Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 17 by jquimelli
29 de julho de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

O rei Josafá “não buscou aos ídolos de Baal, mas procurou o Deus de seu pai e andou nos Seus mandamentos …. seu coração teve prazer nos caminhos do Senhor” (versículo 3,4 e 6 NKJV).

Que bela descrição do que um cristão deve ser!

“Andou” nos mandamentos de Deus significa atividade, mais do que meramente professar com palavras. Ter “prazer nos caminhos do Senhor” é ainda mais profundo. Mostra o trabalho interior do Espírito Santo escrevendo a lei no coração até que seja uma alegria estar com Deus e fazer o que Ele requer.

Por isso “o Senhor confirmou o reino nas suas mãos, e todo o Judá deu presentes a Josafá” (v. 5). Deus tem prazer em abençoar seus filhos. A obediência a Deus frequentemente traz o sucesso, assim como o bom favor das pessoas.

Josafá removeu ainda mais ídolos, e no terceiro ano do seu reinado enviou líderes a toda Judá para ensinar o Livro da Lei do Senhor. Inimigos vizinhos sentiram o temor de Deus e não atacaram. Alguns deles ainda trouxeram presentes! Isso também é um exemplo de como podemos conduzir aqueles sob nossa influência para uma maior alegria ao compartilhar com eles os conselhos de Deus.

Encontre hoje alguma maneira de ser como um Josafá, servindo, ensinando, tendo prazer em Deus!

Pastor Scott Griswold
Recrutador de Missionários
Apoio a Projetos para o Sudeste da Ásia

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2ch/17 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ch/17
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/05/04/
Tradução Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Jobson Santos
Texto bíblico: II Crônicas 17
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/40 e https://credeemseusprofetas.org/



II CRÔNICAS 17 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
29 de julho de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

1 seu filho Josafá. Os caps. 17 a 20 tratam de Josafá e seu reinado. O relato desse reinado em Reis é breve (ver 1Rs 22.4-50). O conteúdo do cap. 17 é exclusivo de Crônicas (CBASD, vol. 3, p. 265).

Josafá. [heb Y’oshafat ou Jehoshaphat] Quer dizer “O Senhor é juiz” (Bíblia Shedd).

Com a insensata política de contratar a ajuda da Síria contra Israel. Asa deixara para o filho um legado de problemas. Logo que Josafá subiu ao trono, foi forçado a tomar medidas de defesa contra o vizinho do norte. Tudo isso aconteceu na primeira parte de seu reinado, e evidentemente antes de ele faze aliança com Acabe (2Cr 18:1) (CBASD, vol. 3, p. 265).

3 ele andou. Metáfora bíblica para “viveu”. Não buscou os baalim [plural debaal]. Em contraste com Acabe, com quem Josafá fez uma aliança (Andrews Study Bible).

Primeiros caminhos. Os primeiros anos, tanto de Davi quanto de Josafá, foram melhores do que os últimos de ambos. […] Asa demonstrou confiança em Deus e lealdade aos princípios da justiça que não foram evidentes em seus últimos anos (ver 2Cr 16:2-10) (CBASD, vol. 3, p. 265).

6 retirou […] os altares idólatras. Assim com seu pai Asa tinha tentado retirar os altares idólatras, mas foram restaurados (14.5; 15.17), também Josafá os retirou inicialmente, só que foram restaurados e persistiram (20.33; v. 1Rs 22.43) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

Os baalins [correto: baalim] eram exemplares locais do deus cananeu da fertilidade. […] A adoração deles havia se tornado tão comum que Josafá é elogiado por não seguir a prática habitual de sua época (CBASD, vol. 3, P. 265).

9 livro da Lei. Josafá compreendeu que a prosperidade de seu país dependia da obediência aos mandamentos de Deus. Portanto, ele fez tudo o que podia para garantir que o povo se familiarizasse com os requisitos divinos, a fim de que abandonasse o pecado e andasse nos caminhos do Senhor (CBASD, vol. 3, P. 265).

todas as cidades. Os sacerdotes foram enviados por todo o país com o encargo de instruir o povo na lei do Senhor e nos caminhos da justiça. O resultado dos sinceros esforços do rei em favor do povo foi um despertamento espiritual por todas as regiões. Ele se tornou o primeiro grande rei reformador de Judá (CBASD, vol. 3, P. 266).

10 não fizeram guerra. Isto estava em harmonia com o plano de Deus. O Senhor não se deleita na guerra, e desejava que Seu povo permanecesse em paz (CBASD, vol. 3, P. 266).

14 segundo as suas famílias. Os homens foram arrolados segundo suas famílias ou clãs, de forma que procedentes de uma mesma linhagem lutavam lado a lado com seus parentes (CBASD, vol. 3, P. 266).



II CRÔNICAS 17 – COMENTÁRIO PR HEBER by Maria Eduarda
29 de julho de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CRÔNICAS 17 – O povo de Deus do século XXI só experimentará um novo avivamento e nova reforma espiritual apenas quando todos se voltarem à Bíblia e ao Seu Autor: Deus. Isso não porque não existam igrejas e membros de Deus na terra, mas porque atualmente o foco de muitos cristãos é expandir a igreja e não o reino de Deus. Querem crescimento quantitativo, ignorando o qualitativo. A maioria está ávida por sucesso e aprovação humana sem se importar com a vontade divina. Consequentemente há uma rotatividade de membros na igreja sem comprometimento. Muitos líderes não são cheios do Espírito Santo, mas cheios de espírito crítico, além de serem egoístas e orgulhosos. No geral a igreja carece de avivamento espiritual e de radical reforma de vida. Isso se dará quando houver um retorno genuíno à Palavra de Deus, aos seus princípios e a um relacionamento íntimo com Seu Autor. É preciso ter coragem para agir com ousadia em prol da Palavra de Deus e não em conformação com a vontade humana (II Crônicas 17:1-6). Entretanto, antes de ter coragem, Josafá buscou a Deus e guardou Seus mandamentos; só então foi abençoado com recursos para governar e Deus lhe confirmou o reino. Por conseguinte, Josafá “encorajou-se o seu coração nos caminhos do Senhor, e ainda tirou os altos e postes-ídolos de Judá” (v. 6). Você precisa de coragem para começar um reavivamento e reforma em tua vida? Busque a Deus, peça-Lhe forças e habilidades; Ele te dará!

Josafá reinou em Judá cerca de 870-845 a.C., além de hábil administrador, promoveu reformas religiosas; e passou para a história como um dos grandes reis que levou o povo a um grande reavivamento e reforma. Já no início ele encontrou conforto em Deus e em Seus caminhos, nesta experiência encontrou satisfação e prazer (II Crônicas 17:1-6). Animado pela sensação do favor divino, se dispôs a efetuar maiores reformas e a animar ao povo a que andasse pelo caminho do Senhor. Reforma espiritual significa acabar com práticas religiosas erradas apresentando corretamente a verdade ao povo (vs. 7-10). Nos dias atuais é preciso líderes na igreja com a visão de Josafá. As estratégias apresentadas para combater práticas religiosas erradas são:
1. Sistematizar um plano espiritual ousado, rápido e abrangente (v. 7);
2. Envolver no projeto vários líderes consagrados que levem de casa em casa a Lei de Deus – a Bíblia (v. 8);
3. Usar pessoas capacitadas para espalhar doutrinas verdadeiras em todas as cidades, em todas as casas (v. 9).
O texto revela que não basta simplesmente condenar o erro, é preciso proclamar a verdade. Não se deve combater as pessoas e suas crenças, deve apresentar o claro “Assim diz o Senhor” ou o “Está Escrito”. Muitas pessoas discutem a Bíblia, o qual é uma atitude errada; o certo é abri-la e apresentar a verdade; só então virá “o temor do Senhor sobre todos os reinos das terras…” (v. 10).

Apenas argumentos não são suficientes para convencer as pessoas do seu erro. Somente abrindo e apresentando correta, clara e objetivamente a Palavra de Deus traz resultados valiosos. Josafá não tomou meias medidas. Os sacerdotes foram enviados por todas as cidades com a missão de instruir ao povo na Lei do Senhor e nos caminhos da retidão. O líder deve entender que a prosperidade depende da dependência de Deus e Suas ordens. Portanto, deve fazer tudo o que pode para que o povo conheça bem os requisitos divinos a fim de que se liberte do pecado e ande nos caminhos do Senhor. No tempo de Josafá, “como muitos procurassem compreender os reclamos de Deus e afastar do pecado, teve lugar um reavivamento” (Profetas e Reis, pág. 191). Os resultados vieram (II Crônicas 17:11-19) e com eles aprendemos que:
1. Deus age quando o povo toma atitude: Os resultados dos fervorosos esforços do rei em favor de seu povo foi um despertar espiritual em todas as partes da nação.
2. Deus promove a paz quando Sua igreja O busca: Deus mudou a forma de agir das cidades e nações vizinhas de Judá. Em vez de provocações, ameaças e guerras os vizinhos de Judá trouxeram presentes, pratas e rebanhos. Desta forma, uma igreja sem a Palavra e a bênção de Deus gera preconceito e ódio na sociedade, mas uma igreja que tem o poder de Deus ganha o respeito e o carinho das pessoas. – Heber Toth Armí.



II CRÔNICAS 17 – #RPSP – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
29 de julho de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Ensinaram em Judá, tendo consigo o Livro da Lei do SENHOR; percorriam todas as cidades de Judá e ensinavam ao povo” (v. 9).

O rei Asa sai de cena e Josafá, seu filho, reina em seu lugar. E a Bíblia nos concede um vislumbre do reinado abençoado e poderoso de Josafá. A frase que diz: “O SENHOR foi com Josafá” (v. 3) já diz tudo. A bênção de Deus o acompanhava, pois fez duas coisas: procurou a Deus e guardou os Seus mandamentos. Então, “O SENHOR confirmou o reino nas suas mãos” (v. 5), e lhe deu ousadia para segui-Lo (v.6). Isto é, era corajoso para andar em conformidade com a Lei do SENHOR, “e não segundo as obras de Israel” (v. 4).As recompensas por sua fidelidade foram muitas riquezas, um forte e numeroso exército, respeito dos povos vizinhos, além de grandeza extrema e contínua (v. 12). Era portanto um reino próspero em todos os sentidos. Josafá compreendeu que toda esta prosperidade não faria sentido se não fosse compartilhada. A prosperidade real e verdadeira não estava nas riquezas e nem no exército de homens valentes, e sim no ASSIM DIZ O SENHOR. A sua ordem de enviar os seus príncipes para ensinar a Lei do SENHOR ao povo testificou a sua prudência e sabedoria. Josafá sabia que um povo sem conhecimento é um povo passivo de destruição: “O Meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento” (Oseias 4:6). Meus amados, Deus nos deu o privilégio de termos em mãos o que no princípio criou todas as coisas (Hebreus 11:3) e que é eterna (Isaías 40:8): a Sua Palavra. Somos seres finitos carregando o infinito impresso em folhas delicadas. Mas apesar da delicadeza e fragilidade física, a Bíblia tem o poder que homem algum tem: de transformar vidas. O diligente estudo das Escrituras possui “efeitos colaterais”, desde fé até salvação. Quando engrandecemos a Palavra de Deus, Ele nos engrandece “em extremo, continuamente” (v. 12), e não digo apenas materialmente, mas principalmente, espiritualmente. Através do estudo da Bíblia somos continuamente transformados, continuamente santificados (João 17:17). A real compreensão das Escrituras não é dada apenas aos doutos, mas ao mais humilde servo de Deus que se dispõe a ser guiado pelo Espírito Santo. Precisamos clamar pelo discernimento do Espírito para que possamos ouvir a Sua voz e sermos guiados a compartilhar com outros as verdades a nós reveladas. Outro dia, a minha secretária estava comentando de uma colega que desejou a morte de seu namorado. Ela ficou indignada, principalmente porque a colega se dizia cristã. Então, nosso filho mais velho passou por nós e disse:

— Se ela pensa assim é o mesmo que já ter matado ele!

Minha secretária ficou perplexa com a resposta de um juvenil, e concordou:

— Com certeza você é mais sábio do que ela. 

Não subestime ninguém. Uma criança que estuda a Bíblia pode ser tão usada quanto um PhD em teologia. O poder não está em quem a estuda, está em Quem a inspirou. Continue sendo reavivado pela Palavra e receberás sabedoria divina à cada dia!

Bom dia, estudantes da Palavra!

*Leiam #2Crônicas17

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: