Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 24 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
15 de janeiro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Então, me disse o povo: Não nos farás saber o que significam estas coisas que estás fazendo?” (v.19).

Na edição anterior do Reavivados, o livro de Ezequiel foi estudado entre os meses de outubro e novembro de 2017. No mês de dezembro, véspera de Natal, meu pai teve um infarto fulminante e veio a falecer. Foi um grande choque para mim e para minha família. E é natural que soframos e passemos pelo processo do luto. Ezequiel, porém, teve de sofrer a morte de sua esposa “em silêncio” (v.17). Em não cumprir os rituais referentes ao luto, o povo finalmente atentou para o profeta e quis saber o significado de tudo aquilo. A morte de sua esposa, “a delícia dos [seus] olhos” (v.16), foi o espantoso sinal do que sobreviria à rebelde nação.

Como carne em panela enferrujada, Israel continuava a oferecer seus sacrifícios no santuário, “a delícia dos seus olhos” (v.25). Mas, oh, “Trabalho inútil! Não sai dela a sua muita ferrugem, nem pelo fogo” (v.12). As provações e sofrimentos são meios de aquecer a nossa vida e verificar de que material somos feitos. A experiência “no campo de Dura” (Dn.3:1) é prova disso. Diante de uma estátua grandiosa e da ordem de adorá-la sob a ameaça de uma fornalha ardente, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego não reagiram segundo o esperado. Como Ezequiel impactou o seu povo com seu luto silencioso, aqueles três jovens hebreus impactaram Babilônia com sua fé inabalável.

Lançados em uma “fornalha sobremaneira acesa” (Dn.3:22), aqueles jovens de lá saíram ilesos, pois o próprio Senhor estava com eles no fogo (Dn.3:25). Israel havia se apegado a uma adoração tão abominável e falsa quanto àquela em Babilônia. Seus rituais religiosos já não faziam mais sentido para Deus, visto que seus corações haviam se corrompido com a idolatria. Em não fazer diferença entre o santo e o profano, permitiram que suas obras fossem tão desprezíveis quanto as das nações pagãs. Por isso, a sentença divina não poderia ser diferente: “segundo os teus caminhos e segundo os teus feitos, serás julgada, diz o Senhor Deus” (v.14).

Como última igreja do Senhor na Terra, a nossa missão tem sido a de proclamar que o Dia do Senhor se aproxima. Mas assim como foi ordenado ao profeta: “escreve o nome deste dia, deste mesmo dia” (v.2), referindo-se ao dia em que foi dado a entender ao povo que acabara a sua oportunidade de graça, a nossa missão também inclui a de advertir o mundo de que há um dia determinado pelo Céu em que já não haverá mais graça. Dia que inaugurará o tempo em que os homens “correrão por toda parte, procurando a palavra do Senhor, e não a acharão” (Am.8:12).

As primeiras gotas da tempestade que há de vir sobre todo o mundo têm sido derramadas e precisamos estar atentos aos sinais de sua evidência. Temos a fé que, rejeitando a própria vida, erguerá para Deus a honra que excede os gigantes ídolos desta terra? Se necessário for, estamos prontos para entrar na fornalha aquecida e ter um encontro com Deus que nos fará sair de lá como Suas fiéis testemunhas? Ao aquecer “sete vezes mais” (Dn.3:19) o lugar que julgava ser o objeto da destruição dos servos do Altíssimo, Nabucodonosor potencializou o processo da purificação. Da mesma forma, ao lançar sobre o remanescente fiel de Deus a sua ira final, Satanás será obrigado a contemplar “a terceira parte” restante, que purificada como a prata e provada como o ouro, invocará o nome do Senhor e dEle ouvirá: “É Meu povo” (Zc.13:9).

Como foi com Ezequiel, não é tempo de ficarmos mudos (v.27). É tempo de estarmos prontos e preparando outros para os eventos finais e para o retorno do nosso Redentor. Clamemos ao Senhor que retire de nós a ferrugem que ainda esteja maculando o nosso caráter e que, mesmo padecendo de lutas e aflições, nossa vida sirva de sinal para o mundo de que o tempo é breve. “E digo isto a vós outros que conheceis o tempo: já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos” (Rm.13:11). Vigiemos e oremos!

Bom dia, purificados para a salvação!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Ezequiel24 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: