Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 32 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
23 de janeiro de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO EZEQUIEL 32 – Primeiro leia a Bíblia

EZEQUIEL 32 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

EZEQUIEL 32 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



EZEQUIEL 32 by Jeferson Quimelli
23 de janeiro de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/ez/32

Sucesso e fracasso são ambos muito enganosos. É fácil culpar os outros, e às vezes até Deus, por minhas falhas e, ainda assim, assumir todo o crédito para mim mesmo quando tenho sucesso! O orgulho é muito destrutivo. Precisamos entender claramente que o poder, a inteligência e a criatividade que contribuem para nosso sucesso vem de Deus, e Ele merece o louvor. Nas histórias da Bíblia Ele mostrou que era fácil derrubar aqueles que se achavam auto-suficientes:

–Nabucodonosor se gabava de seu poder, e Deus o enviou para viver com as feras do campo por sete anos.
–Herodes aceitou o elogio quando as pessoas atribuíram qualidades divinas a ele, e foi imediatamente abatido.
–O rei Uzias estava tão orgulhoso de seu sucesso que decidiu ele próprio queimar incenso no templo, em vez de dá-lo aos sacerdotes. Em conseqüência, ele foi amaldiçoado com lepra.
–Coré, Datã e Abirão estavam orgulhosos de suas habilidades de liderança e decidiram que deveriam estar no comando no lugar de Moisés, o líder que Deus havia designado. Deus fez a terra se abrir e os engolir.

Deus realmente não deixa dúvida alguma sobre esse assunto. O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda. Provérbios 16:18, NVI

Lisa Ward
Tesoureira da igreja Cleburne Country Life, Texas, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1080
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



EZEQUIEL 32 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
23 de janeiro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

1114  palavras

1-16 Um lamento (ver nota sobre 27:1-36) pelo faraó (Hofra), usando a imagem de um crocodilo sendo capturado e morto. Bíblia de Estudo Andrews.

1 ano duodécimo … no primeiro dia. 3 de março de 585 a.C. Bíblia de Estudo Andrews.

Ano duodécimo. Do cativeiro de Joaquim …, isto é, 585 a.C. … Nessa época, Jerusalém já havia sido destruída, pois sua queda ocorrera em julho do ano anterior. Este capítulo encerra uma série de profecias contra o Egito. Nos v. 1 a 16 continua a denúncia contra o Egito por meio da figura de um dragão. Os v. 17 a 32 são um canto de lamentação pela descida do Egito ao she’ol. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 753.

2 Foste comparado a um filho de Leão. Como o leão é o rei dos animais, assim o faraó acreditava ser um grande líder mundial. CBASD, vol. 4, p. 753, 754.

Crocodilo. Do heb. tannim, mas segundo vários manuscritos tannin, “dragão”, que pode ser uma referência ao crocodilo (ver com. [CBASD] de Ez 29:3). CBASD, vol. 4, p. 754.

Heb leviatan. Pela descrição dada em Jo 41.1-14, pensa-se no crocodilo, mas é possível que se trate de linguagem figurada, tirada das tradições antigas. É interessante saber que o nome árabe de crocodilo é faraun. Bíblia Shedd.

Sujando os rios. A civilização que os Faraós fundavam ao longo do Nilo desde 2850 a.C. era tão idólatra, que aos olhos de Deus não passava de uma poluição das águas. Bíblia Shedd.

7 Cobrirei os céus. Um símbolo de destruição e luto. CBASD, vol. 4, p. 754.

9 Perturbarei os corações. Este versículo e o que se segue refletem o medo provocado sempre quando alguma grande potência cai, pois as nações menores ficam conscientes de que elas são ainda mais vulneráveis. Cf. sentimentos semelhantes despertados pela queda de Tiro (26.16-18; 27.35; 28.19). Bíblia de Estudo NVI Vida.

10 Pasmados a teu respeito. Eles ficarão assombrados ao ver tanta riqueza e poder serem reduzidos a nada (Ap 18.17). Isso irá enchê-los de temor. Bíblia de Estudo Matthew Henry.

Tremam. O relato da trágica sorte do Egito iria paralisar de medo os povos de outras terras, os quais temeriam que a espada que derrotou o Egito fosse brandida contra eles. CBASD, vol. 4, p. 754.

11 A “espada do rei da babilônia”, na realidade, era a espada do Senhor (cap. 21; 30:25). Bíblia de Genebra.

12 Os mais terríveis dos povos. Ver Ez 30:11. Uma descrição apropriada do açoite babilônico que varreu nação após nação. CBASD, vol. 4, p. 754.

14 Farei assentar as suas águas. O que significa, aqui, permitir que os sedimentos se assentem para que as águas se tornem claras. A LXX diz: “assim estarão em repouso suas águas”. O gado não mais agitaria a água com seus pés (ver v. 13). Em outras palavras, cessaria a movimentada cena da vida e da atividade egípcia. CBASD, vol. 4, p. 754.

Como o azeite. Isto é, suavemente; sem ser perturbado por homens e animais. CBASD, vol. 4, p. 754.

Filhas das nações. No antigo Oriente Médio, as mulheres eram contratadas para realizar atos formais de luto. CBASD, vol. 4, p. 754.

17-32 A sétima profecia de Ezequiel contra o Egito. profundezas … cova. Trata-se de uma profecia cheia de simbolismos. As nações que foram mortas e seus líderes são personificados e representados como se estivessem na cova ou she’ol, falando com faraó. Em vez de apoiar a continuação da vida após a morte em uma existência sombria no além, esta profecia simbólica enfatiza que as grandes nações que aterrorizavam a terra dos vivos um dia seriam destruídas. Bíblia de Estudo Andrews.

18 Pranteia sobre a multidão do Egito. O profeta é ordenado a predizer a destruição dessa nação. Contudo, deveria profetizar como alguém que tivesse uma afetuosa preocupação com ela. Bíblia de Estudo Matthew Henry.

Faze-a descer. Quando um profeta, um fiel servo de Deus, pronuncia a sentença, considera-a como o próprio cumprimento da sentença. Mesmo os pagãos da antiguidade tinham medo de um pronunciamento profético por este motivo. Bíblia Shedd.

Profundezas da terra. Isto é, o she’ol (ver com. do v. 21), que era concebido como uma região das profundezas da terra (ver com. de Ez 31:15; para mais informação sobre o she’ol como o reino figurativo dos mortos, ver com. de Pv 15:11). CBASD, vol. 4, p. 754.

19 Os incircuncisos. A circuncisão era praticada no Egito antes de os hebreus irem para lá. Deitar-se com os incircuncisos seria considerado o ápice da indignidade. CBASD, vol. 4, p. 754.

21 Juntamente … lhe gritarão. As várias nações são representadas como se estivessem deitadas juntas no she’ol, e como se estivessem, figurativamente, mantendo uma conversa. Isaías também faz uso desta figura de linguagem (ver com. [CBASD] sobre o “rei da Babilônia” em Is 14:4, 15-19). CBASD, vol. 4, p. 754.

O Faraó é acolhido no Xeol por todos os príncipes bárbaros caídos antes dele nas batalhas. Bíblia de Jerusalém.

22-31 Este trecho descreve a jazida final de todas as nações pagãs da época, em linguagem figurada que não permite à passagem ser empregada como fonte de doutrina sobre a natureza do além, já que o profeta está se dirigindo aos pagãos, na linguagem dos mesmos. É o momento dos mais dramáticos da história do mundo, pois desde o tempo da queda de Samaria até à época do ministério de Ezequiel, a maioria das nações da terra, então conhecidas, foram totalmente eliminadas, para nunca mais serem restabelecidas. Bíblia Shedd.

22 A Assíria. Nínive, a capital da Assíria, fora capturada pelos caldeus em 612 a.C., e a última resistência foi esmagada em 608 a.C., antes da chegada dos aliados egípcios. Bíblia Shedd.

24 Elão. País a leste da Assíria, no atual Irã (ver Is 11:11). Bíblia de Estudo Andrews.

Nação que ocupava regiões montanhosas a leste da babilônia. Ela perdeu a independência para os assirios e foi, mais tarde, dominada pelos babilônios (ver com. de Jr 49:34). CBASD, vol. 4, p. 754.

Elão com toda a sua multidão. A visão que essa profecia nos dá de países arruinados pode mostrar-nos algo do mundo atual, e o império da morte que nele está. Os homens são engenhosos em encontrar maneiras de destruírem uns aos outros.

26 Meseque e Tubal.Este povo da área hoje conhecida como Turquia era linhagem grega, mas passou a pertencer aos persas. Levaria mais um século para descer ao sepulcro. Bíblia Shedd.

Ver 27.13, nota [Estes dois povos (32.26; 38.2-3; 39.1; Gn 10.2; 1Cr 1.5) estavam localizados na Ásia menos, na costa nordeste do mar mediterrâneo. Também são conhecidos através das inscrições assírias]. Bíblia de Genebra.

Ver 38:2. Bíblia de Estudo Andrews.

27 Não se acharam. A LXX traduz o texto assim: “E eles jazem com os gigantes de outrora que caíram.” CBASD, vol. 4, p. 755.

29 Edom. O cumprimento da profecia de 25.12-14. Bíblia Shedd.

30 Príncipes do Norte. Talvez a referência seja a chefes sírios. CBASD, vol. 4, p. 755.

Os reis da Síria, que afligiam os israelitas com a espada enquanto os sidônios os afligiam com a idolatria, na época de Acabe e Jorão (1 Rs 20.1-2; Rs 7.20). Bíblia Shedd.

Sidônios. Nome usado para os fenícios em geral. CBASD, vol. 4, p. 755.

Life Application Study Bible Kingsway.



EZEQUIEL 32 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
23 de janeiro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Por tua causa, vestirei de preto todos os brilhantes luminares do céu e trarei trevas sobre o teu país, diz o Senhor Deus” (v.8).

A ruína do Egito e destruição de “Faraó e todo o seu povo” (v.32) provocaria uma grande comoção entre as demais nações. Aquele que por séculos tinha sido uma joia do mundo antigo, berço das dinastias de reis cujas tumbas mortuárias até hoje revelam segredos, não passaria de um reino derrotado e condenado à mesma sorte “com os que desceram à cova” (v.24). A era dos Faraós chegaria ao fim pela “espada do rei da Babilônia” (v.11). Seria um período de completa escuridão para a nação, como na praga em que “houve trevas espessas sobre toda a terra do Egito” (Êx.10:22).

Semelhantemente, Deus revelou a queda das nações da Terra e o início de “um reino que não será jamais destruído” (Dn.2:44), no sonho de Nabucodonosor. Usado como um instrumento da vingança de Deus, o rei caldeu não fazia ideia de que o seu reino um dia teria o mesmo destino do Egito, ou ainda pior, já que o Egito permaneceria no cenário mundial como nação, ainda que sem destaque. Já Babilônia, não passa hoje de um bocado de ruínas de um achado arqueológico. Contemporâneo de Ezequiel, o profeta Daniel descreveu o sonho de Nabucodonosor e desvendou-lhe não somente o futuro de sua nação, mas de todas as nações da Terra até ao tempo do fim.

O cenário profético está quase completo e se apressa para o seu desfecho. Como as dores da parturiente, os sinais têm se intensificado, e são claras evidências de que a esperança dos remidos de Deus está prestes a tornar-se realidade. Mas antes que possamos contemplar a glória do nosso Redentor, teremos de passar pelo período sobremodo sombrio. Enquanto a grande massa seguirá iludida pela besta e sua imagem (Ap.16:2), “a perseverança dos santos” (Ap.14:12) prosperará, tendo estes os pés bem firmados na Rocha inabalável. E quando a consciência da perdição se manifestar como um peso quase que insuportável, os ímpios “estremecerão a cada momento, cada um pela sua vida” (v.10).

Logo, amados, os sinais que inauguraram o tempo do fim terão novamente lugar quando “após a tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, a lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento, e os poderes dos céus serão abalados” (Mt.24:29). Não haverá mais a lamentação de um profeta, mas “todos os povos da Terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória” (Mt.24:30). Que a nossa vida corresponda ao apelo profético: “Prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus” (Am.4:12). Vigiemos e oremos!

Feliz sábado, remidos do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Ezequiel32 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



EZEQUIEL 32 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
23 de janeiro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

EZEQUIEL 32 – Pior que começar mal é terminar numa tragédia. É triste ver que as pessoas poderiam, devido à graça de Deus, ter um fim glorioso, mas preferiram um fim vergonhoso. É certo que,

• Quem se exalta será humilhado; quem se humilha será exaltado.
• Nenhum poder é confiável,  a não o poder de Deus.
• Nenhuma grandeza deve ser louvada, a não ser a grandeza de Deus.
• Qualquer pecador, mesmo merecedor da morte, poderia esperar no Senhor para reverter a sua sorte.

Este foi o caso do Egito, que preferiu confiar em sua força, não no Deus que criou o ser humano e ainda lhe deu força, habilidade e inteligência. Tal indiferença atrai terríveis consequências. A negligência a Deus é o cúmulo da arrogância. Portanto, Deus precisa julgar e dar a sentença.

Nobreza, destreza e riquezas não protegeram os egípcios da desgraça do pecado. A tristeza do profeta Ezequiel é um reflexo da tristeza de Deus por causa da dureza do coração egípcio. A alteza da arrogância egípcia produziu a baixeza moral em seus habitantes.

1. Ser grande e poderoso mas só fazer barulho e bagunça, significa perder tempo e oportunidade de fazer o que é certo (vs. 1-2).
2. A desgraça do Egito impactará as nações, servindo de exemplo do que o pecado faz com suas vítimas mesmo depois de tantas oportunidades oferecidas por Deus. Se Deus é contra nós, quem será por nós? Só terão segurança os que estiverem a favor de Deus (vs. 3-10).
3. Deus usará um instrumento para realizar Seus intentos contra o Egito. A Babilônia seria a espada divina, mas Deus não estaria feliz com isso – como se nota no pedido a Ezequiel sobre o lamento ao Egito; contudo, isso Deus tornaria conhecido no mundo (vs. 11-16).
4. Grandes orgulhosos, valentes guerreiros, povos jactanciosos, todos vão para o mesmo buraco: O mundo dos mortos (vs. 17-32).

“Quem está neste lugar? E quem não está? Encontram-se nesse as nações do passado que desafiaram a Deus… Não estão ali nenhum dos fieis a Deus. Uma grande separação ocorreu entre os justos e os injustos. Os que espalham terror agora habitarão juntos (32:32)”, diz Paul R. House.

Deus quer salvar! Por isso, lamenta o fato dos pecadores não aceitarem Seu plano de salvação! Qual decisão tomaremos? – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: