Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 10 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
1 de janeiro de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO EZEQUIEL 10 – Primeiro leia a Bíblia

EZEQUIEL 10 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

EZEQUIEL 10 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



EZEQUIEL 10 by Jeferson Quimelli
1 de janeiro de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/ez/10

Diferentemente do capítulo 8, onde Ezequiel é transportado de um local para o outro em Jerusalém e no Templo, o movimento neste capítulo é da glória de Deus. A glória de Deus se move do lugar Santíssimo para o portão leste do Templo e, em seguida, a glória de Deus deixa a cidade completamente. Sem a glória de Deus presente, Jerusalém está condenada. Parece mais do que simples coincidência que Judá havia desistido de Deus por causa dos ídolos e agora Deus parece desistir de Judá entregando-os à esperança vazia oferecida por seus ídolos. Deus esteve na presença deles no lugar Santíssimo por séculos, mas agora Ele se foi por causa da desobediência do povo.

Como você reagiria ao descobrir que Deus decidiu, por causa de sua rebelião e idolatria, deixar o local onde você adora? Como você se sentiria se descobrisse que, apesar de seus hinos e orações no sábado de manhã, Deus não esteve em sua igreja? Eu gosto de pensar que eu me humilharia e que eu e todos os líderes da igreja suplicaríamos pela misericórdia de Deus. Infelizmente, veremos no capítulo 11 que Judá não respondeu com humildade quando a glória de Deus deixou o Templo.

Eric Bates
Diretor do Ministério da Família
Associação da Carolina, EUA.

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1058
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



EZEQUIEL 10 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
1 de janeiro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

701 palavras

10.1 – 11.25 A glória do Senhor parte lentamente do templo na carruagem-trono, sai da cidade em direção ao oriente e para sobre o monte das Oliveiras, para ver se havia pelo menos mais alguém que se converteria e viveria (ver 18:30-32) antes de terminar a fase investigativa do juízo e executar a sentença sobre o povo. A cena lembra a pausa de Jesus no mesmo monte das Oliveiras 600 anos mais tarde, chorando por Sua cidade amada , mas fadada à ruína (Lc 19:41-44); aponta para a longanimidade futura de Deus no tempo do fim, não querendo que ninguém pereça (2Pe 3:9-13). O juízo executivo sobre Judá é anunciado (Ez 11:1-13) e o profeta deixa uma mensagem de esperança e restauração futura para aqueles que enfrentariam o exílio (v. 14-20). Bíblia de Estudo Andrews.

1 Olhei. A visão descrita em Ezequiel 1:15 a 28 reaparece. Na expansão do firmamento é vista, como antes, a semelhança de um trono de safira. Ezequiel não menciona ninguém sobre o trono, mas o fato de que havia um ser ali fica implícito pela forma verbal “falou, que ocorre no versículo seguinte. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 666.

Querubins. “Querubim”é uma transliteração da forma plural hebraica kerubim. Os “querubins” do cap. 10 correspondem aos “seres viventes”do cap. 1. Na teologia hebraica u  querubim é um ser de natureza sublime e celestial, de forma humana, mas com asas. Querubins guardaram os portões do paraíso (Gn 3:24). As estátuas em cima do propiciatório, tanto no tabernáculo como no templo de Salomão, eram chamadas de querubins (Êx 25:18; 1Rs 6:23; cf. 1Sm 4:4; 2Sm 22:11). CBASD, vol. 4, p. 666.

2 Ao homem. O capitão dos seis ministros de juízo (Ez:9:2) recebe a ordem de encher as mãos com brasas acesas e espalhá-las sobre a cidade. O ato simboliza a iminente destruição da cidade. Não se sabe ao certo se esse símbolo na verdade significa o meio pelo qual ocorreria a destruição (2Cr 36:19). O templo e a cidade foram queimados pelos caldeus. CBASD, vol. 4, p. 666 .

3, 4, 18, 19 Querubins … esperavam ao lado da carruagem-trono vazia; a glória de Deus parou na entrada do templo, chegou e ocupou seu lugar no trono da carruagem, moveu-se pelo monte do santuário e parou pela última vez à porta oriental da cidade. Bíblia de Estudo Andrews.

4 se levantou a glória do SENHOR. Os movimentos da glória do Senhor podem representar que a Presença divina se preparava para deixar o templo. CBASD, vol. 4, p. 666.

5 A voz. O fato de as asas estarem em movimento sugere que os querubins se preparavam para deixar o templo (ver Ez 1:24). CBASD, vol. 4, p. 666.

Deus Todo-Poderoso. Do heb. ‘El-Shadai, um título frequente de Deus. CBASD, vol. 4, p. 666.

6 Toma fogo. Os movimentos simbolizam a íntima ligação entre o Céu e os eventos da terra. O curso da história não é o resultado da atuação de forças cegas. Por trás das marchas e contramarchas dos eventos humanos, Deus está operando Seus propósitos (ver com. [CBASD] de Ez 1:19). CBASD, vol. 4, p. 666.

9 Quatro rodas junto aos querubins. Os v. 9 a 17 repetem, em grande parte, a descrição dada no cap. 1 (ver com. [CBASD] ali. Há algumas variações. A repetição não é acidental, pois aqui os movimentos são dados em conexão com o progresso da narrativa, e Deus é mostrado como estando diretamente ligado aos eventos que levariam à queda de Jerusalém. A visão dos seres viventes junto ao rio Quebar foi de caráter geral, mostrando a mão de Deus em toda a história; a que foi dada em Jerusalém foi específica, mostrando a mão divina num evento significativa. entre as variações está a menção da abundância de olhos (Ez 10:12). Eles cobrem todo o corpo do querubim, bem como os aros das rodas (Ez 1:18). Esses olhos, sem dúvida, simbolizam vigilância e inteligência. Mostram que nada pode escapar aos olhos de Deus, uma vez que “todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos dAquele a quem temos de prestar contas” (Hb 4:13). … O v. 14 não ocorre na LXX, o que deixa em dúvida a forma correta do texto. CBASD, vol. 4, p. 666, 667.

19 E se elevaram. No v. 3, os querubins se colocam “ao lado direito da casa”. O deslocamento para a porta oriental prepara para a partida definitiva. CBASD, vol. 4, p. 667.

20 São estes. Estas palavras tornam evidente que ele viu a mesma coisa nas duas visões. CBASD, vol. 4, p. 667.

 

Texto completo do comentário de hoje:

Este é um capítulo onde há movimento, mas ao contrário do capítulo 8, onde Ezequiel é transportado para Jerusalém e para o Templo, o que se movimenta aqui é a glória de Deus.

A glória de Deus se move do lugar Santíssimo até o portão oriental do Templo e, em seguida, a glória de Deus deixa a cidade completamente. Sem a presença da glória de Deus, Jerusalém está condenada. Não é coincidência que Judá tenha desistido de Deus em favor de seus ídolos e agora Deus pareça desistir de Judá por causa de sua tola confiança nos seus ídolos. A glória de Deus havia permanecido durante séculos no lugar Santíssimo, mas agora ela se foi por causa da desobediência do povo.

O que você faria se descobrisse que Deus havia decidido se afastar do prédio da igreja onde você congrega por causa da sua rebelião e idolatria? Como você se sentiria se descobrisse que, apesar de seus hinos e orações no sábado pela manhã, Deus não estava mais em sua igreja? Eu penso que eu e os líderes da minha igreja iríamos nos humilhar e nos lançar sobre a misericórdia de Deus. Veremos, entretanto, no capítulo 11, que esta não foi a reação de Judá quando a glória de Deus deixou o templo.

Apesar da partida de Deus, os líderes de Judá não se humilharam diante do Senhor e Ezequiel descreve que não foi sem pesar que a glória de Deus os abandonou. À medida que Sua glória e os querubins se moviam, em cada local onde passavam houve uma pausa no movimento. Este movimento pode ser descrito como hesitante.

Minha família gosta muito de visitar outras famílias, quando os adultos passam horas em conversação e as crianças brincam. Mas, quando chega a hora de voltar para casa, a despedida leva quase o mesmo tempo que permanecemos juntos. Começamos nosso adeus na sala de estar, fazemos uma pausa no corredor e, em seguida, mais uma pausa na entrada. Nós andamos e paramos várias vezes, porque nós realmente não queremos ir embora.

Deus se afastou de Jerusalém com relutância, porque Ele não queria deixá-los sem dar a Judá amplas oportunidades para implorar: “Senhor, por favor, não vá! Nós não queremos que vás embora. Podes ficar mais tempo?”

Deus é o mesmo ontem, hoje e sempre. Ele está ansioso para ouvir hoje Seus filhos pedindo a sua ajuda e implorando por Sua presença. Louvai o nosso Deus para sempre porque a Sua misericórdia dura para sempre. Pr. Eric Bates, EUA, publicado em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/07/07/



EZEQUIEL 10 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
1 de janeiro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Então, saiu a glória do Senhor da entrada da casa e parou sobre os querubins” (v.18).

Semelhante à sua primeira visão, Ezequiel viu como uma fusão entre àquela e a última. O “homem vestido de linho” (v.2) aparece segunda vez com a missão de espalhar “brasas acesas” (v.2) sobre Jerusalém. Haveria um juízo purificador, mediante o qual a glória de Deus seria retirada. O movimento das rodas e dos querubins simbolizava a perfeita ordem que há nos oráculos de Deus. A apostasia de Judá contrastava por completo com a obediência dos seres viventes que realizavam com exatidão as ordens “do Deus Todo-Poderoso”, de forma que até o “tatalar das asas dos querubins” se assemelhava à voz do Senhor, “quando fala” (v.5).

As brasas lançadas “sobre a cidade” (v.2) representavam o juízo purificador de Deus sobre aquele lugar. Logo, não mais uma cidade apenas receberá tal juízo, mas toda a Terra, no “Dia de Deus, por causa do qual os céus, incendiados, serão desfeitos, e os elementos abrasados se derreterão” (2Pe.3:12). “Quando, porém, se completarem os mil anos” (Ap.20:7), descerá sobre a Terra o fogo definitivo, que consumirá os ímpios: “desceu, porém, fogo do céu e os consumiu” (Ap.20:9). Há uma mensagem de advertência para nós, hoje, dada aos profetas. As profecias foram reveladas não somente ao antigo Israel, mas são um recado atual que revela a justiça e a misericórdia de Deus, como reforça Ellen White:

“As mensagens de consolo e admoestação dadas por meio dos profetas que tornaram claro o eterno propósito divino em favor da humanidade são de valor especial para a igreja de Deus hoje – os guardas de Sua vinha na Terra. Nos ensinos dos profetas, o amor de Deus pela humanidade decaída e Seu plano para sua salvação são claramente revelados. A história do chamado de Israel, de seus sucessos e fracassos, de sua restauração ao favor divino, da rejeição do Senhor da vinha e de Seu plano ser levado avante por um bom remanescente, a quem seriam cumpridas todas as promessas do concerto, tem sido o tema dos mensageiros de Deus para Sua igreja através dos séculos até aqui. E hoje a mensagem de Deus à Sua igreja – aos que estão ocupando Sua vinha como fiéis lavradores – não é outra senão aquela expressa pelo profeta no passado” (Profetas e Reis, p.22).

Quando for fechada a porta que ninguém pode abrir e for retirado da Terra o Espírito Santo que ainda inibe as forças do mal, terá início uma cena de horror jamais vista. Como a nação de Israel ficou destituída da glória de Deus, recebendo sobre si os juízos sobre os quais havia sido advertida, o mundo há de sofrer tudo o que, por intermédio de Seus profetas, o Senhor tornou conhecido. Não haverá desculpas para a ignorância. A obra do Espírito Santo estará completada assim como a obra do Pai e do Filho. Todos haverão decidido de que lado estar no grande conflito.

Pela fé, ouçamos hoje, como o “tatalar das asas dos querubins”, “a voz do Deus Todo-Poderoso” (v.5) a nos falar por meio de Seu profeta: “Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, amando o Senhor, teu Deus, dando ouvidos à Sua voz e apegando-te a Ele; pois disto depende a tua vida e a tua longevidade; para que habites na terra que o Senhor, sob juramento, prometeu dar a teus pais, Abraão, Isaque e Jacó” (Dt.30:19-20). Eis a terra que Abraão e sua descendência aspiravam: “uma pátria superior, isto é, celestial” (Hb.11:16). Suspiremos pela pátria celestial, confessando que somos “estrangeiros e peregrinos sobre a Terra” (Hb.11:13). Então, quando chegar o tempo das desolações finais, não temeremos, mas seguros estaremos “no esconderijo do Altíssimo” (Sl.91:1), até o Dia de nosso resgate. Vigiemos e oremos!

Bom dia e um ano novo de vitórias espirituais, remidos do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Ezequiel10 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



EZEQUIEL 10 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
1 de janeiro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

EZEQUIEL 10 – Deus não quer que o mal prevaleça e vença, pois sua proliferação resulta em desgraça imensa.

Quando os líderes espirituais não cumprem seu dever de erradicar a corrupção moral, o próprio Deus toma as rédeas em Suas mãos e faz a coisa acontecer.

Continuando a visão do capítulo anterior, o profeta Ezequiel vê:

• O homem que marcava a testa dos que suspiram e gemem por causa da maldade no mundo e a perversidade dos crentes; após terminar sua primeira missão, recebe a incumbência de ajuntar brasas dentre as rodas de um carro flamejante e as espalhe sobre Jerusalém num ato de julgamento visando purificação (vs. 1-6).

• A glória do Senhor se levanta, vai para a entrada do Templo, o qual se encheu de nuvem e o átrio foi iluminado pela sua resplandecência. Deus estava por trás do julgamento purificador; as rédeas da história estão firmemente em Suas mãos (vs. 3-5).

• Um dos querubins estendeu a mão entre os querubins para o fogo dentre eles, daí tirou a brasa para o homem vestido de linho a fim de cumprir sua nova missão (vs. 7-8).

• O cenário desta visão está em harmonia com a visão do primeiro capítulo de Ezequiel. Os quatro querubins aqui são acompanhados cada um por algo semelhante a rodas. Essa visão nos leva ao trono de Deus novamente e amplia a visão introdutória do livro. Antes, a glória de Deus deixou o trono acima dos querubins e se moveu para a entrada do Templo, agora a glória divina volta a subir no carro dos querubins e se elevam e param sobre a porta oriental do Templo (vs. 9-22).

Quando acariciamos pecados secretos ou públicos, afastamos Deus de nossa existência. Nada deveria nos deixar mais tristes do que ver a glória de Deus se afastando de Seu povo.

Hoje o templo do Espírito Santo é nosso corpo; dependendo do que fazemos, O expulsamos de nossa vida. As consequências da ausência de Deus em nossa alma devem nos motivar a buscar constantemente a Sua presença.

Deus revela nas páginas das Sagradas Escrituras como é Sua forma dinâmica de agir no mundo. Para nós é muito complexa; porém, ali Ele revela Seu soberano poder, sabedoria e amor visando atrair-nos para Si.

“Senhor, ajuda-nos!” – Heber Toth Armí.




<span>%d</span> blogueiros gostam disto: