Reavivados por Sua Palavra


ISAÍAS 24 by jquimelli
13 de junho de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Neste capítulo Isaías se refere ao fim dos tempos. Ele descreve vividamente uma série de eventos que acontecerão consecutivamente. Fenômenos devastadores acontecerão dentro do plano do Senhor (v. 1), o que também é mencionado em Joel 1:15.

Neste tempo, os fiéis erguerão as vozes e cantarão de alegria (v. 14). Este é o tempo da Última Chuva e eles glorificam “ao SENHOR no oriente e, nas terras do mar, ao nome do SENHOR, Deus de Israel” (v. 15). O nome do Senhor, o Deus de Israel espiritual, é glorificado devido ao derramamento do Espírito em todo o mundo (Joel 2:28).

Neste dia o Senhor castigará o exército do céu (Satanás e seus anjos), assim como os reis da terra (v. 21). Os reis ficarão confinados ao túmulo e Satanás condenado à solidão na terra por 1000 anos. “Depois de muitos dias” [1000 anos], os reis viverão novamente e serão destruídos com Satanás” no julgamento executivo, pelo Messias Guerreiro, Jesus Cristo, em Sua erradicação definitiva do mal (v. 22).

Querido Deus,
Isaías abre nossos olhos para o fato de que estás no controle da história e dos eventos futuros. Por favor, assuma também o controle de nossas vidas e cuida de nós, para que permaneçamos firmes e alegres em meio aos perturbadores acontecimentos que ocorrerão ao nosso redor. Amém.

Koot Van Wick
Coreia do Sul

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/isa/24, https://www.revivalandreformation.org/?id=949 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/24/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/03/20
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Isaías 24 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



ISAÍAS 24 a 28 – Foco by jquimelli
13 de junho de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria

Como todas as mensagens proféticas de Isaías, a do cap. 24 foi originalmente dirigida ao Israel literal e descreve o modo como Deus deixaria a terra desolada e como teria vencido os inimigos de Israel se este tivesse sido fiel.

Mas, em vista da infidelidade desse povo, essa profecia, como outras, será cumprida com o povo de Deus hoje. João aplica essa descrição da Terra à sua condição desolada durante o milênio (Ap 20).

Isaías fala dos juízos de Deus sobre diversas nações (Is 13-23). Mas, a partir deste capítulo, sua visão profética se dirige ao horizonte mais amplo da história.

Nos cap. 24 a 28, ele descreve as cenas finais, quando o povo de Deus será liberto e seus inimigos derrotados. Neste capítulo, o profeta apresenta uma descrição vívida da terra depois que os reis forem subjugados (v. 21, 22) e antes de o Senhor reinar “no monte Sião e em Jerusalém” (v. 23).

CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia – vol. 4, p. 198



ISAÍAS 24 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
13 de junho de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

ISAÍAS 24 – O Deus bíblico é infinito. Seu poder de atuação é ilimitado. O diabo não manda nem no inferno, até ali Deus exerce sua autoridade.

Além de as nações serem citadas pelo Deus que a tudo observa e julga, o capítulo em pauta engloba a Terra inteira.

1. Deus olha por toda a terra, observa todas as nações; portanto, nenhum mal escapará de seu julgamento. Ele intervirá para dar um basta na proliferação do mal.
2. Nada neste mundo, nada do que o ser humano seja capaz de fazer, nenhum poder, riqueza ou status será útil para escapar do juízo divino.
3. Arrogância e orgulho são as razões da desaprovação dos pecadores no dia do juízo.
4. A salvação pela fé resulta em libertação do pecado e liberdade para observar a lei moral.
5. O remanescente é um grupo de todas as nações que confiam plenamente em Deus, do qual compõem estrangeiros e judeus.
6. Os que se alegram em sua imoralidade e prazeres pervertidos serão silenciados pelo medo do julgamento futuro.
7. O remanescente que sofreu injustiça, perseguição e oposição por servir a Deus entoará suas melodiosas canções.
8. Antes do fechamento da porta da graça haverá um reavivamento e reforma resultando num convite mundial para uma conversão total ao único Deus que merece adoração.
9. O castigo de Deus aterrorizará a todos os que O resistiram por amor ao pecado, isso foi nos dias de Noé, na Torre de Babel e será também antes dos salvos subirem ao Céu (ver Apocalipse 6:13-14; 16:1-21).
10. Anjos rebeldes que são os demônios da terra também não serão poupados, nem mesmo Satanás (2 Pedro 2:4; Judas 6).

No futuro, durante o julgamento pré-advento de Cristo “a terra cambaleará como um bêbado, como se houvesse sido atingida por um terremoto gigantesco […]. As hostes perversas nos lugares celestiais também serão julgadas […]. Os reis da terra que foram títeres dessas forças malignas serão julgados com elas na segunda vinda de Cristo. A glória excelsa do Senhor envergonhará o sol e a lua” (William MacDonald).

Certamente,

• O mal terá fim!
• O bem vencerá!
• Satanás e seus agentes serão destruídos!
• Deus dominará plenamente!

O tempo que temos serve para optar pela vitória ou pela derrota! Sejamos sábios! – Heber Toth Armí.



ISAÍAS 24– COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
13 de junho de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria



ISAÍAS 24 – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
13 de junho de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Na verdade, a terra está contaminada por causa dos seus moradores, porquanto transgridem as leis, violam os estatutos e quebram a aliança eterna” (v. 5).


Este capítulo mais parece que estamos lendo o livro de Apocalipse. Repleto de profecias para o tempo do fim, Isaías 24 é uma prova inequívoca de que o “evangelho eterno” (Ap. 14:6), como a própria expressão o diz, está contido tanto no antigo como no novo testamento. O profeta sai do contexto de juízo contra Tiro e expande o juízo para toda a terra (v. 3). A ira de Deus será manifestada contra o mundo (v. 4) “por causa dos seus moradores” (v. 5), e tanto grandes quanto pequenos terão de enfrentá-la (v. 2, Ap. 6:15). Apesar do principal atributo divino ser o amor (I João 4:8), a ira também é um dos atributos divinos, e ignorá-la não a torna inexistente. A Bíblia diz que Deus é tardio em irar-Se (Jonas 4:2), mas também deixa bem claro que chegará o tempo em que derramará sobre o mundo as sete taças de Sua ira (Ap.16:1) e apenas os justos serão poupados, cumprindo-se fielmente a profecia do salmista: “Caiam mil ao teu lado, e dez mil à tua direita; tu não serás atingido. Somente com os teus olhos contemplarás e verás o castigo dos ímpios” (Salmo 91:7-8).

A obediência, como o foi no princípio, será o que definirá o destino eterno de cada ser humano. Satanás tem multiplicado os frutos de sua maldade e os oferecido a cada um de nós de acordo com o que mais condescendemos. Sua estratégia é a mesma: levar-nos a transgredir os mandamentos do SENHOR e violar a Sua Palavra. Vocês prestaram bastante atenção à última expressão do verso 5? Ele diz que os moradores da terra “quebram a aliança eterna”. Perceberam? ALIANÇA ETERNA! A Bíblia não diz que os judeus quebraram a aliança eterna. Não diz que os israelitas quebraram a aliança eterna. Diz que OS MORADORES DA TERRA QUEBRAM A ALIANÇA ETERNA! Será que isto não é suficiente para lhe fazer entender que TODOS NÓS estamos inseridos neste contexto? Que parte de “seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a Palavra de nosso Deus permanece eternamente” (Is. 40:8), você ainda não compreendeu?

Amados, o profeta deixa algo bem claro: não foi ele quem disse tudo aquilo, mas “o SENHOR é Quem proferiu esta palavra” (v. 3).
Querem realmente saber a verdade? Pois bem.
“Na verdade” (v. 5), em todos os tempos o homem tem contaminado o mundo lançando por terra as verdades da Palavra de Deus. Paulatinamente, tem destruído o lar que Deus havia criado perfeito. Sob o domínio satânico, surge toda sorte de crenças e filosofias que descartam por completo, ou em parte, as santas escrituras. A verdade de que “TODA Escritura é inspirada por Deus” (II Timóteo 3:16) é ignorada nos púlpitos que apresentam apenas o que lhes convém e o que preenche os bancos das igrejas. Não é popular pregar a verdade, é fundamentalismo. E mais e mais a maioria vai sendo arrastada para “a maldição que consome a terra” (v. 6).

Resumindo este capítulo, à luz de Apocalipse, ASSIM DIZ O SENHOR:
“Eis que o SENHOR” (v. 1) “vem com as nuvens e todo olho O verá” (Ao. 1:7). “O que suceder ao povo” (v. 2) também sucederá aos “reis da Terra, os grandes, os comandantes, os ricos, os poderosos e todo escravo e todo livre” (Ap. 6:15). “A terra pranteia e murcha” (v. 4) e “o céu recolheu-se como um pergaminho quando se enrola” (Ap. 6:14). Aos moradores da terra que a contaminaram transgredindo a Lei divina e quebrando a aliança eterna (v. 5), “aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos” (Ap. 21:8), serão mortos e, após os mil anos, “serão queimados” (v. 6). Nos últimos dias “poucos restarão” (v. 6) fiéis à Palavra do SENHOR. Estes poucos que restarão são “umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras” (Ap. 3:4), “os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” (Ap. 14:12). “Naquele dia” (v. 21) eles darão “Glória ao Justo!” (v. 16). Também “Naquele dia, o SENHOR castigará” (v. 21) o diabo e seus anjos, “as hostes angélicas”; serão “encerrados num cárcere” (v. 22), e “depois de muitos dias”, após mil anos de prisão (Ap. 20:7), serão castigados juntamente com os ímpios na segunda e definitiva morte (Ap. 21:8; 20:9). Então, não precisaremos mais da lua e nem do sol (v. 23), pois “já não haverá noite, nem precisam eles… da luz do sol, porque o SENHOR Deus brilhará sobre eles, e reinarão pelos séculos dos séculos” (Ap. 22:5). Aleluia! Amém!

“Eis que venho sem demora” (Ap. 22:7) é a promessa do nosso SENHOR e Salvador! Não é Ele quem tarda a Sua promessa, meus irmãos, é a nossa teimosia que O faz longânimo (II Pedro 3:9). “Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração” (Hebreus 3:15). Mas “glorificai ao SENHOR… ao nome do SENHOR” (v. 15), amando-O (João 14:15), “esperando e apressando” (II Pedro 3:12) a Sua vinda e com a sua vida proclamando: “Vem, SENHOR Jesus!” (Ap. 22:20).

Bom dia, justos do SENHOR!

Desafio do dia: Ore e peça ao Espírito Santo que lhe mostre de que forma o SENHOR deseja lhe usar para abreviar a Sua vinda. Coloque-se inteiramente nas mãos de Deus, e deixe-O agir.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Isaías24
#RPSP




%d blogueiros gostam disto: