Reavivados por Sua Palavra


ISAÍAS 33 – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
22 de junho de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria


“SENHOR, tem misericórdia de nós; em Ti temos esperado; sê Tu o nosso braço manhã após manhã e a nossa salvação no tempo da angústia” (v. 2).


De fato, esta pode ser descrita como a oração do povo de Deus dos últimos dias. Mais do que em qualquer outro tempo, “o fim de todas as coisas está próximo” (I Pedro 4:7) e precisamos clamar ao SENHOR por livramento como nunca antes. A maior angústia que sofrerá o povo de Deus não será por causa do “destruidor” (v. 1) da vida física, mas da vida espiritual. As maiores lutas dos santos dos últimos dias serão travadas no coração e na mente, e precisamos ocupá-los com a santa Palavra de Deus e com fervorosas súplicas: “Ao insistir o povo militante de Deus com suas súplicas perante o SENHOR, o véu que os separa do invisível parece quase a retirar-se. Os céus incendem com o raiar do dia eterno e, qual melodia de cânticos angelicais, soam aos ouvidos as palavras: ‘Permanecei firmes em vossa fidelidade. O auxílio vem'” (EGW, O Grande Conflito, p. 637).

Deus está prestes a levantar-Se e ser exaltado em toda a Sua glória (v. 10). Os remidos do SENHOR desfrutarão de “abundância de salvação, sabedoria e conhecimento” (v. 6). O seu tesouro será “o temor do SENHOR” (v. 6). O Sublime SENHOR os levará às alturas, lugar de Sua habitação (v. 5). Eles erguerão os olhos e “verão a Jerusalém, habitação tranquila” (v. 20) e “o SENHOR ali nos será grandioso, fará as vezes de rios e correntes largas” (v. 21). Preciosa Água da Vida! “Nenhum morador de Jerusalém dirá: Estou doente; porque ao povo que habita nela perdoar-se-lhe-á a sua iniquidade” (v. 24). Oh, desejada Cidade de Deus, morada do Altíssimo!

Mas, da mesma forma que surgirá o raiar da manhã da redenção, também sobrevirá a noite da destruição. O destruidor será destruído (v. 1), e com ele os ímpios. Pois, no tempo determinado (Ap. 20:9) “os povos serão queimados como se queima a cal; como espinhos cortados, arderão no fogo” (v. 12). “Os pecadores” se assombrarão, “o tremor se” apoderará “dos ímpios; e eles” perguntarão: “Quem dentre nós habitará com o fogo devorador?” (v. 14).

A Bíblia diz que “Deus é fogo consumidor” (Hebreus 12:29). Todo aquele que se permite, aqui, ser por Ele provado e refinado na fornalha da aflição, como Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, sairá ileso porque o SENHOR mesmo estará com ele (Daniel 3:27), cumprindo-se fielmente a promessa: “quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti” (Isaías 43:2). Porém, aos ímpios está reservado o terrível “fogo que vos há de devorar” (v. 11).

O questionamento dos ímpios (v. 14) fundir-se-á com este outro: “porque chegou o grande Dia da ira dEles; e QUEM PODERÁ SUSTER-SE?” (Ap. 6:17).
Parafraseando o verso 15, temos a resposta:
Todo aquele que procurou andar no Caminho da justiça e falar com retidão; o que desprezou ganhar vantagens financeiras à custa de opressão; o que com um gesto se recusou a aceitar dinheiro sujo; o que não tinha prazer em sentar-se em frente a uma televisão e ouvir a miséria alheia e nem contemplar os plantões de polícia enquanto comem. A este está reservado o direito de habitar “nas alturas; as fortalezas das rochas serão o seu alto refúgio, o seu pão lhe será dado, as suas águas serão certas” (v. 16). Os olhos dos justos “verão o Rei na Sua formosura, verão a terra que se estende até longe” (v. 17). Lembrarão dos sofrimentos que passaram no mundo e perceberão que foi muito pouco comparado ao peso de glória que diante deles está (v. 18). E já não haverá mais escarnecedores ou zombadores (v. 19), “porque o SENHOR é o nosso juiz, o SENHOR é o nosso legislador, o SENHOR é o nosso Rei; ELE NOS SALVARÁ” (v. 22).

Amados, é tempo de atendermos ao chamado do SENHOR. “Porque a ocasião de começar o juízo pela casa de Deus é chegada” (I Pedro 4:17). O SENHOR está despertando a Sua Igreja e somente mediante humilde entrega o Espírito Santo pode atuar. O SENHOR deseja ouvir as nossas orações, mas existem condições para isso: “Se o Meu povo, que se chama pelo Meu nome, se humilhar, e orar, e Me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, Eu ouvirei dos Céus, perdoarei os Seus pecados e sararei a sua terra” (II Crônicas 7:14). Sigamos os passos da oração que nos foram dados pelo próprio Deus, a cada dia, e Ele nos ouvirá, nos perdoará e nos salvará!

Bom dia, futuros habitantes das alturas!

Desafio do dia: Semana de oração especial: “Eu, __(seu nome)__, na presença de Deus!” (quarto dia). Persevere neste propósito e reserve um tempo de qualidade para dedicar à oração. Não se preocupe com as palavras, mas em estar na presença de Deus por inteiro.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Isaías33
#RPSP
#IASD

Anúncios

1 Comentário so far
Deixe um comentário

louvado seja o Santo nome do Senhor. Deus vos abençoe por nos passar tão rico estudo. Amém!

Comentário por iracema lima jesus




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: