Reavivados por Sua Palavra


ISAÍAS 21 by jquimelli
10 de junho de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

No capítulo anterior, o Senhor falou por intermédio de Isaías (v.6) sobre pessoas fugindo do rei da Assíria quando de sua invasão do Egito, na época governado pelos etíopes. Assim, de fato, houve deportações em massa tanto de egípcios quanto de etíopes. Quando os assírios tomaram Samaria também deportaram israelitas. Esta é a razão porque Isaías questionava no capítulo anterior a busca das pessoas por segurança e por um lugar seguro.

Em Isaías 21, na visão contra Edom [Dumá e Seir são oásis e cidades de Edom] Isaías ouve alguém gritando: “Guarda, quanto ainda falta para acabar a noite?” A questão real aqui é: Quanto tempo teremos ainda que esperar pela Volta de Jesus? O vigia responde que a manhã está chegando e também a noite, o que significa que o fato esperado ainda não está no horizonte imediato, mas certamente acontecerá (vv. 11-12).

Em sua última visão, contra a Arábia (vv. 13-15), Isaías exorta os habitantes de Temá para cuidar dos refugiados que fugiram da guerra. Oremos para que o Senhor nos ajude, em nome de Jesus,a fazer tudo que estiver ao nosso alcance para ajudar os refugiados e migrantes de guerra onde estiverem, em especial onde vivemos.

Koot Van Wick
Coreia do Sul

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/isa/21, https://www.revivalandreformation.org/?id=946 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/21/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/03/17
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Isaías 21 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



ISAÍAS 21 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
10 de junho de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



ISAÍAS 21 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
10 de junho de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

ISAÍAS 21 – A revelação é progressiva. Assim que Deus revela, a mensagem vai ampliando. Quanto mais estudarmos a totalidade da Bíblia, mais amplo será nosso conhecimento.

O capítulo em análise é um complemento dos capítulos 13 e 14. O profeta Daniel e o historiador Heródoto registram o cumprimento dessas profecias que tratam da queda do megalomaníaco Império babilônico.

Babilônia (vs. 1-10) e seus aliados: Duma e Arábia (vs. 11-17) estão contemplados na mensagem de juízo de Deus. Daí aprendemos:

• Após revelar Deus revelar Seus planos, Sua ação é imediata, rápida e impossível interceptá-la. Como os tufões do Sul e as tempestades varrem repentinamente, assim seria varrida Babilônia resultando em sua queda fatal. O poder babilônico descrito no Apocalipse também não impedirá a varredura de Deus no mundo (ver Apocalipse 17 e 18).
• Os poderes do mundo atuam porque os poderes do Céu lhes dão permissão. Elão e a Média foram instrumentos de Deus na destruição do Império Babilônico; deste modo também os reis da terra se unirão para provocar a derrota da Babilônia mundial no tempo do fim.
• Da festa, bebedeiras e diversões, o pecado leva ao terror numa só noite (Daniel 5). Somente será preservado por Deus aquele que for fiel como Daniel.
• Vários textos de Apocalipse são baseados nos textos apocalípticos de Isaías. O mesmo anúncio da queda de Babilônia literal é ouvido na queda da Babilônia escatológica (Apocalipse 14:8; 18:2-4).
• O juízo contra os inimigos de Deus e opressores de Seu povo é a esperança de libertação dos fieis que confiam na promessa divina. O desespero e destruição de uns é a esperança e salvação de outros.
• A idolatria aponta para a proliferação da religião falsa, além de revelar a quantidade de deuses inválidos diante da ação do verdadeiro Deus Todo-poderoso.
• Os árabes (vs. 13-17) estão sob atento olhar de Deus; os mulçumanos deveriam humilhar-se e reconhecer a soberania do Deus da Bíblia se quiserem verdadeira salvação.

Deus quer salvar os perdidos, mas não poderá fazê-lo por aqueles que não querem salvar-se. Deus instou os babilônicos a vigiarem: Em vez de festejarem deveriam aprontar-se para a batalha. Dumá e Arábia também receberam graça (tempo e aviso), mas preferiram a desgraça.

E quanto a nós, que faremos das solenes mensagens de Deus? – Heber Toth Armí.



ISAÍAS 21 – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
10 de junho de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… Guarda, a que horas estamos da noite? Guarda, a que horas? Respondeu o guarda: Vem a manhã, e também a noite; se quereis perguntar, perguntai; voltai, vinde” (v. 11,12).


Imaginem uma grande festa em um palácio. Foi posto um grande banquete, lugares para que os convidados se acomodassem, oferecendo muita comida e muita bebida (v. 5). Então, o anfitrião ergue uma taça de ouro e, junto com os convidados, começam a dar “louvores aos deuses de ouro, de prata, de bronze, de ferro, de madeira e de pedra” (Daniel 5:4). Isaías estava descrevendo a profecia acerca da destruição de Babilônia. Belsazar, neto de Nabucodonosor, era o rei daquela nação e anfitrião daquela orgia idólatra. A invasão dos Medos seria tão devastadora, que Isaías julgou a visão muito dura (v. 2). Ele sentiu uma angústia tão grande que chegou a lhe causar dores físicas e desmaio (v. 3). “A noite” que ele desejava se lhe “tornou em tremores” (v. 4). Ou seja, o povo de Deus esperava que Ele lhe fizesse justiça contra Babilônia, mas o que o profeta viu foi tão terrível que aquilo que esperava desejou não ter visto (v. 3).

Enquanto o rei se banqueteava em sua estúpida diversão, não percebeu que o exército inimigo já se aproximava organizado (v. 7). O atalaia, isto é, o próprio profeta, apenas relata o que vê e anuncia a queda daquela grande nação, a mesma mensagem da segunda voz angélica para os últimos dias (Apocalipse 14:8): “Caiu, caiu Babilônia; e todas as imagens de escultura dos seus deuses jazem despedaçadas por terra” (v. 9). Na profecia contra Dumá (provavelmente o mesmo que Edom), há uma clara mensagem de expectativa: “Guarda, a que horas?” (v. 11). Já a sentença contra a Arábia mostra uma situação de fuga dos dedanitas e um pedido para que os habitantes de Tema se compadecessem deles e lhes dessem provisões (v. 14).

Diante de tais profecias que se cumpriram cabalmente, “porque assim disse o SENHOR, Deus de Israel” (v. 17), coloquemo-nos “sobre a torre de vigia” (v. 8) e estejamos alerta às profecias que envolvem o futuro deste planeta e o nosso destino eterno. Deus nos deixou em Sua Palavra tudo o que precisamos saber para estarmos prontos para o segundo advento de Jesus. “Certamente, o SENHOR Deus não fará coisa alguma, sem primeiro revelar o Seu segredo aos Seus servos, os profetas” (Amós 3:7). Quer saber “a que horas” estamos daquele Dia? Estude as profecias. Apesar de não sabermos nem o dia e nem a hora de Sua vinda (Mateus 24:36), o SENHOR nos deixou escrito os sinais que antecedem a Sua volta e a vida de Jesus como o exemplo de como devemos viver até lá.

O povo de Deus será sacudido como o trigo na eira (v. 10, Amós 9:9). “Vem a manhã”, “trazendo salvação nas suas asas” (Malaquias 4:2). Mas “também a noite”, que trará grande destruição. Amados, vem chegando o tempo em que “correrão por toda parte, procurando a Palavra do SENHOR e não a acharão” (Amós 8:12). Haverá fome e sede não mais de pão ou de água (v. 14), “mas de ouvir as palavras do SENHOR” (Amós 8:11). Não se apoie em forças humanas, nem em esculturas feitas por mãos de homens. Não se apoie nem mesmo no fato de você já ser um cristão. A Bíblia não é um livro qualquer para ser lido uma vez ou esporadicamente. A Bíblia é a Palavra de Deus viva que precisa nos servir de alimento diário. Sigamos a ordem de Cristo – “Vigiai e orai” – e sejamos Seus atalaias dos últimos dias!

Bom dia, atalaias de Jesus!

Desafio do dia: Estude as profecias dos livros de Daniel e de Apocalipse. Acesse o site: www.novotempo.com/bibliafacil e peça já o seu estudo inteiramente grátis.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Isaías21
#RPSP




%d blogueiros gostam disto: