Reavivados por Sua Palavra


SALMO 55 -COMENTÁRIO ROSANA BARROS by jquimelli
25 de dezembro de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

SALMO 55 – #RPSP COMENTÁRIO ROSANA BARROS

“À tarde, pela manhã e ao meio-dia, farei as minhas queixas e lamentarei; e Ele ouvirá a minha voz” (v. 17).

É Natal, e uma das brincadeiras mais apreciadas nesta data é o amigo secreto. Trocamos presentes e nos confraternizamos num encontro que pode ser entre colegas de trabalho, escola ou entre familiares. Entretanto, há também uma outra brincadeira não tão apreciada, mas um tanto divertida, que é o amigo da onça ou inimigo secreto. Ao invés do presente, prega-se uma peça no sorteado, dando-lhe algo como, por exemplo, uma barata morta dentro de uma caixa de fósforos, como já aconteceu comigo. A ideia da brincadeira é que se use a criatividade para a diversão de quem dá e não para a alegria de quem recebe.

De todos, considero este como sendo um dos Salmos mais tristes de Davi. De pronto, o grande guerreiro que enfrentava gigantes com pedrinhas, confessou sentir um medo arrebatador de uma certa classe de pessoas. Davi foi tomado por um pavor que lhe causava perturbação (v. 2), arritmia cardíaca (v. 4) e sintomas de depressão (v. 7). Mas se nem Golias causou tamanho pavor em Davi, que inimigos eram esses que lhe tiravam a paz?

Na verdade, nem o próprio Davi os considerava seus inimigos: “Com efeito, não é inimigo que me afronta; se o fosse, eu o suportaria” (v. 12). Ele não estava lidando com inimigos declarados, mas com amigos fingidos. Eram estes que lhe causavam pânico. Com cara de “bons amigos” falavam macio, “porém no coração havia guerra” (v. 21). Suas palavras eram brandas e agradáveis, “contudo, eram espadas desembainhadas” (v. 21). Davi nunca sabia o que esperar destas pessoas. Eram verdadeiras bombas-relógio. E o fato dele afirmar que não havia “neles mudança alguma ” (v. 19) era prova de que ele já tinha confirmado a má índole destes “amigos da onça”.

Será que Davi não foi muito duro em afirmar que a maldade, além de habitar na casa deles, também emanava do seu íntimo? Amados, Davi estava simplesmente lidando com o mesmo tipo de pessoas que Jesus teve de lidar. Ele passou por um pouquinho do que o nosso Salvador teve de suportar. “Hipócritas” foi o nome dado por Cristo a esta classe de pessoas. Os que gritaram “Crucifica-O” (Vide Lucas 23:21) não foram os romanos, foram os judeus, aqueles mesmos que iam à igreja com Ele, que andaram com Ele junto à multidão que O acompanhava, que se fartaram com os pães e peixes que Ele multiplicou, que guardavam os mandamentos e eram profundos conhecedores da lei. Suas vidas de uma religião de aparências encatavam os tolos, mas não passavam despercebidas ao homem segundo o coração de Deus. Davi aprendeu a fazer algo que o sustentava um dia após o outro: orar. Sua vida de oração promovia a confiança e a certeza de que Deus lhe faria justiça. Notem que ele não ia se queixar com algum profeta, nem com seus conselheiros, nem tampouco com um sacerdote. Davi ia direto ao trono da Majestade dos Céus. Ele tinha uma audiência confirmada com o SENHOR dos Exércitos três vezes ao dia. Era ali que Davi depositava todos os seus temores, toda a sua angústia e todas as suas lamentações. Não havia outros ouvidos que ele desejasse que ouvissem a sua voz (v. 17).

Esta pode ser uma das piores situações, mas também pode ser aquela que nos leva para mais perto do trono da graça de Deus. Oh, como erramos em compartilhar nossas lamentações e queixas com outros! Não foi à toa que Cristo disse: “Vinde a Mim todos os que estais cansados e sobrecarregados e Eu vos aliviarei” (Mateus 11:28). No terno convite do Salvador encontramos a única fonte de alívio. Não é fácil lidar com fingimento, pois nunca sabemos se estamos sendo injustos ou se estamos sendo enganados. Não é fácil mesmo, promover a paz (v. 20) e receber maldades. Mas nós servimos a um Deus que “preside desde a eternidade” e que “jamais permitirá que o justo seja abalado” (v. 22). Portanto, como Davi, você pode até sentir medo, angústia, tristeza e decepção, porém, se você escolher invocar a Deus, Ele lhe salvará (v. 16) e, tomarás o firme propósito: “eu, todavia, confiarei em Ti” (v. 23).

Bom dia e um feliz Natal, homens e mulheres de oração!

Desafio do dia: Agende no seu celular três horários especiais de oração. Sugiro às 9h, às 12h e às 15h. Estes eram os horários especiais de oração de Daniel (Vide Daniel 6:10).

*Leiam #Salmo55
Rosana Garcia Barros

Anúncios

2 Comentários so far
Deixe um comentário

Rosana e Ivan, não os conheço pessoalmente, mas o admiro na pessoa de Cristo Jesus.
Tenho compartilhado no Facebook, durante todo o ano, os comentários do Reavivados pela Palavra. Desejo a a vocês um Feliz Natal e que vocês continuem sendo esse canal de bençãos para nossas meditações diárias. Deus os abençoe ricamente

Comentário por marcia

Márcia, feliz natal e que Deus te abençoe e te guarde hoje e sempre.
Obrigado por participar deste ministério! Oremos uns pelos outros. Nosso Rei breve virá! MARANATA!

Graça e paz,

Ivan e Rosana Barros

Comentário por Ivan Barros




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: