHOR com mais clareza mental para ouvir melhor a voz do Espírito Santo.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Jeremias46
#RPSP


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: