Reavivados por Sua Palavra


SALMO 131 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
11 de março de 2017, 0:46
Filed under: Sem categoria

SALMO 131 – Confiar em Deus em momentos bons ou críticos é parte difícil na verdadeira religião, mas traz vantagens sobrenaturais.

Este Salmo revela confiança em Deus; sua presença “entre os Cânticos de Romagens, também chamados de Cânticos dos Degraus ou Cântico do Peregrino, podem dever-se à ideia de que Israel devia confiar em Yahweh para receber livramento e segurança do cativeiro babilônico; e os peregrinos que subiam a Jerusalém para atender às três festividades anuais conforme exigido por lei (ver Deu. 16.16,17), também tinham de confiar em Yahweh quanto à sua segurança” (Russel Norman Champlim).

Quatro lições bíblicas relevantes:

1. Oração sincera apreciada por Deus é desprovida de soberba, orgulho e vaidade (v. 1a).

“Quando valorizamos demais a nós mesmos e desvalorizamos os outros, os resultados são arrogância e ostentação. A mensagem bíblica condena firmemente o orgulho de várias formas (ver, por exemplo, 31:18, 23; 73:6; 94:2-7; Dt 8:13, 14; Is 2:17; 14:12-15; Ez 28:2, 5, 17; Dn 5:20; Os 13:6; Ap 18:7)” (Bíblia de Estudo Andrews).

2. Coração materialista, focado em coisas deste mundo, desfocado das coisas espirituais, não proferirá nenhuma oração correta perante Deus (v. 1b).

Inveja e ambição/ganância são obstáculos à oração verdadeira. “O orgulho vem de uma comparação invejosa com os outros”. Já, “a confiança e a esperança em Deus podem acalmar falsos desejos e trazer contentamento verdadeiro” (Bíblia Andrews).

3. Orações apreciadas pela Divindade são as que a alma apega-se a Deus como uma pequenina criança apega-se a seu pai, ou quando encontra conforto/segurança nos ternos braços de seu amor (v. 2).

Como Davi, devemos aprender “a confiar em Deus para suprir [nossas] necessidades da mesma maneira que uma criança que deixou de mamar confia em sua mãe” (Bíblia de Estudo MacArthur).

4. Quem experimenta a graça da confiança em Deus através da oração deve proclamá-la às multidões (v. 3).

“O autor sacro pensa em Israel, que tão frequentemente se mostrava soberbo, cheio de orgulho e de pecados. Israel também precisava voltar-se para Yahweh, para encontrar nEle sua esperança…” diz Champlim.

E, quanto a nós, somos genuinamente humildes e plenamente submissos ao orarmos? Confiamos totalmente em Deus ou apenas parcialmente, porque também dependemos de nós mesmos?

“Senhor, livra-nos do orgulho. Ensina-nos a confiar inteiramente em Ti para experimentarmos tranquilidade” – Heber Toth Armí.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: