Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 40 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
31 de janeiro de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO EZEQUIEL 40 – Primeiro leia a Bíblia

EZEQUIEL 40 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

EZEQUIEL 40 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



EZEQUIEL 40 by Jeferson Quimelli
31 de janeiro de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/ez/40

O capítulo 40 dá início à descrição em detalhes dos edifícios e serviços do templo renovado e apresenta um layout da nova cidade e da renovada terra em um Israel restaurado.

À medida que a visão começa vários pontos introdutórios principais são apresentados. A visão é recebida no Dia da Expiação (22 de outubro de 573 a.C.), próximo ao fim do ministério de Ezequiel. Esse era o dia solene em que, anualmente, o santuário era purificado. Além da purificação do santuário, Ezequiel tem uma visão poderosa do novo e melhorado templo restaurado.

Quando Ezequiel recebe a visão ele é instado a prestar muita atenção e fixar sua mente nos detalhes da visão porque sua tarefa é relatar tudo o que vê para o povo de Israel. Cativo na Babilônia e longe de sua amada Jerusalém e do templo, o povo de Israel precisa ser inspirado pela esperança. Eles precisam ouvir e ver esta imagem vívida acerca do que Deus quer fazer no futuro a favor deles.

Quando olhamos para a nossa própria situação no mundo, precisamos deixar que Deus nos inspire com sua visão de um novo céu e uma nova terra que Ele está reservando para nós.

Jon Dybdahl
Universidade de Walla Walla, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1088
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara

 

Para uma representação artística aproximada do que poderia ter sido o templo visto por Ezequiel em Ez 40, 41, veja: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/08/07/planta-sugestiva-do-templo-de-ezequiel/

Animação 3D da visão do templo: https://youtu.be/YNmERZkT6JM



EZEQUIEL 40 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS – atualizado 21:20 by Jeferson Quimelli
31 de janeiro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

1150 palavras

Os cap. 40 a 48 constituem uma única profecia, de caráter singular. Eles apresentam a visão detalhada de um novo templo, um novo plano surpreendente para a divisão da terra e a visão das águas que comunicam vida e que brotam desse magnificente templo. … A posição mais simples [entre a literalista, a futurista e a alegórica] é a que segue os princípio de Ezequiel 38:1. Segundo esses princípios, a visão do templo teria sido cumprida literalmente se o povo tivesse sido fiel a seu legado. Mas como o povo falhou, a profecia não pôde ser cumprida em seu intento original. Comparativamente, poucos judeus retornaram, e estes ficaram muito aquém do propósito que Deus tinha para eles. Alguns aspectos da profecia (ver Ez 47) terão cumprimento com a igreja cristã, como é indicado por autores inspirados de época anterior.

A visão do templo é uma profecia ilustrativa, e devem se aplicados a ela os princípios delineados em Ez 1:10. Ezequiel viu uma representação da realidade e não a realidade em si…  Se Deus sabia que tal templo nunca seria construído, por que Se daria ao trabalho de fornecer um modelo tão detalhado à futura nação? A resposta é: Deus não deixou de tentar nenhum método para levar os israelitas a aceitar o elevado destino que originalmente lhes foi planejado.  … É razoável supor que, para convencer o povo da certeza da promessa, Deus tenha orientado o profeta a traçar uma planta exata do templo que devia ser o centro do culto da nova nação. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 787, 788.

Muitas interpretações tem sido dadas para a última visão de Ezequiel, incluindo (1) a visão literal, na qual este templo deveria ser realmente colocado em operação algum tempo depois do retorno de Israel do exílio; … (2) a futurista …; e a alegórica. … As evidências se ajustam melhor na visão literal, interpretada de acordo com os princípios dos cap. 38-39. A visão teria se cumprido literalmente pelo Israel histórico após seu retorno do exílio babilônico, se o povo, como nação, tivesse sido fiel em reclamar as promessas divinas feitas a eles a respeito de uma reforma espiritual. Andrews Study Bible.

Independente se o templo da visão é literal ou simbólico, parece que ela torna claro que esta é uma visão do reino final perfeito de Deus. Isto deu esperança ao povo do tempo de Ezequiel que tinha visto sua nação e seu povo serem destruídos, sem esperança de reconstrução num futuro próximo. … Um argumento contra a interpretação de que a visão de Ezequiel  é uma visão futura do templo é que sacrifícios são mencionados (40:38043). Se os sacrifícios fossem reinstituídos nos últimos dias, então o sacrifício final de Cristo não teria sido final. O Novo Testamento deixa claro que Cristo morreu uma vez por todas e por todos (Rm 6:10; Hb 9:12; 10:10, 18). …

Nos dias de Ezequiel, contudo, a única forma de adoração era o que girava em torno de sacrifícios e cerimônias descritas de Êxodo a Deuteronômio. Ezequiel tinha de explicar a nova ordem de adoração em termos que o povo entendesse. Os próximos nove capítulos dizem como o templo era o ponto focal de tudo, mostrando que o relacionamento ideal com Deus é quando tudo se centraliza nEle. …

Ezequiel explicou o lugar da habitação de Deus em imagens que o povo podia entender. Deus queria que todos vissem o grande esplendor que Ele havia planejado para todos que vivessem fielmente. Este tipo de templo nunca havia sido construído, mas era uma visão que intentava tipificar o plano perfeito de Deus para Seu povo – a centralidade da adoração, a presença de deus, as bênçãos que fluem dEle, e a ordem da adoração e dos deveres da adoração. Não deixe que os detalhes obscureçam o objetivo desta visão – um dia todos os que forem fiéis a Deus desfrutarão vida eterna com Ele. Que a majestade desta visão inspire e ensine você a respeito do Deus que você adora e serve. Life Application Study Bible Kingsway.

É razoável supor que, para convencer o povo da certeza da promessa [do recomeço e da restauração], Deus tenha orientado o profeta a traçar uma planta exata do templo que devia ser o centro do culto da nova nação. Deus poderia simplesmente dizer ao povo que, no futuro, o templo deles seria reconstruído, mas isso seria um anúncio vago. Não haveria dúvidas quanto às intenções divinas se fossem apresentados cuidadosamente todos os detalhes da construção e do ritual. CBASD, vol. 4, p. 788.

Ano vigésimo quinto. Evidentemente, do cativeiro de Joaquim … O fato de o v. 1 se referir a “nosso exílio” (da mesma forma que Ez 33:21) indica que Ezequiel foi levado cativo junto com Joaquim. CBASD, vol. 4, p. 787.

no princípio do ano. Do heb. rosh hashanah, “cabeça do ano”. … É interessante notar que esta é a única ocorrência na Bíblia da frase rosh hashanah, nome que ainda hoje é dado pelos judeus ao Ano Novo, o dia 1º de tisri. CBASD, vol. 4, p. 787.

décimo dia. O décimo dia do sétimo mês é o Dia da Expiação. Ezequiel recebeu a visão de um santuário purificado/restaurado no mesmo dia em que o santuário era purificado anualmente (Lev 16). Andrews Study Bible.

40:2-43:11 Ezequiel, como um novo Moisés … , recebe uma visão do “modelo” do novo templo. O profeta vê: (1) características exteriores do complexo do templo (40:5-27), (2) características interiores (40:28-46) e (3) as dimensões do espaço sagrado (40:27-42:20). Então Ezequiel visualiza o retorno do Senhor ao templo (43:1-9) e recebe a ordem de descrever o modelo para o povo de Israel (43:10, 11). Bíblia de Estudo Andrews.

Monte muito alto. O profeta foi colocado sobre um local elevado para que, de um ponto privilegiado, pudesse examinar os detalhes da visão. CBASD, vol. 4, p. 788.

3 um homem. Um anjo igual àqueles que tiveram o encargo de destruir o antigo templo profanado pela idolatria (9.2). Bíblia Shedd.

Um cordel de linho. Seria usado para grandes medições (ver Ez 47.3). CBASD, vol. 4, p. 788.

Uma cana de medir. Ver Ap 11:1; 21:15. Esta seria usada para medições menores … teria três metros de comprimento. CBASD, vol. 4, p. 788.

A largura do edifício. Isto é, a espessura do muro que circundava o átrio. CBASD, vol. 4, p. 788.

12 Espaço. Talvez uma cerca diante das câmaras da guarda … de forma que a sentinela pudesse sair sem impedimento e olhar para um lado e para o outro do corredor. CBASD, vol. 4, p. 787.

16 Janelas com fasquias. Janelas com treliças fixas. CBASD, vol. 4, p. 791.

6-17 O que se deduz de tais medidas é a ordem, a decência e a simetria da casa de Deus. Bíblia Shedd.

39 Mesas. Os v. 39 a 41 descrevem as oito mesas sobre as quais eram imoladas as vítimas sacrificais. CBASD, vol. 4, p. 792.

43 oblação. Heb korban, uma oferta voluntária (Mc 7.11). Bíblia Shedd.

46 filhos de Zadoque. Uma vez que os outros sacerdotes haviam se envolvido com idolatria no templo anterior, somente os sacerdotes da linhagem de Zadoque serviriam no novo templo (ver 43:19; 44:10-15; 48:11). Bíblia de Estudo Andrews.

 

Para uma representação artística aproximada do que poderia ter sido o templo visto por Ezequiel em Ez 40, 41, veja: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/08/07/planta-sugestiva-do-templo-de-ezequiel/

Animação 3D da visão do templo: https://youtu.be/YNmERZkT6JM



EZEQUIEL 40 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
31 de janeiro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Ele me levou para lá, e eis um homem cuja aparência era como a do bronze; estava de pé na porta e tinha na mão um cordel de linho e uma cana de medir” (v.3).

Diante de um capítulo tão rico em detalhes e de uma visão sobre algo que para Israel era tão familiar, a descrição do templo parece soar para nós como uma interminável repetição de compartimentos e medidas. Ezequiel viu uma figura peculiar que tinha nas mãos instrumentos para medição de curtas e longas distâncias. O profeta pôde visualizar o templo com a precisão exata de suas dimensões, seguindo a orientação daquele ser luminoso: “Filho do homem, vê com os próprios olhos, ouve com os próprios ouvidos; e põe no coração tudo quanto eu te mostrar, porque para isso foste trazido para aqui; anuncia, pois, à casa de Israel tudo quanto estás vendo” (v.4).

Como João, no livro de Apocalipse, logo após a destruição definitiva dos ímpios, Gogue e Magogue, teve a visão de um lugar planejado (Ap.21:10), assim também Ezequiel viu o templo do Senhor. Meticulosamente, cada parte do templo lhe foi apresentado conforme media o homem com “um cordel de linho e uma cana de medir” (v.3). Era o “Arquiteto e Edificador” (Hb.11:10) colocando em cada parte daquele lugar as Suas perfeitas medidas. “Cada câmara” (v.7), cada “espaço em frente das câmaras” (v.12) e cada detalhe do templo apontava para a aliança eterna do Senhor com o Seu povo. Mas, enquanto Ezequiel viu a figura, João viu o verdadeiro, “a santa cidade, Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus” (Ap.21:10).

O texto de hoje também aponta para um juízo sobre a casa de Israel, mais precisamente sobre os sacerdotes. Os instrumentos de medir simbolizam isso. Haveria um juízo e ele havia de começar pelos líderes do povo. Quando Jesus esteve na Terra, deixou bem claro, em Sua própria experiência, qual seria o dever e a responsabilidade dos líderes religiosos. Encontrou, contudo, homens cheios de si, orgulhosos e com fortes motivações de ganância e de poder. Por fora, eram impecavelmente polidos. Mas, por dentro, estavam “cheios de hipocrisia e de iniquidade” (Mt.23:28). O apóstolo Pedro também fez referência ao juízo como sendo algo preliminar de um grupo específico: “Porque a ocasião de começar o juízo pela casa de Deus é chegada” (1Pe.4:17).

Amados, um dia, todos compareceremos “perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo” (1Co.5:10). Entretanto, há um julgamento em andamento hoje. Há um cordão de linho e uma vara de medir sendo utilizados no meio do povo de Deus, do maior para o menor. Nada fica velado diante dAquele que sonda os corações. E todos nós, pastores e leigos, precisamos reavaliar a nossa vida, as nossas prioridades e guardar no coração tudo quanto o Senhor nos tem revelado em Sua Palavra. Há uma necessidade urgente de homens e mulheres que sejam tão fiéis ao Senhor quanto as medidas do templo. Um povo que, com uma visão espiritual crescente, revele ao mundo a face do genuíno amor: “do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo” (2Co.4:6).

Com insistente e perseverante súplica, oremos pela manifestação do poder do Espírito Santo em nossa vida e para que façamos parte do povo que se esconde na perfeita estatura de Cristo Jesus. Vigiemos e oremos!

Feliz semana, casa de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Ezequiel40 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/watch?v=BkPFpxLYhqA



EZEQUIEL 40 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
31 de janeiro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

EZEQUIEL 40 – Alguns planos de Deus nunca irão se cumprir porque Ele respeita a livre vontade humana e faz profecias condicionais. Quando as condições são desprezadas, as profecias não são cumpridas.

• Por outro lado, há profecias incondicionais, as quais se cumprirão apesar de qualquer oposição.

“De muitas maneiras estes capítulos finais são os mais importantes do livro, visto que eles formam uma realidade culminante, o clímax da profecia de Ezequiel e da restauração de Israel. Essa seção inclui: 1) o novo templo (40.1-43:12); 2) o novo culto (43:13-46:24); e 3) a nova divisão da Terra Prometida (47:1-48.35)” (John MacArthur).

Os capítulos finais de Ezequiel são profecias condicionais, que jamais se cumprirão como estão descritas devido à negligência judaica. Sobre tais profecias, Frank Holbrook nos orienta:
• Algumas promessas proféticas nunca se cumprirão;
• As profecias suscetíveis a cumprimento se cumprirão de modo geral. Os aspectos principais cumprir-se-ão para a igreja de Cristo espalhada pelo mundo inteiro. E a igreja não está limitada à configuração original das profecias da Palestina;
• A única maneira segura de saber quais as promessas proféticas que se cumprirão, e de que modo, consiste em examinar como foram aplicadas pelos escritores do Novo Testamento;
• Sendo que as promessas proféticas do concerto ou aliança tornaram-se a herança do Israel espiritual (Gálatas 3:29; 6:15-16), elas não podem mais aplicar-se exclusivamente ao povo judeu. Ao contrário da opinião popular, o moderno Estado de Israel não se constitui cumprimento das profecias do concerto.

Para uma ideia geral do capítulo em apreço, William MacDonald nos fornece os seguintes tópicos:
• Um homem com uma cana de medir (vs. 1-4);
• A porta oriental do átrio exterior (vs. 5-16);
• O átrio exterior (vs. 17-19);
• As outras duas portas do átrio exterior (vs. 20-27);
• As três portas do átrio interior (vs. 28-37);
• Os utensílios para o sacrifício (vs. 38-43);
• As câmaras dos sacerdotes (vs. 44-47);
• O vestíbulo do templo (vs. 48-49).

A visão revela um Deus preocupado com Sua missão tendo Seu povo como instrumento. Todavia, a negligência espiritual dos crentes interfere na atuação profusa de Deus no mundo.

Vai ser muito triste se, caso chegarmos ao céu, Deus nos mostrar tudo o que poderíamos ter feito, mas por nossa falta de consagração muita coisa não foi realizada. Portanto, reavivemo-nos na missão! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: