Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 5 by jquimelli
17 de julho de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

O edifício do templo está terminado. Agora é hora de trazer o mais sagrado dos tesouros de Israel, a arca da aliança.

Com cuidado os sacerdotes conduzem a arca passando ao lado do altar de sacrifício, então através do Lugar Santo, até alcançarem o Santo dos Santos. Tudo é feito de acordo com o padrão celeste.

Agora, a arca é colocada em seu lugar, perfeitamente centrada no meio de um quadrado perfeito. A arca é um símbolo do lugar onde Deus Se assenta no Seu trono de domínio universal. Esse domínio se baseia no amor e justiça perfeitos, resumidos nos Dez Mandamentos. E é por isso que os Dez Mandamentos e somente eles estão de forma especial guardados na arca do concerto.

Quando os sacerdotes saem do Lugar Santo, cantos e louvores enchem o ar. Tudo o que temos registrado das belas canções está resumido no versículo 13: “Porque Ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre.” Esta simples frase resume a verdade que necessitamos desesperadamente. Na presença de um Deus perfeito com uma lei perfeita, precisamos de Sua misericórdia perfeita.

Pastor Scott Griswold
Recrutador de Missionários
Apoio a Projetos para o Sudeste da Ásia

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2ch/5 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ch/5
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/04/23/
Tradução JAQ/GASQ/JDS/Cindy Tutsch
Texto bíblico: II Crônicas 5
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/38-39 e https://credeemseusprofetas.org/



II CRÔNICAS 05 – Comentário Pr Heber by Ivan Barros
17 de julho de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

As pessoas que perdem o senso do sagrado perdem a reverência. Reverência é mais do que respeito, é comparada a um “respeito profundo” mais do que o mero e simples respeito como normalmente é conhecido. Esse respeito profundo, essa reverência para com as coisas de Deus, deve nos reger como regeu Salomão e os levitas ao transportarem a arca sagrada para o templo construído para Deus (II Crônicas 5). Haja vista que, mesmo que a reverência fosse notada, o clima entre as pessoas não era de velório (funeral), mas também não era de gritos descontrolados e agitações como se vê em centenas de igrejas que se autodenominam evangélica pentecostal ou carismática. Ao lidar com as coisas sagradas é preciso respeito, reverência e deferência, mas não deve ser antiquado e nem “chato”, sem graça. Talvez seja por certas atitudes erradas tanto num extremo quanto em outro de algumas pessoas ou líderes religiosos que fizeram outras perderem completamente a reverência para com as coisas sagradas. As bênçãos e as obras de Deus, a certeza de Sua direção e cuidado, etc. devem ser celebrados com cânticos de alegria, com o coração cheio de vibração, entusiasmo e emoção. As músicas verdadeiramente sacras e espirituais devem expressar a satisfação, o prazer e a alegria de estar na presença de Deus; sem, porém, as trágicas marcas do emocionalismo artificial e exagerado que evidencia irreverência e desrespeito. Estude a Bíblia e louve e adore corretamente a Deus ♪♫

Os instrumentos musicais são essenciais para adorar a Deus. Eles são descrito com detalhes devido a sua importância em celebrar Àquele que é o único digno de adoração. Nota-se em II Crônicas 5 que, além dos levitas e sacerdotes que levavam a arca ao Santo dos Santos localizado no interior do Templo, outro grupo de levitas tocavam músicas e cantavam louvores ao Deus do Templo. Diz o experiente teólogo Marcos De Benedicto que “Os autores bíblicos não estavam preocupados em criar listas de instrumentos ‘santos’ e ‘profanos’. A questão é como usar os instrumentos”. Adoração com música é tão importante que ele complementa, “se você está adorando [a Deus] sem música e alegria, algo pode estar errado com você e a sua adoração”. Há muitas discussões na igreja sobre a questão da música, estilo, gosto pessoal, cultura e instrumentos, etc. sendo que é muito mais importante a atitude reverente, alegre e solene diante de Deus; obviamente isso exclui quaisquer características seculares e mundanas ou mesmo qualquer coisa oriunda da vontade carnal e pervertida do ser humano. Desta forma, a adoração deve ser regida pelo poder do Espírito Santo em nós. Então, prepare-se espiritualmente, permita que o Espírito Santo seja teu regente no louvor a fim de que tua adoração seja como Deus quer e não como você deseja. Deus não merece qualquer louvor, Ele merece o melhor louvor; o qualquer vem de baixo, do homem, o melhor vem do alto, do Espírito Santo em nós e volta para lá ♪♫
Quando a adoração é correta na igreja, a presença de Deus enche o espaço do templo e inunda de paz, alegria e satisfação o coração do adorador (II Crônicas 5:13-14). Em seu livro “O Brilho da Vida”, Marcos de Benedicto afirma categoricamente que, “se a adoração não despertar nenhuma reação espiritual, emocional ou mesmo física em você, então é uma adoração superficial e questionável. Quando adora e louva ao Senhor, você põe o coração em Deus e Deus no coração”. Quando você se eleva numa adoração inspiradora, espiritual e verdadeiramente sacra, movido pelo poder do Espírito Santo, o próprio Deus desce a Terra, até você; e, você sente a Sua impactante presença. Infelizmente muitos adoradores jamais tiveram esse extraordinário privilégio, nunca provaram essa maravilhosa e revigorante experiência simplesmente porque “este povo se aproxima de mim”, diz Deus, “com sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim. O seu temor (reverência) para comigo consiste só em mandamentos de homens, em coisa aprendida por rotina” (Isaías 29:13). Deus quer encher a tua alma com a Sua glória. Deus quer invadir o espaço físico em que você se encontra agora e quando você está na igreja, mas você deve louvá-lO e adorá-Lo de forma correta, de todo coração, com sinceridade e, movido por poder do Espírito Santo. Aproxime-se de Deus de forma correta e sinta Deus aproximando-Se de você. Experiente esse privilégio e tenha um bom dia hoje ♪♫

(Heber Toth Armí)



II CRÔNICAS 5 – #RPSP – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
17 de julho de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

“… porque a glória do SENHOR encheu a Casa de Deus” (v. 14).
A obra foi concluída. Tudo o que Davi havia dedicado ao SENHOR foi levado ao templo. E o objeto principal, mediante adoração e sacrifícios foi conduzido ao Santo dos santos da Casa de Deus: a arca da Aliança do SENHOR. 

A arca carregava algo que era o que Israel tinha de maior valor que, diferente de todo ornamento do templo, não foi fabricado em ouro, nem em bronze, nem engastado de pedras preciosas. Mas era um objeto de pedra. Como assim? Afinal de contas, aquele lugar era algo tão imponente, que não podia se calcular o peso de seus tesouros. E um objeto de pedra tinha mais valor do que toda a riqueza do templo? Sim. Porque não era qualquer objeto de pedra, mas as tábuas dos dez mandamentos escritas pelo dedo de Deus (Vide Êxodo 31:18). Tudo estava pronto, meus amados, porém, faltava o principal: a lei que revela o caráter do Altíssimo, que revela que Ele é Amor (Vide I João 4:8). Vocês conhecem os dez mandamentos do SENHOR? Conhecem mesmo? Os mandamentos do Eterno não estão contidos em um dogma, mas em Sua Palavra que é ETERNA, pois, “seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a palavra de nosso Deus permanece eternamente” (v. 8). Que tal relembrarmos o que estudamos em Êxodo 20? Eis os mandamentos do SENHOR Deus: 

  1. Não terás outros deuses diante de Mim;
  2. Não farás para ti imagem de escultura;
  3. Não tomarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão;
  4. Lembra-te do dia de sábado para o santificar;
  5. Honra teu pai e tua mãe;
  6. Não matarás;
  7. Não adulterarás;
  8. Não furtarás;
  9. Não dirás falso testemunho contra o teu próximo;
  10. Não cobiçarás coisa alguma do teu próximo.

Aí está um resumo dos mandamentos de Deus que você pode conferir na íntegra, em Êxodo 20:3-17. Aí está o verdadeiro Decálogo, que a Bíblia chama de eterno e a própria verdade (Vide Salmo 119:142, 144, 151). Querem prova maior? Acompanhem comigo o que está escrito em Apocalipse: “Abriu-se, então, o santuário de Deus, que se acha no Céu, e foi vista a arca da Aliança no Seu santuário, e sobrevieram relâmpagos, vozes, trovões, terremoto e grande saraivada” (Apocalipse 11:19). Onde está, hoje, a arca da Aliança? No Céu! No Céu, amados! Como pôr em dúvida algo que o SENHOR guarda no Céu?
A lei de Deus é eterna, sempre existiu e sempre vai existir. Podemos percebê-la desde o Éden. O SENHOR criou todas as coisas, portanto, Ele é o ÚNICO Deus, digno de toda a nossa adoração (1° e 2° mandamentos). Seu nome era honrado em tudo o que existia (3° mandamento). Ele instituiu na perfeição um dia separado para adoração. Um dia de descanso, um dia de bênção e de santificação: o sétimo dia, que é o sábado do SENHOR (4° mandamento). Adão e Eva viviam para honrar o Pai (5° mandamento). Tudo o que existia emanava vida (6° mandamento). A criação de Deus era para ser compartilhada, não havia egoísmo ou cobiça (7° e 10° mandamentos). Adão e Eva foram feitos um para o outro, e assim deveriam permanecer unidos sempre (8° mandamento e 9° mandamentos). Como algo que Deus estabeleceu de forma perfeita na criação e eterniza no Céu, pode não ter mais valor diante da necessidade da humanidade em se achegar Aquele que é Perfeito? Vejam o que diz Tiago: “Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos. Porquanto, Aquele que disse: Não adulterarás, também ordenou: Não matarás. Ora, se não adulteras, porém matas, vens a ser transgressor da lei” (Tiago 2:10-11). Uau! Querem um texto mais esclarecedor do que este? Qual é a lei, meus irmãos, em que Deus diz: Não matarás e não adulterarás? Vocês já sabem a resposta. Portanto, cabe a cada um de nós examinar as Escrituras, pedindo a orientação do Espírito Santo, e tomar uma decisão ao lado da verdade. O SENHOR não nos chama para pregar o que seja conveniente para encher a igreja em número. O SENHOR nos chama a pregar o que encherá a Sua igreja da Sua glória (v. 14). O templo só foi cheio da glória do SENHOR quando a revelação de Sua glória tomou lugar no lugar Santíssimo. 

A Lei do SENHOR nunca foi e nunca será algo que nos aprisiona, mas que nos liberta, como concluiu Tiago em sua fala sobre o Decálogo: “Falai de tal maneira e de tal maneira procedei como aqueles que hão de ser julgados pela LEI DA LIBERDADE” (Tiago 2:12). Os dez mandamentos serão a lei base para o juízo final e identificarão os salvos dos últimos dias: “os que guardam os mandamentos de Deus…” (Apocalipse 12:17). Os mandamentos do SENHOR fazem parte das cinco colunas da verdade, que também já estudamos. E o que a Bíblia diz que faz a verdade? “e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (João 8:32). Não é uma igreja cheia de riquezas ou de pessoas que definem que Deus ali habita, e sim onde a Sua Palavra recebe lugar de honra. Continue examinando as Escrituras (João 5:39), e elas continuarão lhe reavivando e lhe conduzindo à Fonte de toda a VERDADE!

Bom dia, estudantes da VERDADE!

*Leiam #2Crônicas5

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: