Reavivados por Sua Palavra


ISAÍAS 39 by jquimelli
28 de junho de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

O capítulo 39 de Isaías é pequeno mas nos incentiva a sermos prudentes em nossas palavras e ações. Em vez de contar aos mensageiros pagãos sobre o grande e verdadeiro Deus, o único que pode curar e libertar (Isa. 37:20), o rei Ezequias glorificou suas riquezas e poder.

Ellen White escreveu: “A história da falta de Ezequias em se provar fiel a sua missão ao tempo da visita dos embaixadores, está repleta de importantes lições para todos. Necessitamos, muito mais do que o fazemos, falar dos preciosos capítulos em nossa experiência, sobre a misericórdia e amorável bondade de Deus, as incomparáveis profundezas do amor do Salvador. Quando a mente e o coração estão cheios do amor de Deus, não será difícil partilhar aquilo que faz parte da vida espiritual. Grandes pensamentos, nobres aspirações, clara percepção da verdade, propósitos altruístas, anelos de piedade e santidade, encontrarão expressão em palavras que revelem a qualidade dos tesouros do coração. Aqueles com quem nos associamos dia a dia necessitam de nosso auxílio, nossa orientação. Eles podem encontrar-se em tal condição de mente que uma palavra dita a tempo será como um prego encravado no lugar certo. Amanhã algumas dessas almas poderão estar onde nunca mais as alcançaremos outra vez. Qual é nossa influência sobre esses companheiros de jornada?” Profetas e Reis, p. 347, 348.

Nosso testemunho tem o potencial de influenciar centenas e milhares de pessoas. Estamos nós aproveitando as oportunidades que recebemos?

Quando as pessoas se aproximam tentando descobrir a razão do sucesso e felicidade de nossas vidas, estamos nós dando a elas um “tour Ezequias” ou as estamos dirigindo ao verdadeiro Deus, o único que pode trazer a cura e a prosperidade para nós?

Melodious Echo Mason
Coordenadora do programa Unidos em Oração [United in Prayer]
Sede mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia
Washington, DC – EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/isa/39, https://www.revivalandreformation.org/?id=964 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/39/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/04/04
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Isaías 39 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



ISAÍAS 39 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
28 de junho de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



ISAÍAS 39 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
28 de junho de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

ISAÍAS 39 – A exibição ególatra das próprias riquezas materiais traz consequências infernais. Ezequias, rei que se empenhou para erradicar a idolatria em seu reino, idolatrou bens materiais – como fazem adoradores dos falsos deuses.

Ezequias, aquele que recebera de Deus cura miraculosa duma enfermidade mortal, desperdiçou uma oportunidade de ouro ao valorizar mais as riquezas do que o Deus que as deu.

• Atenção: Filosofias capitalistas desviam-nos dos caminhos da verdadeira religião.

Visitas ilustres, homens importantes, com intenções políticas visitaram o rei Ezequias devido a sua cura e, provavelmente, pelo retrocesso do sol adorado como deus em diversas nações; mas, em vez de falar do Deus verdadeiro, Ezequias revelou sua vaidade.

A vaidade faz o indivíduo ser educado, mas com segundas intenções. Promove a política da boa vizinhança, visando algo de seu próprio interesse. Por fim desconsidera o cuidado, a direção, a proteção e a bênção de Deus – o verdadeiro responsável por tudo o que temos e somos (vs. 1-4).

A vaidade conduz até o piedoso, que recebeu uma graça miraculosa de Deus, à ingenuidade espiritual. A ingenuidade não discerne perigos por agir independente de Deus. Nem percebe o mal de priorizar coisas em vez de glorificar a Deus. Não distingue as oportunidades que Deus dá para testemunhar dEle, por isso, usa tais oportunidades para falar de si mesmo ignorando as consequências de perder a oportunidade de ouro (vs. 5-8).

A vaidade materialista demonstra-se ambição que preocupa-se apenas com o presente, não pensa no futuro. Por isso, a exploração exagerada da natureza, o desperdício abundante de água, o aumento das fábricas que eliminam gases que diminuem a camada de ozônio, que resultam em aquecimento global, derretimento das geleiras, gerando assim grandes catástrofes no presente, mas principalmente no futuro…

Eis o mal da vaidade: A filosofia materialista rouba…

• …os dízimos para investir em si mesmo tirando a oportunidade da pregação do evangelho.
• …a glória de Deus para exaltar-se.
• …o lugar de Deus, pois Sua missão não é importante para o materialista.

“O rei estava desfrutando sua fama e fortuna e, ao que parece, negligenciando sua vida espiritual”, conclui Warren W. Wiersbe sobre Ezequias.

E quanto a nós? Não estamos aproveitando as bênçãos de Deus para nos engrandecermos diante das pessoas em vez de exaltarmos a Deus? Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

Impulsionar publicação


ISAÍAS 39 – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
28 de junho de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Então, disse Ezequias a Isaías: Boa é a palavra do SENHOR que disseste. Pois pensava: Haverá paz e segurança em meus dias” (v. 8).


O sensacionalismo midiático tem feito um grande estrago na mente humana. Durante 24h, o jornalismo tem explorado as mais diversas desgraças alheias. Contemplando a crueldade, o homem tem se tornado cada vez mais insensível. A frieza toma conta do coração e o amor dá lugar ao egoísmo. Por outro lado, a exposição da vida também tem causado prejuízos no caráter, desvinculando o homem de tornar-se à imagem de Deus e tornando-o conforme a sua própria imagem. Após um grande milagre e uma linda manifestação de gratidão, Ezequias teve a oportunidade de testemunhar do poder e do amor de Deus. Porém, ao invés disso, mostrou aos mensageiros da Babilônia as riquezas de seu reino. Sua atitude mostra como na bonança podemos facilmente perder o nosso foco espiritual.

Diante da revelação do cativeiro babilônico, a reação de Ezequias já foi bem diferente da que vimos ontem. Nem o fato de saber que seus filhos seriam afetados, moveu o seu coração de compaixão. Ezequias recebeu uma oportunidade única e a desperdiçou. A resposta à pergunta: “Que viram em tua casa?” (v. 4), poderia ter sido bem diferente. O que temos feito com as oportunidades que o SENHOR nos tem dado de dEle testemunhar? Estamos expondo coisas corruptíveis ou sendo luz para que vejam as nossas obras e glorifiquem a nosso Pai que está nos céus? (Mateus 5:16).

A resposta “Viram tudo quanto há em minha casa” (v. 4) combina bem com a realidade de muitos. As redes sociais têm sido uma exposição de tudo quanto há na vida alheia. Certamente, se em sua época Ezequias tivesse acesso a essas ferramentas, “a casa do seu tesouro, a prata, o ouro, as especiarias, os óleos finos, todo o seu arsenal e tudo quanto se achava” (v. 2) em sua casa, estariam “bombando” nas redes. O culto ao “eu” tem sido fortalecido e o egoísmo crescido quando o número de curtidas é mais importante do que o conteúdo das postagens. Não é tão popular ter uma “timeline” com mensagens cristãs, e na busca pela aprovação, cristãos têm trocado a oportunidade de ser luz pela divulgação do próprio “eu”.

O SENHOR nos chama a agir de modo diferente, amados. “Ouve a Palavra do SENHOR dos Exércitos” (v. 5): Não é tempo de alimentar o nosso ego, é tempo de nos esvaziar dele, consolar uns aos outros e glorificar a Deus com nossa vida. A pergunta feita ao rei pode ser reformulada em nossos dias da seguinte forma: “Que viram em teu Facebook?” ou “Que viram em teu Instagram?”
As redes sociais nos dão a oportunidade de compartilhar a Palavra do SENHOR em terras longínquas (v. 3). Não divulgue a sua própria imagem; divulgue a Deus e o Seu poder de transformar e de salvar vidas. Não permita que o egoísmo macule o seu coração, pois ele é o ponto de partida para todas as demais obras malignas nesses “tempos difíceis” (II Timóteo 3:2-5).

Deus nos ajude!

Bom dia, testemunhas de Jesus!

Desafio do dia: Divulgue esperança! Compartilhe com seus amigos a mensagem de hoje e divulgue a página do RPSP.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Isaías39
#RPSP
#IASD



ISAÍAS 39 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
28 de junho de 2017, 0:25
Filed under: Sem categoria

Ler tb 2Rs 20.

Merodaque-Baladã. Este nome é comum nas inscrições Assírias de Sargão e Senaqueribe. Merodaque-Baladã … foi rei da Babilônia de 721 a 709 a.C., e novamente por um curto período em 703. … Como Ezequias  tinha resistido a Senaqueribe de forma tão decidida, Merodaque-Baladã o considerou um aliado poderoso. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 251.

Ezequias se agradou. Ele se envaideceu com essa inesperada atenção de um rei de Babilônia, e ficou feliz com o interesse de outros em resistir à Assíria. Portanto, Ezequias recebeu bem os enviados babilônios como aliados e amigos, sem imaginar que em pouco tempo, Babilônia tomaria o lugar da Assíria como o grande poder do Oriente e que um de seus reis conquistaria Judá. CBASD, vol. 4, p. 251.

Ezequias, se sentindo honrado com sua atenção e talvez sentindo simpatia com seu propósito (de derrotar a Assíria) mostrou aos enviados babilônicos os seus tesouros. Mas Isaías advertiu o rei para não confiar em Babilônia. Life Application Study Bible Kingsway.

Mostrou aos mensageiros a casa. Sobre a tolice de Ezequias em fazer isso, ver com. de 2Rs 20:13. CBASD, vol. 4, p. 251.

Que viram … ? Ver com. de 2Rs 20:15. Salomão tinha previsto o tempo quando pessoas chegariam de terras distantes para aprender sobre o Deus de Israel (1Rs 8:41-43; ver também p. 15, 6). A falha em aproveitar a oportunidade de testemunhar do verdadeiro Deus mostrou a ingratidão de Ezequias pela bênção de ter sua saúde restaurada (Is 38: 1, 9). CBASD, vol. 4, p. 252.

4-7 O que havia de mal em mostrar tudo aos Babilônios? Ezequias falhou em não prever que Babilônia se tornaria a próxima ameaça, e que eles, e não os assírios, conquistariam a cidade. Quando Isaías disse a ele que Babilônia iria um dia levaria tudo embora, esta foi uma profecia surpreendente porque Babilônia estava lutando pela independência contra a Assíria. A auto-satisfação de Ezequias em mostrar seus tesouros terrenos trouxe suas consequências (2Rs 25; Dn 1: 1, 2). Sua resposta (39:8) pode ter sido de pouca visão [e egoísta] , mas ela estava simplesmente mostrando gratidão pela bênção divina de que paz reinaria durante seu tempo de vida e porque o julgamento de Deus não foi mais severo. Life Application Study Bible Kingsway. [ver tb com. CBASD de 2Rs 20:19).

Ezequias, um dos reis mais fiéis de Judá, trabalho duro em seu reinado para banir a adoração aos ídolos e purificar a adoração ao verdadeiro Deus e no templo de Jerusalém. No entanto, ele sabia que seu reino não era puro. Poderosas correntes obscuras do mal atraíam a destruição e somente a intervenção miraculosa de Deus preservava Judá da destruição pelos seus inimigos. Aqui, Ezequias se mostrava grato porque Deus preservaria a paz durante o seu reinado. Tão logo Ezequias morreu, a nação se precipitou de volta aos seus caminhos pecaminosos sob a liderança do filho de Ezequias, Manassés. Ele reconstruiu os centros de idolatria que seu pai destruiu. Life Application Study Bible Kingsway.



ISAÍAS 39 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
28 de junho de 2017, 0:25
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: