Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 6 by jquimelli
18 de julho de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

A aspiração de Salomão de erguer um grande templo foi realizada. Este parece ser um momento apropriado para discursos de felicitações e palavras de agradecimento aos maiores doadores. Em vez disso, com profunda humildade, Salomão se ajoelha na frente de todos os seus súditos e levanta as mãos para o céu.

“…não há Deus como Tu nos céus e na terra!… Os céus, mesmo os mais altos céus, não podem conter-Te. Muito menos este templo que construí!”(2 Crônicas 6:14, 18 NVI).

Como é maravilhoso um homem alcançar a grandeza de saber que toda a grandeza realmente pertence a Deus.

Nossa natureza pecaminosa tão facilmente se orgulha de tudo o que fazemos. Nós nos comparamos com os outros e nos sentimos bem se nos achamos mais inteligentes, mais bonitos, mais ricos, ou mais bem sucedidos. Podemos até nos sentir orgulhosos se a nossa pregação ou oração é mais especial do que a de outro.

Nesses momentos, Jesus nos lembra: “… alegrem-se, não porque os espíritos se submetem a vocês, mas porque seus nomes estão escritos nos céus” (Lucas 10:20 NVI).

Somos pequenos. Ele é grande. Cada respiração que respiramos vem de Deus. Cada porção de bondade e de sucesso é presente dEle.

Que Seu Espírito nos dê a humildade que se esquece de si mesmo e se regozija em Sua incrível glória.

 

Pastor Scott Griswold
Recrutador de Missionários
Apoio a Projetos para o Sudeste da Ásia

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2ch/6 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ch/6
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/04/23/
Tradução JAQ/GASQ/JDS/Cindy Tutsch
Texto bíblico: II Crônicas 6
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/38-39 e https://credeemseusprofetas.org/



II CRÔNICAS 06 – Comentário Pr Heber by Ivan Barros
18 de julho de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

É extremamente necessário um reavivamento nos púlpitos de nossas igrejas. O sermão de II Crônicas 6 é a pregação do homem mais sábio que já viveu na face desta terra. Seu sermão é composto de três pontos, muito bem elaborados, com sábias e profundas aplicações espirituais que atingem diretamente seus objetivos:
1. A LOCALIZAÇÃO DO TEMPLO EM JERUSALÉM FOI ORIENTAÇÃO DO DEUS DO TEMPLO – vs. 1-6

2. A ESCOLHA DO CONSTRUTOR DO TEMPLO NÃO FOI HUMANA, MAS DIVINA – vs. 5-7

3. A FINALIDADE DA CONSTRUÇÃO DO TEMPLO ERA HONRAR AO SENHOR E ABRIGAR A SUA ARCA SAGRADA – v. 11

Martyn Lloyd-Jones diz que sermão é lógica em fogo que vem de um homem em chamas. O sermão deve ter lógica, uma sequencia, uma finalidade, como teve o de Salomão. Quando João Wesley dava aulas de homilética dizia: “Ponham fogo no seu sermão ou ponham o seu sermão no fogo”. O grande pregador E. M. Bounds norte americano declarava: “Homens mortos tiram de si sermões mortos e sermões mortos matam”. E o grande reformador Martinho Lutero dizia que sermão sem unção endurece os corações. Convido você que prega a ser um instrumento poderoso, profundo, bíblico, ser cheio do Espírito Santo para pregar com ousadia, autoridade e poder a Sagrada Palavra de Deus às pessoas com a vida espiritual desnutrida. Deixemos os discursos vazios, pois um sermão bem pregado alimenta a alma faminta e fortalece até a mais frágil fé… Como precisamos de sermões assim!
Além de um reavivamento nos púlpitos de nossas igrejas é também extremante necessário um reavivamento em nossas orações públicas e particulares. Há em II Crônicas 6 uma maravilhosa oração, inteligente, bíblica e ousada a qual precisamos dar atenção a fim de que melhoremos nossas orações.
1. A posição revela a atitude correta na oração: Salomão ajoelhou-se na presença da congregação e ergueu às mãos aos Céus para Deus (vs. 12-13);

2. O louvor deve ser a abertura de uma oração bem feita: Salomão adora a Deus, o qual é o único e fiel Deus de Israel (vs. 14-15).

3. Os pedidos tem seu lugar na oração e devem ter objetivos altruístas: Ainda que Salomão ora por si, seu clamor era para que Deus ouvisse suas orações em prol do inocente que viesse a orar no templo; ele ora para que Deus atenda o povo quando houvesse derrota e fome proveniente do pecado, que Deus atendesse também aos estrangeiros que ali viessem orar, que o Senhor atendesse o clamor do povo quando houvesse necessidade de guerrear e até mesmo ouvisse Israel caso fosse ao cativeiro e de lá orasse voltado para o templo (vs. 16-39).

4. As súplicas pela presença graciosa e misericordiosa de Deus no templo é a conclusão de uma oração sábia: Por fim Salomão pede a Deus que habite no templo, que revista os sacerdotes com a salvação e faça com que o povo se satisfaça em Sua santa bondade e seja fiel ao rei (vs. 40-42).

Muitas vezes na igreja os momentos de oração são tão curtos que nem dá para sentir o prazer de um tempo na presença de Deus. A maioria dos cultos de oração quase nem tem oração; precisamos aprender a orar como os discípulos de Jesus precisaram aprender. A oração de Salomão em II Crônicas 6 é poderosa, rica em conteúdo; portanto, ela convida à uma reflexão. Destaco algumas verdades para nossa meditação de hoje:
1. A oração é a fraqueza humana unida à onipotência divina: Ainda que Salomão fosse o homem mais sábio, mais influente, mais científico e com grandes habilidades de engenharia civil, econômicas e administrativas ele reconheceu sua fraqueza diante da onipotência de Deus; e nós, somos melhores que o sábio rei Salomão para não se humilhar diante da grandeza de Deus?

2. A igreja de Deus nunca se torna tão forte como quando ela está de joelhos: Adquirir conhecimento teológico não é a mesma coisa e nem tem o mesmo valor que orar, se assim fosse o sábio Salomão não precisaria cair de joelhos na presença de Deus; mesmo assim tem muitas pessoas que vivem apenas atrás de conhecimento sem uma vida de oração. Isso fará falta diante das adversidades da vida!

3. Quando a igreja ora na terra, Deus intervêm miraculosamente desde o Céu: Desde o final de II Crônicas 5 e no capítulo 7 há grandes maravilhas divinas oriundas da atitude de adoração e oração do povo de Deus. 

Vamos orar mais? Porque orar santifica a vida, restaura e tira a mornidão espiritual da igreja!

(Heber Toth Armí)



II CRÔNICAS 6 – #RPSP – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
18 de julho de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Agora, pois, ó meu Deus, estejam os Teus olhos abertos, e os Teus ouvidos atentos à oração que se fizer deste lugar” (v. 40).

Você já conversou com alguém hoje? Para haver um diálogo, o nome já diz, tem que ter duas pessoas. Uma ouve enquanto a outra fala, e vice e versa. Agora imaginem um diálogo onde as duas pessoas tentam falar ao mesmo tempo. Uma não ouviria o que a outra disse e seria a maior confusão. Eu diria que uma das maiores necessidades para a cura de muitas doenças emocionais seria a de ter alguém que as ouvisse. Salomão entendeu a importância disso, e por doze vezes clamou a Deus que o ouvisse e ouvisse ao Seu povo. Doze tribos de Israel, doze pedidos iguais: que Deus os ouça. Coincidência? Não, amados, providência. Creio que Salomão não tenha preparado esta oração como um discurso pronto, mas, sem perceber, sua oração já havia sido confirmada pelo Céu. Eis que a oração sincera move o coração de Deus, e de Seu trono emana o poder de atendê-la. Salomão no púlpito de bronze, ficou em pé, então se ajoelhou, estendeu as mãos ao céu e orou (v. 13). E que oração! Ela foi tanto uma súplica a Deus, quanto um recado para o povo. Salomão suplicou pelas promessas do SENHOR, também pelo perdão divino, pelo cumprimento da Sua justiça e pela presença de Deus no templo. Além de ter sido um instrumento de Deus para deixar um recadinho do coração para os filhos de Israel e para nós, hoje: Querem que Eu os ouça e os perdoe? Então, sejam obedientes (v. 16), não façam mal ao próximo (v. 22), andem pelo bom caminho (v. 27), sejam testemunhas de Deus e apresentem o SENHOR a todo o mundo (v. 33), se convertam de todo o coração e de toda a alma (v. 37). A oração é o único diálogo em que Deus e o homem podem falar ao mesmo tempo. Trata-se não de um momento apenas, nem se restringe a uma vez ao dia, nem tampouco deve vir acompanhada de presunção. Deus nos convida a fazer da oração o nosso estilo de vida! O nosso respirar!

Contudo, prestem muita atenção! Ontem estudamos sobre a manifestação da glória do SENHOR mediante a entrada da arca da Aliança no lugar Santíssimo do templo. Mais ATENÇÃO ainda: não foi Salomão que requereu a obediência à Lei, mas o próprio Deus (v. 16, Vide I Reis 2:4). Agora, acompanhem comigo o que também escreveu Salomão: “O que desvia os ouvidos de ouvir a Lei, até a sua oração será abominável” (Provérbios 28:9). Opa! Texto forte, hein? Mas é a verdade. Não sou eu, é a Biblia que afirma. E faz todo o sentido, meus irmãos. Como é que podemos pedir a Deus: Ouve-me, SENHOR!; se não queremos ouvi-Lo? Muitos têm feito da oração um monólogo, porque ainda não se converteram de todo o coração. Muitos têm feito súplicas fervorosas, orações modelo, quando, na realidade, estão a conversar elas com elas mesmas. Em reconhecer a voz de Deus está o segredo em Ele nos dar ouvidos. Quando vamos a Ele, confessamos os nossos pecados, e nos colocamos “diante do altar do SENHOR” (v. 12), Ele nos “ouve e perdoa” (v. 21).

Certa vez ouvi esta frase: “O poder não está em quem ora, e sim em Quem ouve“. É exatamente isto. E para que Ele nos ouça, precisamos fazer o que? Ouvi-Lo. Percebem? Ninguém que desvie os ouvidos de ouvir “qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12:2), poderá se manter em pé (v. 3) por muito tempo. Porque o SENHOR guarda a Sua aliança e a Sua misericórdia a todos os que andam diante dEle de todo o coração (v. 14). Portanto, amados do SENHOR, abramos bem os nossos ouvidos para ouvir a Sua voz, e, com toda a certeza, Ele nos ouvirá, e nos preparará para ver a Sua glória, não mais ocultada por “nuvem espessa” (v. 1), mas visível e acima das nuvens (Vide Apocalipse 1:7). “Quem tem ouvidos [para ouvir], ouça” — assinado: Jesus Cristo (Mateus 13:9).

Bom dia, homens e mulheres de oração!

*Leiam #2Crônicas6 

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: