Reavivados por Sua Palavra


SALMO 38 by jquimelli
8 de dezembro de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Davi é apresentado como um rei exemplar, um homem que seguia e honrava a Deus. No entanto, ele muitas vezes foi imprudente e tolo. Por duas vezes seus pecados públicos foram repreendidos por profetas. Dois de seus pecados exigiram arrependimento público: por ter se envolvido sexualmente com Bate-Seba e assassinado o seu marido (2Sm 12) e por ele ter ordenado o censo dos homens de guerra, cerca de 15 anos mais tarde, perto do fim do seu reinado (2Sm 24).

O Salmo 32 e o Salmo 38 tanto registram a tristeza de Davi sobre um pecado específico como oferecem a outros pecadores o exemplo de uma oração suplicando perdão.

Imaginemos que o Salmo 38 tenha sido composto para acompanhar a oferta penitencial de Davi após a repreensão do profeta Gade. Davi diz: “Prefiro cair nas mãos do SENHOR […] a cair nas mãos dos homens” (2Sm 24:14, NVI). As feridas feitas por um amigo, ele sabe, trazem cura, não importa o quanto elas machuquem.

Davi era um guerreiro que havia visto e, provavelmente, infligido, terríveis massacres sobre tropas inimigas. Em diversas ocasiões provavelmente tenha também se ferido. Ele usa imagens do campo de batalha para descrever suas feridas espirituais: setas de Deus atravessaram o seu corpo. Sua carne está fraca, seus ossos estão quebrados. O pecado é um fardo muito pesado de carregar. Suas feridas estão infeccionadas. Ele geme e urra de dor. Ele tropeça, ofegante, exausto.

A mais terrível experiência de Davi é aquela em que seus amigos, companheiros por toda a vida em batalhas, se distanciam dele, revoltados com suas ações. Seus verdadeiros amigos irão perdoá-lo, assim como Deus o perdoará. Mas seus inimigos aproveitam esta ocasião para lançar ignomínia sobre ele e seu Deus.

Miquéias 7:8 e Provérbios 24:17 ecoam a angústia de Davi: “Não se alegre a minha inimiga com a minha desgraça”; “Não se alegre quando o seu inimigo cair, nem exulte o seu coração quando ele tropeçar” (NVI). Provérbios 24:16 traz esperança: “pois ainda que o justo caia sete vezes, tornará a erguer-se, mas os ímpios são arrastados pela calamidade” (NVI). O homem só se levanta após a queda porque o juízo de Deus é um ato de graça, um meio de salvação que leva o pecador ao arrependimento.

Pai, você testemunhou o meu pecado e feriu fortemente o meu coração – fiéis feridas de um amigo. Eu não preciso implorar por compaixão, pois a Sua compaixão já me alcançou. Em Sua misericórdia, lembre-me muitas vezes que quando eu confio na minha própria opinião e sigo os meus próprios caprichos, eu O desonro e trago sobre mim desastre após desastre. Sustenha-me em Seus braços. Amém.

Helen Pyke
Professora aposentada
Universidade Adventista do Sul

 

Traduzido por Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli
Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/38/

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: