Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 24 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
15 de janeiro de 2021, 4:00
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO EZEQUIEL 24 – Primeiro leia a Bíblia

EZEQUIEL 24 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

EZEQUIEL 24 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



EZEQUIEL 24 by Jobson Santos
15 de janeiro de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/ez/24

Cresci frequentando uma escola pública e almoçando no refeitório. Eu temia o menu da hora do almoço de sexta-feira. Era quase sempre uma “Surpresa do Chef”. Isso significava que numa porção colocada em meu prato eu podia detectar pedaços de hambúrgueres da segunda-feira, chili da terça-feira, macarrão com queijo da quarta-feira e vegetais da quinta-feira. Todas as sobras eram simplesmente misturadas e assadas em uma caçarola de aparência duvidosa. A mesma coisa aconteceu nos dias de Ezequiel, só que era Israel que estava na travessa.

Em Ezequiel 24:4 e 5, Deus diz a Israel para reunir suas “melhores carnes” e colocá-las todas em uma panela e cozinhá-las. E que ao fazerem isto estariam tentando fazer um prato gourmet com aquilo que Ele rejeitou. Será preciso mais do que isso para torná-los aceitáveis. Deus diz: “Jerusalém, os seus atos imorais mancharam você. Eu tentei purificá-la, mas você continuou impura. Você não será pura de novo até que sinta toda a força da minha ira.” Ezequiel 24:13 BLH.

O pecado deve ser abandonado e destruído. Deus vai limpar Sua geladeira, mas os restos de alimentos irão para o incinerador e não para a Sua mesa de banquete.

Karen D. Lifshay
Secretária de Comunicação da igreja de Hermiston
Oregon, USA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1072
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



EZEQUIEL 24 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
15 de janeiro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

1374 palavras

1 Nono ano. Do cativeiro de Joaquim (ver com. [CBASD] de Ez 1:2), isto é, 589/588 a.C. Esta é a mesma data de 2 Reis 25:1; e de Jeremias 39:1, 2; 52:4 e 5. O dia foi posteriormente observado pelos judeus com um jejum (Zc 8:19). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 726.

Este capítulo é uma das mais violentas acusações que já foi lançada contra uma nação. Qualquer busca de alianças internacionais com a Assíria, ou Egito, ou Babilônia (vv 3,5 e 15), nas quais os israelitas receberiam vantagens carnais em troca da aceitação da idolatria dessas nações pagãs, era adultério contra a fidelidade a Deus. Bíblia Shedd.

2 Escreve o nome deste dia. É ordenado ao profeta anotar o dia exato em que deu a mensagem, e o anunciar como o dia em que Nabucodonosor começou o ataque a Jerusalém. Uma vez que Babilônia ficava a cerca de 800 km de Jerusalém [em linha reta] e a mais de uma vez e meia essa distância pela estrada regular, a notícia não poderia ter alcançado o profeta por meios humanos. Portanto, posteriormente, quando receberam informações sobre o ataque a Jerusalém, os cativos tiveram, ao se comparar as datas, prova convincente de que as mensagens de Ezequiel eram de origem divina. CBASD, vol. 4, p. 726

3 Parábola. Do heb. mashal (ver vol. 3, p. 1061). Não é dito se Ezequiel apenas proferiu a parábola ou se, na verdade, encenou o ato simbólico. CBASD, vol. 4, p. 726.

Põe ao lume a panela (ARA). NVI: “Ponha a panela para esquentar”.

4 Pedaços de carne, todos os bons pedaços. …forma de enfatizar que todos, até os melhores, seriam envolvidos na ruína. CBASD, vol. 4, p. 726.

5 Ferver bem. A violência de um sítio rígido, típico da época. Bíblia Shedd.

6-13 A cidade de Jerusalém era como uma panela tão incrustada de pecado que não ficaria limpa. Deus queria limpar a vida daqueles que viviam em Jerusalém e deseja limpar nossa vida hoje. Às vezes, Ele tenta nos purificar por meio de dificuldades e circunstâncias difíceis. Quando você enfrentar tempos difíceis, permita que o pecado seja eliminado de sua vida. Veja seus problemas como oportunidades para que sua fé cresça. Quando essa hora chegar, as prioridades e desvios desnecessários serão eliminados. Podemos reexaminar nossas vidas para que façamos o que realmente importa. Life Application Study Bible Kingsway.

6 Ferrugem. A cidade em si, representada pela panela, está, por assim dizer, corroída pela ferrugem. CBASD, vol. 4, p. 726

Pedaço por pedaço. Os habitantes de Jerusalém seriam levados pela morte ou pelo cativeiro. CBASD, vol. 4, p. 726.

7 Sobre a penha descalvada (ARA; NVI: “na rocha nua”). Representa um campo aberto para os pecados cometidos sem pudor, que aclamam sem punição perante toda sociedade humana (Gn 4.10; Jó 16.18; cf Hb 12.24 mostra que o sangue de Jesus, ao invés de clamar contra o pecador, intercede pela sua conversão, sua justificação e sua santificação. Bíblia Shedd.

Isso indica que os crimes de violência praticados em Jerusalém (ver Ez 22:12, 13; 23:37; etc.) tinham sido abertos e escancarados (ver Gn 4:10; Jó 16:18; Is 26:21). CBASD, vol. 4, p. 726

8 Seu sangue. Isto é, o sangue a ser derramado na destruição de Jerusalém. A punição seria tão notória aos olhos do mundo como o havia sido o pecado. CBASD, vol. 4, p. 726.

11 Vazia. A cidade sem habitantes. O fogo deve arder até consumir a ferrugem. A própria cidade seria destruída. Os v. 11 a 14 falam da ineficácia dos esforços anteriores em operar reforma e indicam que os juízos iminentes eram inevitáveis e completos. CBASD, vol. 4, p. 726, 727.

13 Nunca purificada. Este fogo é para destruição,  e não para a refinação do metal (22.20). Bíblia Shedd.

15 Veio a mim a palavra. Inicia-se uma nova seção, não diretamente ligada à parábola dos v. 1 a 14. CBASD, vol. 4, p. 727.

15-27 A mulher de Ezequiel, “a delícia dos [seus] olhos”, havia morrido de repente, simbolizando que o santuário, a “delícia” e o “prazer”do povo, seria destruído. A maior catástrofe da nação aconteceria: o povo de Deus perderia o templo. O centro de adoração seria queimado; Jerusalém, a capital, seria destruída; a liberdade nacional se perderia; as casas e a terra seriam confiscadas; muitas pessoas morreriam ou ficariam feridas; a maioria seria levada em cativeiro para Babilônia. Bíblia de Estudo Andrews.

16 Tirarei. Ezequiel foi informado de que sua esposa, a quem ele amava, estava para morrer. Não é preciso inferir, a partir da linguagem usada aqui, que a morte dela foi resultado de uma ação direta de Deus. Talvez a mulher já estivesse doente havia algum tempo, e Deus quis adverti-lo de que ela morreria. Por uma figura de linguagem, com frequência se diz que Deus faz aquilo que Ele permite ou não impede que aconteça (ver DTN, 24, 470, 471). … Aqui a perda da delícia dos olhos de Ezequiel foi usada para impressionar a mente do povo com a mensagem divina.

A experiência de Ezequiel mostra que o dedicar-se ao serviço de Deus não significa imunidade contra sofrimento e infortúnio. Às vezes, parece que os mensageiros de Deus são mais assaltados do que outros não ativamente empenhados na causa divina. Muitos desastres acometem os que se dedicam a Deus em algum campo missionário. Por vezes, morte repentina ou penosa enfermidade sobrevém aos fiéis. Essas calamidades não devem ser consideradas como golpes do juízo divino. Elas são resultado da obra de Satanás. As ações do inimigo contra os fiéis e mesmo infiéis mostram a verdadeira natureza do mal no grande conflito. Este princípio é demonstrado na história de Jó. Contudo, quando o inimigo traz aflições, Deus pode fazer com que a tragédia se converta em bem, para a purificação dos que permanecem (ver DTN, 471). CBASD, vol. 4, p. 727.

17 Não faças lamentação. Os costumeiros sinais de luto deviam ser evitados (ver Js 7:6; 1Sm 4:12; 2Sm 15:30, 32; Is 20:2; Mq 3:7). CBASD, vol. 4, p. 727.

Mantenha apertado o seu turbante. O enlutado normalmente o retirava e colocava pó na sua cabeça (v. Js 7.6; 1Sm 4.12). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Pão que te mandam. Provável referência a uma refeição relacionada ao funeral (ver Dt 26:14; Jr 16:7; Os 9:4). CBASD, vol. 4, p. 727.

18 Falei. Não se diz o que o profeta falou. Talvez ele tenha partilhado com os concidadãos a trágica notícia com respeito à morte da esposa. CBASD, vol. 4, p. 727.

19 O que significam estas coisas.Já que o povo de Israel no cativeiro não quis escutar à pregação do profeta (3.7), ao menos não deixava de mostrar curiosidade sobre as ações invulgares do mensageiro de Deus. Bíblia Shedd.

Não se diz o que o profeta falou. Talvez ele tenha partilhado com os concidadãos a trágica notícia com respeito à morte da esposa. CBASD, vol. 4, p. 727.

21 profanarei o Meu santuário. O santuário, a delícia dos olhos do povo, devia ser profanado e destruído. Os pés profanos dos gentios adentrariam os sagrados recintos, aonde nem mesmo os sacerdotes podiam ir. CBASD, vol. 4, p. 727.

delícia dos vossos olhos. O templo, que embora possuindo a bênção de Deus, nunca seria suficiente para garantir a vitória e a prosperidade a um povo que estava vivendo na idolatria, em plena rebelião contra Deus. É o caso de uma igreja que, alegando ser portadora da graça divina, lança fora a palavra de Deus, em favor das próprias tradições. Qualquer lamentação contra a destruição de tal organização será forçosamente considerada como rebelião contra a própria justiça divina. Daí o silêncio do profeta sobre a morte da esposa inocente e amada, para mostrar que muito menos se podia lamentar a chorar pela ruína da cidade sanguinária (24.6). Bíblia Shedd.

22 bigodes. Cobrir a parte inferior do rosto era sinal de desgraça, de vergonha e de angústia (Lv 13.45). O pão. Aqui, apenas quer dizer comida em geral, que se manda ao enlutado, visto que sua aflição lhe tolhe a possibilidade de pensar nos misteres diários. Neste caso, a vida teria que seguir normalmente, daí para frente, pois havia já o tempo que Ezequiel estava preparando o povo a assumir a responsabilidade de remanescente único do Israel de Deus, e a reconhecer que Jerusalém precisava ser destruída para remover a iniquidade nacional. Bíblia Shedd.

27 Nesse dia. Ezequiel é informado de que, quando recebesse a notícia da queda da cidade (ver com. [CBASD] de Ez 33:21, 22), voltaria a falar (ver Ez 3:26, 27). CBASD, vol. 4, p. 727.

Por algum tempo, Ezequiel não teve permissão de falar, exceto quando Deus lhe desse uma mensagem para entregar ao povo (3:25-27). Essa restrição logo terminaria quando Jerusalém fosse destruída e todas as profecias de Ezequiel sobre Judá e Jerusalém se cumprissem (33,21, 22). Life Application Study Bible Kingsway.



EZEQUIEL 24 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
15 de janeiro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Então, me disse o povo: Não nos farás saber o que significam estas coisas que estás fazendo?” (v.19).

Na edição anterior do Reavivados, o livro de Ezequiel foi estudado entre os meses de outubro e novembro de 2017. No mês de dezembro, véspera de Natal, meu pai teve um infarto fulminante e veio a falecer. Foi um grande choque para mim e para minha família. E é natural que soframos e passemos pelo processo do luto. Ezequiel, porém, teve de sofrer a morte de sua esposa “em silêncio” (v.17). Em não cumprir os rituais referentes ao luto, o povo finalmente atentou para o profeta e quis saber o significado de tudo aquilo. A morte de sua esposa, “a delícia dos [seus] olhos” (v.16), foi o espantoso sinal do que sobreviria à rebelde nação.

Como carne em panela enferrujada, Israel continuava a oferecer seus sacrifícios no santuário, “a delícia dos seus olhos” (v.25). Mas, oh, “Trabalho inútil! Não sai dela a sua muita ferrugem, nem pelo fogo” (v.12). As provações e sofrimentos são meios de aquecer a nossa vida e verificar de que material somos feitos. A experiência “no campo de Dura” (Dn.3:1) é prova disso. Diante de uma estátua grandiosa e da ordem de adorá-la sob a ameaça de uma fornalha ardente, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego não reagiram segundo o esperado. Como Ezequiel impactou o seu povo com seu luto silencioso, aqueles três jovens hebreus impactaram Babilônia com sua fé inabalável.

Lançados em uma “fornalha sobremaneira acesa” (Dn.3:22), aqueles jovens de lá saíram ilesos, pois o próprio Senhor estava com eles no fogo (Dn.3:25). Israel havia se apegado a uma adoração tão abominável e falsa quanto àquela em Babilônia. Seus rituais religiosos já não faziam mais sentido para Deus, visto que seus corações haviam se corrompido com a idolatria. Em não fazer diferença entre o santo e o profano, permitiram que suas obras fossem tão desprezíveis quanto as das nações pagãs. Por isso, a sentença divina não poderia ser diferente: “segundo os teus caminhos e segundo os teus feitos, serás julgada, diz o Senhor Deus” (v.14).

Como última igreja do Senhor na Terra, a nossa missão tem sido a de proclamar que o Dia do Senhor se aproxima. Mas assim como foi ordenado ao profeta: “escreve o nome deste dia, deste mesmo dia” (v.2), referindo-se ao dia em que foi dado a entender ao povo que acabara a sua oportunidade de graça, a nossa missão também inclui a de advertir o mundo de que há um dia determinado pelo Céu em que já não haverá mais graça. Dia que inaugurará o tempo em que os homens “correrão por toda parte, procurando a palavra do Senhor, e não a acharão” (Am.8:12).

As primeiras gotas da tempestade que há de vir sobre todo o mundo têm sido derramadas e precisamos estar atentos aos sinais de sua evidência. Temos a fé que, rejeitando a própria vida, erguerá para Deus a honra que excede os gigantes ídolos desta terra? Se necessário for, estamos prontos para entrar na fornalha aquecida e ter um encontro com Deus que nos fará sair de lá como Suas fiéis testemunhas? Ao aquecer “sete vezes mais” (Dn.3:19) o lugar que julgava ser o objeto da destruição dos servos do Altíssimo, Nabucodonosor potencializou o processo da purificação. Da mesma forma, ao lançar sobre o remanescente fiel de Deus a sua ira final, Satanás será obrigado a contemplar “a terceira parte” restante, que purificada como a prata e provada como o ouro, invocará o nome do Senhor e dEle ouvirá: “É Meu povo” (Zc.13:9).

Como foi com Ezequiel, não é tempo de ficarmos mudos (v.27). É tempo de estarmos prontos e preparando outros para os eventos finais e para o retorno do nosso Redentor. Clamemos ao Senhor que retire de nós a ferrugem que ainda esteja maculando o nosso caráter e que, mesmo padecendo de lutas e aflições, nossa vida sirva de sinal para o mundo de que o tempo é breve. “E digo isto a vós outros que conheceis o tempo: já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos” (Rm.13:11). Vigiemos e oremos!

Bom dia, purificados para a salvação!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Ezequiel24 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



EZEQUIEL 24 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
15 de janeiro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

EZEQUIEL 24 – A realidade cruel em que se encontra nossa sociedade se deve ao abandono da verdade revelada por Deus em Sua Palavra.

Neste capítulo, “as inúmeras mensagens de Ezequiel para os exilados judeus espiritualmente cegos chegam a seu ponto culminante com um tom grave” – diz Warren Wiersbe.E continua: “Este capítulo encerra a seção do livro que se concentra na destruição de Jerusalém (caps. 4-24) e é dividido em duas partes: uma parábola sobre uma panela (Ez 24:1-14) e um ‘sermão prático’ envolvendo a morte súbita da esposa do profeta (vv. 15-27). Depois disso, Ezequiel trata do juízo de Deus sobre as nações gentias (caps. 25-32) e de suas gloriosas promessas para o povo de Israel”.

Do capítulo em análise, extraímos os seguintes ensinamentos:
• Colocar a panela ao fogo e deitar-lhe água mostra o início do julgamento. Os pedaços de carne acrescentados eram os judeus de Jerusalém buscando abrigo nas cidades vizinhas. A fervura e o cozimento eram o sofrimento pelo sítio babilônico. Deus não quer destruir – Ele inicia devagar e progressivamente sua disciplina, intentando mostrar que o mal não compensa (vs. 1-5).
• A panela enferrujada é a cidade de Jerusalém, “a cidade sanguinária”. A imundícia moral tomou conta total de seus habitantes que nem  vergonha sentiam pelo que faziam. Deus faria com que a lenha fosse amontoada, o fogo aceso, a carne cozida, os ossos se queimarem… até a panela esvaziar-se. Deus coloca freio no desenvolvimento do pecado purificando Seu povo; todavia este prefere o pecado (vs. 5-14).
• Ezequiel era casado, sua esposa era “a delícia de seus olhos”. Subitamente ela morreria, segundo a orientação divina; e, ele não deveria adotar manifestações externas de luto. Assim como um profeta está disposto a tudo para ver a salvação dos pecadores, Deus também – a tal ponto de enviar Seu Filho para morrer de forma cruel, violenta e vergonhosa pelos pecadores (vs. 15-18).
• Os filhos dos judeus e o templo como objeto de “orgulho de seu poder” seriam destruídos pelos caldeus. Então, a dor seria tão grande que ninguém lamentaria ou choraria, apenas gemeria igual que Ezequiel pela morte da esposa (vs. 19-27). É isso que o pecado oferece!

Porque muitos estão negligenciando os princípios morais divinos nada vai frear a corrupção, imoralidade e perversidade de nossa nação, senão o juízo divino! Reavivemo-nos! Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: